Capítulo 3

Épico do Dragão Vampiro: Renascido como um Dragão Vampiro com um Sistema

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

—–

Orcs!

Orcs no mundo de Ginnungagap pertenciam a uma raça de Demi-humanos conhecida como Pele Verde, que também incluía outras raças, como os goblins cruéis e gananciosos.

Orcs, ao contrário dos goblins magricelos e ágeis, eram lutadores fortes e musculosos, com um grande gosto por sangue e guerra.

Em um mundo selvagem como Ginnungagap, onde não existiam grandes civilizações, Orcs dominavam grandes quantidades de territórios, usando seus números absolutos, naturezas selvagens e força avassaladora, eles tinham facilmente limpado a maioria das raças mais fracas e menores de demônios e monstros!

Foi o que Chaos aprendeu com Belphegor enquanto caminhava ao redor do grande castelo que uma vez pertenceu ao Ancião Lich Ainz, que parecia ser sua propriedade agora.

O castelo era enorme e empoeirado e completamente escuro, apenas alguns fogos-fátuos estavam flutuando, o que quase não produzia luz. Chaos lembrou que no passado ele se lembrava de ter visto velas no quarto onde estava, mas agora não havia velas, era apenas escuridão.

“E isso é basicamente o que os Orcs são… Acho que eles rezam para um par de deuses gêmeos, que representam Orcs e Goblins, mas não sei muito mais. Mestre Ainz nunca se interessou por Orcs e só os via como insetos humildes,”riu Belphegor.

“Por que eles estão vindo aqui então?” perguntou Chaos. Ele não recusaria comer os Orcs, ele estava apenas curioso.

“Oh, isso é porque Mestre Ainz uma vez roubou seus tesouros, o Totem de seus deuses, e os usou como materiais de alquimia para criar seu coração, meu senhor”, disse Belphegor.

“Meu coração?” perguntou Chaos, seus olhos vermelhos se arregalaram quando ele tocou seu próprio peito.

“Sim, os Orcs da tribo oriental possuíam uma joia milenar chamada Jóia da alma etérea, um fantástico material mágico de Rank-X que eles estupidamente usaram para decorar seu totem. Então ele o roubou”, disse Belphegor.

Bem desse jeito!

Parecia que o pai do Chaos era um batedor de carteiras…

“Isso os ofendeu muito, então eles têm tentado atacar aqui por muitos anos desde então. Cada vez que eles vinham nos atacar, o Mestre Ainz e seu exército de mortos-vivos os massacraram e os converteram em mortos-vivos, mas agora que ele está ao lado a maior parte de seu exército, eles poderiam muito possivelmente… nos derrotar”, suspirou Belphegor.

“Oh…” disse Chaos, percebendo que se ele não tivesse acordado tão cedo, ele poderia ter sido morto por meros Orcs enquanto dormia e tivesse seu coração extraído!

“Oh! Isso não vai acontecer mais, agora que você está acordado, meu Senhor, você pode derrotá-los facilmente. Sua Aura exala uma forte essência de Pseudo-Semi-Deidade, você não é mais um Mortal, ao que parece. Através do seu desenvolvimento, Mestre Ainz e eu vimos você se elevar lentamente através dos Reinos da Existência simplesmente crescendo! Esse é o poder fantástico dos Dragões”, disse Belphegor.

Parecia que os Dragões eram uma raça que, quanto mais velhos ficavam, mais fortes se tornavam. Ao dormir pelo que parecia ser cerca de 50 anos desde que foi feito como um feto, Chaos passou por uma evolução de seu Nível de Existência, indo de um mero mortal como um feto, para alguém que estava prestes a entrar na semi divindade!

“Qual Nível de Existência dos Orcs?” perguntou Chaos curiosamente, ele queria ter certeza de que os Orcs eram mais fracos do que ele antes de lutar contra eles descuidadamente, ele não queria arriscar sua nova vida como um tolo.

“Normalmente, eles nascem como Rank E e vão até o Rank C quando amadurecem completamente. Mas aqueles que evoluem através da assimilação da Essência da Vida devorando a carne de outros seres podem se tornar Líderes Orcs, Reis Orcs e até Imperadores Orcs, que podem variar do Rank B até o Rank S. Felizmente para você, eles estão bem abaixo de você, já que o pináculo dos mortais logo abaixo de você seria o Rank X, e eu nunca tinha visto um Orc em tal Rank”, disse Belphegor.

Chaos acenou com a cabeça atentamente enquanto Belphegor lhe ensinava muitas coisas, parecia que ele havia se tornado uma espécie de professor deste mundo novo e fantástico para o Chaos, e o Chaos estava se aproximando deste crânio flutuante, mesmo que ele só tivesse nascido por volta de meia hora atrás.

Quando os dois alcançaram os portões do castelo, eles foram recebidos por dois esqueletos vestindo armaduras pretas, talvez os dois últimos guardas de todo o castelo depois que Ainz e todos os seus mortos-vivos foram derrotados.

“Ah! É isso ?! Tanto poder!?

“Senhor! Nosso senhor nasceu! Belphegor, por que você não nos contou ?!”

“Porque ele nasceu há apenas meia hora, pilha de ossos!” disse Belphegor.

“Ah!” disse um dos esqueletos, enquanto seu queixo caía no chão.

O outro esqueleto correu em direção ao Chaos enquanto se prostrava diante dele.

“Meu senhor, é um prazer conhecê-lo finalmente! Meu nome é Oserius! E aquele outro idiota que caiu de boca se chama Padhur! Nós vivemos- quero dizer, morremos para servi-lo!” disse Oserius.

Chaos ficou surpreso, ele de repente ganhou dois novos retentores de repente!

“Obrigado, vou me certificar de… err, usá-lo bem”, disse Chaos, enquanto acariciava o crânio de Oserius.

“Oi, não roube toda a atenção do nosso senhor!” disse Padhur, correndo enquanto se prostrava diante do Chaos também.

“Estou aqui para servi-lo, meu Senhor!” ele disse.

“Obrigado a você também”, disse Chaos, dando tapinhas em seu crânio também.

Os dois esqueletos nunca pensaram que ser acariciado seria tão bom, então eles ficaram bastante chocados.

“De qualquer forma, suas pilha de ossos, protejam o castelo, eu e meu Senhor devemos sair e ter um banquete, ele precisa de alimento para se desenvolver”, disse Belphegor.

“Oh, tudo bem então! Boa sorte, meu senhor!”

“Vá buscá-los!”

Os dois esqueletos blindados permaneceram dentro dos portões, enquanto Chaos perguntou a Belphegor qual Rank eram eles.

“Oh, eles são Rank X, apesar de suas aparências… Eu acho que eles deveriam ser capazes de segurar os Orcs sozinhos, mas estariam no final das contas esgotados, já que não temos a Mana que nosso Mestre Ainz uma vez nos forneceu…” riu Belphegor.

“Mana…” murmurou Chaos ao lembrar que tinha mais de cem milhões de Mana! Isso não poderia ser o suficiente para abastecer Belphegor?

De repente, ele tocou Belphegor com a mão, como se naturalmente, mana começasse a ser derramada de suas mãos, sem que ele precisasse aprender nada!

“Eh!?”

Belphegor de repente estava brilhando com força! Seu crânio cresceu duas vezes o tamanho original, e ele parecia um crânio malicioso em chamas do inferno!

“GUUHOOHHH! Mana do Mestre…! É tão forte! Obrigado! Pensar que você é tão talentoso quanto Mestre Ainz… Não! Ainda mais!” disse Belphegor.

“Então, mortos-vivos precisam de Mana?” perguntou Chaos.

“Sim! Precisamos de mana para funcionar corretamente. Embora possamos comer almas, há muito poucos aqui, e mortos-vivos de alto nível como nós, e esses dois idiotas requerem almas de alta qualidade para nos abastecer, ou muita mana , como a que você possui, meu senhor!” disse Belphegor.

“Interessante. Talvez eu pudesse fazer mais mortos-vivos? Como faço mais de você?” perguntou Chaos.

“Oh, podemos deixar isso para outro dia, meu senhor. Olhe! Os Orcs estão vindo mais rápido do que eu pensava…” disse Belphegor, enquanto apontava com suas chamas em forma de garra para o enorme exército de mais de milhares de Orcs – homens corpulentos de pele verdes, que tinham grandes presas saindo de suas mandíbulas inferiores e olhos vermelhos de fogo! Eles eram todos carecas e usavam roupas de couro simples, empunhando armas gigantescas infundidas com pedras mágicas brilhantes que eles mineravam ao redor!

Esses eram Orcs autênticos, do tipo que Chaos só vira brevemente nos livros que lhe foram dados quando esteve em suas instalações em sua vida passada.

“Orcs… Então eles querem invadir a casa de meu pai e também tirar meu coração?” perguntou Chaos.

“Sim, tenho certeza disso, meu senhor”, disse Belphegor.

“Muito bem. Então eu irei comê-los”, disse Chaos indiferente, ele não tinha nenhum sentimento de culpa! Era como se ele nem fosse um humano… bem, ele realmente não era!

Chaos caminhou lentamente em direção à frente, a área árida ao redor do castelo negro de Ainz era feita de rochas pretas e cinza, o céu estava nublado e quase não havia luz das luas escondidas sob as nuvens escuras, e o ar estava frio e ventoso , era um lugar que não recebia a maioria dos seres do universo… mas Chaos nem sentia qualquer aborrecimento, mesmo quando estava andando completamente nu.

Os Orcs de repente o notaram, quando pararam!

A Aura que ele exalava os deixou perplexos! Parecia um gigantesco mar vermelho-carmesim de pura energia! Seu poder exalava tanto que parecia que criava uma pressão natural, agarrando os corações valentes dos Orcs e deixando-os perplexos!

“Quem é você ?!” rugiu um dos orcs na frente.

“Meu nome é Chaos…” disse Chaos, enquanto ativava a Habilidade [Transformação de Dragão Vampiro] por mero instinto, quando um súbito lampejo de energias vermelho-carmesim caiu sobre ele como uma explosão, um segundo depois, uma figura gigantesca, de forma dracônica, apareceu, rugindo monstruosamente!

“ROOOAAAARRRRR !!!”

Todos os Orcs estavam paralisados ​​e seus olhos estavam saindo das órbitas de terror absoluto!

Aviso do Tradutor:

Tayzer

Rolar para o topo