GB – Capítulo 77

Capítulo Anterior
Próximo Capítulo

⇐ Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo ⇒


Capítulo 77: O Fim da Jornada

Tradutor: Asu | Editor: Asu

Enquanto eu estava impossibilitado de ficar em pé por cauda da influência da «Gula» que me atacou, Myne se aproximou.

Seus olhos não tinham mudado, ainda aqueles olhos vermelhos desconvidativos. No entanto, ao contrário do seu eu normal, havia uma sugestão de solidão em seu olhar.

Myne balançou o Machado Negro para cima, mirando em mim, que estava ajoelhado. Ela então disse.

[Mesmo depois que eu te disse…… para não tocar no Tenryu.]

[Mesmo assim eu não tenho outra escolha.]

Myne realmente me contou sobre isso. Mas a única razão pela qual eu vim até aqui foi para proteger a Roxy do Tenryu. Tendo feito isso, eu só podia me sentir satisfeito.

Meu coração não temia a morte e me senti surpreendentemente tranquilo.

Se eu morrer, quero morrer como eu mesmo. Sangue continuou fluindo dos meus olhos, manchando minha visão com a cor vermelha. Eu senti que poderia enlouquecer a qualquer momento agora.

Myne não fez nenhum movimento ainda. Mas ela respondeu depois de um tempo.

[Muito bem.]

Eu olhei para Myne com o último vestígio da minha força. Sua expressão era decisiva, a hesitação não mais permanecia ali.
Um trabalho tão sujo. Eu perguntei a ela, mesmo que ela não quisesse, mas ela é a única que eu poderia pedir.

Eu fechei meus olhos.

Naquele momento, lembranças da minha vida passaram pela minha mente. Tudo começou no Reino, Roxy me ajudando a escapar dos Burix… como eu falei sobre muitas coisas para o dono na taverna que eu frequentava.

Então, deixando a Capital Real pela Roxy, visitando minha cidade natal e conhecendo Aaron, o Santo da Espada. Eu prometi a Aaron visitá-lo novamente depois que eu concluísse minha jornada, mas parece que não posso cumprir. É uma pena que eu não consiga ver como será Hausen reconstruído.

Então eu cheguei aqui na Gália… na Cidade-Fortaleza da Babilônia, eu cheguei a encontrar a energética Roxy novamente, eu não conseguia me lembrar… de mais nada.

Aparentemente… vai acabar logo. Minha consciência está sumindo.

[Myne, depressa!]

Eu podia sentir o sentimento dela. É isso.

Para ser sincera, desejo poder ver o rosto da Roxy… e ouvir sua voz mais uma vez.

E depois,

[Nããããããão!]

Eu ouvi uma voz inesperada. Seguindo essa voz, eu comecei a rolar no chão depois que alguém aparentemente me empurrou. Provavelmente a dona dessa voz.

Era uma voz que eu já conhecia, então quando abri meus olhos, havia Roxy como eu pensava. Nós dois estávamos cobertos de poeira.

Ela me abraçou e disse.

[O que… você está tentando fazer!]

[… Roxy-sama…!]

De jeito nenhum, eu nunca pensei que ela voltaria aqui com pressa. Não, foi meu erro em primeiro lugar.

Roxy Heart não é alguém que me deixaria lutar sozinho. Ela correu de volta para cá sozinha depois de evacuar o Exército Real. No entanto, da minha parte, foi o pior momento.

Desta forma, ela vai ver a parte de mim que eu não quero que ela veja. Se ao menos eu pudesse evitar isso…

E assim, Roxy me disse.

[Eu… eu não posso desgostar do Fate por algo assim. O Fate é o Fate! É por isso que, por favor, não faça isso.]

As lágrimas da Roxy caíram na minha bochecha. E nesse momento, pude sentir o conforto que eu parecia ter esquecido por muito tempo.

Eu sempre tive medo. Quando eu pensei que ela viria a odiar ou com medo do que eu me tornaria devido à «Gula», eu não pude deixar de sentir medo.

Mesmo assim, ela olhou nos meus olhos repugnantes e, apesar do poder que detinha, aceitou.

Mesmo agora, Roxy Heart não tinha mudado nada, aquele que fez Fate Graphite se tornar disposto a continuar vivendo… ela é uma pessoa maravilhosa.

Esse sentimento de conforto é porque fui aceito como o que sou? Não faço ideia do porquê, mas a «Gula» começou a se acalmar sozinha. Deveria ter cruzado o limite, tornando-se impossível parar, e ainda assim… por que ficou terrivelmente quieta?

[O que… é isso…]

Roxy sorriu e estendeu a mão para a minha mão, que estava tremendo devido a eu ter experimentado o fenômeno que supostamente era impossível.

[Agora, vamos voltar para a Babilônia.]

Eu não podia esquecer esse olhar no rosto de Roxy, o mesmo que ela mostra daquela vez. Quando eu ainda era apenas um porteiro simples. Ajudando-me que acabara de ser atacado por Rafal Burix, estendendo a mão para mim… Agora ela tinha o mesmo visual daquela vez.

Isso me fez ciente de uma coisa.

Eu vejo agora… Eu disse a mim mesmo que eu quero ajudá-la, mas na verdade eu era quem queria ser salvo do jeito que ela fez comigo antes.

Eu queria que alguém me salvasse do desamparo que eu sentia por ter a «Gula».

Por que… eu fingi não notar uma coisa tão simples? Eu tinha ido longe demais?

Aceitando a mão da Roxy, pude senti-lo profundamente dentro do meu coração. Daquele ponto em diante, eu não mentiria para ela sobre o que eu sentia mais.

―◊◊◊―

A voz da Luna podia ser ouvida.

『Você achou, seu pilar…』

Quando eu quis perguntar o que ela queria dizer, me vi deitado na cama. Aparentemente, eu estava dormindo.

Este era o quarto com o qual eu me sentiria familiarizado. É o quarto da estalagem onde eu fiquei desde que cheguei à Babilônia.

Eu caí para a esquerda quando tentei acordar.
Certo… Perdi meu braço esquerdo durante minha luta contra o fantoche de Norden― não, da Inveja. Quando olhei, o coto estava enfaixado.

A partir da situação anterior, deve ter sido a Roxy que o enfaixou.

Eu olhei ao redor da sala e não vi mais ninguém. Então me virei para ver o relógio para verificar que horas era.

[Onze horas…?]

Parecia que mais de um dia havia se passado desde então. E então, notei que ele não está aqui.

O Ganância não está aqui! Onde aquele bastardo arrogante foi!?

Eu desesperado olhei ao redor, temendo que ele ainda estivesse deitado na Gália… apenas quando comecei a ficar pálido, alguém bateu na porta ..

O cabelo azul de Eris e o cabelo branco de Myne entraram no quarto. De alguma forma… Eu me senti pressionado pela presença daquelas duas detentoras de habilidades do Pecado Mortal.

[Oi, parece que você acabou de acordar.]

[Já faz uma semana desde que você adormeceu]

Espere o que!? Eu realmente dormi por uma semana inteira depois daquela luta. Eu acho que não tinha jeito, considerando que eu estava morrendo naquele momento.

Enquanto isso, notei o Cajado Negro na mão de Eris.

[Ganância!?]

[Yeah, eu tive que recuperá-lo de volta da Gália. Depois dessa batalha, Myne pareceu esquecer de trazê-lo de volta com ela.]

Eris deu a Myne um olhar de soslaio, enquanto a garota em questão estava procurando outro lugar.

Ela suspirou com essa cena.

[Além disso, parecia que um monstro o pegou por acidente, tornando difícil para mim encontrá-lo, até que eu encontrei em torno da vizinhança da parte central da Gália.]

Ela olhou mais uma vez para Myne, mas foi ignorada. Embora parecesse que Myne está apenas agindo como a usual Myne… Eu podia sentir a incompatibilidade entre as duas. Eu só espero que elas não comecem uma briga aqui.

Já que eu ainda não estou em boa forma, posso terminar de dormir por mais uma semana.

Nervosamente, recebi o cajado da Eris.

Esta é a forma da Quarta Forma. Assim, parece diferente de todas as outras formas quando eu segurei na minha mão. É como uma decoração, algo que normalmente não se é levado para uma batalha.

Ganância imediatamente me chamou através da «Leitura Mental» enquanto eu estava examinando ele.

『FFFFaaaaaaaaaaaaatee! Você me fez sentir preocupado.』

[Não fique bravo, eu sobrevivi graças a isso.]

Ganância então iniciou um longo sermão pelo erro que cometi. Eu senti como se algo estivesse se contorcendo dos meus ouvidos.

E quando acabou…

『Um monstro me levou junto com ele ao viajar muito longe. Eu pensei que nunca voltaria aqui.』

[Eu posso ver isso.]

『… De qualquer forma, há algo importante que você precisa saber. Será melhor se Eris continuasse a falar…』

Ganância me pediu para perguntar a Eris com uma voz séria.

Vendo isso como uma sugestão, Eris riu e sorriu

[Você derrotou o Tenryu, mostrando-nos sua prova. Eu acho que não é a hora ainda, mas agora não podemos continuar com o plano de criar o humano coroado usando a morte da Roxy, já que precisamos da sua força. Por favor, nos empreste seu poder.]

[O que isso quer dizer?]

[Aparentemente você não tem o direito de recusar. É algo que não pode ser evitado como um detentor de habilidades do Pecado Mortal. Mas primeiro, já que será inconveniente para você, vamos restaurar seu braço perdido.]

Eh, você pode realmente fazer tal coisa! Não deveria haver nenhuma magia de recuperação neste mundo… e além disso, você disse que pode até mesmo fazer uma parte do corpo perdida regredir?

[É possível. E você deveria sair daqui antes que a Roxy venha. Você só a colocará em perigo se você a encontrar agora.]

Por que….  quando ouvi o nome da Roxy, a «Gula» reagiu violentamente … como se ressentisse dela.

Myne, que ficou em silêncio o tempo todo, de repente abriu a boca.

[Esta é… sua marca registrada.]

O que recebi de Myne foi a Máscara de Caveira que supostamente foi quebrada durante a luta contra Tenryu. Não… não me lembro de considerar isso como minha marca registrada.

Eu coloquei a Máscara de Caveira. Mas antes de sair do meu quarto, deixei uma carta.

Originalmente, é algo que eu deveria ter dito diretamente, mas acho que não vou poder conhecê-la por um tempo.

E é por isso que eu escrevi tudo o que eu queria dizer para a Roxy naquela carta.

— Fim do Volume 03 —


⇐ Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo ⇒


NOTA DO AUTOR:

Aqui conclui o volume 3.

Do Volume 1 ao 3, o grande objetivo era ter a batalha com o Tenryu. É bom terminar uma história. E devo isso ao grande apoio de todos. Que novos inimigos, habilidades e histórias nos aguardam no Volume 4?

Eu continuarei depois de uma pequena pausa, obrigado pelo seu apoio!


Nota:

O Volume 03 tem mais algumas imagem que não apareceu durante a história, eu vou por elas aqui.

 

Roxy lendo a carta de Fate.

 

Tenryu, Eris, Norden/Inveja e Fate.

 

Fate e Roxy.

 

Capítulo Anterior
Próximo Capítulo