Selecione o tipo de erro abaixo

Oceano Pacífico, Dias Atuais.

Leon acordou de repente no meio do voo quando ouviu o anúncio da aterrissagem. Embora não tenha sido um voo turbulento, não pôde deixar de acordar sempre que tirava um cochilo enquanto voava. Descansando no seu ombro direito, havia uma beldade de cabelos vermelhos… era Ilyana, ela também estava dormindo. Leon coçou a bochecha esquerda e exibiu um sorriso envergonhado enquanto olhava para a barriga de Ilyana. Ela estava grávida e, em algumas semanas, daria à luz. Era uma sensação estranha se sentir tão feliz e não ter nenhuma preocupação sobre o futuro. Sentindo assim, não pôde deixar de se perguntar se aquela batalha final não foi somente um sonho estranho e louco, mas não era… porque no ventre de Ilyana, podia sentir a presença da Serena.

Assim como esperava, quando ele e seus aliados atacaram o criador do sistema, o monstro tentou eliminar todos ao mesmo tempo. Contudo, o poder de sua energia era muito mais intenso que o ataque do monstro. Graças a isso, aguentaram e sobreviveram ao último trunfo dele. Quando o monstro foi atingido, várias partes de seu corpo explodiram, e vários outros foram desmembrados. Contudo, as coisas não acabaram ali. O exército de Dragões, Leon e seus aliados continuaram a empurrar o monstro e causar dano enquanto avançavam numa velocidade surpreendente. Desde que sua energia foi afetada por todos, seu poder se tornou um, e sua velocidade também se tornou igual.

O monstro perdeu o controle sobre toda a mana, e pouco a pouco, diminuiu de tamanho. No entanto, antes que a criatura pudesse realmente morrer, atingiram as fronteiras do universo que diminuiu graças ao monstro. Quando isso aconteceu, a presença dele começou a desaparecer, mas antes que isso acontecesse, Leon sentiu um pouco da mana do monstro desaparecendo do universo e se movendo para algum lugar. Não era muita… mas não o bastante para preservar a consciência do monstro. Tyrselle tentou perseguir, só que Leon e Sylas a pararam. Podiam sentir que a mana estava se movendo para algum lugar, provavelmente para outro universo, só que não conseguiam sentir o que era isso que podia separar os universos. Felizmente, Tyrselle parou quando percebeu que o corpo do monstro foi completamente destruído e agora estava liberando toda a mana sob seu controle.

Tudo com a única exceção de Leon e seus aliados foram destruídos, o universo estava praticamente morto, porém, com tanta mana a sua disposição, conseguiram restaurar as coisas da maneira que deveria ser. Na verdade, até conseguiram mudar algumas coisas. Por exemplo, Ilyana forçou Leon a resetar o tempo até o dia em que nasceu e a fez nascer no mesmo dia e até se tornar sua vizinha… Ele já sabia disso, mas Ilyana era uma stalker incomparável. Vinte e dois anos passaram desde então, e agora Leon estava numa viagem para visitar Makoto. Não, estava indo visitar Ren e a Yuki porque eles iam se casar.

“Por que parece tão sério?” Ilyana falou baixinho, bem do lado do ouvido direito dele e de uma maneira doce.

Leon arregalou os olhos devido ao estímulo repentino. Tinha ouvidos sensíveis e Ilyana gostava de provocá-lo bastante dessa maneira. Embora isso em si não fosse um problema, foi bem problemático porque sentia vontade de fazer outra criança quando Serena nem nasceu.

“Eu disse para parar com isso enquanto está grávida”, Leon suspirou para se acalmar: “Desculpe se te acordei.”

“Ainda está pensando para onde o criador do sistema foi?” Ilyana perguntou, desta vez exibindo uma expressão séria.

“Estou me perguntando se aquela coisa conseguiu escapar ou se algo limpou o resto da alma dele”, Leon respondeu: “Mesmo que aquela coisa tivesse alma, mas assim como disse antes, não podia escapar deste universo com uma pouca quantidade de mana.”

“Você deveria relaxar”, Ilyana falou: “Vários anos passaram desde então, e não notamos nada de estranho acontecendo. Estamos seguros.”

“Sei que estamos seguros. Conseguimos derrotar aquele que tentou ferrar conosco”, Leon explicou: “Mas e sobre as vidas nos outros universos? A alma do criador do sistema escapou por um motivo e não sinto vontade de relaxar sabendo que algo similar ao que aconteceu conosco pode acontecer em outro lugar, mesmo que seja um lugar muito longe.”

Ilyana assentiu. Essa ideia era desagradável para todos que ainda tinham memórias das coisas que aconteceram antes. Contudo, ganharam suas vidas de volta, e mereciam uma pausa. Eles haviam lutado por dezenas de milhares de anos, afinal de contas.

“Não se preocupe, não estou planejando ir a lugar nenhum”, Leon explicou: “Se as pessoas nos outros universos estão em perigo, devem ser aqueles a se protegerem e protegerem sua realidade. Só estou pensando em ajudar indiretamente.”

“Se esse é o caso, então pode contar comigo”, Ilyana falou e beijou a bochecha direita dele: “Até a Serena e os oito nascerem, não quero ir a lugar algum.”

Parecia que Ilyana não descartou a ideia de procurar por possíveis ameaças fora dos limites do universo, mas Leon sim. Todavia, Ilyana era alguém cautelosa e não gostava de deixar possíveis inimigos sozinho, e ela talvez os caçaria eventualmente. Olhando para seus anéis de casamento, Leon decidiu que iria com ela limpar os outros universos se a hora chegar. Assim como ela prometeu que nunca mais o deixaria, ele também prometeu o mesmo.

Quando o avião aterrissou em Tóquio, Leon começou a pensar que poucas coisas mudaram, apesar do fato que a mana ainda estava disponível para ser usada. O motivo para isso era simples. As pessoas temiam que o uso da mana criasse uma existência como o criador do sistema. Quando Leon e os outros restauraram o universo, se certificaram de passar as memórias da última batalha para cada ser sapiens do universo. Graças a isso, as coisas realmente foram pacíficas ultimamente, mas aqui e ali, um idiota aparecia pensando que podiam obter poderes incríveis e governar o mundo, contudo, Leon desaparecia por alguns minutos e resolvia o problema. Pelo menos, só resolver esse tipo de problema na Terra. Não queria se tornar um policial galáctico, afinal de contas.

“Ei, Leon. Consegue me ouvir?” Darya perguntou via Telepatia: “Você consegue me ouvir, certo? Aha! Consegui! Finalmente sou forte o bastante para me comunicar com você mesmo de tão longe!”

Leon sorriu. Enquanto algumas pessoas tinham medo da mana, considerando que todo o universo foi quase destruído, outros ainda estavam brincando com ela. Porém, considerando que Darya era uma das líderes de seu mundo, era natural se tornar ainda mais forte. Independente disso, Leon se comunicou com ela com bastante frequência, mas esta foi a primeira vez que Darya quem começou a conversa.

“Muito bem”, Leon falou: “Parece que você tem treinado muito. Apesar disso, ainda está em alto astral. Como você está e está tudo bem em Miebos?”

“O mesmo de sempre”, Darya respondeu: “Alguns idiotas aparecem ocasionalmente, mas são todos fracotes. Estou bastante entediada estes dias, é por isso que tenho treinado Telepatia sem parar. Acho que treinarei Teleporte agora. Deve ser incrível cruzar as galáxias inteiras instantaneamente.”

Embora Leon e os outros ainda tivessem seus poderes, não sentiram muita necessidade de usar. Soava com uma perda de tempo usar aviões quando poderiam usar Teleporte, porém, Leon seria incapaz de aproveitar os momentos confortáveis com Ilyana como teve antes. Além disso, se exibir não era algo que gostava de fazer. Foi por isso que a identidade dos Dragões que derrotaram o criador do sistema ainda era um segredo. Somente alguns indivíduos sabiam.

“Como está o Donan?” Leon perguntou.

“O mesmo de sempre”, Darya respondeu: “Ele ainda não consegue acreditar que todos voltaram. Também não consegue acreditar que você derrotou tantos monstros. Sempre que falo de você, ele parece pálido como um fantasma. Mesmo assim, não precisa se preocupar. Não é uma desculpa, mas ele se tornou o que se tornou devido às circunstâncias. Você não tem que se preocupar com ele.”

“Essa não era minha intenção, mas… tanto faz.” Leon deu de ombros: “Desculpe, preciso pegar minhas coisas. Falo com você depois.”

“Ainda usando os métodos velhos para se mover, hein”, Darya disse: “Você é tão estranho.”

Era estranho, mas Darya mudou bastante. Era quase como se fosse uma adolescente de novo, mesmo que tenha vivido por sessenta anos anteriormente. Porém, era a maneira cerca de levar as coisas para viver uma vida total.

Estranhamente, quando os dois saíram do aeroporto, encontraram todos os seus amigos. Makoto, Yuki, Ren, Hector, Amanda, Betty, Sasha. Até Tom, Gisela, Lennart e Sarah estavam lá. Embora tenham lutado como aliados e inimigos no passado, assim como Leon lhes pediu, se livraram daqueles sentimentos durante a última batalha. Dito isso, ainda havia um sentimento de competição entre Gisela e Yuki, mas nada sério. Independente disso, diferente dele, aquelas pessoas não tinham preocupações sobre entrar em outros países usando Teleporte, mesmo que fosse ilegal.

“Demoraram muito”, Hector falou: “Bem, considerando a velocidade que viveram anteriormente, acho que é natural que queiram levar as coisas com calma.”

“Já faz um tempo, certo, Leon?” Makoto falou e então sorriu: “Vocês dois parecem ótimos.”

“Faz somente alguns meses, você também parece ótimo, Makoto, para alguém que está prestes a se tornar avô.” Leon falou com um sorriso: “A propósito, se me lembro bem, você disse que seu futuro genro teria que salvar o mundo sete vezes. Tenho certeza que salvar o universo uma só vez deve ser o bastante para receber suas bênçãos.”

“Não traga esse assunto, Leon”, Ren disse após abaixar os ombros.

“Não se preocupe, Ren.” Makoto sorriu: “Você pode não ter salvado o mundo sete vezes, mas ficou ao lado da minha filha por séculos. Vocês dois certamente tem minha bênção.”

“Vocês, por favor, podem parar com isso como se eu não estivesse aqui?” Yuki afastou o olhar um pouco envergonhada.

Após rirem por um tempo, Leon e os outros foram ao palácio imperial. Makoto era um dos poucos que não participou da última batalha, mas sabia o que aconteceu. Assim, convidou Leon e os outros com bastante frequência. No atual Japão, sua família não tinha muito poder político, então tinham muito tempo livre. Além de treinar suas habilidades de espada, passou a maior parte do tempo conversando com seus velhos amigos.

Leon não era ótimo com regras rigorosas, então passou a maior parte do tempo preocupado que poderia cometer algum tipo de erro durante a cerimônia no dia seguinte. A cerimônia japonesa era um pouco diferente da que teve, mas felizmente, tudo prosseguiu bem, e Leon não bagunçou nada, mesmo que fosse apenas um convidado. No final da festa, todos decidiram se soltar. Leon franziu a testa porque uma cerimônia tradicional acabou de acontecer, mas parecia que não era o único que se sentiu sobrecarregado pela atmosfera anterior. Embora Yuki realmente parecesse com uma princesa refinada durante a cerimônia, naquele momento, ela e Gisela estavam fazendo todos rirem enquanto competiam para ver quem comia mais onigiris em cinco minutos. Leon pensou que Makoto se sentiria constrangido pelo comportamento de sua filha, mas era um dos mais rindo.

“Olá, está ocupado, Leon?” Crik perguntou via Telepatia.

“Bem, depende da sua noção do que é estar ocupado”, Leon respondeu: “Se assistir duas mulheres crescidas agindo como crianças não é estar ocupado, então estou muito livre. Como está, Crik? Como estão as coisas do seu lado?”

“Estou bem. Só quero informar que o número de indivíduos usando mana para iniciar guerras está aumentando”, Crik respondeu: “As coisas no meu planeta estão tão bem quanto poderiam estar, porém, vários planetas deste lado do universo estão começando a guerrear entre si. No entanto, alguns indivíduos estão começando a desenvolver feitiços que garantem o poder se mover grandes distâncias e, assim, chegar em outros planetas. É apenas uma questão de tempo até alguém problemático aparecer.”

“Você não pode lidar com eles?” Leon perguntou.

“Posso, mas estava me perguntando se matá-los seria a coisa certa a se fazer após todo o problema que tivemos de restaurar tudo e todos”, Crik respondeu: “Estava pensando em usar Ligação de Mana e outro feitiço neles e, ao mesmo tempo, torná-los incapazes de usar mana de novo.”

“Acho que transformá-los em baterias vivas é melhor que matá-los”, Leon falou: “Se acha que isso será o bastante, então faça.”

Leon imaginou que algo assim aconteceria mais cedo ou mais tarde, o mundo… não, o universo não carecia de tolos que queriam guerrear pelo bem da conquista. Com isso em mente, deu a pessoas como Crik o conhecimento de como usar Ligação de Mana em várias maneiras. Uma das maneiras que Crik criou foi sugar constantemente a mana daqueles conectados a ele pela Ligação de Mana, dessa maneira, perderiam seus poderes para sempre.

“Entendido”, Crik disse: “Se algo acontecer, informarei você.”

O trabalho de um policial galáctico caía bem em Crik. Agora que ele e seu povo recuperaram seus corpos, sentiam mais vivos que nunca, ainda mais considerando que estavam de volta em seus planetas. Em todo caso, Leon só queria que Crik pudesse relaxar um pouco e não o tratasse como seu chefe. Eles eram camaradas que lutaram pelo bem do futuro, e só isso não era o bastante.

As festividades relacionadas ao casamento de Yuki e Ren duraram por uma semana inteira. No final, Makoto acabou chorando como uma criança. Ele era o tipo de pai que sempre sonhou em ver sua filha casada. Makoto queria que ele ficasse por outra semana ali só relaxando, só que Leon recusou. Embora pudesse, decidiu não usar seus poderes para ganhar dinheiro. Além disso, não podia passar mais de uma semana sem trabalhar. Isso não surpreendeu ninguém, mas Leon acabou virando um professor… não um professor mágico, apenas um normal. Apesar do fato que se sentia mais satisfeito que ensinar magia, se sentiu estranhamente orgulhoso de se tornar um professor do ensino médio.

“Bem, cuidem-se”, Leon disse a Makoto, Yuki e Ren: “Quando a Serena nascer, trarei para vocês a verem.”

“É uma promessa.” Makoto assentiu.

Desta vez, por algum motivo, todos sentiram vontade de retornar para casa de avião. Estranhamente o bastante, todos decidiram parar na casa de Ilyana e Leon antes de retornarem para suas respectivas casas e isso incluía Gisela e Lennart. Leon se sentiu grato porque com eles por perto, Ilyana não tentaria mexer com ele. Sua voz era doce demais, afinal de contas.

Embora vários outros passageiros olhassem insatisfeitos, os amigos de Leon não pararam de fazer barulho a viagem inteira. Compartilhando histórias recentes, contando piadas. Eles tiveram um tempo divertido durante aquelas horas. Todavia, isso teve que parar porque Leon ouviu a voz de alguém que não esperava em sua cabeça. Tyrselle.

“Ei, podemos conversar?” Tyrselle disse via Telepatia.

“Estou ouvindo”, Leon falou enquanto via Ilyana franzindo a testa: “Espero que não se importe se a Ilyana nos ouvir. Não é como se pudesse impedi-la, afinal de contas. Além disso, a impedirá de ter ideias estranhas.”

“Não me importo”, ela respondeu: “Esta mensagem também é para ela, mas não pense que posso dizer isto diretamente a ela.”

Leon franziu a testa quando ouviu isso porque Ilyana ouviu diretamente, de qualquer forma. Independente disso, Leon e os outros não viram ou conversaram com Tyrselle desde o fim da batalha. Provavelmente porque não tinham motivos para conversar ou se ver. Por um longo tempo, eles foram inimigos, então era compreensível. Além disso, mesmo que não fosse algo que fez indiretamente, ela causou a morte de vários amigos e pessoas queridos de Leon. Mesmo que aquelas fossem coisas de um passado distante e todos aqueles eventos foram eliminados, não mudava o fato que aconteceu.

“Já fazem vinte e dois anos, certo?” Tyrselle perguntou: “As coisas tem estado um pouco complicadas aqui, então estive ocupada. Contudo, nos últimos anos, tenho pensado no que deveria fazer e dizer a todos vocês.”

“Entendo…” Leon falou.

“Contudo, não importa o quanto pensei, não consigo encontrar uma maneira ou ações que mostram quanto sinto muito por tudo”, Tyrselle prosseguiu: “Porque não há nada que eu possa fazer ou dizer que seja o bastante para compensar pelas coisas que fiz.”

“Você está completamente certa.” Leon assentiu.

“Então, direi isto somente uma vez: sinto muito por tudo”, Tyrselle disse: “Isto e tudo que posso fazer agora. No entanto, não significa que esquecerei o que aconteceu. Não mudará o passado porque ele não pode ser mudado, só que farei meu melhor para criar um futuro ainda melhor, mesmo que eu não saiba se isso é possível.”

“Bem… intenções são importantes. Os resultados podem vir depois.” Leon falou.

“No futuro, se precisar de ajuda, pode me chamar”, Tyrselle expressou: “Não importa se precisa de ajuda com algo grande ou pequeno. Pode contar comigo.”

“Tudo bem, não esquecerei disto.” Leon respondeu: “O Sylas está com você?”

“Sim, quer falar com ele?” Tyrselle perguntou.

“Não, apenas cuide dele”, Leon disse.

“Tudo bem… vejo você mais tarde.” Tyrselle se despediu.

Antes que a “ligação” pudesse terminar, Ilyana já estava beliscando a lateral de Leon. Ela era uma mulher invejosa, então era óbvio que se sentiria assim quando Leon estava tratando Tyrselle tão legal.

“Não se sinta assim”, Leon disse: “Nenhum de nós consegue perdoar o que ela fez, mas mesmo que não seja uma desculpa, ela também é uma vítima da situação como nós. Além disso, matá-la não mudaria nada. Neste cenário, nos livramos de um inimigo e obtivemos um aliado. Esse não é o melhor cenário?”

“Suponho que sim…” Ilyana franziu a testa: “Apenas não tenta conversar demais com ela, ou então…”

“Tudo bem, tudo bem”, Leon deu de ombros: “Só falarei com ela sempre que você sussurrar nos meus ouvidos quando não deve.”

Ilyana não gostou muito de negociar nessa situação, mas decidiu se comprometer no final. Algumas horas depois, todos chegaram a Phoenix, e Leon chamou seus pais, dizendo que os visitariam. Era tarde de domingo, e teriam que trabalhar no dia seguinte. Leon decidiu que era hora de visitá-los. Além disso, somente algumas coisas eram melhores que almoçar com seus pais na sua casa no domingo.

O clima estava perfeito para um churrasco, Leon pensou, e estranhamente, seus pais pensaram a mesma coisa. Eles encontraram várias mesas no jardim e o cheiro de carne sendo grelhada flutuava.

“Bem-vindo de volta, filho”, O pai de Leon disse.

“Oh, querido, você trouxe todos”, A mãe dele falou: “Graças a Deus, seu pai preparou bastante comida.”

Após ver seu pai com cabelos grisalhos e saudável preparando a comida enquanto sua mãe gentil e rechonchuda organizando a mesa, Leon sentiu um sendo de realização como nunca. Sentiu isso várias vezes desde a última batalha, mas o sentimento era forte como nunca.

“Estou em casa.” Leon sorriu de orelha a orelha.

Olá, eu sou o Sparky!

Olá, eu sou o Sparky!

Blue aqui. Bem, o que dizer dessa obra… é massante, muito repetitiva, mas eu gostei. Mesmo querendo dar um tempo no meio dos treinamentos loucos de centenas de capítulos, sempre me divertia traduzindo.

Então, esse é o fim de Arcano: O Caminho do Poder Limitado, espero que tenham se sentindo como eu, começo divertido, meio massante, mas achando legal a evolução de poder do MC e final interessante com cliffhanger para algo próximo.

E antes que falem, sim, eu um dia trarei as outras duas obras do mesmo universo: Poder Ilimitado 2: O Domínio do Patrulheiro (Ulimited Power 02: The Ranger’s Domain) e Poder Ilimitado 3: O Governante Pecaminoso (Ulimited Power 03: The Sinful Ruler). Só que não acho que seja tão breve, pois por agora quero dar uma descansada de Poder Ilimitado e talvez traduzir outras coisas.

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥