Capítulo 109 – Ferreiro Negro

Knight of Chaos

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Ao ouvir as palavras de Fernando, Theodora e os outros três membros de sua equipe ficaram surpresos.

“Ei, quem você pensa que é? Mesmo que você seja o líder da Equipe 2, não vai se achando! Nossa Equipe 77 não vai se submeter a outra Equipe!” disse o rapaz chamado Leo.

Fernando que ouviu isso, ficou em silêncio por um momento.

“A Equipe 2 não existe mais, nem a Equipe 4.” Fernando disse com uma expressão calma.

Ouvindo isso, Theodora franziu a testa levemente.

“O que você quer dizer com isso?” Theodora perguntou.

Nesse momento, Fernando retirou uma braçadeira e uma insígnia.

Assim que Theodora viu a insígnia, uma expressão chocada pôde ser vista em seu rosto. Apesar de tentar disfarçar, Fernando percebeu essa mudança.

Ela já viu uma insígnia de Cabo antes? Estranho, recrutas não deveriam ter acesso a esse tipo de informação. Fernando pensou consigo mesmo, mas apesar disso ele manteve a mesma expressão calma.

“Agora eu sou um Cabo da Décima Terceira Guarnição e tenho meu próprio esquadrão. Gostaria de saber se você quer se juntar a mim.” Fernando disse olhando Theodora nos olhos.

Leo e as outras duas garotas pareciam chocados com essas palavras. Todos eles eram recrutas que começaram ao mesmo tempo, mas esse rapaz à sua frente já havia conseguido um cargo militar e estava até reunindo sua própria força pessoal.

Hm. Eu entendi. É realmente algo impressionante, mas a minha dúvida é, por que você veio até mim? Existem várias outras equipes que você poderia recrutar, nós nem nos conhecemos direito.” Theodora disse com um leve sorriso.

Fernando ouviu isso e assentiu. 

“Eu não conheço muitas outras equipes, todos que eu conheço já recrutei, então para as vagas restantes, resolvi optar por alguma equipe com um bom potencial.” Fernando respondeu honestamente.

“Hahahaha, é claro, nós somos muito fortes, é óbvio que você viria por causa disso.” Leo disse rindo, com os braços cruzados.

Fernando ignorou o sujeito e continuou aguardando uma resposta de Theodora.

“Eu entendo o porquê de vir até mim, mas o que eu ganharia me juntando ao seu esquadrão? Você não espera que eu baixe minha cabeça e te sirva sem motivos, não é mesmo? Afinal, você poderia fazer o que quisesse comigo.” Theodora disse com um sorriso.

Fernando sentiu um certo calafrio ao ouvir essas palavras, mas rapidamente se recompôs.

“Primeiro, vocês não precisarão terminar o treinamento de recrutas e serão promovidos diretamente a soldados, o que aumentará o salário de vocês. Em segundo, poderemos realizar missões de esquadrão e ganhar algum dinheiro, muito mais do que se ganharia como recrutas. Por fim, vocês receberão treinamento e equipamentos.” Fernando explicou calmamente os benefícios de se juntar ao seu esquadrão.

Leo e as duas garotas ficaram espantados com os benefícios, só o fato de poderem deixar de ser recrutas e ganhar mais dinheiro já era atraente o suficiente, mas ainda receberiam equipamentos!

“Lider, talvez devêssemos aceitar.” Leo falou próximo a Theodora.

Ao contrário dos outros três, Theodora se manteve composta, com um sorriso misterioso em seu rosto.

“Eu posso aceitar me juntar ao seu esquadrão, mas tenho uma condição.” Theodora disse.

Fernando ficou um pouco surpreso, ele não esperava ter que negociar.

“Se for algo que eu possa realizar, não me importo.” Fernando disse calmamente.

“Durma comigo, já que eu vou lhe servir, quero que seja de corpo e alma.” Theodora disse com um sorriso devasso.

Ao ouvir isso, a expressão de Fernando mudou.

Os três ao lado de Theodora pareciam levemente surpresos também, mas aceitaram rapidamente, como se já estivessem acostumados às ações de sua líder de equipe.

Fernando ficou em silêncio por alguns segundos.

“Se você quiser alguma outra coisa eu não me importo em ajudar, mas se seu pedido for apenas esse, então nossa conversa termina aqui.” Fernando disse se preparando para levantar, ele começou a pensar que foi um erro convidar essa mulher, ela parecia ‘perigosa’ de um jeito diferente.

Ouvindo a resposta de Fernando, os três outros membros da Equipe 77 ficaram boquiabertos, eles não conseguiam acreditar que havia um homem que recusaria a ter uma relação com Theodora.

“Hahahahaha, eu estava apenas brincando. Tudo bem, eu aceito seus termos. O que precisamos fazer exatamente?” Theodora disse rindo.

Os membros da equipe dela não sabiam o que dizer, Theodora geralmente não agia dessa forma.

Fernando olhou para Theodora calmamente, ele sentia que essa mulher era estranha de diversas formas, mas ele precisava de pessoas fortes ao seu lado.

“Vocês irão à Décima Terceira, apresentem isso aos guardas e poderão entrar, se tiver algo que precisam daqui, basta levar, já que irão morar lá a partir de agora. Tenho alguns assuntos a resolver, mas em breve eu me reunirei com todos lá.” Fernando disse.

Depois de acertar os detalhes, Fernando se levantou e foi embora, deixando a antiga Equipe 77 no local.

“Líder, você deveria ter pedido alguns benefícios a mais, aquele cara parecia disposto a concordar, afinal somos fortes.” Leo disse, parecendo incomodado por Theodora aceitar tão facilmente o acordo de Fernando.

“Isso não é necessário, o que ele me deu hoje e o que me dará no futuro, isso é suficiente para mim.” Theodora disse de forma enigmática, deixando seus companheiros sem entender.

Depois de sair do apartamento da Equipe 77, Fernando se dirigiu para a área comercial.

Com isso eu devo ter pessoas suficientes, se sobrar algumas vagas eu posso pedir para a professora me ajudar a completar. Fernando pensou.

Enquanto pensava nisso, Fernando viu uma loja de armas e armaduras, era o tipo de local que ele procurava.

Ding!

Fernando abriu a porta e entrou, a loja parecia relativamente movimentada em relação a comércios normais, havia pelo menos uma dúzia de pessoas checando as armas e armaduras. O local era espaçoso e amplo, com várias fileiras de armaduras expostas, bem como armas das mais diversas em bancadas.

“Bem vindo a nossa Loja do Ferreiro Negro, o senhor pode ficar a vontade e verificar quais itens deseja, mas por favor esteja ciente que o uso de Pulseiras de Armazenamento são proibidos fora da área de pagamento.” Um rapaz vestido com algo semelhante a um terno azul disse.

Fernando ficou um pouco surpreso com a vestimenta do mesmo, mas não se importou muito.

Olhando em volta ele percebeu que havia cerca de sete funcionários no local, dois deles pareciam ser seguranças que ficavam próximos à entrada e o restante vendedores.

Fernando começou a olhar em volta, as armaduras pareciam muito resistentes, ele pegou uma das armaduras do mostruário e a levantou. Apesar de parecer resistente, ela também era bem mais leve que a armadura comum que o Salão da Recepção dava aos recrutas, o que seria ótimo para movimentação e defesa.

Ao olhar para o preço, Fernando pareceu surpreso, essa armadura de tão boa qualidade custava apenas 25 moedas de prata. Depois de gastar tanto em sua Armadura Negra Kinfar, essas comuns não pareciam tão caras.

Depois de olhar mais algumas das armaduras, Fernando percebeu que as expostas nos corredores custavam em torno de 15-40 moedas de prata, mas sua qualidade não divergia muito, apenas as de couro custavam menos de 20 moedas. 

Além dessas, também havia algumas armaduras em vitrines, essas custavam um pouco mais, em torno de 50-100 moedas de prata.

“Com licença, você sabe qual a diferença entre as armaduras expostas e as da vitrine?” Fernando perguntou a um homem ruivo que estava olhando um equipamento ao seu lado.

“Huh? Você não sabe disso? As armaduras nas vitrines tem runas mágicas gravadas, por isso custam mais. Além disso, foram feitas pelo próprio Ferreiro Negro que é dono dessa loja.” O homem ruivo disse.

“Esse Ferreiro Negro é alguem famoso?” Fernando perguntou de forma curiosa.

O homem olhou para Fernando como se ele fosse um idiota.

“O Ferreiro Negro nunca se mostra em publico, mas ele é muito conhecido em Vento Amarelo. Como você não o conhece? Você parece até um recruta.” O homem disse um pouco irritado com a ignorância de Fernando.

“Eu geralmente não presto atenção nessas coisas.” Fernando respondeu, tentando forçar um sorriso amigável.

“Você é meio estranho cara.” O homem ruivo disse, se afastando de Fernando após ver seu sorriso bizarro.

A expressão de Fernando mudou depois de ouvir o comentário.

Apesar de um pouco irritado, ele resolveu ignorar a situação e começou a verificar algumas das armas. 

Parece que com o dinheiro restante, não vai dar pra equipar todo mundo. Fernando pensou. Ele tinha apenas pouco mais de 300 moedas de prata depois de sair da Loja Proibida.

“Com licença.” Fernando falou em direção a um dos funcionários.

“Já decidiu o que vai levar, senhor?” O homem disse com um sorriso cortês no rosto.

O homem que havia conversado com Fernando antes, estava ao lado, e prestou atenção, ele queria saber o que esse rapaz esquisito iria comprar.

“Quero 5 armaduras de aço reforçado, 2 armaduras com runas, 2 arcos com runas e 5 espadas de aço.” Fernando disse. Depois de pensar cuidadosamente sobre como gastar o restante do dinheiro, essa foi a melhor forma que ele havia conseguido pensar, priorizando as coisas mais essenciais.

Ao ouvir o pedido, tanto o funcionário, quanto o homem ruivo ficaram espantados.

“O que? Você só pode estar brincando.” O homem ruivo disse quase gritando.

Vendo a comoção, as pessoas em volta olharam de forma curiosa.

“Ei, o que está acontecendo?” Um dos clientes perguntou ao homem ruivo.

“Esse garoto, ele…” O homem ruivo disse.

Depois de ouvirem a respeito do pedido do rapaz, todos não conseguiram evitar de olhar em direção ao jovem pálido. Apenas um oficial importante conseguiria fazer um pedido dessa escala. Ou ele era um oficial, ou um golpista tentando aplicar algum golpe na loja.

“O senhor tem certeza disso?” O funcionário perguntou suando frio, esse montante era realmente grande, ele não tinha certeza se o rapaz a sua frente poderia pagar por isso.

Fernando olhou para o funcionário, percebendo as incertezas do mesmo em seu rosto. Então moveu o pulso e um punhado de moedas apareceu sobre o balcão.

Ele não havia dito nada, mas dado uma resposta absoluta.

“Eu irei buscar seu pedido agora mesmo.” O funcionário disse apressadamente.

O homem ruivo nem poderia acreditar, as centenas de moedas de prata sob o balcão pareciam uma miragem.

“Ele realmente tem tanto dinheiro! Para que ele precisa de tanto equipamento?” Uma das pessoas falou.

“Talvez ele seja um mercenário equipando seus homens, só assim pra ter tanto dinheiro.” Uma das pessoas disse.

“O que diabos um mercenário estaria fazendo em Vento Amarelo? Aqui é relativamente pacifico.” Outra pessoa disse.

Depois de alguns momentos, três funcionários vieram, trazendo diversos equipamentos e armas e as colocando sob o balcão.

“Aqui está o seu pedido senhor, você pode conferir.” O homem disse com um sorriso no rosto.

Fernando passou os olhos sobre os equipamentos, depois de verificar que estava tudo certo, ele os guardou em sua Pulseira de Armazenamento e se preparou para sair.

“Um momento, senhor!” O funcionário com o terno azul disse.

Fernando parou seus passos e olhou para trás em dúvida.

“O Ferreiro Negro fará um jantar público em breve, gostaria de convidá-lo para participar.” O funcionário disse, entregando um convite.

Quando as pessoas em volta ouviram isso, explodiram em discussões.

“O Ferreiro Negro irá se mostrar!” Uma das pessoas disse sem acreditar.

“Ah! Eu queria poder conhecê-lo!” Outra pessoa exclamou em arrependimento.

“Eu pensei que o Ferreiro Negro não se mostrasse em público.” Fernando disse o que havia acabado de ouvir.

“Isso é verdade, mas essa será a sua primeira aparição em público, somente clientes importantes de nossa loja participarão. Por isso gostaria de saber sua identidade, para confirmar seu convite.” O homem disse sorrindo nervosamente.

Fernando parou para pensar um pouco. Ele não queria chamar atenção para si, mas vendo como as pessoas reagiram a isso, talvez fosse algo realmente importante.

“Fernando Nobrega, Líder do Esquadrão Zero, da Décima Terceira.”Fernando disse com um rosto calmo.

“Esquadrão Zero? Nunca ouvir falar.” Uma das pessoas disse.

“Nem eu, talvez ele esteja mentindo?” Outra pessoa falou.

“Deve ser isso, a Décima Terceira é muito famosa por ser um bando de loucos, com certeza já teríamos ouvido falar de um esquadrão nomeado assim.” Um homem disse.

Ouvindo os comentários, até mesmo o funcionário ficou em dúvida.

“Senhor, essa é realmente sua identidade?” O funcionário de terno azul perguntou com algum receio.

Ouvindo isso Fernando franziu a sobrancelha.

“Primeiro você duvidou se eu poderia pagar, agora até duvida da minha identidade depois de me convidar?” Fernando disse irritado, sem pensar duas vezes ele rasgou o convite e saiu andando.

“Es-espere senhor! Um momento!” O funcionário de terno, disse em pânico, mas o jovem à sua frente fez ouvidos surdos e foi embora.

Na parte interna da Loja do Ferreiro Negro.

“Perdão mestre, eu ofendi aquele cliente e ele foi embora.” O funcionário de terno disse, enquanto fazia reverência para uma pessoa sentada em uma cadeira luxuosa.

“Humph! Essa não é a forma que instruí você a agir com os clientes!” Uma voz jovem disse irritada.

O funcionário manteve a cabeça abaixada, enquanto permanecia com um dos joelhos no chão, sem coragem de olhar para a pessoa à sua frente.

“Que seja, investigue esse cliente, estou interessado nele.” A voz disse. De repente essa pessoa saltou da cadeira. Mostrando-se ser um jovem garoto, com cabelos e olhos pretos e pele morena, com cerca de 14 anos.

“E envie algum presente, como pedido de desculpas. Afinal, não quero que a minha imagem, como Ferreiro Negro, seja manchada por sua idiotisse.” O jovem disse com um sorriso arrogante.

Aviso do Autor:

glauber1907

glauber1907

Chave Pix copiada!
PicPay copiado!
Rolar para o topo