Volume 02: Capítulo 18 — O primeiro amor da geração

Jack Park e o Mistério das Realidades Alternativas

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

CAPÍTULO 18 – O primeiro amor da geração

 

 

Lembranças de Jhenefer (thinker).

 

 

6 meses atrás…

 

 

Thinker era uma jovem reservada que adorava estudar e analisar os movimentos das pessoas para aperfeiçoar a si mesma. Com os seus poderes de Água e Ar ainda em crescimento, já conseguia desenvolver seus movimentos de luta, seus encantamentos e suas armadilhas, como moldar a água como bem queria e flutuar entre os céus.

Todos estavam maravilhados com o seu talento e beleza, mas ela não dava muita bola para as opiniões que lhe eram direcionadas. Porém, em uma manhã acalorada na quadra do colégio, um garoto estava treinando as suas habilidades de combate com alguns alunos em volta. Seus reflexos eram algo fora do comum e se movia rapidamente que o seu adversário não conseguia localizá-lo.

Ele se chamava Heated Fighter e tinha a mesma idade que Thinker, dezesseis anos. Era um jovem bastante sedutor e com muito carisma, apesar de ter temperamento forte, pois sempre puxava alguém para lutar, mas que no final virava um massacre. Thinker sempre o observava de uma certa distância, pois não gostava das atitudes dele com as garotas, mas reconhecia o potencial de luta estrondoso.

Percebendo o olhar longínquo da garota, Heated se aproxima para tentar descobrir o porquê ela sempre o observava, mas nunca falava nada:

— Olá, você está bem?

— O que você veio fazer aqui garoto? Saia daqui! — disse expulsando-o para longe.

— Mas eu não fiz nada com você. Que bicho te mordeu? — indagou o garoto com semblante duvidoso pela atitude de Thinker.

— Volte a fazer o que estava fazendo, não me incomode!

— Eu, eim, a senhorita é uma garota bem esquisita. – Fez uma pausa, dando uma risadinha mínima, para então concluir, olhando-a profundamente: – Gostei da sua personalidade.

— O que? Acha que eu quero amizade com você? – Respondeu friamente, devolvendo o olhar intenso.

— Bom, não vejo problema nenhum nisso. – Ressoou de forma simplista, levemente incomodado com o jeito de Thinker.

— Eu não sou o tipo de mulher que quer fazer amizade com um cara que fica pegando todas as garotas que vê pela frente! — berrou escandalosamente, recusando o pedido de Heated.

— Então por qual motivo fica me encarando sempre que eu luto? É uma stalker por acaso? — indagou curioso pelas ações de Thinker.

— Claro que não, não sou desse tipo de gente! Só estou estudando os movimentos de outras pessoas para meu próprio desenvolvimento. — explicou com certa repulsa.

— Então quer dizer que você ficou me observando durante todos esses anos de colégio só para aprender meus movimentos? Isso é um tanto quanto incomum. Saiba que existem outros garotos nessa escola que também são fortes? — deu uma pausa e depois continuou — O que te levou a me observar por todo esse tempo? — questionou para a garota, que se surpreendeu por poucos segundos, mas virou seu rosto inconscientemente.

— Você é o melhor lutador da escola, seus movimentos são diferentes e únicos que ninguém consegue acompanhá-los. Além de seu temperamento forte, é um cara que se dá bem com todos. Os seus únicos problemas é o temperamento e que tenta pegar todas as garotas do colégio! – Thinker esvaiu-se em raiva, proferindo as palavras com certa agressividade.

— Calma aí, isso foi um elogio ou uma repulsa? Fiquei sem entender a analogia. – ficou confuso em relação às palavras de Thinker.

— Esqueça, volte logo ao que estava fazendo, os garotos estão te chamando!

— Certo. Prazer em conhecê-la Thinker, espero nos darmos bem de agora em diante. Vou observá-la também.

— Como você sabe o meu nome? – Thinker falou assustada com tamanha ousadia vinda da parte de Heated.

— Isso é segredo!

‘’ Tsc… Não era para ele ter se aproximado tanto de mim, não posso deixar ele saber que gosto dele. ‘’

Depois da apresentação repentina entre os dois, a garota começou a sentir-se mais à vontade de um jeito estranho, como se a partir daquele momento, tivesse a atenção dele. Os dias se passavam, e mais ela o admirava, porém, algo a fez tomar um choque de consciência, a relação amorosa de Heated.

Antes de Thinker e ele se conhecerem cara a cara, Heated já havia criado uma relação com uma garota peculiar, seu nome era Khira, tinha olhos castanhos claros iguais aos seus, cabelos lisos e longos, sua pele era clara em tom rosado e com um corpo bastante sedutor. Porém, o que a garota não imaginava era que Khira era a recepcionista da guilda na qual Heated se alistou há pouco tempo, e isso a chocou.

— Mas… Como isso é possível? — perguntou para si mesma sem entender o ocorrido.

Escondida a uma certa distância do portão do local, estava ele e a garota no qual se relacionava em segredo.

— Tem certeza que aqui é um local seguro? Ninguém pode nos ver juntos, pelo menos não ainda. — indagou Heated para a jovem recepcionista.

— Claro que não, ninguém iria desconfiar. Como você tem a fama de pegar várias garotas, se as pessoas nos vissem, iriam achar que é mais uma de várias, o que sabemos que não é verdade. Não é mesmo? — perguntou com voz serena e olhar sedutor para o garoto, o qual arrepiou de pé a cabeça.

— Você é única na minha vida, e ninguém poderá substituí-la. — retrucou com o mesmo gesto da garota.

— Eu tenho uma missão bem especial para você mais tarde. Espero que você venha, pois, a recompensa será algo que você não pode nem imaginar. — disse convidando o garoto bem ousadamente, fazendo o mesmo se embaralhar nos pensamentos e não conseguir processar uma resposta adequada.

— C-Claro, pode contar com a minha presença. — respondeu com um frio na barriga e coração palpitando aceleradamente.

— Até mais tarde então, tchau. — encerrou a conversa entrando no recinto balançando as mãos sinalizando um adeus.

“Meu Deus, em que eu fui me meter? Espero sair vivo hoje pelo menos”. Pensou angustiado pelo seu compromisso repentino.

— Então quer dizer que ele já tem compromisso. Mas não vai ser por uma atendente de guilda que eu vou desistir. Não sou pensadora à toa. — disse se vangloriando do poder que possuía, porém, teria que montar um plano para aquela noite, pois ele não poderia se encontrar com a atendente. — Já sei o que eu vou fazer. Já que ele é um bom lutador, irei fazê-lo enfrentar alguém que ainda não conseguiu superar. — planejou-se rapidamente para que os planos de Heated saíssem pela culatra.

 

 

Algum tempo depois…

 

 

Depois de escutar os planos do seu amado, a garota foi ligeiramente colocá-lo em ação. Mas antes disso, precisava falar com uma das pessoas mais poderosas daquela Terra, uma pessoa com poder soberano, essa que controlava Heated.

— Senhor, boa tarde. Me chamo Thinker, sou colega de Heated. Vim lhe pedir um favor! — apresentou-se formalmente para o homem à sua frente o reverenciado.

Esse senhor se chamava Komutan. Tinha um corpo grande bem musculoso e robusto com mais de dois metros de altura. Possuía uma armadura toda feita em metais puros reforçado com uma fina camada de couro por dentro. Sua pele era morena, seus cabelos eram castanhos escuros iguais aos seus olhos.

Sua presença era tão avassaladora que afetava a mente de todos aqueles que se aproximavam de si com um medo irracional, porém ele era um homem gentil e de coração bom e era meio mole de vez em quando, pois sempre ajudava os mais necessitados e treinava aqueles que tinham vontade para defender suas famílias e regiões onde moravam de ladrões e monstros.

— Hum, em que posso ajudar minha jovem? — questiona o senhor transbordando uma aura de onipotência, fazendo Thinker ficar um pouco confusa sobre o que iria dizer.

— Eu queria o apoio do senhor em um evento. Heated é bem forte e poderoso e tem técnicas de luta excepcionais. Porém, venho o observando a muito tempo e sei que ele sempre que batalhava com o senhor, perdia por conta da agilidade física. — deu uma pausa e logo após continuou — Como ele sempre luta com os garotos do colégio e causa um massacre, deixando-os com vergonha, gostaria de saber se poderia batalhar com ele na quadra da escola na presença de todos. Seria uma honra vê-lo demonstrar as suas grandes habilidades contra Heated.

— Ele luta tão bem assim? Hum… Interessante essa informação, nunca fiquei sabendo desses acontecimentos, pois nem ele me fala. — Respondeu-o com novas incógnitas sobre o garoto. — Tudo bem. Em que horas eu posso me dirigir ao colégio? — indagou a jovem à sua frente.

— Seria muito bom se conseguisse chegar ao pôr do sol, no final da tarde.

— Certo, estarei lá! Avise a todos do colégio que hoje o solo não irá ficar intacto depois da batalha. — disse com grandes expectativas da sua futura grande luta contra o jovem.

— Obrigada pelo o seu grande apoio. Estarei o aguardando ansiosamente! — agradeceu Thinker reverenciando novamente e se retirando da sala onde estava.

Naquele momento, seu plano já estava em ação. Com o seu pensamento hábil, todo o esquema que havia construído estava se encaminhando para o final desejado, o desencontro do casal a noite.

 

 

Mais tarde, na sala dos professores, ao pôr do sol.

 

 

— Por que resolveram me chamar justo na hora que eu tinha um compromisso? — indagou o garoto resmungando sobre a sua chamada naquele local por um dos professores.

— Terá uma pessoa que deseja te enfrentar para conhecer suas novas habilidades de batalha. Por conta disso, te convidamos aqui. E por outro lado, não poderíamos recusar o pedido, já que foi realizado por alguém de nível alto. — explicou um professor para Heated, o qual ainda continuava inquieto.

O garoto estremecia e suava de tensão, desejando que tudo aquilo acabasse rapidamente. Percebendo as atitudes do garoto, seu professor tenta acalmá-lo com uma frase um tanto estranha:

— Não se preocupe, será uma coisa rápida. Até porque não será uma luta normal, e sim um massacre. Só resta saber quem vai gerá-lo.

— Está me subestimando, senhor? Quem pensa que é para dizer que vou ser massacrado? — retrucou novamente o garoto já impaciente pelas baboseiras que o seu superior estava dizendo.

— Não interprete errado meu jovem. Eu disse que seria um massacre, porém eu não disse quem iria fazer isso. Se acha que é tão fraco, prove o contrário lá no pátio do colégio, todos estão esperando. Inclusive “aquele homem”. — incitou para seu aluno que já estava com os nervos fervorosos com a pessoa que iria enfrentar, sem nem ter ideia de sua identidade.

— Então se é assim, vou mostrar para esse sujeito quem é que vai derramar sangue hoje! — disse declarando o começo da batalha antes mesmo de começar.

 

Pátio da escola, local da batalha, ainda ao pôr do sol.

 

Chegando ao local, Heated percebeu que todos os alunos e professores estavam reunidos ali para assistir a luta. Sem entender direito, se encaminhou diretamente para o centro do campo, este que não tinha nenhuma coloração verde, era só um chão liso de pedra marrom clara.

— Onde está o tal sujeito que irá me fazer derramar sangue? Apareça! — deu um berro, fazendo todos focarem a sua atenção para si, com semblantes preocupados, com pena do garoto. Pois daquele momento em diante, o piso não teria mais a cor de costume.

Ouvindo a voz alta do garoto, a pessoa que iria enfrentá-lo se aproximou do centro do campo, saindo de uma sala escura. Toda a atenção dos telespectadores é voltada novamente para ele, que a cada passo dado, o chão estremecia e sua aura emanava um perigo eminente. E isso fazia todos sentirem um medo tremendo do fundo da alma.

— O que? Não, não é possível… — pronunciou gaguejando lentamente com suor escorrendo de seu rosto em direção ao chão, porém com a alta vibração, as gotas pairavam no ar, caindo lentamente.

— Olá Heated. Faz um tempo que não lutamos mais, não é mesmo?

— M-Mas o que está fazendo aqui? Deve ser algum engano. — indagou com o corpo estremecido dando alguns pequenos passos para trás.

— Quem seria a pessoa mais forte que você esperava enfrentar? Não era eu? — refutou para o jovem à sua frente.

— Qualquer um, menos você! Quantas vezes já lutamos e eu perdi… Não quero ser humilhado de novo, não na frente de todos daqui. — explicou-se em tensão constante. Até porque, não esperava que o seu oponente fosse alguém com um poder tão extremo quanto ele.

— Uma certa pessoa me disse que está desenvolvendo uma nova habilidade, e está testando com os seus colegas. Gostaria de conhecer essa tal “habilidade” que desenvolveu. Até porque, seria humilhante não aprimorar em 6 anos de treinamento constante. — desafiou o homem, esse que continuava em êxtase constante.

— É verdade. Desenvolvi uma nova técnica exatamente para te superar. Vamos dizer que ela será o meu sexto sentido nas batalhas.

— Hum… Interessante. Mostre-me a sua nova técnica, meu filho!

— Claro. Prepare-se para sair daqui com sangue jorrando, pai!

“Khira, me perdoe, mas preciso manter a minha honra como um lutador que sempre supera os limites eminentes”. Pensou, partindo para a batalha em velocidade extrema.

— Plano concluído com sucesso! — disse Thinker, com a semblante satisfeita e sorriso no rosto, porém não sabendo o que esperar da batalha presenciada.

 

 

Continua…

Aviso do Autor:

LUPE_SANO

LUPE_SANO

Chave Pix copiada!
Rolar para o topo