Godking – Capítulo 37

  • Asu 
Capítulo Anterior


Capítulo Anterior

Índice

Próximo Capítulo

Godking: Ascending A Heavens

— Volume 01: Van —

Capítulo 37 — O Ancião Infame


Asu
Tradutor | Editor

“Volte aqui, seu pequeno desgraçado!”

O jovem bombeou as pernas magras mais rápido em resposta. Seus olhos dispararam para a esquerda e para a direita. De suas vestes marrons lisas, ficou claro que ele também era um servo.

A multidão se separou ao redor dele enquanto ele corria.

Logo atrás estava o velho com as vestes cinzentas. Com grossas sobrancelhas brancas que se arrastavam para cima e uma mecha de cabelo num nó alto, o velho emitia uma aura severa e intimidadora. No momento, seu olhar estava cheio de intenção de matar. Apesar de sua idade avançada, ele era incrivelmente ágil; ele estava lentamente alcançando o garoto na frente!

“Pare de fugir!”

O jovem nem piscou. Ele continuou a correr para a frente, os olhos ainda procurando pela multidão.

“Eu só quero conversar!” O ancião gritou a plenos pulmões.

Os servos observadores mostraram expressões irônicas.

Eram essas as ações de alguém que só queria conversar? De alguma forma, o punho trêmulo, a expressão feroz e o bastão que estava sendo acenado de maneira ameaçadora não tornavam essa afirmação muito convincente!

Nenhum dos servos acreditava nas palavras do ancião e nem o jovem na frente. Ele continuou a examinar a multidão. A medida que longos momentos se passaram, sua respiração tornou-se mais trabalhosa, seus passos mais pesados ​​e seus olhos mais vermelhos. Não importava quantos rostos ele visse, nenhum deles era quem ele estava procurando. Seus olhos começaram a ficar embaçados.

Van estava com Ryan, em algum lugar na parte de trás da multidão, mais longe da comoção. Ele assistiu a cena com os braços cruzados como se fosse uma peça de teatro sendo encenada na praça da aldeia. Seus olhos escuros seguiram o jovem magro enquanto ele se contorcia na multidão.

Abruptamente, seus olhos se encontraram na multidão.

Os pelos da nuca de Van levantaram-se.

Um breve momento pareceu se estender pela eternidade. Então, os olhos vermelhos do jovem deslizaram como água nas costas de um pato.

Os ombros de Van relaxaram. Instintivamente, ele sentiu que o alvo da busca do jovem não era ele.

No entanto, os olhos do jovem não foram muito longe. Uma fração de segundo depois, uma expressão de ódio extremo cruzou o rosto do jovem. Seus passos aceleraram como se o vento estivesse ajudando-o. Com uma expressão cruel, ele avançou, empurrando as pessoas para o lado.

Ele estava fazendo para a direção geral de Van!

Mais uma vez, Van ficou tenso. Seus olhos rapidamente dispararam para o lado, seguindo a linha de visão do jovem em fuga.

Em algum lugar atrás dele e à sua direita estava Hans. O grande servo estava congelado e pálido. Suas pupilas tremeram; culpa e medo guerreavam dentro dele. Ao lado dele, o rosto de Freya estava sem sangue. Seus olhos dispararam entre o jovem fugitivo e o velho de túnica cinza.

Ao perceber suas expressões, Van percebeu que essa chamada “peça de teatro” tinha mais a ver com ele do que pensava inicialmente. Ou melhor, tudo tinha a ver com o bastão de aço estelar que ele havia guardado dentro do Jet!

O jovem fugitivo, Van pensou, era o “amigo” que havia roubado o bastão de seu legítimo dono! Não demorou muito para supor quem era esse dono legítimo – aquele ancião parecia estar pronto para matar!

O jovem tropeçou – caindo no grande bando de servos que demoraram para sair do caminho.

O velho foi para ele em um flash. Com uma expressão sombria e maliciosa, ele virou o bastão para o jovem.

Houve um ruído horrível que ecoou pela área.

Os olhos do jovem rolaram para cima, mostrando os brancos. Como uma boneca, ele caiu no chão e parou. Na grande trilha, sua forma amassada era pequena e lamentável.

Os servos ao redor ofegaram, horrorizados. Eles recuaram, desconfiados de atrair a ira daquele velho homem de túnica cinza.

Atrás de Van, ele ouviu a voz trêmula de uma jovem mulher.

“Meus Deus. E-eu o reconheço agora. Aquele sênior é a-aquele ancião. O dos rumores de ter… ter matado um aluno. Aquele cujo período de estágio acabou de terminar.”

Houve respirações agudas.

“O Ancião Disciplinar?” Alguém perguntou tremulamente. Houve assentimentos.

Outra voz falou.

“Esse boato é totalmente lixo!

A seita do cedro teve uma reputação estelar por séculos. Sua segurança é uma das razões pelas quais tem mais pessoas dentre todas as principais seitas da Cidade do Dragão!

Se algo assim acontecesse, haveria indignação pública. Outras seitas estariam clamando e gritando as notícias sobre todos os telhados, arrastando o nome da Seita do Cedro na lama! O fato de ainda estarmos entre os três primeiros prova que esse boato é falso”.

“Ouvi dizer que ele não matou o discípulo. Ele acidentalmente aleijou-o enquanto estava com raiva cega. Seu período de estágio durou apenas um ano, à luz de suas décadas de serviço exemplar à seita.”

Houve insatisfação na multidão com essas palavras.

“O ancião deveria ter sido removido da seita.”

Outro servo se juntou, a voz abafada.

“É isso ai. Foi um incidente muito estranho.

Antes disso, esse ancião era muito popular! Eles disseram que tratou todo mundo de forma justa e manteve as regras da seita com uma mão gentil, mas firme. Seu temperamento regular foi elogiado até mesmo pelo Mestre da Seita! Do nada ele aleijou um discípulo pela raiva… Eu acho que todos na seita estavam tão chocados que não sabiam o que fazer com ele… e suas ações hoje…”

Houve um suspiro coletivo.

“Eu só espero que o garoto esteja bem.”

Quando a conversa acabou, Van absorveu o que ele havia aprendido com os sussurros atrás dele.

Gentil? Justo?

O Ancião Disciplinar em pé na frente dele agora não possuía nenhuma dessas qualidades!

As emoções de Van eram confusas. Por um lado, ele não podia negar que a incapacitação do jovem resolveu muitos problemas para ele. Por outro lado – este ancião não deveria ser menosprezado! Se Van não pisasse com cuidado, a próxima pessoa a estar no chão seria ele.

Uma luz maligna brilhou nos olhos do Ancião Disciplinar, ele levantou o bastão acima da cabeça, pronto para dar o golpe final na figura caída no chão.

Os servos, dos quais nenhum estava acima do Terceiro Nível da Destilação de Qi, não queriam ver como este ancião da seita matou um dos seus. Eles fecharam os olhos, não querendo testemunhar isso. Em algum lugar atrás de Van, uma garota lamentou. Lágrimas brotaram em seus olhos por terror. Ela, como os outros servos, de repente percebeu sua impotência neste vasto mundo.

Van observou com os olhos secos. O jovem rapaz do campo ficou entorpecido quando a cena diante dele se incendiou em seu cérebro.

De repente, uma imensa pressão desceu.

“SEGURE SUA MÃO!”

O mundo se tornou um branco ofuscante.


Capítulo Anterior

Índice


Próximo Capítulo

Capítulo Anterior