Selecione o tipo de erro abaixo

Julius apareceu como se tivesse atravessado o próprio espaço. Claro, não era como se ele tivesse atravessado o espaço, mas sim uma reação por causa da interferência no holograma, e só havia uma razão para isso.

Significava que Julius não estava diretamente presente no palácio real, mas sim na mesma sala onde Ken e os cavaleiros sagrados se encontravam. 

Mas Ken não havia visto o príncipe dentro da sala, ainda mais com o tamanho pequeno da sala, notar a presença dele não seria impossível. 

Ken então se lembrou das paredes separadas.

‘Será que ele estava escondido por detrás de uma destas paredes?’

Esta era a solução mais óbvia, o que quer dizer que mais pessoas poderiam também estarem presentes por detrás das paredes, mas Ken decidiu ignorar esses  pensamentos por enquanto.

“…Investigação?”

Ignorando a pergunta de Ken, o príncipe se virou para o rei e a rainha e se ajoelhou com um joelho.

“Eu, Julius Lumiere, príncipe herdeiro do reino de Celestine, peço a permissão do rei e da rainha para revelar a verdade.”

Mesmo sendo filho deles, Julius ajoelhou-se e pediu permissão. O rei e a rainha assentiram com a cabeça.

Tendo recebido permissão, o príncipe levantou-se, olhou ao redor e começou a falar.

“Já há um tempo que nós sabemos do paradeiro de Ken Sakamoto depois de ter fugido da mansão, após cometer aquele ato orendo.”

Ken forçou o punho para tentar manter a raiva. Ele queria gritar com ele, mas sabia que sua situação apenas iria piorar se o fizesse.

Mas isto provava que as suspeitas de Ken estavam certas, sobre eles já souberem sobre seu paradeiro.

Julius continuou a falar.

“Mas como ele não fez nada de errado, decidimos deixá-lo de lado. Até que este incidente infeliz aconteceu, então tivemos que fazer uma investigação.”

Depois de respirar fundo, o príncipe continuou.

“Ken Sakamoto realmente não matou o casal.”

‘…O quê?’

Ken ficou chocado com a revelação do príncipe. Até a câmera real ficou barulhenta de murmúrios vindo dos nobres.

‘O que ele está pensando?’

Ken não sabia o que estava acontecendo, depois do que aconteceu na mansão, Ken teve uma ideia de como era o príncipe Julius. Ele era um lobo disfarçado de ovelha, um lobo que nem considerava Ken como presa, mas sim como um incômodo. Então as palavras dele não lhe trouxeram alegria, mas sim arrepio, e se provou certo com as próximas palavras do príncipe.

“Pelo menos, não diretamente.”

“O que você quer dizer, Julius?”

Perguntou o rei.

Julius, por sua vez, olhou pro Ken e falou.

“Ken, você disse que incendiou a casa para matar o monstro, estou certo?”

“…”

Ken não conseguia responder a pergunta de Julius, seus instintos o diziam para calar a boca e não falar nada.

“Ken, o príncipe fez uma pergunta, responda.”

Mas com a insistência do rei, Ken teve que responder

“…Sim, eu fiz isso para matar a criatura depois de prendê-lo no quarto…!?”

Foi quando Ken se apercebeu do plano do Julius. Julius, tendo pegado a chance, sorriu, mas logo depois continuou a falar.

“Ele mesmo disse. Depois de investigarmos, descobrimos que o casal havia morrido queimado pelo fogo, e não por nenhuma criatura…”

“Mentiraaaa!!”

Ken gritou com todas suas almas, chamando Julius de mentiroso.

“Isto é mentira! O que quer dizer com não estavam mortos!? Eu vi eles com meus próprios olhos! Não tinha como eles estarem vivos!”

“Calado! Não interrompa o príncipe.”

Lucas, não aguentando mais os gritos de Ken, o subjugou no chão. 

“Ugh!…”

Tendo sido subjugado, o príncipe continuou.

“Nós mesmos analisamos os ferimentos, de fato, encontramos sinais de ferimentos causados por garras, mas elas eram superficiais demais para que pudessem matá- los. Eles apenas desmaiaram pela perda de sangue. O verdadeiro motivo da morte deles é por terem sido queimados pelo fogo.”

“…Isto é mentira, como você pode provar isso?”

“Não precisa ser eu para provar.”

“O quê?”

Neste exato momento, pessoas começaram a aparecer do lado esquerdo, Ken ficou surpreso assim que os viu, porque eles eram seus antigos colegas de escola.

“O que vocês…”

Mas não eram apenas eles, até Kim, Leila e Eliza estavam presentes. Era como uma excursão com os colegas de escola, embora estivesse longe disso.

‘Porque eles estão aqui?’

Para responder às suas dúvidas, o príncipe continuou.

“Agora você entende? Eu não era o único presente na investigação, todos eles estavam presentes comigo enquanto investigamos.”

‘O que está acontecendo? Eles realmente…não estavam mortos?’

Por um momento, até Ken começou a duvidar da sua própria cabeça. Mas ele havia visto o corpo deles, havia membros faltando e quase a metade do corpo havia sido arrancada. Ele não podia estar enganado.

Kim deu um passo à frente e falou para o Ken

“Por que você fez isso?”

“…O quê?”

“Você poderia ter salvo eles se quisesse, porque você os abandonou no fogo?”

“É o que eu estou falando, eles já estavam mortos! Se eles estivessem vivos, eu jamais os teria abandonado! Eu não sou esse tipo de pessoa! Por qual motivo eu teria abandonado eles se realmente tivessem vivos!?”

“…”

Diante da insistência de Ken, Kim não soube o que falar, então o príncipe interviu.

“Ouvi falar de uma das aldeãs, aquela com quem você passava noite, de que você constantemente tem brigado com o senhor da casa, isto é verdade?”

“…O quê? De que merda você está falando?”

“Você vai fingir ignorância? Ouvi que você se dava bem com uma certa aldeã, e que ainda hoje a noite vocês passaram um tempo juntos, antes de tudo isso acontecer.”

‘Que merda ele está falando? Que aldeã?’

“Sim, eu também ouvi de algumas crianças, eles disseram que por vezes os viam brigando um contra o outro, como se estivessem lutando.”

Desta vez quem falou foi um dos antigos colegas da classe de Kim, ele era ligeiramente maior que os demais e tinha o corpo ligeiramente robusto. 

[Ren Ishikawa]

“Agora que você falou, eu também ouvi isso, disseram que eles davam socos violentos na cara um do outro. Não acho que eles tivessem mentido.”

Desta vez foi uma menina de cabelos loiros, também sua antiga colega de classe.

[Mei Ito]

Estava claro que eles não estavam aí para ajudar, já que apenas mostravam factos contra o Ken, mas ele não iria deixar assim.

“Isto não era uma briga, e sim treinamento!”

“Treinamento?”

Perguntou o príncipe.

“O senhor Bertolt, um dos casais, era um antigo aventureiro que praticava artes marciais, e as brigas que nós tínhamos eram apenas treinamento! Nada mais do que isso!” 

Enquanto tentava se livrar da acusação, Mei, a garota loira, falou com zombaria.

“Treinamento? Você? Até eu sei que você possui o que chamam de emblema amaldiçoado, sem chance de você…”

“Já chega, Mei.”

Com uma simples palavra do Kim, Mei se calou. Kim então olhou para o Ken e perguntou.

“Você quer dizer que ele era um antigo aventureiro?”

“Sim, é exatamente isso…”

“…Você tem certeza das suas palavras?”

“?…”

Como o Kim voltou a refazer a pergunta, Ken sabia que as coisas não estavam indo para o lado certo, por isso ficou em dúvidas do que responder. Mas então o Julius quebrou o silêncio.

“Se ele fosse realmente um antigo aventureiro, então como ele poderia ter sido morto por um simples lobo?”

“…O quê?”

Ken duvidou de seus ouvidos por um momento.

“…Simples lobo?”

“Sim, os ferimentos foram causadas pelas garras de um lob-”

“Deixe de dizer mentiras!!”

Ken, não aguentando a frustração, gritou de raiva para o Julius.

“Como assim simples lobo!? Eu vi exatamente como era a aparência da criatura! Não tinha como ser um simples lobo selvagem!”

“Se fosse realmente um demônio, uma simples porta de madeira não o teria parado.”

“Isto porque eu prendi a porta com magia!”

“…Magia?”

Julius se surpreendeu por um momento.

Ken, que já havia sido dominado pela raiva, gritou como louco.

“Sim! Magia! Vocês podem não acreditar! Mas eu consegui prendê-lo no quarto com magia! Vocês podem ve-”

“JÁ CHEGA!”

Um enorme grito ecoou pela pequena sala, e este grito pertencia a Eliza. Ela começou a encarar Ken com raiva nos olhos.

“…Eliza?”

“Até quando você planeja chegar com essas mentiras!? Porque você apenas não diz a verdade?”

“Verdade?…De que verdade estás falando? Eu não estou mentindo! Vocês estavam lá certo!? Pelo menos devem ter visto o corpo da criatura! Isto provaria de que não estou mentind…”

“Nós estávamos lá até o final, Ken, e não encontramos o corpo de nenhuma criatura, apenas de um lobo totalmente queimado, e do casal que você matou pelas ações de suas consequências.”

“…O quê?”

A mente de Ken parou, não acreditando no que acabou de ouvir. Ken começou a se sentir tonto, a este ritmo, ele já seria considerado culpado. Não havia mais ninguém que pudesse acreditar nele.

“Um…lobo? Vocês realmente encontraram um lobo? E não uma criatura?…?”

Ken então se lembrou do momento em que estava lutando contra a criatura, embora todo o seu pêlo fosse vermelho, havia uma parte em branco, que era mais natural que a vermelha.

‘Sem chance…’

“…Eu não sei de onde você foi inventar essa história. Mas eu aconselho que você pare com ela imediatamente, pelo seu próprio bem.”

A mente de Ken parou mais uma vez, ele não sabia mais o que pensar ou o que fazer. Com os pés trêmulos, caiu de joelhos no chão.

‘O que está havendo? Não estou entendendo, o que está acontecendo? O que foi que eu deixei de fora?’

Ken não sabia mais o que pensar. E Eliza ainda continuou a falar.

“Você sabe o que vai acontecer com a garota com quem você passou a noite? Neste reino tem uma lei que apenas permite o relacionamento físico apenas depois do casamento. Neste momento ela deve estar sendo criticada na sua vila, a única coisa que lhe resta agora é abandonar a vila e encontrar outro lugar para morar. Você está feliz com isso? Por destruir a vida de uma pobre garota inocente?”

Ken, de joelhos, não ligou para o que a Eliza disse. Mas Julius continuou.

“O casal deve ter pego eles no ato no momento em que voltavam para casa, eles sabiam que estariam em uma situação severa se o casal contassem para todo mundo. Foi quando inesperadamente um lobo apareceu e atacou o casal, deixando-os inconscientes. Ken conseguiu trancar o lobo em um dos quartos e ateou fogo na cabeça com a ideia de matá-lo. Embora eu ache que foi muito precipitado da parte dele, realmente foi bem eficaz. Mas acontece que o casal ainda estava na casa, mas ao invés de salvá-los, ele aproveitou o momento e abandonou-os, livrando-se de um grande problema.”

“Então foi isso que aconteceu…”

“Que vergonha.”

“Faz sentido, eles até disseram que o encontraram sem roupa, por isso está usando apenas um manto.”

Os nobres jogavam palavras depois das palavras do Julius. Ken olhou para os seus três antigos amigos, e perguntou com uma voz baixa

“Vocês…acreditam no que ele acabou de dizer?”

“…”

Os três não responderam, mas seus olhos se mantinham firmes enquanto o encarava.

Vendo o silêncio deles, foi como se uma corda se quebrasse dentro de Ken. Ken desviou o olhar deles e olhou para baixo.

“Entendo…”

Tudo acabou. Foi mais doloroso saber que seus antigos amigos nem ao menos tentaram acreditar nele, do que saber que este julgamento estava ferrado para ele.

Se mesmo seus antigos amigos não acreditavam, quem mais poderia acreditar, em um mundo onde todo mundo o julgava por possuir o emblema amaldiçoado?

‘Como tudo isso aconteceu?’

Ken não sabia mais o que pensar. Então olhou ao redor à procura de respostas. Para o capitão dos cavaleiros sagrados, que possuía o emblema do seguidor da libra, para o príncipe, que se odeiam, onde nas costas de sua mão também possuía o emblema do seguidor da libra.

Para a rainha, que possui o emblema espiritual da libra. Para seus antigos colegas, que pareciam desapontados enquanto olhavam para ele, e para seus antigos amigos, Kim, Leila e Eliza, que o encaravam com firmeza.

E foi então que Ken percebeu

‘Tudo…foi planejado.’

Picture of Olá, eu sou Melqui-Zedequi!

Olá, eu sou Melqui-Zedequi!

A partir de agora estarei colocando os nomes japoneses com seus respectivos nomes em primeiro e depois os sobrenomes. Obrigado.

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥