AFE – Capítulo 493

Anterior   ||   Índice  ||   Próximo


Capítulo 493: Nuvem Negra

Tradutor: Asu | Editor: Asu

A lesão de Ai Hui teve um enorme impacto na Facção do Pinho Central.

O tempo todo, eles estavam acostumados a trabalhar sob a liderança de Ai Hui. Eles estavam acostumados a entregar quaisquer assuntos complicados para Ai Hui. De tempos em tempos, Ai Hui demonstrou milagrosas habilidades de resolução de problemas, provando-se digno de sua confiança.

Ai Hui sempre foi o mais forte, o mais calmo e a pessoa com mais ideias.

No entanto, em um período tão crucial no tempo, seu pilar mais confiável ficou gravemente ferido. As pessoas se sentiam inseguras.

Felizmente, Ai Hui estava se recuperando, então agora todos estavam significativamente mais aliviados. Mesmo se tivessem zero poder de combate, a inteligência de Ai Hui lhes dava confiança.

Ai Hui estava se recuperando bem.

Ele progrediu de estar paralisado a ser capaz de mover os dedos e finalmente ser capaz de se mover por conta própria novamente, embora com força. Todo dia foi uma melhoria para ele.

Todo mundo estava se sentindo mais alegre por causa disso. Eles testemunharam muitos milagres envolvendo Ai Hui e viram muitas coisas impossíveis acontecerem, razão pela qual eles tinham completa fé nele.

Ninguém notou que o brilho vermelho nos olhos de Lou Lan havia se intensificado.

A sopa elementar de Lou Lan foi de grande ajuda para Ai Hui.

Ai Hui ainda estava totalmente envolto em bandagens. Sua carne estava se recuperando graças à excelente nutrição da sopa elementar. AI Hui estava absorto em auto exploração. Ele já estava certo de que o filete de névoa prateada frágil tinha sido formado a partir do embrião de espada temperado.

Ai Hui nomeou de ‘nuvem de espada’.

Com apenas um pouco de atrito, a nuvem de espada produziria pequenos e finos relâmpagos. A nuvem de espada também podia mudar sua forma maravilhosamente junto com a liberação da aura da espada, algumas das quais eram tão grossas e pesadas quanto às montanhas, enquanto outras eram frias e afiadas. Era todo místico.

Ai Hui lembrou as descrições que ele havia lido em alguns manuais de espada. Alguns espadachins viviam para crescer e temperar um bocado da respiração da espada. Tais espadachins eram inicialmente fracos, mas junto com a purificação e condensação da respiração da espada, suas habilidades avançavam aos trancos e barrancos. Os manuais diziam que o humano era a espada e eles se temperaram.

Ai Hui achou que ele poderia usar isso como referência.

Embora houvesse apenas uma pequena nuvem de espada, era extremamente pura.

Quanto mais pura a força, mais preciosa. Isso era de conhecimento comum quando se tratava de treinamento. No entanto, elementalistas foram cuidadosos em não deixar as forças além de seu nível, em termos de pureza e grau, em seus corpos.

A energia elementar que superou seu nível definitivamente os estimularia mais, fornecendo um objetivo de referência.

Mas essa energia elementar costumava ser ofensiva por natureza. Antes que pudessem ser absorvidos, eram como alimento indigesto e podiam causar danos aos elementalistas.

Pelo que parece, a nuvem de espada não prejudicaria o corpo de Ai Hui. Claro, também pode ter prejudicado o corpo dele.

Ai Hui achava que a questão urgente era a seguinte: se ele não conseguisse encontrar um método para nutrir e temperá-lo rapidamente, ele desapareceria gradualmente? Espadas afiadas enferrujavam facilmente quando colocadas na água por um longo tempo.

Ele não conseguiu encontrar uma solução no momento, mas ganhou outra coisa – seu corpo.

Além do fato de que seu embrião de espada havia sido limpo e temperado pelo relâmpago, sua carne também tinha sido temperada, ou melhor, arruinada. Felizmente, sob a proteção de sua atadura, sua carne praticamente queimada retinha um fio de força vital.

Sua carne sempre crescente era como os brotos tenros que brotavam das cinzas deixadas pelo relâmpago.

Sua carne continha uma leve aura relâmpago. Ai Hui imaginou que sua carne seria capaz de suportar melhor o relâmpago a partir de agora.

Claro, seja a nuvem de espada ou o corpo dele, eram principalmente especulações. Ele teria que se recuperar e realizar testes contínuos para chegar a uma conclusão legítima.

No entanto, Ai Hui já estava feliz por poder encontrar esperança em tais circunstâncias.

De repente, houve um distúrbio no acampamento.

“Venha e veja, rápido! Vagem de feijão de miragem de hoje!”

“É sobre a linha de frente. Sir Shi Beihai!”

“Pai da líder de divisão!”

“Venha e veja, rápido!”

O senso de audição de Ai Hui parecia ter se aguçado quando ele conseguiu detectar bem as vozes distantes de seus subordinados. O estranho era que não era um reflexo de sua energia elementar.

“Oh Deus!”

“Que assustador!”

Gritos alarmados ecoaram continuamente, mas todos rapidamente se acalmaram. Ai Hui podia até ouvir que eles estavam prendendo a respiração. Ele estava muito curioso, mas ligeiramente preocupado ao mesmo tempo.

Ele só entendeu as reações dos que estavam do lado de fora quando Lou Lan mandou a Vagem de feijão de miragem para ele.

Ele olhou para a Dama de Ferro.

Seu rosto estava um pouco pálido e ela parecia distraída.

Foi a primeira vez que viu Shi Xueman tão distraída. Não havia foco em seus olhos gelados.

Ela andava de um lado para o outro.

A comoção levantada por aquele Vagem de feijão de miragem espalhou-se por todas as cidades da Região Selvagem. A luta amarga havia sido completamente gravada. Os frenéticos elementalistas de deus, a luta cruel e uma pilha alta de cadáveres que poderia extinguir uma chama furiosa.

Três dias de batalha pareciam ter acontecido diante de seus olhos com uma intensidade que excedia em muito a imaginação de qualquer um. O magnífico Muro do Mar do Norte havia se tornado um Aqueronte[1] sangrento que causou arrepios na espinha das pessoas.

E, finalmente, quando Helian Fei’er, assistente do líder da divisão, implorou pelos feijões de essência elementar com um rosto coberto de fuligem, as pessoas finalmente acordaram com um tremor.

Mesmo a pessoa mais ousada não seria capaz de se impedir de estremecer.

O Muro do Mar do Norte foi a linha defensiva final contra o Sangue de Deus!

Vendo a contínua cadeia de tendas, a onda frenética de elementalistas malévolos e os cadáveres que se acumulavam sob a Muralha do Mar do Norte, todos estavam finalmente certos de que uma vez que o muro quebrasse e a Divisão do Mar do Norte perdesse…

Ninguém poderia resistir ao exército de Ye Baiyi!

A Muralha do Mar do Norte fora construída antes da queda da Guilda de Anciãos. Foi a estrutura defensiva final em grande escala de todo o Avalon dos Cinco Elementos!

Quantas cidades tinham estruturas defensivas pareadas com o Muro do Mar do Norte?

As cidades seriam arrasadas e todos se transformariam em elementalistas de deus.

Madame Ye imediatamente pediu as cidades na esperança de que todos se unissem e enfrentassem a crise juntos. Seis Mestres seriam contratados para viajar e transportar o primeiro lote de feijões de essência elementar para o Mar do Norte.

A Cidade da Nova Luz também enviou seus Mestres para transportar os feijões de essência elementar.

Outras cidades responderam uma após a outra. Com o prefeito no topo e os cidadãos no fundo, as equipes se formaram para ajudar a Divisão do Mar do Norte com a preparação dos feijões de essência elementar. Nessa crise de vida e morte, todos rejeitaram qualquer preconceito que tivessem e se uniram como um só.

Cada um deles estava bem ciente de que eles estariam perdidos quando o exército de Ye Baiyi atravessar o Mar do Norte.

Olhando para baixo do céu, a Muro do Mar do Norte era como um longo dragão branco como a neve que ficava ao longo da linha de fronteira entre o Mar da Névoa Prateada e o Recanto da Areia Amarela, exceto que o dragão estava totalmente esmagado. Seu corpo estendido e ondulante tinha muitas feridas.

Elementalistas de Deus estavam olhando para cada ferida como tigres observando suas presas.

Eles eram como vespas guerreiras, ocasionalmente circulando e descendo. Às vezes eram como pétalas sopradas pelo vento e outras vezes como pedras à deriva que se juntavam de alguns riachos.

Sob a luz dos Picos Subjugadores de Deus, cada brecha do Mar do Norte afundou em uma luta interminável entre os elementalistas de Deus e a Divisão do Mar do Norte. Desde o primeiro dia, a batalha foi extremamente cruel.

Cada lugar era como a boca feroz de uma besta avarenta, engolindo carne e vida. Seja elementalistas de deus ou elementalistas, eles eram toda a sua comida.

Ambos os lados ficaram chocados com a força de vontade e a tenacidade do outro. Eles então se esforçaram para chegar a um golpe mais fatal para lidar com seu inimigo.

Com o alimento de incontáveis ​​vidas e carne, cada boca escancaradamente aberta e ensanguentada rasgou-se silenciosamente. Era como se houvesse uma voz gritando por mais carne para encher sua barriga.

A luz do sol da noite penetrou a camada de nuvens e tingiu a duna de areia atrás do exército com uma esplêndida cor dourada. As pessoas que tinham estado no Recando da Areia Amarela sabiam que a brisa à noite era a mais confortável, diferente do calor escaldante das tardes e, ao contrário do vento gelado das noites. A temperatura estava certa e parecia que pedaços de neblina estavam roçando o campo.

O cheiro rico de sangue encheu o ar, como se tivesse sido soprado pelo lento pôr do sol atrás do horizonte. Inevitavelmente, o pôr-do-sol vermelho-vivo fez as pessoas pensarem sobre a brutalidade que estava acontecendo.

Uma nuvem negra surgiu das dunas de areia. As vastas dunas de areia emitiam calorosas ondas de calor que resultavam de um dia inteiro de sol, o que tornava a luz solar restante e a nuvem negra confusas e indistintas.

A nuvem negra se livrou das ondas de calor e gradualmente se tornou maior e se aproximou.

Ninguém notou inicialmente essa nuvem escura se aproximando.

Foi somente quando a nuvem negra continuou a aumentar de tamanho e obstruiu o crepúsculo do pôr-do-sol que conseguiu captar a atenção dos soldados de ambos os lados. Eles notificaram seus companheiros de equipe, dúvidas surgindo em seus rostos. Em um piscar de olhos, seus rostos mudaram.

A nuvem negra se aproximava a uma velocidade muito mais rápida do que imaginavam. Ele estava se expandindo rapidamente dentro do campo de visão do exército. Na verdade, foi porque sua velocidade era simplesmente muito rápida.

“Demônios… demônios de sangue!”

Acima do Muro do Mar do Norte, os soldados que tinham acabado de pisotear os cadáveres de seus inimigos tiveram suas vidas esmagadas no chão do vale, quando seus rostos ficaram pálidos.

O céu se tornou um céu de demônios de sangue. Eles esconderam o céu e cobriram a terra de maneira grandiosa, tornando impossível vislumbrar o horizonte.

Um grito estremecedor soou do acampamento do exército de Ye Baiyi enquanto soldados saíam de suas barracas e balançavam as mãos e os braços no céu. A batalha contínua os exauriu além da imaginação. O combate cruel era como uma serra automatizada, atormentando seu estado mental incessantemente.

Como eles não podiam ficar agitados ao ver um magnífico exército de demônios de sangue chegando para fornecer reforço?

Dentro da tenda, Ye Baiyi estava olhando as estatísticas de batalha nos últimos dias.

Dos números, ficou aparente que suas perdas foram severas, mas Ye Baiyi permaneceu sem emoção. As baixas eram inevitáveis ​​em todas as batalhas. Era natural que o número de mortos fosse alto, uma vez que uma estrutura defensiva em grande escala como a do Mar do Norte realmente era um osso duro de roer.

Mas esses mesmos números expuseram o cansaço da Divisão do Mar do Norte.

Shi Beihai era uma das figuras mais poderosas ao redor e o Mar do Norte consistia de elites de topo. No entanto, eles eram apenas uma equipe.

A ordem do Santo Imperador atravessou sua mente quando ele voltou a se concentrar no relatório da batalha.

Desde ontem, a ofensiva da Divisão do Mar do Norte havia recuperado algum vigor. Ye Baiyi tinha certeza de que o primeiro lote de feijões de essência elementar havia chegado.

Ye Baiyi parecia indiferente. Shi Beihai não seria Shi Beihai se ele fosse facilmente derrotável.

Do lado de fora da tenda, o som de torrentes de ar e os uivos de demônios de sangue invadiam o céu.

Ye Baiyi levantou a cabeça. O grande presente que ele preparou para Shi Beihai estava aqui.


Anterior   ||   Índice  ||   Próximo


[1] O rio mitológico Aqueronte localiza-se no Epiro, região do noroeste da Grécia. O nome rio pode ser traduzido como “rio do infortúnio” e acreditava-se que fosse um afluente do Rio Estige, este localizado no Mundo Inferior. Nele se encontra Caronte, o barqueiro que leva as almas recém-chegadas ao outro lado do rio, às portas do Hades, onde o Cérbero os aguarda.

Rolar para o topo