Selecione o tipo de erro abaixo

O tempo continuou passando enquanto a roda gigante se movia. Após meia hora, Ryder começou a sentir-se extremamente entediado.

“Eu não sabia que esse brinquedo era tão lento. O tempo passava bem mais rápido quando eu estava aqui com a Esmi.” murmurou enquanto começava a mexer no celular.

Ryder jogou um jogo no celular. Era um jogo multiplayer que ele mesmo desenvolvera.

O tempo passou assim, e depois do que parecia uma eternidade, as três horas finalmente se passaram.

“Finalmente.” murmurou enquanto se levantava e saía da cabine.

Pelo resto do dia, ele manteve a rotina. Continuou seguindo Alice e a outra garota.

Estonia Silva era o nome da garota que estava com Alice. Ela costumava estudar na mesma turma de Alice, mas transferiu-se para outra universidade no meio do semestre por razões desconhecidas.

Apesar de ambas estudarem em universidades diferentes, ainda mantinham contato.

Ela também era a pessoa à qual Ryder estava involuntariamente ligado. Ryder a conhecia, mas não percebia isso.

Ela era a garota que saqueou a tumba com Shu e Ryder poucos dias atrás. Seu nome de usuário era Mimi123. Ela era a maga que queria comprar sua Foice disfarçada de cajado.

“Oi, Alice?” Estonia perguntou com uma expressão franzida. Parecia um pouco séria.

“Sim?” Alice respondeu.

“Estou me sentindo estranha. Acho que o cara atrás de nós está nos seguindo há um tempo.” Estonia disse em voz baixa. Ela não queria que o homem ouvisse.

Alice estava prestes a olhar para trás, mas Estonia a deteve.

“Não olhe para trás. Ele vai perceber que nós o vimos. Vamos tentar algo. Vamos em outro brinquedo, e se ele ainda nos seguir, ficará claro.” Estonia disse.

Alice estava um pouco preocupada, mas assentiu com a cabeça.

Elas escolheram um caminho mais movimentado enquanto caminhavam em direção a outro brinquedo, e Ryder as seguiu.

“Está claro. Ele está nos seguindo. Pode ser perigoso. Acho que teremos que cancelar nosso passeio hoje.” Estonia informou Alice.

“Devemos avisar os Guardas do Parque?” Alice perguntou.

“Não. O cara pode estar armado. Se ele nos vir indo em direção aos guardas, certamente fugirá ou nos atacará. Aja naturalmente. Vou pedir ajuda. Ele nem vai entender como foi pego.” Estonia respondeu.

“Ah, é frustrante ter que interromper nosso dia divertido depois de tanto esforço para sair sem segurança. Mas, enfim, a segurança deve ser nossa prioridade.” Estonia desabafou. A decepção era evidente em seu tom.

Ela pegou o celular e começou a ligar para alguém.

Ryder estava um tanto surpreso ao vê-las perambulando pelas ruas movimentadas como se estivessem confusas sobre qual brinquedo escolher.

“Vou ligar para meu irmão também.” Alice murmurou enquanto também pegava o celular.

“Alô? Ah, sim. Desculpe, pai. Eu deveria ter avisado antes de sair. Estou no parque de diversões. Você poderia mandar os seguranças para cá? Tem alguém nos seguindo.” Estonia disse ao pai pelo telefone.

Ryder ainda estava confuso sobre o que estava acontecendo. Podia ver as duas usando os celulares ao mesmo tempo.

De repente, seu celular começou a tocar.

Ele olhou para o celular e ficou surpreso ao ver que era Alice ligando.

Ele atendeu o telefone.

“Alô?”

“Oi, ah, onde você está agora?”

Ryder estava começando a ficar preocupado. Perguntou-se se ela o havia reconhecido.

“Eu? Por quê? Aconteceu alguma coisa?” ele perguntou.

“Sim. Vim ao parque de diversões e vimos um cara de máscara nos seguindo. Estou assustada.” Alice respondeu.

“Um cara está te seguindo? E ele está usando uma máscara?”

Ryder não pôde deixar de sorrir ironicamente. Podia ver que elas descobriram que alguém estava seguindo-as, mas ainda não perceberam que ele era o tal sujeito.

Normalmente, ele teria saído da situação, mas por causa da missão, não podia se afastar a mais de 100 metros dela.

“Diga-me onde vocês estão.” Ryder pediu.


Alice disse a ele que estava no parque de diversões e também informou sua localização.

“Certo. Saia do parque de diversões. Eu estou perto. Estarei aí. Seria difícil te encontrar dentro. Verifique se ele ainda está te seguindo depois de sair do parque. Eu cuidarei do resto.” Ryder disse a ela.

Ele queria que ela saísse do parque para que a missão pudesse ser encerrada.

“C-certo.” Alice assentiu com a cabeça. Ela desligou o telefone.

“Meus guardas estarão aqui em breve. Não se preocupe com nada.” Estonia confortou Alice.

Alice contou a Estonia o que Ryder havia dito e a convenceu a deixar o parque de diversões.

“Tudo bem. Faremos isso. Meus guardas também terão facilidade em nos encontrar. Vamos lá.” Estonia concordou.

Elas saíram do local e começaram a caminhar em direção à saída.

Finalmente, Ryder respirou aliviado. Ele podia ver que essa missão estava prestes a terminar.

Ele se manteve o mais distante possível delas sem falhar a missão.

Estonia e Alice estavam a apenas 200 metros da saída quando Ryder viu dez homens entrando no parque de diversões.

Todos estavam vestidos de preto.

“Aqueles são meus guardas. Aja naturalmente. Esse perseguidor não deve saber que os chamei aqui.” Estonia informou Alice.

Os homens se aproximaram de Alice e de sua amiga.

Ryder se perguntou se eles também eram homens de Jameson ou não.

Ele não podia correr o risco e começou a se aproximar deles.

Ele viu que não chegaria a tempo se andasse. Os homens tinham chances de alcançá-las mais rapidamente.

Ele começou a correr em direção às garotas.

Alice e Estonia também notaram Ryder correndo em direção a elas. Elas também começaram a correr, mas se afastaram de Ryder.

Os Homens de Preto viram Ryder correndo em direção às garotas e as garotas correndo para longe dele.

“Deve ser o cara que está assediando a Jovem Senhorita! Peguem ele!”

Os homens começaram a correr em direção a Ryder.

A situação se complicara.

Ryder viu os homens correndo. Ele achou que eles estavam indo em direção a Alice e sua amiga.

Todos estavam sob um mal-entendido no momento, um mal-entendido que estava prestes a criar problemas desnecessários.

Alice e Estonia passaram pelos homens vestidos de preto e ficaram atrás deles.

“Ele é aquele perseguidor. Batam nele!” Estonia ordenou aos seus guardas.

“O quê?”

Ryder ficou chocado. Parou em suas trilhas, surpreso.

Não parecia que as garotas tinham medo dos homens. Na verdade, a amiga de Alice parecia conhecê-los. Ele percebeu que a situação estava errada.

Os homens vestidos de preto não pararam e continuaram correndo em direção a Ryder.

Picture of Olá, eu sou o Septhis!

Olá, eu sou o Septhis!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥