Capítulo 0 – Prólogo

 

Capítulo 0 – Prólogo

Tradutor: Otakinho

“Sua escória, por que você simplesmente não morre logo?!” Uma voz fria soou em todo o campo vazio quando uma criança vestida com roupas finas chutou uma figura deitada no chão. Seus olhos brilhavam de prazer quando ele deixou que seus chutes caíssem sobre o garoto no chão que havia se enrolado, fazendo o possível para proteger o rosto e a barriga com os braços.

A criança arrogante não tinha mais de oito anos, pois suas feições ainda eram bastante afeminadas e sua voz não tinha a grossura da idade. Seus olhos eram castanhos claros e um sorriso adornava seu rosto, tornando suas feições infantis ainda mais marcantes; um contraste chocante com o show de brutalidade que ele estava mostrando.

Atrás do menino bem vestido estava um grupo de crianças, todas com a mesma idade. Todas essas crianças estavam rindo e apontando para a pessoa que estava sendo chutada e espancada como se achassem essa demonstração de crueldade divertida.

O sangue jorrou da boca do garoto caído no chão enquanto outro chute conseguiu romper a frágil guarda que ele havia feito com os braços. Um ruído de estalo soou alto e claro quando uma costela quebrou, resultando em ainda mais sangue jorrando de sua boca e sua pele já pálida ficando ainda mais pálida. Enquanto os estalos eram ouvidos por todo o campo, o menino vestido com roupas finas finalmente parecia satisfeito com a surra que havia dado à criatura lamentável.

“Nunca mais mostre seu rosto para mim, ou irei bater em você até a morte. É sua culpa que meu pai continua me dizendo para melhorar! ” Com olhos escuros cheios de ódio e raiva, o menino cuspiu na criança ferida antes que ele se virasse e chamasse sua comitiva para segui-lo enquanto sua risada ecoava pelo ar.

Enquanto o menino e sua comitiva desapareciam na distância, a outra criança ainda estava deitada no chão, encolhida de medo. Lágrimas e saliva continuavam escorrendo por seu rosto, seus olhos estavam fechados e seu rosto pálido estava visivelmente dolorido. Esse choro, porém, não durou muito. Assim que a última pessoa desapareceu na distância, o menino ferido parou instantaneamente de chorar e suas lágrimas desapareceram com um pano nas roupas sujas.

Seus olhos negros estavam cheios de raiva e ódio enquanto ele conseguia se levantar lentamente. Seus lábios se torceram em uma expressão feia enquanto todo o sangue restante em seu rosto foi drenado; a dor na caixa torácica era simplesmente demais para um garoto de sua idade. Rangendo os dentes, ele lentamente voltou para casa.

Desta vez eles realmente foram longe demais, ele pensou enquanto fazia uma careta. Cada passo que dava causava uma dor aguda em todo o seu corpo; mas, apesar dos ferimentos graves, seus olhos não estavam nublados de dor, mas sim de raiva.

O menino ferido caminhou lentamente na mesma direção que o grupo anterior havia feito antes, embora sua velocidade fosse muito inferior à dos jovens risonhos.

“Pequeno Min!” Uma voz suave e melodiosa soou quando Xu Min entrou pela porta da frente em uma cabana pobre que ele e sua irmã possuíam. A expressão exausta no rosto de Xu Min instantaneamente mudou para um pequeno sorriso quando ele ouviu a voz preocupada, e ele reuniu alguns dos últimos pedaços de sua energia para se endireitar.

“Não se preocupe irmãzona.” Com o restante de sua energia, Xu Min se moveu em direção à cama, onde se deitou lentamente porque todo o seu corpo estava cansado de caminhar com tantos ferimentos. Seu corpo inteiro estava queimando de dor enquanto o sangue fluía em um fluxo constante em sua boca, forçando-o a engoli-lo repetidamente, porque ele não queria cuspir e preocupar sua irmã ainda mais.

“Foi o jovem mestre que o feriu de novo?” Sua irmã mais velha perguntou com uma carranca em seu lindo rosto. Caminhando lentamente em direção ao menino, ela se sentou ao lado dele e gentilmente tirou suas roupas sujas, pois percebeu que ele não conseguia se mover sozinho. Seu coração estava tremendo – quanto mais perto ela ficava de seu irmão mais novo, mais manchadas de sangue suas roupas pareciam estar, fazendo seus olhos brilhantes antes lindos escurecerem de raiva. Quando ela viu um pequeno rastro de sangue seco no canto de sua boca, seu coração quase parou.

Quando ela finalmente conseguiu tirar todas as roupas, ela soltou um suspiro baixo ao ver como o sangue estava acumulando no lado do corpo dele onde a costela estava quebrada. Suas mãos se retiraram instantaneamente, porque ela sabia o quão doloroso deve ter sido para este menino suportar seu toque constante enquanto ela puxava suas roupas.

“Uma costela quebrada?” Ela perguntou, seu rosto sombrio de raiva. Sem esperar por uma resposta, Xu Wu imediatamente correu para fora da cabana e saiu para a noite escura, seu rosto cheio de determinação.

Vendo como sua irmã saiu correndo noite adentro, Xu Min desejou poder detê-la. Ele tinha uma boa ideia de para onde ela estava indo, mas era incapaz de fazer qualquer coisa para impedi-la. Ele foi deixado para trás na cabana, amaldiçoando sua incapacidade de agir.

Demorou cerca de uma hora até que Xu Wu voltasse para a cabana. Ela estava com falta de ar e seu cabelo estava desgrenhado de tanto correr rápido enquanto seus olhos estavam bem abertos e alertas. Ela estava segurando uma erva que Xu Min reconheceu imediatamente como a Flor de Mil Jades. Esta flor com habilidades curativas foi um item cultivado pela família Zhong, a família para a qual Xu Min e Xu Wu trabalhavam.

Para colocar as mãos em uma dessas plantas, era óbvio que Xu Wu a roubara dos campos, uma vez que apenas uma Flor de Mil Jades valia mais dinheiro do que crianças servas como elas jamais veriam em vida.

Roubar uma erva medicinal dos campos era punível com a morte, então o coração de Xu Min começou a bater freneticamente, temendo que a qualquer momento um guarda entraria pela porta e pegasse Xu Wu, a levasse para a residência principal da família e a processasse como um ladrão.

Sabendo que sua irmã se esforçou tanto por ele, Xu Min não pôde dizer nada sobre como ela havia obtido a planta e aceitou o mingau que ela havia feito para ele, que era feito com cada parte do precioso remédio.

Para o refinamento bem-sucedido e completo da erva, era necessário especializar-se no refinamento de materiais medicinais, mas nem Xu Wu nem Xu Min sabiam disso, pois os dois eram meros criados. Enquanto Xu Wu lavava roupa todos os dias, Xu Min estava sendo treinado para se tornar um guarda da família.

Ambas as crianças foram vendidas para a família Zhong em uma idade jovem e nenhuma das crianças jamais recebeu qualquer pagamento de seus proprietários. A única coisa que podiam esperar era uma ração mensal de comida e uma vez por ano, cada um receberia um conjunto de roupas e sapatos.

Como nenhum dos dois sabia refinar as propriedades medicinais da flor de Mil Jade, Xu Min acabou comendo-a crua, misturada no mingau. Embora não fossem refinadas, suas propriedades curativas não eram algo para se desprezar, e com certeza, assim que Xu Min comeu a flor, ele sentiu que a dor em seu peito diminuiu um pouco.

Espantado ao ver que a dor estava diminuindo, Xu Min conseguiu enviar um pequeno sorriso à irmã. Como em todos os outros dias de sua vida, ele se sentiu abençoado. Mesmo que ele estivesse sendo maltratado pelo jovem mestre, nada disso importava, contanto que ele tivesse sua irmã para voltar para casa. Sua irmã era a única pessoa neste mundo que Xu Min amava.

Como a dor havia diminuído bastante, Xu Min não conseguia mais ficar acordado. Depois de comer a comida, seus olhos se fecharam lentamente enquanto o garoto exausto mentalmente e fisicamente caiu em um sono profundo.

Sentada em frente à cama, os olhos de Xu Wu se estreitaram e seu lindo rosto se contorceu de raiva e indignação. Os dois foram vendidos para a família Zhong quando Xu Min era criança e Xu Wu o criou enquanto trabalhava duro para esta família. Para ver seu irmão mais novo torturado a tal ponto, apenas desprezo e ódio foram deixados em seus olhos.

Suspirando profundamente, Xu Wu lentamente se levantou da cadeira e apagou as chamas da lareira antes que ela também se deitasse na cama, precisando dormir para poder trabalhar duro no dia seguinte.

“O jovem mestre parece feliz hoje”, disse um dos servos enquanto se afastavam da mesa, tendo acabado de servir o jantar ao ramo principal de Zhong.

Exatamente como haviam acabado de dizer, o jovem mestre parecia realmente muito feliz e aliviado, um sentimento que parecia ser compartilhado por alguns outros jovens à mesa. Se Xu Min estivesse presente, ele teria sido imediatamente capaz de apontar aquelas crianças felizes como as que haviam participado de sua surra naquele dia.

Vendo que seu filho estava de bom humor, o Patriarca da família Zhong também sorriu. Ele tinha apenas um filho e seu filho já era um Guerreiro Aprendiz aos oito anos. Embora ele tivesse que contar com plantas medicinais e pílulas para chegar a esse estágio, ainda assim foi um feito e tanto classificar o jovem mestre como um dos gênios da geração mais jovem.

O líder da família Zhong sabia muito bem que, quando seu filho estava feliz, algo infeliz acontecia ao criado Xu Min.

Xu Min era um talento raro. O menino havia alcançado o posto de Guerreiro Aprendiz por conta própria, nunca contando com pílulas medicinais e ervas, ao contrário do que seu próprio filho tinha feito. Além disso, Xu Min havia chegado ao posto de Guerreiro Aprendiz um dia antes de seu filho “gênio”.

Vendo que Xu Min tinha chegado ao posto de Guerreiro Aprendiz, o jovem mestre imediatamente começou a pedir a seu pai pílulas medicinais mais fortes, e seu pai fornecia incondicionalmente para ele.

O Patriarca da família Zhong estava, de muitas maneiras, grato por ter uma criança tão talentosa como Xu Min entre o grupo de crianças que treinavam para se tornarem guerreiros. Ele havia repetidamente encorajado seu próprio filho a trabalhar mais para que ele não ficasse para trás – não apenas no treinamento, mas também em moderar sua personalidade.

O jovem mestre era o herdeiro de toda a família Zhong. Ele precisava se tornar um homem forte que pudesse cuidar de todo o complexo e controlar uma grande variedade de servos e trabalhadores ao lado de sua própria família um dia.

Era imperativo que uma pessoa tão privilegiada aprendesse a lidar com as adversidades desde que ele era jovem e o patriarca da família Zhong estava muito satisfeito com a maneira como seu filho estava lidando com o problema. Simplesmente pisoteando os servos de baixa patente e os membros externos do ramo, ele os fez compreender as diferenças que existiam entre um herdeiro do ramo principal de todo o clã e qualquer outra pessoa dentro da residência da família Zhong.

Sentado no assento principal do corredor, o Patriarca da família Zhong ergueu o braço e falou com sua voz clara e cheia de poder, fazendo suas palavras ressoarem por toda a sala.

“Ontem, meu filho se tornou um Guerreiro Aprendiz!” Ele começou, todos dentro do corredor balançando a cabeça com entusiasmo. “Todos, juntem-se a mim para levantar nossas taças para nosso próspero futuro próspero. Ter tal gênio na geração mais jovem de nossa família é realmente uma bênção! ” (NT: Tomara que morram todos, tsk)

 

Seguindo essas palavras, todos na sala ergueram suas taças para o jovem mestre, que estava cheio de orgulho; seu coração batia rápido enquanto todos no corredor olhavam para ele com admiração em seus rostos. Foi só quando ele pensou em Xu Min por um momento que a sensação ficou um pouco amarga, pois ele sabia que aquele menino servo era de fato mais talentoso do que ele. No entanto, ele rapidamente se esqueceu daquele sentimento amargo quando um membro da família após o outro gritou um grito de alegria pelo menino.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email