Godking – Capítulo 05

  • Asu 
Capítulo Anterior
Próximo Capítulo


Capítulo Anterior

            Índice

    <a
        href="https://vulcannovel.com.br/godking-capitulo-06"   data-text="Capítulo 06">
            Próximo Capítulo
    </a>
    <h2>Godking: Ascending A Heavens</h2>
   — Volume 01: Van —
    <p style="text-align: center;"><strong>Capítulo 05 — Uma Lenda Começa</strong></p><p style="text-align: center;"><strong>Tradutor:</strong> Asu | <strong>Editor:</strong> Asu</p> <p><strong><br /></strong>O pequeno anel preto flutuou em sua Paisagem Mental vazia. Silenciosamente, examinando-o.</p><p style="text-align: justify;">⌊A constituição do seu corpo é notavelmente compatível com meus poderes.⌋</p><p style="text-align: justify;">⌊Olha, os efeitos posteriores vão doer como o caralho, mas isso nos tirará daqui. Você entende?⌋</p><p style="text-align: justify;">Van sentiu como se ele tivesse cinco anos novamente, sua mãe tentando explicar que ele não deveria estar fazendo tortas de lama e jogando-as no pequeno bastardo do lado – igual a agora, Van simplesmente não entendia, nem um pouco. Ele assentiu mesmo assim.</p><p style="text-align: justify;">⌊Aqui vai⌋</p><p style="text-align: justify;">Como fios finos tremeluzentes, o poder vermelho emergiu do anel.</p><p style="text-align: justify;">Com o ímpeto de um rio rugindo, a energia quente fluiu para o corpo de Van. A energia escaldante, mas extremamente confortável, instalou-se em seus músculos, tendões e poros. O sentimento era eufórico, era como se ele pudesse levantar montanhas e dividir os mares.</p><p style="text-align: justify;">Ele parou de cair. Pairando de maneira estável no ar, os olhos de Van brilharam intensamente e seu cabelo começou a flutuar misteriosamente atrás dele.</p><p style="text-align: justify;">Uma voz suspirou.</p><p style="text-align: justify;">⌊Esta é quase a extensão das minhas habilidades atuais. Se eu tivesse mais tempo…⌋</p><p style="text-align: justify;">⌊Mas este não é o momento para pensar sobre isso - ⌋</p><p style="text-align: justify;">Van focou sua atenção: "Sim!"</p><p style="text-align: justify;">⌊Eu preciso que você se concentre para mim⌋.</p><p style="text-align: justify;">⌊Imagine todo esse poder, viajando pelo seu corpo e se juntando em suas palmas. Pense!⌋</p><p style="text-align: justify;">Van assentiu com a cabeça, suando na testa. Suas costas estavam encharcadas de suor. Franzindo as sobrancelhas, ele imaginou o poder escaldante e quente dentro dele se acalmando, reunindo-se em um único riacho e fluindo em direção às palmas das mãos. Isso meio que funcionou, mas meio que não funcionou. A clara maioria do poder ignorou sua vontade e permaneceu como um pântano rodopiante dentro dele. Mas uma parte grande o suficiente obedeceu, viajando pelos seus pulsos e juntando-se nas palmas de suas mãos, que ficaram incandescentes.</p><p style="text-align: justify;">Literalmente, incandescentes.</p><p style="text-align: justify;">⌊Agora, quando o Wyrm da Morte se aproximar, você precisa concentrar todos os seus pensamentos em ejetar o poder! Nós só temos uma chance de matá-lo.⌋</p><p style="text-align: justify;">"Quão perto?" Van perguntou com as sobrancelhas franzidas, continuando sua busca de reunir poder em suas palmas. Através de seus olhos ardentes, ele viu o Wyrm da Morte negro se aproximar.</p><p style="text-align: justify;">⌊Mais perto.⌋</p><p style="text-align: justify;">A Serpente-Dragão sibilou, contorcendo-se no ar enquanto voava em direção a ele. Seus olhos amarelos brilhavam quando se fixava em sua presa. Com excelente movimento acrobático, pousou sobre o touro e usou-o como uma plataforma para saltar!</p><p style="text-align: justify;">De repente, estava a apenas dez metros de distância.</p><p style="text-align: justify;">Van tremeu. Ele não sabia se era por medo ou excitação, ou a pura agonia de sentir a própria vida pendurada em um único fio.</p><p style="text-align: justify;">8 metros</p><p style="text-align: justify;">5 metros.</p><p style="text-align: justify;">⌊Quase...⌋</p><p style="text-align: justify;">O calor nas palmas de Van cresceu para alturas impossíveis. Suas duas mãos pareciam quentes e queimavam ferozmente com energia reprimida.</p><p style="text-align: justify;">3 metros.</p><p style="text-align: justify;">O Wyrm da Morte estava tão perto agora que Van podia contar as muitas pequenas cicatrizes cruzadas que cobriam seu corpo.</p><p style="text-align: justify;">⌊Você deve fazer exatamente o que eu digo⌋</p><p style="text-align: justify;">2 metros.</p><p style="text-align: justify;">O corpo musculoso do Wyrm se enrolou, reunindo força, e saltou para a frente, seus dentes brilhando na luz âmbar. Seus olhos estavam focados em Van, deliciando-se com os últimos momentos desesperados da vida de sua presa.</p><p style="text-align: justify;">De repente, o Wyrm ficou bem na frente de Van. Com um silvo selvagem, saltou para frente, as presas se estenderam enquanto pingava saliva. O suor de Van estava pingando em seus olhos. Ele estava tão nervoso que seu cérebro estava inchado. Por que o anel não tinha dado a ele a chance ainda?</p><p style="text-align: justify;">Ele estava tão focado em ouvir o comando, que ele não podia nem poupar as células do cérebro para dizer se ele ainda estava reunindo a energia em suas palmas ou simplesmente estupidamente deixando a energia se dispersar.</p><p style="text-align: justify;">Certamente isso foi perto o suficiente! Van podia contar todos os sulcos individuais nas narinas do Wyrm e o número de dentes de leite que tinha por trás de suas presas, pelo amor de Deus.</p><p style="text-align: justify;">O Wyrm se levantou.</p><p style="text-align: justify;">⌊Lá!⌋, O anel gritou com urgência, a tensão era clara em seu tom.</p><p style="text-align: justify;">Através do suor escorrendo, Van vislumbrou uma mancha tenra e pálida na parte de baixo do Wyrm da Morte.</p><p style="text-align: justify;">⌊Você só tem UMA chance!⌋</p><p style="text-align: justify;">Van encheu seus pulmões com ar ardente e fortaleceu seu corpo. Quando as presas do Wyrm o atacaram, ele se esquivou -  como um jovem bambu se curvando para trás e chicoteando ao vento - e empurrou as mãos para a frente.</p><p style="text-align: justify;">A violenta força ejetiva bateu na parede de pedra.</p><p style="text-align: justify;">O mundo explodiu.</p><p style="text-align: justify;">E ficou escuro.</p>        
    <p style="text-align: justify;">Um estrondo alto se espalhou para fora da cordilheira.</p><p style="text-align: justify;">Na terra ao redor, os fazendeiros, com os braços nas profundezas dos campos de arroz, arrancando ervas daninhas entre as plantas de arroz, gritavam de medo quando a água ao redor deles tremia. Então, eles ouviram o barulho estrondoso de perfurar os tímpanos. Eles seguraram seus chapéus de palha e correram para suas esposas e filhos, temendo que um terremoto fosse iminente. Eles desejavam que, de alguma forma, eles pudessem ter quatro pernas em vez de duas, para que pudessem alcançar seus entes queridos mais rapidamente.</p><p style="text-align: justify;">Um vendedor ambulante, viajando entre as vila amaldiçoou quando sua mula se assustou, desalojando assim vários frascos de especiarias e molhos, que caíram sobre o caminho de terra bem viajado. Ele torceu o pescoço em direção à fonte do estrondo e viu uma visão aterrorizante - centenas de corvos voando no ar, circulando acima da montanha. O tipo supersticioso, seu rosto empalideceu e ele se perguntou se deveria voltar para a Cidade da Água Clara e tirar alguns dias de folga do trabalho.</p><p style="text-align: justify;">Mais longe da montanha, alguns rapazes podiam ser vistos, caminhando de volta para a vila, vindos da floresta, cada um segurando cestos cheios de nozes e bagas. No meio deles, um garoto de olhos cinzas, com uma carranca permanente no rosto, andou de mãos vazias. Enquanto os outros conversavam sobre pegar esse ou aquele peixe, a aparência daquela garota ou as pernas daquela garota, ele ficou em silêncio. Sempre pensava em maneiras de ficar mais forte.</p><p style="text-align: justify;">Quando o estrondo profundo e trêmulo chegou até eles, o grupo gritou com admiração. O jovem carrancudo olhou em silêncio para trás, para o rouco assassino dos corvos acima da montanha. O menino órfão ainda estava lá!</p><p style="text-align: justify;">O som se espalhou ainda mais. Quando chegou a Vila da Montanha, o estrondo suavizou-se consideravelmente.</p><p style="text-align: justify;">Dentro de um pátio bem cuidado, mas simples, dois homens tomavam chá com suas esposas. Leif e Blade estavam em profunda discussão sobre os assuntos da vila, ocasionalmente bebendo alguns goles da xicara. Enquanto isso, Sherpa e a esposa de Blade conversava sobre as meninas na vila e como organizar seus casamentos de maneira adequada. Satisfeito com isso, eles discutiram a questão de como vender e comercializar a geléia de amoras silvestres da vila, mas esse assunto foi rapidamente aceito pelos dois homens, que, de maneira contundente, anunciaram uma estratégia que consideravam muito boa.  Sherpa e a esposa de Blade ergueu as sobrancelhas uma para a outra, mas cada uma se absteve de falar, feliz por manter seus maridos orgulhosos em si mesmos intactos.</p><p style="text-align: justify;">A atenção de todos os quatro foi brevemente distraída pelo som trovejante. Era a estação quente e, portanto, o momento certo para tempestades e chuva forte, então eles logo voltaram ao que estavam discutindo.</p><p style="text-align: justify;">Finn, sentada pacientemente debaixo de uma árvore torta quando uma jovem moradora tentou trançar o seu cabelo, ouviu o barulho e franziu a testa. Parecia estar vindo da direção da montanha!</p><p style="text-align: justify;">⌈Irmão…?⌉</p><p style="text-align: justify;">⌈É melhor você ficar bem, ou então Finn vai te odiar para sempre!⌉</p><p style="text-align: justify;">Seu rostinho, já redondo com gordura de bebê, inchava ainda mais, até que ela parecia um pão redondo de vapor. Se você olhasse de perto, veria seus lábios tremendo, como se estivesse à beira de lágrimas. Ela odiava o Chefe da Vila e os caçadores por mandar o irmão naquela missão idiota, estúpida e má!</p><p style="text-align: justify;">Sua amiguinha, que desistira da trança agora, penteava suas mechas douradas com um pente de cabelo de osso. Ela olhou para o céu e soltou um pequeno suspiro de choque, soltando o pente. Finn pegou. Sua amiga apontou para algo ao longe.</p><p style="text-align: justify;">"Corvos...! Uuu, Finn, eu odeio corvos!"</p><p style="text-align: justify;">Finn era muito jovem, pouco mais de cinco verões de idade, mas conseguia compreender as coisas com precisão desde a mais tenra idade.</p><p style="text-align: justify;">Era onde seu irmão mais velho estava!</p><p style="text-align: justify;">Sua amiga engasgou, percebendo algo.</p><p style="text-align: justify;">"Finn, não é onde seu irmão está? Ele vai ficar bem?"</p><p style="text-align: justify;">"Lógico que vai!" Finn gritou, petulante, "Meu irmão mais velho é muito forte e corajoso. É por isso que TODAS as garotas na vila gostam dele."</p><p style="text-align: justify;">A garota parecia duvidosa. Quais garotas? Você é a única garota e é a irmã dele, você não conta!</p><p style="text-align: justify;">Finn deu-lhe um pequeno olhar, mas com seus grandes olhos de coelho, era fofamente desobediente, ao invés do olhar severo de uma feroz tigresa que Finn estava querendo mostrar.</p><p style="text-align: justify;">⌈Van, você tem que estar bem!.⌉</p>     
    <a href="https://vulcannovel.com.br/godking-capitulo-04/" text="Herança das Chamas">
            Capítulo Anterior
    </a>

            Índice

    <a
        href="https://vulcannovel.com.br/godking-capitulo-06"   data-text="Capítulo 06">
            Próximo Capítulo
    </a>
Capítulo Anterior
Próximo Capítulo