Capítulo 105: Olha, padre

Eu Realmente não sou o Servo de um Deus Demoníaco

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Vincent parou em seu caminho.

Seu plano original era sondar o dono da livraria.

De acordo com o que Colin havia dito, a livraria ainda funcionava normalmente. Se o proprietário estivesse de fato sob a influência de um espírito maligno ou ser transcendente, mesmo assim ainda pareceria normal na maioria das circunstâncias. 

Ele havia encontrado situações como essa no passado.

Algumas almas que permaneceram no reino humano por meio da morte por suicídio repetiram suas ações na vida sem saber que já estavam mortas.

Havia também algumas circunstâncias especiais em que o espírito maligno não era poderoso o suficiente para influenciar um hospedeiro e só podia tecer armadilhas como uma aranha e lentamente matar o hospedeiro.

Além disso, Colin disse que não houve nenhuma ocorrência estranha antes disso. Foi apenas no mês anterior, quando ele pediu ao dono da livraria que ligasse o disjuntor, que essas coisas estranhas começaram.

Assim, Vincent presumiu que uma besta dos sonhos de baixo nível havia saído de uma das fraturas do reino dos sonhos que apareceu durante o período em que aquela besta dos sonhos de nível Supremo estava em gestação.

Talvez tenha usado as flutuações etéreas daquela besta de patente Suprema para se esconder e escapar da atenção da Torre do Rito Secreto e da União da Verdade.

No momento, não sentia qualquer indício de um fantasma, então suspeitou que talvez fosse obra de uma fera dos sonhos ou de algum outro ser extraordinário.

Ele tinha feito preparativos suficientes antes de vir, mas nunca esperou tal contratempo logo de cara.

A outra parte estava ainda mais … lúcida do que imaginava.

Além de não revelar quaisquer indícios de posse deste corpo, chegou a determinar que Vicente era um sacerdote da Igreja do Domo.

No entanto, esta livraria emitia uma vibração muito incomum e o padre realmente sentiu alguns traços de éter ao entrar.

Isso significava que o estabelecimento já havia visto a atividade de seres ou criaturas transcendentes antes.

Por exemplo, aquela gárgula de pedra no balcão exalava uma aura extremamente fria e ressentida. Por um momento, Vincent sentiu como se tivesse encontrado o principal culpado.

Os pedidos de ajuda de Colin não eram infundados. No entanto … ele estava enganado. O problema não estava no dono da livraria, mas na própria livraria ou nos objetos dentro dela.

No entanto, a situação atual parecia um tanto perigosa.

Quando veio totalmente armado para exorcizar um espírito, a outra parte perguntou de repente se era um sacerdote da Igreja da Lua. Ele se perguntou se isso era um aviso velado.

A sua mente começou a trabalhar rapidamente enquanto mantinha sua vigilância enquanto tentava manter a compostura.

Ele limpou a garganta e se aproximou para se sentar. “Sim, estou atualmente em uma atribuição de trabalho nesta paróquia.” 

Ao dizer isso, Vincent “observou” cuidadosamente a expressão do dono da livraria.

—Embora os clérigos da igreja precisassem se vendar todas as noites para que não vissem a lua, eles foram abençoados com ‘Olhos da Lua’, um sentido visual especial que lhes permitiu ver no escuro, nevoeiro e até mesmo ver as condições corporais de outras pessoas.

No entanto, ao observar o dono da livraria, tudo que viu foi uma pessoa inteiramente comum.

Já que o problema não era com a pessoa, certamente havia outras circunstâncias que Colin ignorava … O dono da livraria talvez pudesse ser uma vítima também.

Ele poderia tentar convencer a outra parte a sair primeiro, então realizar um exorcismo nesta gárgula.

“Trabalhar?”

Lin Jie ergueu uma sobrancelha. O padre diante dele parecia responsável e diligente, mas o dono da livraria podia sentir claramente algum significado disfarçado por trás de suas palavras. Como se houvesse algo que ele quisesse dizer, mas hesitasse em ser franco.

Como disse que era trabalho e parecia ter chegado com um objetivo, o rapaz suspeitou que realmente tivesse algo a ver com seu trabalho.

Então, qual era o trabalho de um padre?

Administrar os fiéis de uma paróquia, fazer trabalho missionário, celebrar casamentos, orações, confissões, sacramentos e… exorcismos.

Lin Jie sentiu que a visita repentina de um padre não era uma tentativa especial de convertê-lo, e os outros motivos eram ainda mais improváveis.

Assim, ele fez uma associação mental e se perguntou se isso tinha alguma coisa a ver com o fato de ter sido confundido com um ‘espírito maligno’ pelo chefe da casa ao lado, conforme mencionado pelos policiais que vieram fazer alguns questionamentos. 

Ele de repente viu a luz e sorriu amplamente. “É o Colin, certo? Meu vizinho me considera um ‘espírito maligno’ e pediu que alguém viesse e me exorcizasse. ”

Haa … Sua hesitação faz sentido agora. Na verdade, o dono da loja ao lado me confundiu com um espírito maligno e chamou um padre especialmente para mim!

A expressão de Vincent mudou ligeiramente, mas conseguiu evitar mostrar qualquer sinal de fraqueza, exceto pelo emblema sagrado de prata em sua mão quase escorregando. 

Ele realmente sabe ?! 

Lin Jie notou a mudança “sutil” na expressão do homem e sentiu que os dois podiam se solidarizar. Esta foi realmente uma situação embaraçosa.

Colin realmente exagerou com isso!

Chamar um padre de longe apenas para acabar em uma situação tão embaraçosa.

Dado o tom daqueles policiais, adivinhou que a firme insistência de Colin em ele ser um ‘espírito maligno’ havia causado bastante angústia para o padre e, portanto, tinha vindo procurar a outra pessoa envolvida para propor uma contramedida .

“Na verdade, isso é simplesmente um grande mal-entendido. Embora eu não saiba por que pensa assim, obviamente sou apenas um proprietário comum de uma livraria, feita de carne e osso como qualquer outra pessoa ”, observou.

Então, como se tivesse acabado de pensar em algo, Lin Jie mencionou: “Ah, certo, alguns policiais vieram recentemente depois de ouvir a conversa ridícula de Colin. Eu expliquei tudo e eles definitivamente podem testemunhar. ”

A expressão do clérigo ficou mais feia. Esses três policiais foram claramente executados! 

“Olha, padre.”

Para provar sua inocência, Lin Jie trouxe a gárgula de pedra ao lado.

Com um sorriso radiante, ele disse: “Não consegui contar àqueles três oficiais sobre esta gárgula de pedra que um cliente me deu como lembrança. As gárgulas são para afastar os maus espíritos e fantasmas. Como eu poderia colocar uma gárgula de pedra no balcão se eu fosse um espírito maligno? “

Os olhos de Vincent se arregalaram quando encontrou o olhar da gárgula de pedra colocada à sua frente.

O dono da livraria pegou sua mão e colocou-a sobre a escultura de pedra. “Pai, sinta. O artesanato desta gárgula é realmente requintado. ”

Ele praticamente podia ver as centenas de almas falecidas lamentando tristemente e tentando arranhar seu caminho para fora dos sinistros olhos vermelho-sangue da gárgula de pedra.

Lin Jie colocou a gárgula de volta e empurrou o vaso de flores. “E tem esta rosa que eu plantei pessoalmente. Veja como é lindo. Eu sou definitivamente uma pessoa que ama a vida. “

Vincent não conseguiu puxar a mão a tempo e entrou em contato com a rosa.

Todos os pelos de seu corpo praticamente se arrepiaram!

Essas pétalas pareciam carne de verdade e a flor estava cheia de anéis de dentes afiados. E ainda havia aquele objeto redondo se contorcendo cheio de vasos sanguíneos … como um globo ocular! 

“Já deu!” O padre não pôde deixar de gritar enquanto puxava a mão para trás.

Clink!

O som de metal batendo na mesa o fez perceber que havia deixado cair seu emblema sagrado!    

“Já deu? Oh … quero dizer que isso é evidência mais do que suficiente para eu explicar a situação para Colin … ”Vincent se conteve. Lin Jie pegou o emblema sagrado e o entregou com um sorriso. “Pai, você deixou cair isso.” 

Tradutor:

Pato Leste

Rolar para o topo