Capítulo 106 – Quem engana quem

Knight of Chaos

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Fernando e Morgana desceram até a entrada da Loja Proibida.

“Papi! Um cliente quer ver alguns itens.” Morgana gritou em direção a escadaria, mas não teve resposta.

“Você pode descer, ele deve estar ocupado arrumando a exposição dos novos itens.” Morgana disse, indicando para Fernando ir até o subsolo.

Fernando assentiu e desceu calmamente, diferente da primeira vez que esteve aqui, agora ele não estava muito ansioso.

Depois de descer a longa escadaria, Fernando entrou por uma porta e entrou no grande salão, mesmo ja tendo vindo aqui antes, Fernando ainda ficava impressionado com um lugar tão grande como esse estar escondido do público em geral.

“Não, não, acho que aqui não vai ficar bem, talvez se eu colocar uma vitrine ali vai chamar mais a atenção.” Um voz foi ouvida vinda da parte central do grande salão, foi então que Fernando viu Papi, um homem velho e com uma longa barba, levantar uma grande vitrine de 2 metros de altura como se fosse isopor, ele ficou sem palavras ao ver isso, o velhinho que parecia que poderia cair a qualquer momento para o lado devido a idade, na verdade era um super monstro de academia? Fernando balançou a cabeça em negação, não tinha como ser isso.

“Com licença.” Fernando disse tentando chamar a atenção para si mesmo.

“O que?!” Papi gritou surpreso quase derrubando a gigantesca vitrine.

“O que é isso? Morgana te deixou entrar e nem me avisou? Aquele fedelha esta muito desleixada.” Papi disse irritado.

Fernando coçou a cabeça sem saber o que dizer, na verdade Morgana havia chamado algumas vezes, mas não teve resposta.

“Espere, eu lembro de você, o rapaz peculiar de antes, como era mesmo seu nome…” Papi disse tentando lembrar.

“Fernando, esse é meu nome, senhor Papi.” Fernando disse de forma humilde.

“Oh certo hoho, Fernando, então rapaz, o que o traz a minha humilde loja hoje?” Papi disse.

“Eu recebi uma mensagem daquele cubo que você me deu antes, então vim checar do que se tratava.” Fernando disse enquanto olhava em volta.

“Oh, mas eu mandei mensagem a meia hora atras, ou será que estou ficando caduco e mandei antes? Geralmente os clientes só vem alguns dias depois, então você realmente me surpreendeu.” Papi disse alongando sua barba branca.

“Se você veio aqui tão rápido, deve ter algum item específico que você queira, certo?” Papi disse como se soubesse o que Fernando estava pensando.

“Eu quero dar uma olhada no Livro de Habilidades que você mencionou na mensagem.” Fernando disse diretamente.

“Oh, aquela coisa.” Papi disse um pouco decepcionado, mas então caminhou em direção a uma gigantesca prateleira cheia de livros.

Fernando achou estranha a reação dele, mas o seguiu.

“Bem garoto, aqui está, se for só isso que você quer, custa 50 moedas de prata.” Papi disse entregando um livro preto a Fernando.

“50 moedas de prata?” Fernando perguntou surpreso, ele imaginou que seria algo bem mais caro.

“É claro, é um livro afinal, você acha que eu vou vendê-lo uma única vez? Eu tive muito trabalho adquirindo esse exemplar, obviamente eu fiz muitas cópias, mas infelizmente são raras as pessoas que tem interesse em Habilidades na Legião dos Leões Dourados.” Papi disse suspirando.

“Enfim, você tem interesse em mais alguma coisa? Mas saiba que não vou te dar descontos especiais dessa vez, então nada de pechinchar!” Papi disse com firmeza.

Fernando não sabia o que dizer, ele nem havia tentado pechinchar da última vez, o próprio Papi havia oferecido o desconto.

Enquanto pensava no que mais poderia ser útil, de repente Fernando se lembrou da armadura que viu na entrada da loja da última vez que tinha vindo.

“Lembro que havia uma armadura negra na entrada antes, o que houve com ela?” Fernando perguntou de forma curiosa.

“Oh, você fala da Armadura Negra Kinfar? Como ela ficou em exposição por muito tempo e não vendeu eu a movi para o fundo do galpão, você quer dar uma olhada nela de novo? Eu posso deixá-lo olhar novamente, mas sabe jovem Fernando, aqui não é uma exposição, mas sim uma loja.” Papi disse, insinuando que Fernando não deveria perguntar a respeito de coisas que não poderia comprar.

“Eu quero dar uma olhada.” Fernando disse calmamente.

Vendo que a advertência caiu em ouvidos surdos, Papi suspirou, então caminhou para o lado esquerdo do galpão, junto a parede estava uma vitrine com uma armadura negra cheia de detalhes, havia alguns belos desenhos geométricos complexos pintados em com uma fina linha branca, eram quase imperceptíveis devido a cor escura da armadura.

“Aqui está, admire o quanto quiser, mas quando terminar você precisa ir, estou muito ocupado hoje.” Papi disse parecendo estar um pouco incomodado, mas apesar disso ele ainda acompanhou Fernando.

Ao olhar para o preço da armadura Fernando ficou surpreso, anteriormente o preço da armadura era de 500 moedas de prata, mas na placa abaixo agora dizia 400 moedas, era uma diferença significativa.

“Por que o preço caiu tanto?” Fernando perguntou apontando para a placa com o preço.

“Bem garoto, isso se chama rotatividade, quando um produto está parado muito tempo em estoque, é necessário baixar o preço para vendê-lo o quanto antes e usar o capital para comprar novas coisas, certo? Apesar desse item não ser propriedade da loja, ainda ganhamos uma comissão ao vendê-lo, além disso manter coisas assim sem utilidade ocupa espaço, inicialmente essa armadura custava 800 moedas de prata, mas depois de tanto tempo parada convenci o dono a ir gradualmente baixando o valor, ele não ficou muito satisfeito, mas é necessário.” Papi explicou com calma, o que surpreendeu Fernando, por ele ser tão paciente ao ponto de explicar até esse ponto.

“Entendi, se eu pagar 350 moedas nela, você me venderia?” Fernando perguntou olhando para o velho homem.

“O que? Você quer comprá-la? Você por acaso tem dinheiro para isso rapaz? Além disso, eu disse sem pechinchas!” Papi disse parecendo irritado.

“Oh entendo.” Fernando disse fazendo uma expressão calma, enquanto observava a armadura em silêncio.

Ao ver o jovem olhando fixamente a armadura em silêncio, mas não mencionando mais nada sobre compra-lá, Papi se sentiu um pouco ansioso.

“Se você a quer, compre de uma vez.” Papi disse, tentando induzir Fernando, que permaneceu em silêncio.

“Tudo bem, eu já olhei o suficiente, obrigado por me mostrar-lá senhor Papi.” Fernando disse caminhando em direção a saída.

“Ei, ei espere um momento!” Papi disse entrando na frente de Fernando, só de imaginar ficar mais 1 ou 2 anos com essa armadura velha parada em sua loja o deixou irritado. 

“Se você quer tanto ela, talvez eu possa fazer por 350 moedas, mas é só dessa vez, entendeu? O que acha?” Papi disse alisando sua barba com um sorriso no rosto, como se estivesse fazendo um favor a Fernando.

Fernando levantou um sorriso quase imperceptível.

“Bem, por 350 acho que posso levá-la, mas ainda está um pouco alto para mim.” Fernando disse como se estivesse em dúvida.

“330! E não falamos mais no assunto!” Papi disse como se estivesse fazendo uma grande concessão.

Fernando pensou em tentar fazer o velho homem baixar mais o preço, mas levando em conta que ele o havia ajudado antes com as Poções Fauser, Fernando acabou desistindo da ideia, ele já havia conseguido um bom desconto.

“Tudo bem, eu vou levá-la então!” Fernando disse com confiança.

Ao ver isso o velho homem sorriu, como se o jovem à sua frente fosse um patinho inocente indo direto para sua panela.

O que ele não sabia é que Fernando tinha dinheiro suficiente para pagar a armadura e ele a teria comprado mesmo que o velho homem não baixasse o preço, afinal ele estava muito interessado nas propriedades de ‘estímulo de regeneração de mana’ e ‘incremento de agilidade’, então conseguir um desconto de 80 moedas era um grande lucro para Fernando.

“Você fez um ótimo negócio jovem Fernando, você não irá se arrepender, essa é uma ótima armadura.” Papi disse sorrindo.

Fernando não levou em consideração as palavras do velho, ele só comprou a armadura para estudá-la e ver se a mesma lhe beneficiaria em relação a recuperação natural de mana, que era um dos seus grandes pontos fracos. Depois de comprar a Armadura Negra Kinfar, o Livro de Habilidades e as Poções de Mana Maior, Fernando ainda tinha cerca de 1500 moedas de prata, mesmo com os descontos de Cliente Vip Avançado, ele já tinha gastado uma grande quantia, Fernando então começou a pensar em como gastar o restante com eficiência.

Eu preciso comprar mais daquelas Poções Fauser para fortalecer o Esquadrão Zero, mas custando 120 moedas por unidade, não vou conseguir muitas. Além disso, preciso guardar um pouco de dinheiro para atualizar o equipamento dos membros do esquadrão. Fernando pensou em dúvida sobre o que fazer, inicialmente ele pensou que tinha muito dinheiro, mas vindo nessa Loja Proibida ele percebeu que a quantia que tinha em mãos não era realmente grande coisa.

“Senhor Papi, eu também gostaria de 10 Poções Fauser.” Fernando disse depois de se decidir.

“O que?! Você não comprou 2 da ultima vez? Para que precisa de mais 10 Poções Fauser? Além disso, eu te disse outro dia rapaz, ela só são úteis até 10 pontos de atributo. Por sinal, você realmente pode pagar por isso tudo? Desde quando recrutas ganham tão bem?’’ Papi disse de forma desconfiada, esse não era um valor que um jovem recruta deveria ter em mãos.

Vendo a desconfiança de Papi, Fernando tirou uma insígnia e colocou no peito.

“Você é um Cabo agora? Como assim?” Papi disse surpreso.

“Senhor Papi, talvez você não saiba, mas eu consegui esse dinheiro com sua ajuda.” Fernando disse com um rosto calmo.

“Minha ajuda? Do que está falando?” Papi perguntou confuso.

“Eu sou aluno da Tenente Gallia da Décima Terceira, os cristais de Orcs Marauders que você vendeu, eram meus.” Fernando disse com um rosto inexpressivo.

Ao ouvir aquilo o corpo de Papi tremeu, ele não conseguiu acreditar no que estava ouvindo, como um rapaz tão jovem havia colocado as mãos em algo tão valioso como cristais de Orcs Marauders? Papi não achou que Fernando estivesse mentindo, afinal a transação a respeito dos cristais havia corrido em completo segredo, eram itens de alto valor com centenas de utilidades, seu valor agregado era muito alto, então ele entrou em contato com colegas de confiança para fazer a venda e conseguiu lucrar muito naquela única transação. Além de tudo isso, havia mais um motivo para o qual ele deu tanta importância a essa venda.

“Garoto, você realmente é aluno da pequena Gallia?” Papi disse com um rosto extremamente sério, diferente da sua expressão habitual de um senhorzinho simpático.

Fernando ficou um pouco surpreso com a mudança de atitude, mas mais surpreso ainda ao ouvi-lo chamar sua professora de ‘Pequena Gallia’.

“Sim, ela é minha professora.” Fernando confirmou.

“Então você é o rapaz de quem ela comentou outro dia, interessante.” Papi disse com um sorriso enigmático.

“Minha professora falou de mim?” Fernando perguntou um pouco surpreso.

“É claro, afinal a pequena Gallia, é minha aluna favorita.” Papi disse com um sorriso.

 

Aviso do Autor:

glauber1907

glauber1907

Chave Pix copiada!
PicPay copiado!
Rolar para o topo