Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Souta caminhou em direção à plataforma, com o coração ainda cambaleando com a reviravolta inesperada dos acontecimentos.

Boas-vindas ao Herói… Aquelas palavras do Agape foram dirigidas justamente para esta ocasião.

Heróis – guerreiros abençoados pela própria Atena, reconhecidos por sua engenhosidade e coragem em diversas provações.

Tornar-se Herói era uma jornada árdua, que exigiu muito mais do que este momento singular. Souta sentiu que era apenas um candidato, um passo mais perto do reconhecimento final de Atena. Ainda havia um longo caminho pela frente antes que pudesse ficar orgulhosamente ao lado dela como um verdadeiro herói.

Um candidato como Souta passaria por um longo processo de filtragem. Os observadores examinariam suas ações para avaliar seu valor. Com numerosos guerreiros competindo pela bênção da deusa e apenas um número limitado de vagas disponíveis, nem todos teriam sucesso. Portanto, um rigoroso processo de eliminação estava em vigor.

Refletindo sobre seus feitos passados, particularmente seu papel fundamental no impedimento do Imperador Sem Divindade e suas ações em Selnes, Souta percebeu que esses eventos provavelmente chamaram a atenção dos superiores. Parecia que o consideravam qualificado para ser considerado um candidato a Herói.

Aproximando-se da plataforma, Souta se ajoelhou, expressando sua gratidão à deusa. “Obrigado por esta oportunidade”, disse ele sinceramente.

Atena o observou antes de se virar para Agape.

Ágape, compreendendo o seu papel, dirigiu-se a Souta. “Guerreiro Souta, por favor levante-se. Você receberá este distintivo, significando que você é um dos escolhidos de nossa deusa.”

Ele colocou um distintivo com o símbolo dos Campeões de Atena na mão de Souta. No topo do símbolo havia uma coroa, indicando que ele era um dos candidatos a Herói. A coroa, em ouro, designava Souta como candidato a Herói, com potencial para virar prata ao atingir o status de Herói de Atena.

[Distintivo de Herói (Vermelho)]: Um distintivo criado para guerreiros escolhidos para se tornarem um Herói de Atena. (Candidato a herói)

Efeito: +15% em todos os atributos ao participar de missões para os Campeões de Atena.

Este distintivo marcava Souta como candidato a Herói, enquanto um Herói totalmente comprometido possuía um artefato de Grau Escuro. O impulso proporcionado por aquele artefato era de 25%, e Souta o adquiriu no passado, tornando-se o principal guerreiro de Atena que lutou por sua vontade.

Voltando-se para encarar Atena, Souta se ajoelhou mais uma vez, apresentando o distintivo na palma da mão.

Atena se aproximou dele e tirou o distintivo de sua mão. Ela falou lentamente: “Levante-se, meu guerreiro.”

Cuidadosamente, Souta se levantou enquanto Atena colocava o distintivo em seu peito. Alice e os outros guerreiros assistiram, entendendo que o status de Souta dentro dos Campeões de Atena agora alcançaria novos patamares. Os candidatos a heróis detinham uma autoridade significativa dentro da legião, quase igual à de um capitão-chefe de um conjunto.

“Eu pretendia lhe oferecer um presente, mas ao vê-lo mudei de ideia”, afirmou Atena, gesticulando com a mão antes de se virar. “Em vez disso, concederei a você acesso à Câmara do Imaginário por dois dias.”

Agape e os outros guerreiros de alto escalão familiarizados com a Câmara do Imaginário ficaram surpresos.

A Câmara do Imaginário era um espaço altamente exclusivo e único, capaz de se transformar em diversos ambientes de acordo com os desejos do usuário. Sua existência era conhecida apenas por guerreiros de alto escalão, pois tinha o potencial de aumentar significativamente sua força.

No entanto, utilizar a Câmara do Imaginário tinha um custo elevado. Um dia dentro de seus limites esgotaria dez toneladas de pedras de mana de alto grau. Ekatoe não poderia sustentar tal drenagem de seus recursos; a sua economia sofreria muito se todos os recursos fossem consumidos.

‘Câmara do Imaginário… Ela deve ter percebido minha condição atual’, Souta refletiu silenciosamente antes de se curvar em gratidão à deusa pela oportunidade.

Ele não previu que Atena lhe concederia dois dias na Câmara do Imaginário. Superou de longe suas expectativas. Muitos guerreiros nem sonhariam em ter acesso à câmara, mas ele teve a oportunidade tão prontamente.

Como o Festival Panatenaico terminou sem problemas, todos aproveitaram o evento ao máximo.

O Comandante de Divisão Agape convocou Souta ao seu escritório. Era hora de ele receber o presente da Deusa Atena.

Souta decidiu não incomodar mais Alice, permitindo que ela voltasse e se concentrasse em seu treinamento para estabilizar sua energia. Enquanto isso, ele permaneceria na Acrópole pelos próximos dois dias.

Agape guiou Souta até o Palácio da Deusa, local da Câmara do Imaginário.

A porta do Palácio da Deusa se abriu e os dois entraram depois de fazerem reverências. Mesmo sem avistar Atena, sabiam que ela estava ciente da presença deles. Na verdade, ninguém na acrópole poderia escapar de sua detecção, a menos que estivesse no mesmo nível dela.

Ao chegar à Câmara do Imaginário, sua simplicidade exterior revelava sua natureza exuberante, que Souta percebeu profundamente. A construção de tal câmara exigiu não apenas uma vasta riqueza, mas também uma colaboração de especialistas de diversas áreas para criar a sua complexa estrutura espacial.

Apesar do seu imenso valor, não havia guardas à vista. Isso porque os guardas seriam inúteis na presença da deusa. O Palácio da Deusa era o lugar mais seguro na Terra da Primavera Eterna. Se um intruso conseguisse escapar da detecção de Atena, os guardas seriam inúteis, a menos que ultrapassassem Atena em poder – o que era virtualmente impossível, visto que os deuses tinham suas próprias legiões.

“Esta é a Câmara do Imaginário. Nossa deusa permitiu que você ficasse aqui por dois dias, então faça bom uso dela”, explicou Agape, apontando para um dispositivo no canto. “Ative-o se desejar entrar. Uma vez ativado, começará a usar todas as pedras de mana de alto grau como combustível para a Câmara do Imaginário. Você pode entrar depois disso e começar a alterar o ambiente dentro da sala.”

“Entendido,” Souta respondeu com um aceno de reconhecimento.

“Além disso, lembre-se de que usar a câmara irá drenar sua energia. Seja cauteloso e evite qualquer ação imprudente”, advertiu Agape.

“Eu entendo, senhor,” Souta afirmou respeitosamente.

“Ok, vou deixá-lo agora”, disse Agape antes de se despedir.

Souta curvou-se para seu superior antes de se aproximar do dispositivo. Ao ativá-lo, a porta se abriu lentamente e ele entrou imediatamente. Com apenas dois dias à sua disposição, ele não podia perder tempo.

Ao entrar, Souta se viu em um espaço escuro, a aparência típica da Câmara do Imaginário. Ele sentiu a sala extraindo energia de seu orbe de monstro. Abrindo bem os braços, permitiu que sua energia fluísse livremente.

–Whoosh!!

A Câmara do Imaginário tinha a capacidade de se transformar em qualquer ambiente imaginável, desde que tivesse combustível suficiente. Era benéfico para os mortais.

Ao abrir os olhos, Souta se viu cercado por estrelas e galáxias na vasta extensão do espaço. De repente, o cenário se torceu e mudou, transformando-se em um espaço idêntico à sua consciência interior.

Atena inicialmente preparou um presente para ele, mas ao ver sua condição, mudou de ideia. Percebendo o estado de sua consciência interior, ela lhe concedeu acesso à Câmara do Imaginário. Isso ajudaria a reparar alguns dos danos internos. Embora dois dias possam não ser suficientes para a cura completa, certamente acelerariam o processo.

“Vou criar um ambiente e aproveitar a energia circundante para ajudar na minha condição atual”, resolveu Souta.

Concentrando-se atentamente, ele direcionou seus esforços para reparar sua consciência interior. O poder da câmara aumentou seus esforços, felizmente descobrindo que o dano não era tão extenso quanto se temia. Sem a ajuda da câmara, repará-la teria sido uma tarefa intransponível.

Ele pensou em criar um santuário semelhante para a Astros, mas o custo não era algo que ele poderia arcar. Apenas alguns guerreiros selecionados dos Campeões de Atena tiveram acesso a esta câmara devido às suas despesas exorbitantes.

Souta continuou sua tarefa de reparar sua consciência interior.

Num piscar de olhos, dois dias se passaram e o tempo de Souta na Câmara do Imaginário chegou ao fim.

Ele ficou do lado de fora da câmara, olhando para ela com relutância. Embora desejasse ficar, sabia que não tinha escolha senão partir. O consumo de recursos da câmara era exorbitante e ele não tinha condições de sustentá-lo sem fazer sacrifícios, talvez até vendendo alguns de seus equipamentos.

“Isso deve ser suficiente… As rachaduras em minha consciência interior diminuíram e sinto uma capacidade de exercer energia maior do que antes”, Souta murmurou para si mesmo, avaliando os benefícios de seu tempo dentro da câmara. Se sua consciência interior não estivesse danificada, teria dedicado sua atenção a aprimorar ainda mais suas habilidades.

Resignado com a partida, Souta afastou-se da câmara. Ele sabia que presentes maiores o aguardavam quando ascendesse ao status de Herói de Atena.

Ele deixou o Palácio da Deusa e foi direto para o prédio dos Campeões de Atena. Apesar de ainda não ter saído da acrópole, decidiu passar algum tempo trocando seus méritos por alguns livros de feitiços. Enquanto reparava sua consciência interior, Souta sentiu-se compelido a mergulhar nas complexidades do lançamento de feitiços. Ele já havia transmitido o básico aos guerreiros da Astros, liberando tempo para seus próprios estudos. Assim que se sentisse suficientemente proficiente, planejou ver o progresso do treinamento de seu povo.

Depois de se despedir de rostos conhecidos, Souta se preparou para partir. Ele solicitou a abertura de um portal e logo se encontrou de volta a Ekatoe, onde foi saudado calorosamente pelas bruxas de guarda no portal.

Olá, eu sou o Otakinho2!

Olá, eu sou o Otakinho2!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥