Capítulo 23: Cadê o disjuntor?

Eu Realmente não sou o Servo de um Deus Demoníaco

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

“… O aviso de tempestade foi atualizado para vermelho. A passagem para os distritos da cidade baixa de Norzin já foi fechada e o tráfego nos distritos da cidade alta parou. Muitas indústrias foram duramente atingidas e houve graves danos à infraestrutura. ”

“No momento, o sistema de esgoto da cidade está operando a plena capacidade e aliviando alguns depósitos. No entanto, de acordo com estimativas de especialistas, esta é apenas uma medida inadequada. Se as chuvas torrenciais continuarem por mais um mês, um terço de Norzin pode ficar submerso.”

“A Companhia do desenvolvimento de recursos propôs utilizar o distrito mais baixo da cidade para construir uma rede de esgoto mais abrangente. Este seria um grande projeto, portanto, a empresa atrairia a todos e esperaria obter o apoio das autoridades.”

“Especialistas dizem que a principal causa dessa chuva torrencial vem de uma massa de ar frio proveniente das Terras Altas do Norte …”

Lin Jie ouvia as notícias da televisão de seu vizinho enquanto trabalhava incansavelmente para limpar as poças no chão.

Essa chuva torrencial já durava quase uma semana inteira. Tal como os relatórios sugeriam, o alagamento das estradas tinha mais de 30 centímetros de altura no dia anterior, quando a situação era pior.

Dizer que o tráfego estava completamente paralisado não era exatamente verdade porque os pedalinhos e outros meios de transporte fluvial ainda podiam ser usados.

Depois de acordar de manhã e descer as escadas, o dono da livraria viu que um pouco de água havia vazado pela fresta na parte inferior da porta, levando folhas, galhos e outros detritos para o estabelecimento.

Felizmente, a situação não era tão grave. O nível da água do lado de fora não continuou a subir devido ao sistema de drenagem, apenas porque alguns sacos de plástico ficaram presos na porta, fazendo com que a água entrasse.

Splish Splash.

Lin Jie espremeu o resto da água acumulada para fora da porta e espreguiçou-se. “Finalmente feito, que cansativo.”

Ele colocou o esfregão de lado e admirou o chão limpo e brilhante.

“Eu me pergunto se aquele gatinho encontrou o caminho de casa. Vaguear lá fora com um tempo tão horrível é bastante perigoso”, refletiu Lin Jie enquanto pensava no gato preto que fugiu de sua porta no dia da visita de Joseph.

O bondoso Lin Jie não pôde deixar de suspirar preocupado.

Os sons da televisão cessaram repentinamente. Uma sequência de maldições se seguiu, seguida por alguns ruídos altos de batidas.

Ele podia imaginar como o dono da loja ao lado estava agitado naquele momento. O dono da livraria foi até a parede adjacente, pigarreou e perguntou: “Oi, você precisa de ajuda?”

A unidade ao lado era uma loja de áudio e vídeo que vendia discos e vários produtos digitais. Mas, como revendedor de mercadorias em segunda mão, a qualidade de seus produtos pode ser um pouco deficiente. O negócio deles era semelhante ao da livraria miserável dele e era raro ver mais de dois clientes na maioria dos dias.

“Está tudo bem, obrigado,” o dono da porta ao lado respondeu, enquanto outras duas batidas altas foram ouvidas.

Bam! Bam!

Colin Ackerman olhou furiosamente para a televisão e praguejou baixinho: “Puta que pariu … Maldita televisão! Maldita chuva! Oh Deus, você não pode me salvar!”

Ele inspecionou o aparelho de televisão e percebeu que não havia nenhum problema. Portanto, provavelmente era um problema com os circuitos ou fonte de alimentação. Colin então verificou a fiação, mas também não encontrou nenhum problema.

Só pode ser uma viagem então. Colin pensou consigo mesmo. Mas minha porta está quase submersa e o disjuntor está fora …

Devido à topografia natural da área, a loja audiovisual teve uma posição ligeiramente inferior em relação à livraria. Colin franziu a testa com a ideia de ter que vagar na água e realmente desejou poder dar um pedaço de sua mente para aquelas pessoas que projetaram o sistema de esgoto.

“Espere um momento, talvez o cara da porta ao lado possa ajudar,” murmurou .

Ele poderia ter rejeitado a oferta de ajuda do vizinho porque estava envergonhado, mas Colin sabia que o sujeito da casa ao lado era um benfeitor que basicamente ajudaria qualquer um se estivesse em seu poder.

“Hum, Cof cof, você ainda está aí?” Colin sondou.

A voz do jovem vizinho respondeu: “Estou aqui. Precisa da minha ajuda em algum lugar?”

Colin acenou com a cabeça para si mesmo e explicou: “É assim, você já deveria ter ouvido. Estou tendo alguns problemas com minha televisão e suspeito que o disjuntor externo quebrou. Estou um pouco preso aqui, então você poderia me ajudar dar uma olhada?”

Já que esse cara gostava de ajudar os outros, tê-lo fazendo um pequeno favor não parecia um problema. Além disso, a televisão estava transmitindo as notícias gratuitamente para ele nos últimos dias.

Naturalmente, Lin Jie não se importou em ajudar. Verdade seja dita, ele estava entediado e queria encontrar algo para fazer.

“Sem problemas, se for o disjuntor, lembro que é …” o professor Lin se preparou para sair. De repente, uma silhueta humanóide negra e difusa apareceu pela janela de vidro da porta.

O dono da livraria experimentou a sensação estranha, mas familiar, mais uma vez.

“Ah, é você! Você veio.” Lin Jie estava um pouco surpreso. Ele nunca imaginou que essa mão oculta apareceria novamente depois de apenas alguns dias. “Há algo errado? Ou você está me pedindo para emprestar mais livros?”

A silhueta negra na porta balançou a cabeça e apontou para a esquerda.

Ele se virou e percebeu que a figura estava apontando para a loja audiovisual ao lado. Juntando os pontos, ele chegou a um entendimento. “Você está dizendo que quer me ajudar?”

A silhueta negra assentiu.

Então o homem altruísta sorriu e sentiu que essa mão escondida era bastante fofa. Anteriormente, ele não tinha um corpo real e só podia usar manchas úmidas para se expressar. Agora, porém, tinha assumido uma aparência de sombra.

Provavelmente foi o resultado do empréstimo de todos aqueles livros – já havia sido dito que o empréstimo de livros seria benéfico.

E agora, parece que me dá uma mão como forma de agradecimento? Já não era um pacto desde o início e eu deveria estar pagando o preço, mas veio até mesmo para agradecer. O que está acontecendo? Por que parece uma criança educada? Rejeitar a oferta pode ferir seus sentimentos, refletiu para si mesmo.

“Obrigado, então, o disjuntor está … Hum … Não consigo me lembrar com clareza”, ele se virou para a parede e levantou a voz, “Onde está o disjuntor?”

Colin respondeu imediatamente: “Está na parede direita, perto da porta dos fundos da minha loja. Ajude-me a ver se é uma viagem. Se for, tudo o que você precisa fazer é desligar o botão.”

“Sem problemas”, disse.

Nesse momento, Colin viu sua televisão crepitar e acender. O noticiário já havia acabado e um comercial estava no ar. “Está funcionando! Muito obrigado!”

“De nada.”

Lin Jie sorriu e acenou com a cabeça para a silhueta negra. Através da janela de vidro, a silhueta começou a esmaecer, como se estivesse gradualmente se afastando pela cortina de chuva.

Satisfeito com o problema resolvido, Colin afundou de volta em seu sofá e pegou seu controle remoto para mudar de canal. Enquanto assistia às mudanças nas cenas na televisão, o rosto de Colin endureceu de repente quando ele começou a suar frio.

Ele se lembrou de toda a conversa com o dono da livraria na porta ao lado até que a televisão acendeu.

Sua voz soou apenas do mesmo lugar todo esse tempo …

__Mensagem do tradutor:
Oi pessoal, estão gostando da história? Trancou tudo aqui depois desse final.
Enfim, não deixei o recado pra falar especificamente desse capitulo, mas pra esclarecer uma coisa: a taxa de lançamento

Eu pretendo lançar 3 caps por dia, ontem foram 5 porque eu fiz besteira e quis compensar vcs

Boa leitura a todos <3

Tradutor:

Pato Leste

Rolar para o topo