Godking – Capítulo 34

Godking: Ascending A Heavens

— Volume 01: Van —

Capítulo 34 — Fantasma Vingativo

 

Naquela noite, sob o céu estrelado, Van sentou-se em uma pose meditativa em frente a uma pequena figueira. Apesar da atmosfera serena, o suor pontilhava as sobrancelhas. Seus dentes estavam cerrados.

Sua absorção de Qi naquela noite foi lenta e difícil. Tinha sido algumas horas e ainda assim seu cultivo não progredira.

Van levantou-se e esticou os músculos, esperando se refrescar.

[Você precisa relaxar,] Jet instruiu.

Van suspirou.

“Conte-me mais sobre a marca fantasma que colocamos em Hans e Freya”, pediu ele, reconhecendo a fonte de suas preocupações.

O status, os recursos e as conexões da dupla, como os herdeiros de uma família de comerciantes, foram muito úteis. Se eles permanecessem disfarçados ao lado de Klaus, eles também permitiriam que Van ficasse de olho nele.

Adicionando o fato de que eles sabiam sobre seus lobos, era imperativo que eles permanecessem sob seus dedos.

Jet passou um momento reunindo seus pensamentos.

[Mesmo nos velhos tempos, a marca fantasma era considerada obscura. Poucas pessoas se dignaram a entendê-la. Agora que milhões de anos se passaram, é impossível que alguém ainda possua o conhecimento e a habilidade para remover uma marca fantasma.]

Van inclinou a cabeça.

Mesmo que alguém não tenha o conhecimento ou habilidade, que tal a força bruta? Certamente, algo que um cultivador no Primeiro Nível da Destilação de Qi poderia colocar não seria muito difícil de destruir.

Ele transmitiu suas dúvidas para o anel.

Jet ofegou dramaticamente, [A célula cerebral única finalmente se dividiu em duas!]

[Sim, bem. Coisas incríveis geralmente vêm com falhas fatais – esse é o caminho do Céu. A marca fantasma é incomparável nos níveis mais baixos de cultivo, já que requer pouco poder espiritual e apenas um nível moderado de capacidade mental para usa-la. Sob sua influência, a vítima não pode desobedecer a vontade do controlador de qualquer forma.]

[Mas isso pode ser quebrado com bastante facilidade.]

Van assentiu. Suas suspeitas estavam corretas, afinal.

Jet continuou.

[Uma parte externa não consegue retira-la, a menos que entenda o ‘truque’ por trás da marca. No entanto, a própria vítima pode quebrá-la facilmente.]

[Uma vez que o cultivo da vítima exceda o do controlador em mais de um Nível de cultivo, a marca se dissolverá por si mesma. Isso também acontece se a energia mental da vítima exceder a do controlador.]

Van andou pela árvore figueira com as sobrancelhas franzidas.

Hans e Freya já estavam no Segundo Nível da Destilação de Qi. Se eles subissem um nível antes de Van irromper, ele perderia o controle sobre eles e eles não estariam mais presos ao juramento que eles haviam forçado a eles.

Seus passos pararam.

“Parece que o 99º meridiano não pode esperar.”

Jet pulsou de acordo.

Van fechou os olhos. Não incluindo Jet, havia a carapaça de tartaruga, o núcleo da besta, algumas Ervas de Ferro espirituais e a arma incompleta de aço estelar. Destes, apenas o núcleo da besta ajudaria a desbloquear o 99º meridiano.

Van suspirou. No entanto, ver o bastão de aço estelar melhorou seu humor.

De acordo com Jet, o aço estelar foi valorizado por seu atributo caos, o que significa que ele simultaneamente favorecia todos os elementos e também nenhum deles. Quando emparelhado com outro material, teve o efeito de amplificar tremendamente as forças desse material e reduzir suas fraquezas.

Consequentemente, na fabricação de armas convencionais, o aço estelar sempre foi emparelhado com um metal mais agressivo. A falta de um segundo metal no bastão foi o que permitiu que Jet concluísse que se tratava de um produto inacabado.

Infelizmente, Van não podia fazer outra coisa além de olhar o bastão. Se ele se atrevesse a retirá-lo no meio do terreno da seita, não havia duvidas de que ele estaria na merda com a pessoa da qual ele havia sido roubado.

Van acariciou levemente a casca da figueira.

No lado positivo, ele conseguiu alguns ganhos com essa pequena corrida para a floresta.

Agora, qualquer coisa que Hans e Freya possuíssem pertenciam a ele, incluindo suas recompensas pela classificação dos três primeiros da Seita de Corte de Lenha. Isso quase triplicaria o número de ervas que ele receberia do Salão de Ervas no final da semana. Isso foi muito bom mesmo.

“Vamos ver o que eles me trazem amanhã de manhã”, disse Van. Ele ordenou que entregassem seus pertences pessoais a ele. Talvez ele encontrasse algumas coisas boas que pudessem ajudar em seu cultivo.

Ao amanhecer, os servos acordaram como de costume e foram levados para o refeitório para o café da manhã. Apesar de ter comido mingau por semanas a fio agora, Van ainda não estava cansado do gosto. Sentado ao lado de Ryan, ele empurrou colheradas de comida em sua boca sem parar.

Mais ou menos na metade da tigela, Van notou que Ryan havia parado de comer. Ele olhou para cima, só para ver um incomum no rosto do menino. Enquanto ele geralmente parecia cansado e sobrecarregado, hoje seus olhos estavam brilhantes.

Van engoliu a boca cheia de mingau e olhou interrogativamente para o outro menino.

Ryan, absorvido pela conversa que ocorria à mesa, colocou um dedo nos lábios e apontou para as orelhas. Van fechou a boca e ouviu atentamente.

Imediatamente, o som de duas vozes pré-pubescentes de alta frequência chegou aos seus ouvidos. Essas duas vozes vieram dos jovens gêmeos sentados do outro lado da mesa, Shin e Lim, que recentemente completaram dez anos. Eles eram bem conhecidos entre os servos devido à sua tenra idade, naturezas travessas e rostos adoráveis.

Os servos sentados ao redor deles foram absorvidos pela descrição dos gêmeos de sua terrível descoberta no dia anterior.

“Nós estávamos apenas cuidando do nosso próprio negócio quando de repente nós tropeçamos em uma teia de aranha gigante na floresta. Assustados, mas curiosos, nós circulamos ao redor da árvore apenas para encontrar um túnel gigante do outro lado da árvore gigantesca… havia sulcos profundos parecendo ser feito por vermes nas laterais do túnel… como se um fantasma vingativo tivesse usado seus dedos para abrir caminho para fora da árvore…”.

“Apesar de nossos medos, nossa curiosidade nos levou para frente. Com nossos corações em nossas bocas, avançamos através do buraco no tronco da árvore…”

“… e mais assustador de tudo, encontramos um conjunto de roupas de servo rasgada dentro da árvore! Havia até roupa de baixo!”

A plateia ofegou.

“Um fantasma vingativo está assombrando a floresta, temos certeza disso! Ela atrai servos que passam por sua cova e depois os devora, deixando apenas suas roupas para trás!”

Van engasgou com o mingau.

A bagunça total que ele havia deixado para trás ontem na árvore estava sendo interpretada como os restos da vítima de um fantasma vingativo!

Ryan olhou para Van com uma expressão de profunda preocupação em seu rosto.

×
Rolar para o topo