Capítulo 19: Uma Batalha Árdua

Feiticeiro de Sangue

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Aviso apenas para leitores “antigos”… Novos leitores podem continuar suas leituras!

Reforma em FDS
Atualização de termos:

Janela de Status:
Raça: -> Espécie:
Trabalho: -> Profissão:

Citação a Atributos e Habilidades Fora das Telas de Sistema:
bla bla agilidade bla bla -> bla bla [Agilidade] bla bla
bla bla manipulação de sangue bla bla -> bla bla [Manipulação de Sangue] bla bla

Coisas Ligadas ao Soul Records:
poder da alma -> Poder da Alma
habilidades ativas externas -> Habilidades Ativas Externas

Janela de Exp.:
“Você obteve o poder da alma da Grande Abelha de nível 5” -> “Você absorveu o Poder da Alma da Grande Abelha de nível 5”

Personagens:
Lilith agora conjuga verbos na segunda pessoa (tu e vós).
Ex.: “Mesmo que você seja apenas uma existência inferior, eu gosto de você.” -> “Mesmo que tu sejas apenas uma existência inferior, eu gosto de você.”
Sim, Lilith é belenense agora aceitem.

Itens:
Botas da Velocidade -> Botas Velozes


Capítulo 19: Uma Batalha Árdua
Tradutor: Jaci

 

O corpo de Bai Zemin atualmente tinha uma reserva de [Mana] de 134 pontos e seus pontos de [Magia] eram iguais. Antes que o Soul Records aparecesse no planeta Terra, ativando a mana do mundo e exibindo a janela de status de cada pessoa, foi precisamente seu atributo mágico que chamou a atenção da bela e encantadora súcubo Lilith.

Até agora, Bai Zemin nunca tinha usado todo o seu poder mágico ao máximo, uma vez que nunca precisou. No entanto, em face do besouro elefante gigante que se aproximava, ele não tinha escolha a não ser dar tudo se quisesse sobreviver.

Com um único pensamento, Bai Zemin gastou seus 134 pontos de [Mana] imediatamente e empurrou toda aquela [Mana] com seus 134 pontos de [Magia] em direção ao besouro gigante. Quando a [Mana] sob seu controle fluiu para o corpo da criatura, Bai Zemin ativou imediatamente sua habilidade [Manipulação de Sangue de Primeira Ordem].

Seu rosto ficou pálido como leite e todo o seu corpo se sentiu fraco após a perda abrupta de sua reserva de [Mana]. No entanto, ele resistiu e começou a fazer o sangue queimar dentro do monstro enquanto usava todo o seu poder mágico.

Os resultados foram imediatamente evidentes.

Roar!!!

Um som semelhante ao de um animal ferido rugindo veio da boca do besouro elefante de três metros. Quando estava a apenas cinco metros de poder atacar com seu chifre gigante, seus movimentos pararam e ele ergueu a cabeça para o céu enquanto se contorcia desconfortavelmente como se estivesse sofrendo a dor mais terrível de todos os tempos.

A habilidade [Manipulação de Sangue] de Bai Zemin era realmente poderosa, assim como Lilith havia mencionado anteriormente. Acontece que, até agora, Bai Zemin só havia enfrentado criaturas mortas que não sentiam dor e nem sabiam o significado da palavra medo.

Ao controlar sua [Mana] para entrar no corpo do inimigo, Bai Zemin poderia fazer uso de toda a sua [Magia] para ativar sua [Manipulação de Sangue]. O problema com isso é que o custo era muito alto e muito mais duro de lidar do que Bai Zemin pensou que fosse.

O besouro elefante se contorceu de dor e seu corpo gigante atingiu um prédio próximo. Os alicerces do edifício aparentemente fortes e robustos não aguentaram nem cinco segundos antes de desabar com uma forte explosão e levantar uma nuvem de poeira.

Antes do apocalipse, os humanos não tinham mana dentro de seus corpos. No entanto, depois da intervenção do Soul Records, os pontos de [Mana] de Bai Zemin tornaram-se especialmente altos. Agora que ele havia usado toda a sua [Mana] para executar um ataque poderoso, sentia-se como se tivesse perdido todo o açúcar do sangue e seu corpo se sentia extremamente fraco.

No entanto, ele não teve escolha a não ser cerrar os dentes e se segurar.

Seu rosto pálido, sem vestígios de sangue, olhou para o inimigo e um sorriso amargo apareceu no canto de sua boca quando ele viu o besouro elefante de três metros se levantar novamente.

Roar!!!

O monstro olhou para ele com uma intenção assassina e seus dois olhos pareciam cuspir chamas de raiva enquanto se dirigia para Bai Zemin com passos um tanto instáveis. Seu corpo estava manchado de sangue e sua carapaça, em forma de armadura, tinha pequenas rachaduras pelas quais o sangue fervente escorria.

Quando o sangue entrou em contato com as chamas amarelas de seu corpo, o líquido começou a evaporar em velocidade surpreendente, subindo em uma nuvem gasosa para o céu.

Vendo isso, Bai Zemin se sentiu feliz por não ter usado ataques de sangue externos, pois ele estaria apenas desperdiçando [Mana]. Afinal, as chamas podem ser consideradas as neutralizadoras perfeitas de sua habilidade [Manipulação de Sangue].

O besouro elefante ferido alcançou o prédio em que Bai Zemin estava e bateu o chifre para frente com toda a força.

O rosto de Bai Zemin mudou quando ele viu as intenções da criatura, então ele rapidamente saltou do prédio para o chão e rolou para o lado.

Boom!

Como se uma máquina de demolição o tivesse atingido sem piedade, o prédio de três metros de altura desabou imediatamente e logo se juntou ao prédio previamente demolido pelo besouro elefante.

Pedras de todos os tamanhos voaram para todos os lados e, embora Bai Zemin tenha rolado para o lado na primeira oportunidade que teve, ele foi atingido por um bloco de pedra consideravelmente grande.

“OUCH…”

Seu corpo foi lançado voando por dois ou três metros enquanto ele fazia uma careta de dor e um pequeno rastro de sangue deslizava silenciosamente do canto de sua boca. Se não fosse pelo fato de que seus músculos eram muito mais fortes do que no passado, aquele bloco de cimento o teria deixado semimorto, se não gravemente ferido.

Sem lhe dar tempo para descansar, o besouro elefante se virou e correu em sua direção enquanto a fúria em seu olhar parecia querer consumi-lo vivo. Embora suas defesas e poder de ataque fossem bastante elevados, seu corpo interno era fraco como o de qualquer outro ser vivo; O ataque anterior de Bai Zemin danificou seus órgãos, sua carne e muito de seu sangue desapareceu devido às altas temperaturas de suas chamas.

Como um monstro que já havia passado pela sua primeira evolução, tornando-se com sucesso um monstro de Primeira Ordem, o besouro elefante poderia ser considerado um pequeno senhor nesta área. Agora que uma criatura mais fraca o havia ferido a tal ponto, ele estava naturalmente furioso.

Depois de ver o que o besouro elefante fez ao prédio com seu chifre, Bai Zemin não se atreveu a lutar de frente contra ele. Aproveitando o fato de sua velocidade ser superior à da criatura ferida, Bai Zemin suportou a sensação de fraqueza que sentiu após a perda abrupta de [Mana] e cerrou os dentes lutando contra a dor enquanto corria em busca de algum outro prédio que ele pudesse subir rapidamente.

Um corria e entrava em ruas diferentes enquanto o outro perseguia implacavelmente e esmagava tudo em seu caminho, Bai Zemin e o besouro elefante procuravam acabar com a vida um do outro de maneiras diferentes.

Estava claro para Bai Zemin que ele simplesmente não poderia vencer uma batalha cara a cara contra o besouro elefante. Todos os atributos de seu corpo estavam abaixo dos da criatura, exceto por sua [Agilidade]. Portanto, para sobreviver e vencer, ele teve que fazer uso de sua inteligência.

Depois de correr impiedosamente atrás de seu odiado inimigo por quase dez minutos, o besouro elefante demoliu mais de sete edifícios de tamanhos diferentes. No entanto, como consequência, uma expressão de exaustão brilhou em seus olhos.

A constante perda de sangue era algo que a criatura não suportava e, embora suas chamas fossem uma poderosa habilidade defensiva, o besouro elefante não poderia usá-las para atacar e, por isso, apenas servia para manter seus inimigos longe de seu corpo. No entanto, para que sua habilidade ficasse ativa o tempo todo, o besouro elefante teve que gastar muita [Mana] e depois de tantos ataques poderosos, seu [Vigor] também estava se esgotando rapidamente.

Bai Zemin também notou a mudança de ritmo nos passos da criatura e rapidamente saltou em direção a um prédio próximo na esperança de terminar a batalha o mais rápido possível. Seu próprio [Vigor] caiu para mais da metade e ele havia recuperado apenas um pouco mais de 20 pontos de [Mana].

Depois de chegar ao topo do prédio, Bai Zemin ergueu os olhos para ver o besouro elefante se preparando para atacar com seu poderoso chifre mais uma vez. No entanto, em vez de pular para o lado, Bai Zemin saltou com toda a força em direção ao besouro gigante.

Boom!

Outro prédio foi derrubado. No entanto, seu ataque anterior criou uma grande abertura em suas defesas e o besouro elefante não conseguiu evitar que seu odiado inimigo pousasse em cima de sua carapaça.

Bai Zemin tinha acabado de pousar na parte superior do corpo do inseto mutado quando uma onda de fogo atingiu sua parte inferior do corpo imediatamente.

“Porra, essa merda tá doendo! Vai se fuder caralho!” Ele gritou de dor e seu rosto se contraiu horrivelmente graças a sensação de ser queimado vivo. Ele sentiu como se a parte inferior de seu corpo tivesse subitamente sido submersa em uma poça de lava ardente e tal sensação de dor o estava deixando louco.

Embora sua jaqueta defensiva protegesse seu corpo, dos joelhos para baixo ele não tinha nada capaz de lutar contra o fogo do besouro elefante. Bai Zemin podia sentir suas pernas começando a queimar aos poucos e a única razão pela qual ainda não haviam pegado fogo completamente era graças às Botas Velozes que ele estava equipado; no entanto, ele podia sentir claramente as botas derretendo rapidamente, sem serem capazes de suportar o calor.

Cerrando os dentes e lutando contra o desejo de, involuntariamente, derramar lágrimas por causa da dor avassaladora, Bai Zemin correu a toda velocidade até chegar ao pescoço da criatura.

Todo o corpo do besouro elefante gigante era coberto por uma casca extremamente dura. Se Bai Zemin quisesse romper suas defesas, precisaria de muito tempo e era isso o que lhe faltava no momento, não o que sobrava.

No entanto, a ligação entre a cabeça e o resto do corpo, o pescoço da criatura, não era protegida por essa carapaça. Afinal, isso limitaria seus movimentos naturais.

Bai Zemin ergueu sua espada e cortou ferozmente para baixo, arrancando um grande pedaço de carne no processo. O sangue respingou em todos os lugares e o vapor causado pela luta entre o líquido e as chamas o cercou.

O besouro elefante sentiu o perigo de morte e seu corpo começou a tremer violentamente enquanto rugidos de dor escapavam de sua boca.

Tradutor:

Jaci

Jaci

Como cinzas, brilhando sob o luar.
Rolar para o topo