Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Cinco dias depois.

Um dispositivo de teletransporte de longo alcance que combinou a tecnologia dos Goblins e o conhecimento dos adeptos foi finalmente criado.

Este dispositivo foi conectado à matriz de teletransporte de Greem no Trono de Fogo. Também simbolizou que o Plano Goblin se transformou oficialmente no primeiro plano inferior sob o controle de Greem.

O processo de conquista do Plano Goblin foi enfrentando obstáculo após obstáculo. Se não fosse pela sorte, muitos membros do grupo de Greem não teriam conseguido voltar ao Mundo Adepto.

Ainda assim, Greem finalmente conseguiu obter o controle do Plano Goblin, apesar de ter perdido a Adepto Mecânica Sabrina. Além dos trabalhadores Goblins, o plano forneceu a Greem muita tecnologia Goblin inimaginável.

Um exército de trabalhadores que trouxe consigo sua própria árvore tecnológica. Poderia haver alguma invasão que rendesse mais benefícios do que está?

Com sua personalidade, Greem não faria nada como matar a galinha dos ovos de ouro. Ele não tinha interesse em transformar todos os Goblins em escravos e esperar que iniciassem onda após onda de rebelião e resistência. Os Goblins do Plano Goblin eram todos técnicos decentes aos olhos de Greem.

Transformá-los em escravos seria um desperdício do seu valor real. Eles não tinham os corpos musculosos dos ogros ou a forte vitalidade dos trolls. Minerar e escavar minérios no subsolo simplesmente não era trabalho para essas criaturas frágeis.

Em contraste, se utilizasse esses Goblins como capatazes e técnicos, seu verdadeiro valor seria plenamente realizado.

A impressão de Greem foi que a tecnologia do Plano Goblin já estava extremamente madura e sua taxa de universalização era muito alta. Ele permeou quase todas as classes sociais do Império Goblin, da base ao topo. Mesmo as comunidades sociais mais baixas – as aldeias – possuíam trituradores e máquinas de perfuração altamente eficientes.

No mínimo, o grau em que o conhecimento foi compartilhado no Plano Goblin excedeu em muito até mesmo o plano de grande porte do Mundo Adepto.

O Mundo Adepto era um plano de grande porte e um mundo aterrorizante cujo nome incitaria medo e pânico em vários mundos apenas pela simples menção dele. Contudo, a universalização da civilização não estava completa. Os adeptos ainda insistiam no desenvolvimento e cultivo das elites.

O status dos adeptos não poderia ser abalado. A civilização mágica se estendia apenas aos adeptos de Primeiro Grau e aos nobres locais que estavam familiarizados com eles. Os cidadãos comuns do escalão mais baixo da sociedade não tinham o direito de usufruir dos benefícios que a civilização desenvolvida trazia ao mundo.

Foi por isso que a classe média e alta do Mundo Adepto eram poderosas o suficiente para atravessar barreiras de planos para conquistar outros mundos, enquanto a classe baixa ainda lutava na pobreza, passando fome e sobrevivendo sem qualquer dignidade digna de menção. A situação assemelhava-se muito à Europa dos séculos medievais na Terra. Foi o conhecimento que Greem tinha de sua vida anterior.

A principal razão pela qual existiu essa disparidade entre o Plano Goblin e o Mundo Adepto era devido à diferença no modelo de sua civilização.

O mundo em que os Goblins viviam carecia de energias mágicas. Como tal, era difícil para o mundo dar origem a personagens heroicos individualmente poderosos. Até mesmo o famoso Deus da Guerra Tigule não passava de um Goblin de Primeiro Grau.

Tal situação impossibilitou que o mundo continuasse a progredir e a evoluir apenas com a ajuda de indivíduos. O mundo teve que contar com a força das massas.

Os Goblins não tiveram escolha senão compartilhar seus conhecimentos, habilidades e civilização para fortalecer toda a raça. Essa era a única maneira de criar um efeito de bola de neve e continuar avançando perpetuamente.

Correspondentemente, a força do Mundo Adepto não dependia das dezenas de milhares de adeptos de baixo grau. Em vez disso, eram temidos por causa dos três Adeptos Supremos de Nono Grau que aterrorizavam o multiverso.

Aos olhos desses três Adeptos Supremos, os adeptos de baixo grau de seu mundo não passavam de formigas. Cultivá-los tinha apenas o propósito de ter soldados e bucha de canhão que pudessem lançar nas linhas de frente das guerras entre planos. Quanto aos cidadãos comuns que não tinham nenhum talento mágico? Eles não tinham absolutamente nenhuma utilidade para os Adeptos Supremos. Naturalmente, ninguém ficaria entediado o suficiente para destinar recursos a eles.

Melhorar a vida dos cidadãos? Melhorar as condições de vida da classe mais baixa da sociedade?

Estes estavam destinados a ser sonhos!

Mesmo mil agricultores desarmados não poderiam se comparar à utilidade de uma estátua viva.

O propósito dos humanos de classe baixa no Mundo Adepto era servir aos grandes Adeptos e aos próprios nobres. Além disso, a única contribuição deles era para reprodução. Se tivessem a sorte de dar à luz um descendente com potencial para se tornar um adepto, veriam uma mudança drástica em suas vidas.

Tal situação facilitou a criação de uma sociedade humana que girava em torno dos adeptos. Foi por isso que o atual estado de vida no Mundo Adepto foi decidido pelos poucos Adeptos Supremos por aí. Criar uma sociedade dessa maneira era apenas para fornecer aos Grandes Adeptos que se aventuraram além do reino um fluxo interminável de apoio logístico.

Quanto mais Greem entendia o Mundo Adepto, mais difícil era para ele julgar a correção e a lógica desse modelo social. No entanto, não havia dúvida de que foi este modelo social que forjou a força dos adeptos e o desenvolvimento próspero de uma civilização mágica.

O próprio Greem também era honestamente um beneficiado de tal civilização.

Os indivíduos com talentos adeptos tinham direitos e espaço para continuar crescendo, enquanto aqueles sem talentos só poderiam permanecer presos na base da sociedade, destinados a viver sempre de acordo com o capricho e vontade dos adeptos.

Foi o lado mais autêntico do Mundo Adepto!

…………

Agora que o Plano Goblin se tornou sua propriedade, destruir as formas de vida e os recursos dentro dele seria destruir sua própria riqueza.

Como tal, Greem recuperou decisivamente todas as sementes que ele havia espalhado com o uso do Pergaminho do Vodu.

No entanto, ele não poderia fazer algo tão caridoso por nada. Ele precisava tirar alguma coisa disso.

Greem cronometrou apropriadamente para apresentar o salvador do Plano Goblin, um grande Goblin que possuía a graça de um sábio – Snorlax.

Com a cooperação de Tigule e da Família Real, Snorlax foi transformado em um grande Goblin que possuía misteriosos poderes mágicos. Ele destemidamente se apresentou para negociar com os invasores de seu mundo – os adeptos – e conquistou termos generosos para os Goblins.

Ele também era o único Goblin de toda a raça a possuir poderes mágicos!

Snorlax usou sua mente inteligente e fundiu a tecnologia Goblin com seus poderes mágicos para inventar uma caixa mágica conhecida como ‘Exterminador da Praga’.

Snorlax carregou esta caixa misteriosa com ele e visitou todas as aldeias devastadas pela praga. No momento em que entrasse nas aldeias, luzes estranhas que lembravam vaga-lumes voariam dos corpos dos Goblins infectados. Essas luzes entrariam na caixa de metal, para nunca mais serem vistas.

Assim que as sementes deixaram seus corpos, os Goblins infectados foram curados. Todos voltaram ao normal em um tempo extremamente curto.

Esta cena milagrosa tornou difícil para qualquer Goblin acreditar no que viam. Aqueles que foram torturados pela praga ficaram imensamente surpresos e felizes por terem sobrevivido.

Todos os Goblins começaram a se prostrar diante de Snorlax onde quer que ele fosse. Eles começaram a tratar Snorlax como um verdadeiro sábio vivo que andava entre eles.

O número de Goblins que Snorlax salvou em cada lugar que visitou, significou muitos novos seguidores para ele.

Além disso, havia muitos loucos e fanáticos entre esses seguidores!

A caminhada pelas áreas infestadas não estava nem na metade, mas o Sábio Snorlax já havia se tornado um nome familiar. Não existia um Goblin que não reconhecesse seu nome. Na verdade, a reputação de Snorlax já havia ofuscado a do recentemente falecido Pai da Energia Mágica, Gazlowe. Ele era agora a única esperança e salvador do Império Goblin enquanto lutavam no abismo profundo e escuro.

Apenas 4,2 milhões de Goblins foram infectados, o que representa apenas dois quintos de toda a população. Porém, quem não tinha amigos e familiares, pais e amores? Salvar um Goblin era colocar um grupo inteiro deles em dívida.

Pela primeira vez, um Goblin vivo tornou-se um sábio e um santo, a esperança para todos os Goblins se libertarem do pesadelo atual.

Aqueles que haviam sido salvos deitaram-se a seus pés, e aqueles que ainda não haviam sido visitados esperaram com expectativa e entusiasmo.

O entusiasmado Snorlax decidiu assumir ainda mais seu papel. Ele tirou suas roupas extravagantes e vestiu trapos velhos. Ele andava descalço enquanto segurava a misteriosa caixa de metal nas mãos, recusando-se a depender de qualquer transporte. Ele caminhou pelas inúmeras estradas do Plano Goblin com sua própria força.

Os Goblins devotos se agachavam e beijavam as pegadas que ele deixaria para trás. Os Goblins que esperavam em antecipação à sua chegada enviariam os chefes e nobres da aldeia para fora da aldeia para recebê-lo, para que pudessem fazê-lo chegar muito mais rápido.

Além disso, esses anciões e nobres geralmente mimados até se abaixariam e colocariam Snorlax sentado em suas costas, apenas para que pudessem correr de volta para suas terras e fazer com que o Sábio chegasse um pouco mais cedo.

Na verdade, algumas aldeias Goblins vizinhas até brigaram entre si pelo direito de receber o Sábio.

Por um momento, todo o Plano Goblin ficou preocupado com a criação colossal de uma nova figura de adoração.

Como representante de Greem neste mundo, o minúsculo Goblin verde que havia sido desprezado no Mundo Adepto agora se tornara um sábio Goblin reverenciado e a quem era adorado por todos os Goblins.

Pode parecer ridículo, mas havia um vago indício de inevitabilidade na forma como as coisas aconteceram.

O Sábio Snorlax aproveitou então a sua influência considerável para apelar a um novo movimento – o Movimento Não-Violento de Não-Cooperação. Ele apelou aos Goblins para que desistissem da violência e usassem meios pacifistas e resistência suave para lutar contra os adeptos do governo pelos interesses legítimos e pelo estatuto legal dos Goblins.

Após a resistência e desacordo ‘difíceis e dolorosos’ do Sábio Snorlax, os governantes adeptos finalmente baixaram a cabeça e concordaram em restaurar o domínio do Império Goblin sobre o Plano Goblin.

No entanto, embora a terra ainda pertencesse aos Goblins, os recursos minerais pertenciam aos adeptos. Os Goblins teriam que pagar grandes somas de dinheiro e técnicos, engenheiros e alquimistas se quisessem minerar.

Foi através de tal método que Greem negou facilmente todas as resistências possíveis que poderiam surgir no futuro do Plano Goblin. Ele amarrou todos os Goblins à sua carruagem de guerra que acabara de colocar em movimento.

[Combo: 87/100]

Picture of Olá, eu sou o Crimson!

Olá, eu sou o Crimson!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥