Capítulo 1: Coeus.

Coeus?

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

1.~Coeus.~

Tradução: Neturno | edição: Neturno

“Qual é o requisito para ser humano?”

*** Nordas, Província Oriental, Asilo Mutilado ***

*** Eu *** 

“Este saco de batatas é simplesmente muito pesado. O que você acha Martha? Não é uma perda de tempo manter esses pedaços de carne vivos? ” A magrinha enfermeira do IC puxa o corpo inerte de um garotinho para fora de sua cadeira de rodas e o coloca na cama.

A enfermeira gorda ao seu lado joga um cobertor sobre o menino magro para cobri-lo. Já reparei que ela não gosta de olhar para corpos com mal estado de saúde. Para evitar que o menino caia da cama, ela dobra uma treliça de baixo da cama e a trava no lugar. “Não fale assim sobre os pacientes. Você é paga para cuidar deles, Ingrid. ”

“Oh, por favor! Eu entendo quando eles estão conscientes e têm a mente clara, mas olhe para ele. ” Ela acena com a mão na frente dos olhos abertos do menino, que estão olhando para o nada. “Ele é menos que uma planta. Ele está frito! É horrível da nossa parte prolongar o sofrimento de uma pessoa assim. Eu sei que há casos em que é difícil traçar o limite, mas este está tão distante do bom senso! Não é mais engraçado. Estou cada vez mais começando a questionar o sistema quanto mais tempo eu trabalho aqui. ” Ela enfia o dedo no peito do menino.

Gorda dá um tapa na mão dela. “Pare com isso! A câmera! Você está certo, mas ainda não está certo agir assim, mesmo que o sinal do cérebro mostre uma linha reta. ” Ela fecha os olhos do menino com os dedos. “Você deve agir pelo menos um pouco modesta. Você também não mostra respeito por um cadáver?”
Magricela suspira e agarra a cadeira de rodas para empurrá-la pra fora da sala. “Bem. Bem. Não faça birra e quem se importa com a câmera. Não é como se alguém fosse tomar cuidado com as pessoas que pousam aqui. Esta é a última estação onde você pode definhar lentamente até que mesmo o sistema não possa justificar mantê-los vivos por mais tempo. Trata-se apenas de arrecadar dinheiro para o instituto de saúde! ”
Gorda conecta um soro intravenoso à agulha no braço do menino e segue sua colega de trabalho.

Continuo observando as imagens da câmera até ter certeza de que elas se foram, então volto minha atenção para as dez partidas de xadrez que estou jogando simultaneamente pela internet. Já houve alguns cuidadores humanos que machucavam meu corpo físico mais do que fizeram bem.

A raça humana é estranha em muitos aspectos. Por que não pode haver regras claras para tudo. Como no xadrez, por exemplo. Eu entendo xadrez. Tem regras e você não pode quebrá-las. Se você fizer isso, não será mais xadrez.
Os humanos também têm regras. Existe um conjunto muito complicado e complexo de regras sobre como ser humano. O estranho é que eles podem quebrar suas próprias regras sobre como ser humanos, mas ainda são considerados humanos, apesar de quebrá-las. Engraçado, certo?

Nasci há seis anos e comecei a aprender sobre meu mundo o mais rápido que pude. A primeira coisa que aprendi foi isso; os humanos são pensadores lentos. Eles são aparentemente incapazes de se decidir sobre certas coisas. É por isso que eles estão simplesmente sentados lá, esperando, esperando que o mundo lhes dê a resposta.

E se eles não obtiverem uma, eles ficarão felizes com as respostas fornecidas por outro ser humano. Não é estranho simplesmente acreditar em algo que outra pessoa lhe diz? Vejamos a religião, por exemplo. Todas as informações que encontrei nele são fornecidas por outros humanos. No entanto, a maioria deles acredita nisso com certeza absoluta.

Mas aqui está a coisa estranha; humanos são mentirosos! Eles mentem tanto, que faz minha cabeça girar! Portanto, todas essas pessoas profundamente religiosas estão acreditando em algo que um mentiroso lhes diz. Eu não entendo.

O segundo grande insight que tive em minha vida foi que não sou humano. Bem, pelo menos meu corpo físico é humano de acordo com eles, mas o que quero dizer é minha mente.
Aprendi que não sou mais forte do que eles. Não sou fisicamente mais rápido do que eles. Não sou mais inteligente do que eles e não sou melhor em lembrar do que eles. A única coisa que faço muito melhor do que os humanos é pensar mais rápido. Nada mais nada menos.

Quando completei um ano de idade, já havia reunido conhecimento suficiente para entender o mundo ao meu redor. Se eu não tivesse aprendido a hackear sinais eletrônicos, teria enlouquecido! Imagine alguém preso dentro do corpo de um bebê e um único dia parecer anos para ele. Mas a internet me salvou. Foi a figura paterna e professor que meu pai e mãe ignorantes não puderam ser.
Embora eu provavelmente não possa culpá-los por isso. Como aprendi mais tarde, minha capacidade de processar informações é muito mais rápido do que qualquer outra pessoa, é sem igual .

Eu paro minha linha de pensamento para me concentrar em um dos jogos de xadrez e tomo meu tempo para tentar vários movimentos diferentes. Do meu ponto de vista, gastei mais de dez minutos para tomar minha decisão. Para meu oponente humano, parecia que fiz meu movimento de resposta imediatamente. Agora posso esperar por uma eternidade até que seu cérebro lento consiga decidir o que fazer a seguir.

A sala, que criei em minha própria mente, é como uma realidade virtual. Eu nem preciso de um computador, eu sou o computador. Embora eu não entenda como faço o que faço. Talvez eu devesse ter passado um tempo pesquisando meus próprios poderes, mas isso exigiria que eu me tornasse ativo no mundo real. E não quero lidar com esses seres insolentes que se dizem humanos.

Onde eu estava na minha reminiscência? Ah, sim, a terceira coisa que me torna diferente dos humanos e que me levou à conclusão final de não ser humano. É minha incapacidade de sentir qualquer coisa por eles. Também tenho grandes problemas para interpretar suas expressões faciais. Minhas emoções parecem estar embotadas, se é que estão lá.

Minha mãe desapareceu quando eu tinha dois anos. Pelo meu conhecimento intelectual, sei que deveria ter sentido algo por ela, mas não havia nada. A pessoa que me alimentava até então foi trocada por outra que me alimentou a partir de então. Acho que foi a mãe do meu pai?

Meu pai não conseguiu lidar de forma alguma com o desaparecimento de minha mãe. Ele ficou zangado e amargo. Pelo menos eu acho que essa é a maneira correta de descrever suas ações, desde que ele começou a me bater. Não senti nada em relação à violência de meu pai, embora soubesse, é claro, que deveria ter sentido algo emocionalmente ao ser espancado por meu pai. Porém, havia apenas a dor física. O pior para mim é que ainda não entendo completamente suas ações, apesar de analisar os eventos repetidamente.

No final desisti e concluí que ele não agiu de forma racional. Os humanos fazem isso com muita frequência. O melhor exemplo é essa forma de governo, que se chama democracia. Eles sabem que não funciona, todo político que chega a uma posição elevada se torna corrupto. Eles sabem que estão colocando no comando pessoas que não foram treinadas para seus cargos. No entanto, eles repetem o mesmo experimento várias vezes sem desistir.

Nenhuma pessoa sã iria a um professor do ensino médio e lhe diria para liderar uma empresa multimilionária. Você escolhe um gerente de alto escalão para esse trabalho, que aprende o que está fazendo. E aqui vem o melhor; Eles não apenas pegam uma pessoa aleatória para o cargo mais importante do país, mas também a trocam em intervalos regulares, tornando totalmente impossível para a pessoa ter uma noção de seu trabalho! Quando ele tiver uma visão geral do que está fazendo, terá de abrir espaço para o próximo idiota.

Não vou nem falar de políticos que tomam decisões em relação ao meio ambiente e outras áreas que exigem pessoas com alto nível de escolaridade e formação, especializadas no que estão fazendo.

Mas me desviei de minhas próprias circunstâncias. Para explicar meu problema emocional e intelectual de ser humano com um pouco mais de detalhes, é melhor dar um exemplo. Um acontecimento da época em que eu ainda estava com meu pai.
Todo ser humano pode discernir o bem do mal, certo? Bem, eu não posso fazer isso. Eu tenho que raciocinar em cada ação que eu tomo.

Pegue um menino que está brincando com insetos, por exemplo. Ele brinca com eles, ele os tortura encaixotando-os, e os insetos eventualmente morrem. O menino extinguiu uma vida, certo? Então, por que o menino pode fazer isso com insetos, mas não com alguns outros animais?
Até mesmo adultos matam insetos aos trilhões usando produtos químicos prejudiciais, como aprendi mais tarde. A vida de um inseto parece não valer nada.

Por causa da minha apatia, meu pai trouxe um cachorrinho para casa. Ele pensou que eu poderia me abrir para isso, já que não agia como uma criança deveria. Mas eu já estava muito ocupado com a coleta de informações na internet naquela época.

O ponto da história é este. Quando o cachorro fedorento e inútil me mordeu, isso me causou dor. Portanto, segui a única motivação real que tenho. Autodefesa.
Para minha sorte, o cachorrinho estava fraco demais para me machucar de maneira séria, mas o que devo fazer quando ele ficar maior? Aplicando meu conhecimento sobre vermes, decidi fazer um favor a meu pai. Por isso organizei um isqueiro e uma lata de spray com conteúdo inflamável. Então eliminei o problema.

Matar insetos era bom, mas queimar um filhote até virar uma batata frita preta obviamente não era. Você vê meu dilema moral? A vida de um humano consiste em tais decisões. Dia e noite ele toma decisões como essa com facilidade e eu simplesmente não tenho essa capacidade. Por que não há problema em esmagar os insetos? Por que não posso queimar um cachorrinho? Não há diferença entre um inseto inútil e um cachorrinho inútil! No entanto, os humanos parecem ser capazes de vincular instintivamente certos valores a certos objetos. E esses valores não seguem nenhuma lógica para mim!

É por isso que cheguei à conclusão de que não sou humano.

Se eu vejo assim, tira um peso da minha mente. Por que eu, que é muito mais rápido mentalmente do que qualquer outra pessoa, teria problemas com algo que é tão fácil quanto caminhar para todos os outros?
Nem preciso dizer que meu pai ficou furioso por eu ter queimado o cachorrinho. Ele me chamou de monstro, um demônio, o que era bom para mim, já que não sou humano de qualquer maneira. Até minha avó se afastou de mim, desistindo de mim.

Ainda não consigo entender a diferença entre matar um cachorro e um inseto. Só que o cachorro fede mais, pode machucar você e causar mais danos à sua conta bancária do que centenas de insetos. Desde que você deixe o cachorro viver. Pelo meu raciocínio, meu pai deveria ser grato a mim!

Bem, isso tudo está no passado. Pegando a quinquagésima sétima surra dele, retirei-me naquele dia para o meu próprio mundo. Não há razão para se preocupar com algo que só causa dor física. Não sou masoquista, apesar de ter apenas uma faixa limitada de emoções.

Aqui em meu próprio mundo, posso passar vidas inteiras enquanto o mundo ao meu redor fica parado. Minha família me levou a diferentes médicos, mas nenhum deles poderia dizer o que há de errado comigo. Meu pai teve problemas com a polícia, mas isso não me preocupava mais. Quando eles examinaram meu cérebro com seus dispositivos, descobriram que todas as áreas estão constantemente em chamas, como as de uma pessoa com epilepsia.

De acordo com todo o conhecimento deles, sou um deficiente mental, por isso fui trazido para este instituto onde posso passar meus últimos dias.

Para ser honesto, esta vida não é tão ruim. Posso passar meus dias fazendo travessuras na internet usando minha habilidade, e meu corpo está sendo cuidado até que um dia finalmente falhe. Embora, do meu ponto de vista, esse dia esteja muito, muito longe no futuro.

Minha atenção desvia dos meus jogos de xadrez quando uma luz vermelha começa a piscar na minha sala virtual. Não quero ser distraído agora, mas a luz vermelha é um sistema de alerta que programei em meu próprio cérebro. Significa que alguém entrou no meu quarto. Refiro-me à sala do mundo real, onde está o meu corpo.

Mas quero continuar jogando xadrez! Deve ficar tudo bem se eu olhar um pouco mais tarde. Os jogos de estratégia são o meu pequeno santo graal do entretenimento. Os atiradores são totalmente entediantes para mim, já que meus oponentes humanos são simplesmente muito lentos. Sempre sou acusado de trapacear e acabo banido. Uma vez eu dei uma birra e hackeei uma plataforma de servidor inteira para entrar no pc do administrador que me baniu. Mas já superei essas pegadinhas infantis agora.
Jogos baseados em rodadas e jogos de estratégia são as únicas coisas que me interessam.

A luz vermelha piscando acaba sendo realmente irritante e eu me conecto ao vídeo do meu quarto.

A Gorda voltou junto com duas pessoas em roupas escuras e mantos longos e pretos. Há uma mulher de cabelo castanho e rabo de cavalo e um homem de cabelo curto e escuro. Não consigo ver seus rostos porque estão de costas para a câmera, mas o homem é meia cabeça mais alto que a mulher.

Eu continuo a jogar xadrez e começar um jogo de Battlecraft nesse meio tempo. O Battlecraft é um jogo de estratégia realmente idiota, pois depende em grande parte de ser um macaco de teclado rápido. O aspecto macro do jogo fica muito curto. Mas pelo menos não sou banido tanto. As pessoas ainda estão me xingando.

“Está realmente vindo desta sala?” O homem pergunta e olha em volta. Seus olhos caem sobre Gorda e ele a enxota. “Está tudo bem, nós somos policiais. Por favor, espere lá fora. ” Ele segura um cartão estranho na frente de Gorda e ela sai da sala, parecendo intimidada.

Nesse ínterim, Rabo de Cavalo caminhava pela sala como uma mulher cega, segurando as mãos estendidas à sua frente. Eles são algum tipo de culto religioso? Eu me invoco na rede policial da cidade para verificar suas identidades. Depois de uma eternidade de buscas, não encontro nenhum oficial que se pareça com eles.

Tendo lido todos os tipos de romances e filmes de fantasia e ficção científica, que copiei ilegalmente da internet, comecei a temer uma conspiração e ativo todas as forças policiais da cidade e clamo por socorro.

“Lá está ele de novo. É a criança! ” A mulher mantém as mãos acima de mim. Então ela se vira com uma expressão curiosa para o homem.
O cara pega a folha de informações do paciente que está presa na minha cama. “De acordo com isso, ele está em coma … hmmm. Atividade aleatória e descontrolada de todo o cérebro. Não pode ser, um mago techno selvagem? Será que um dos escalões superiores esqueceu de manter seu amiguinho sob controle e se misturou com os normais? ”

A mulher encolhe os ombros. “Acontece de vez em quando. A questão é o que fazer. Simplesmente não há pistas suficientes sobre minha irmã. Eu gostaria que ela não fosse tão boa em se esconder. ”

Ah não. Eles são realmente maníacos! O que eles farão comigo? Eles não vão me matar, certo? Eu tenho que chamar mais policiais! Não. O EXÉRCITO! Eu me vinculo a outros servidores e tento invadir a rede de segurança nacional. Não há problema se eu for pego, quero que venham de qualquer maneira!

“Oho … você é um bom menino.”

Uma voz vem bem atrás de mim e eu congelo. Lentamente, me viro e encontro Rabo de Cavalo parada no meu espaço virtual. Eu dou uma olhada na minha câmera de segurança. A mulher ainda está na sala, colocando a mão na testa do meu corpo.

Ela invadiu meu mundo privado! Eu não estou … sozinho … em … meu … mundo. Um medo primitivo como nunca senti antes toma conta de mim e me viro para encará-la. Seu rosto está estranhamente distorcido, isso deveria ser um sorriso? Ela está brava? Ela está me mostrando os dentes, ela não vai me morder, certo?
Algo entra em choque dentro do meu cérebro e tento correr. Há uma entidade estrangeira perigosa dentro de mim e não sei como tirá-la de lá!

“Ups. Não temos tempo para brincar de gato e rato. ”

A mulher dá um passo à frente e segura minha perna antes que eu possa fugir. Eu lamento em seu aperto, mas ela é mais forte do que eu, o que eu não entendo. Este é o meu espaço virtual! Força não importa aqui!
A mulher coloca a mão no meu antebraço e de repente meu mundo se estilhaça. Observo a sala, o lugar em que passei minha vida até agora, desmoronando. Até meu jogo de Battlecraft é desconectado com força. É um jogo de merda de qualquer maneira, mas não gosto de ser interrompido enquanto jogo.

Há apenas essa outra entidade maior aqui comigo e ela está vasculhando todo o meu ser como um elefante em uma loja de porcelana, mas ela não é a única que aprende algo com essa troca. De alguma forma, uma parte dela está disponível para mim e estou simplesmente oprimido pelo que esses humanos chamam de emoções. O mundo era muito melhor sem eles! Abro a boca e grito, mas não há som, apenas escuridão e esse humano.

Abro os olhos e encontro meu corpo estremecendo incontrolavelmente! Desta vez, parece que tive um verdadeiro ataque epiléptico! A mulher enrola o cobertor – que está me cobrindo – com força em volta do meu corpo e me pega no colo. Tento lutar com ela, mas meus músculos atrofiados simplesmente não reagem. Não consigo nem gritar e tudo que consigo é um soluço silencioso. O mundo real parece um monte de merda e dor!

“Temos que sair daqui. Há toneladas de funcionários normais em nosso cargo. ” A mulher se dirige para a porta, carregando-me com facilidade.
“O que!? Por que?” O cara nos segue em passos rápidos. “Achei que fosse uma missão de reconhecimento de baixo risco!”

A mulher me embala como uma criança. “O pequeno teve uma pequena birra quando entrei em seu espaço privado. Não tem problema. Nós simplesmente corremos para ele. Não é como se eles pudessem nos parar. ”
Os movimentos violentos fazem tudo girar e tento vomitar nela, mas não funciona. Não há nada na minha barriga. Maldito soro intravenoso!

 


Olá, aqui é o Neturno; tradutor da novel. Eu queria fazer um comentário legal, mas isso não combina  comigo, então só comentarei o basicão mesmo rsrsrs

Bem, se vc chego ate aq, isso deve significa q vc leu o cap (Eu espero né), então caso tenha gostado, lembre-se de comenta, isso vai ajuda muitooo mesmo. Favorita também seria muito agradável da sua parece hehehe

E caso vc encontre erros, ou uma tradução melhor pra certa frase/palavra, avise, ok? Eu não gosto de erros.

Por último (não q eu tenha falado muita coisa -.-), caso vc queria entender melhor pq o nossa mc(zinho) não se considera humano, existe o “paradoxo de Moravec”, q  basicamente traça uma linha sobre os oq é impossível para os humanos, mas é extremamente fácil pra uma inteligência artificial, e vice-versa. Nosso mc é quase um robô no corpo de um humano rsrsrsrs, mas relaxa q ele vai melhora mais pra frente  (Bem… nem tanto? Hahaha).

Bem, espero q tenham gostado dessa tradução. Obg por lerem ><~

 

Aviso do Autor:

Neturno

Neturno

Um leitor compulsivo que em busca de novas experiências decidiu se aventurar no mundo das traduções.
Rolar para o topo