Capítulo 22: Fenritas – Parte 2

Dungeon Tale

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar


 Darius aproximou-se de um banco e começou a se despir. Talvez fosse por estar vestido o tempo todo que seu corpo não aparecia direito, mas Darius era realmente muito parrudo. Ombros largos e robustos com um peitoral definido. Os gomos do abdômen encaixavam-se à estrutura corporal[1]sei que tá meio bosta, mas não tinha sinônimo melhor e também não podia repetir “corpo” dnv de maneira perfeita. Mesmo já tendo o visto sem camiseta várias vezes ao longo da semana, nunca havia deixado de reparar na enorme cicatriz circundante ao redor do tórax. Parecia realmente cortá-lo ao meio.

Com a camiseta em mãos, suspirou. 

— Finalmente um bom banho… — tacou o que sobrava da roupa em cima do banco e enrolou seu corpo em uma toalha branca. 

Inveja bateu forte ao ver essa cena. Darius era, literalmente, superior em tudo. Corpo, habilidade, aparência, personalidade. Um homem de verdade. Estava quase por falar isso ao Markus, mas… Não era como se ele fosse diferente. Embora muito menos corpulento que Novadoria, ainda possuía um corpo malhado, cabelo loiro e olhos azuis. Famoso estereótipo do padrão de beleza. Não que isso importasse, claro. Cravada logo acima do umbigo, uma marca de correntes alaranjadas era visível.

Markus também enrolou seu corpo numa toalha e, logo, foi para a mini-lagoa juntamente ao Darius. Quando ambos entraram, deitaram recostados nas cercas. 

— Você não vai vir? — Darius inclinou sua cabeça para trás e me olhou. 

— Já estou indo. 

Ao deitar-me no local, submergi. Não consegui deixar de escapar um suspiro. A água quente aquecia meu corpo uniformemente e relaxava meus músculos. Todo o cansaço e estresse acumulado depois da subida de nível foi, lentamente, indo embora. Meu peito se amornecia[2]Aquecia, tornarva-se mais quente a cada respirada. 

— Um dragão, hein? — Darius sussurou de maneira audível. — É realmente um grande feito. Adrian… Quero conhecer ele.

— Pois é. Ele deve ser muito brabo — Markus replicou sem desviar o olhar do teto.

— Com toda certeza… Algum dia ficaremos tão fortes quanto ele. — estalou os dedos.

— Não se ficarmos aqui.

— Fato. 

Continuei quieto ao longo da conversa, só ouvindo.

— Mais uma semana no máximo. Dependendo de como formos na missão de amanhã e que tipo de missão vai ser, podemos sair dessa vila e partir ao segundo andar. O que acha? — Darius virou-se de lado e apoiou o braço na cerca.

— É o melhor a se fazer. Acha que as garotas vão concordar com isso? 

— Provavelmente sim. 

— Então decidido. Vemos isso com elas na conversa de amanhã.

Aproveitando que estava relaxado e que os dois tinham desviado o foco do assunto para um bate-papo aleatório, decidi ver todas as minhas habilidades e ter uma visão melhor das minhas habilidades e limites. 

#sistema-escuro#

 

_________________________________________________________________________

Agnus Valis

 

Classe: Ladino do Vento

 

Lv. 06 | HP: 30 | Força: 15 | Agilidade: 50 | Inteligência: 40 | Mana: 24 | Defesa Natural: 15 / Defesa Total: 15

 

Arma Primária: nada. | Arma Secundária: Nada | Armadura: nada

 

Habilidades: Identificar S, Ataque furtivo E, Lâmina de vento E, Círculo de vento E, Armamento de vento E, Pequena invisibilidade (5 minutos), Resistência a vento E, Arrombamento D .

 

Especialização: ?

 

Trabalho: Ladino

 

Experiencia (EXP): 50/1600

 

Pontos para gastar em atributos: 00

 

Monstros derrotados: Kobold guerreiro, afogados, javalis – Mo#$%¨/09, Javali Chefe – Mo#$%¨/09

 

Andar onde se localiza: 1/??

_________________________________________________________________________

#escuro-fim#

Realmente usava minha classe de maneira correta? Sentia que não. Tudo que fazia era criar magias e usá-las em combate. Hora ou outra usava o Golpe Sorrateiro, mas só. Não parecia que minhas habilidades foram feitas para combate direto e sim para flanqueamento. Mas não importava, tudo corria bem. Por que deveria mudar meu modo de combate? Além do mais, cinquenta de agilidade não era pouca coisa, poderia facilmente desviar de algum golpe. Não precisava me preocupar com isso. 

Raios, agora mais fortes, anunciaram a chegada da chuva. O vento de fora da caverna[3]Balneário uivava ao adentrar as escadarias. Os lobos,assustados com a chuva, latiam incessantemente. 

— Acho que é bom irmos antes que piore. Não quero ficar preso no banheiro a noite inteira. — Darius apressou. Levantou-se e saiu das termas. Andou até o banco com suas roupas e começou a se secar com uma toalha nova.

Eu e Markus seguimos o exemplo. As roupas que pegamos antes de vir aqui se baseavam em camisetas medievais padrão, shorts e pares de sandália. Praticamente iguais ao conjunto da Eva.

Partimos para cima. O exterior estava uma zona. Árvores balançavam violentamente contra o vento frio. Raios formavam-se ao longo do céu e desabavam nas redondezas. Muitas casas tinham parte do telhado arrancada devido a ventania. A chuva ainda não havia iniciado.

— Corre que a coisa vai ficar feia! — Darius gritou ao assumir a liderança e correr mais rápido que nunca.

— Você está muito assustado com uma chuvinha para alguém que é O todo machão! — repliquei de volta.

— Vai se foder! 

— Oloco Darius, tem medo de uma chuvinha? — Markus entrou na brincadeira. — Que crescidinho!

— Fofo! — complementei. 

Não conseguia ver o rosto de Darius naquele momento, mas tenho certeza de que deveria estar corado de vergonha. Ou raiva, algum dos dois. Ao menos ele parecia ter melhorado em comparação ao estado que estava poucas horas atrás.

Apertei meu passo também. Momento perfeito para testar o quão rápido estava depois de gastar tantos pontos. 

Me sentia leve. O vento, apesar da tempestade, batia no meu rosto suavemente. Não demorou muito para alcançar Markus e, logo, ultrapassar Darius na corrida. 

— Bando de lerdo do caramba! — caçoei.

Minutos depois, estávamos na mansão Ironside. Nós três arfávamos como loucos. Ainda não conseguia manter minha velocidade por um grande período de tempo. Darius e Markus suavam bastante, se esforçaram muito tentando me acompanhar. 

— Desde, quando, você, é. tão, rápido? — Darius perguntou com dificuldade.

— Desde quando dois marmanjos super malhados não conseguem correr nem três quarteirões numa corrida com um magrelo? — Respondi com um tom orgulhoso.

— Não é justo… Se fosse antes de tudo eu teria te vencido numa boa — Novadoria replicou.

— Sim. Antes de tudo você teria tomado uma surra nossa, Agnus. — Markus também disse. 

— Isso mesmo, antes de tudo. Não mais. Espera, antes de tudo o que? 

— Sei lá. — Darius replicou. 

Markus riu 

— Parece que nos tornamos amigos antes mesmo de perceber — comentou coçando a nuca e esboçando um sorriso.

Markus estava certo. No começo, tudo parecia muito forçado. Tentamos de muitas formas atar uma amizade nos primeiros dias, mas nada parecia real. Depois da semana que se passou, as coisas ficaram muito mais naturais.

Notas

Notas
1 sei que tá meio bosta, mas não tinha sinônimo melhor e também não podia repetir “corpo” dnv
2 Aquecia, tornarva-se mais quente
3 Balneário

Aviso do Autor:

Arkus

Arkus

Rolar para o topo