Capítulo 76 – Eu sou

Knight of Chaos

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Luzes começaram a brilhar do topo das muralhas, os magos da Décima Terceira estavam preparando ataques de longo alcance.

Bang! Bang!

Explosões começaram a soar em meio às 2500 tropas, gritos de dores soaram, mas eram como um pingo de água caindo numa esponja, logo as tropas continuaram avançando cobrindo os locais atingidos, os magos das três guarnições ainda não tinham alcance para atacar e estavam cautelosos com o usuário de Habilidade da Décima Terceira, então não se atreviam a se aproximar demais sem ter certeza de que ele estava preso.

Boom! Bang! Peng!

Nesse momento Viktor colidiu com Rodolph, Brenda e Graven, mesmo estando 1 contra 3, ele não recuou, mas recebeu os golpes com sua espada, enquanto tentava contra-atacar, ele defendeu o ataque de Brenda Aileen que visava seu tórax, ao mesmo tempo lançou uma hélice de vento em direção a Gravel que tentava contorna-lo e ficar em seu ponto cego, assim que o fez ele recebeu o golpe de Robinson em direção ao seu lado esquerdo, mas como se previsse isso, Viktor chutou o abdômen do velho homem antes que ele pudesse completar seu ataque, afastando-o e aproveitando o impulso para perseguir Brenda que havia recuado após o ataque.

Brenda franziu a testa, mas não fugiu, sua espada cintilou com uma luz ofuscante e cortou em direção a Viktor, porém para sua surpresa uma rajada de vento condensado a atingiu na lateral de seu corpo, era a magia de Viktor, não foi o suficiente para feri-la, mas acabou desequilibrando-a.

“Abaixa!” Brenda ouviu o grito do velho Rodolph e sem pensar duas vezes se jogou no chão.

Splash!

A lâmina de Viktor que ainda estava a mais de 3 metros de Brenda havia se entendido, na verdade havia criado uma extensão de fio invisível e cortou tudo em seu caminho, se Brenda não se jogasse no chão teria sido cortada ao meio por esse ataque bizarro.

Brenda estava horrorizada, considerada a mulher mais poderosa de Vento Amarelo, ela tinha alguma confiança em si mesma, mas ao enfrentar o Capitão da Décima Terceira, pela primeira vez em muito tempo ela sentiu medo.

Gravel atacou por trás de Viktor com um luz condensada amarela cobrindo seu machado, Viktor sem esforço desviou do ataque e lançou lâminas de vento quase invisíveis em direção a Gravel, obrigando-o a usar seu machado para cortá-las e se defender, apesar de infrutífero, o ataque de Gravel foi o suficiente para dar a Brenda Aileen tempo suficiente para se levantar e recuar para junto a Rodolph. 

“Merda! O que está havendo!? Nós três deveríamos ser suficientes para derrotá-lo, por que parece que somos nós que estamos prestes a perder?” Brenda exclamou com uma sensação de humilhação inundando sua mente.

“Acalme-se Aileen, esse Viktor Yudin não é um sujeito normal, não tente se comparar a ele, mesmo que estejamos todos no nível de Capitães, ele tem um senso de batalha e controle absurdos, basta jogarmos seguro e feri-lo aos poucos, temos a vantagem dos números, não precisamos nos apressar, logo os subordinados de Viktor começarão a cair, nesse momento ele começará a vacilar e nosso apoio chegará, então Yudin não terá escolha a não ser se render ou morrer lutando.” O velho Rodolph disse com uma voz de sabedoria.

Boom!

Nesse momento explosões ecoaram no campo ao lado, o que Rodolph e Brenda viram os deixou estupefatos, Raul estava lutando simultaneamente com 4 Tenentes de igual para igual, enquanto Gallia lutava com 3 Tenentes e Ismar contra 2, apesar da desvantagem numérica todos os três Tenentes da Décima Terceira pareciam não estar sendo pressionados e conseguiam defender e contra atacar.

A única vantagem aparente que parecia haver era na luta dos Subtenentes, cada Subtenente da Décima Terceira estava lutando contra 2-3 oponentes, apesar de não estarem perdendo, estavam pouco a pouco sendo empurrados para trás e pressionados.

“Você não disse que os subordinados deles logo iriam começar a cair? Não parece nem um pouco que isso vai acontecer!” Aileen disse nervosamente.

Rodolph semicerrou os olhos, é por isso que ele não queria enfrentar Viktor Yudin, por mais que outros Capitães mais velhos odeiem admitir, sua força era absurda e incontestável, mesmo o antigo Salão da Recepção antes da chegada do General Kalfas não ousava puni-lo, mesmo após ele ter matado um Administrador. No final ele e as outras Guarnições furiosos com os desaforos da Décima Terceira, passaram a espalhar boatos e rumores para minar seu recrutamento e assim diminuir sua influência em Vento Amarelo, apesar de ser uma estratégia baixa, acabou funcionando perfeitamente.

“Mesmo sendo pressionada a tal ponto a Décima Terceira ainda tem tanta força, se não tivéssemos suprimido seu recrutamento…” Rodolph estremeceu levemente com o pensamento.

“Vamos continuar atacando! Temos que esperar uma oportunidade surgir.” Rodolph gritou para Brenda e Gravel.

Enquanto isso, no campo de batalha dos Tenentes, Gallia estava envolta em escudos de gelo e cinzéis giravam em seu entorno, ataques hora e outra acertavam seus escudos, mas não causavam o menor arranhão, em contrapartida seu cinzeis voavam em toda direção pouco depois de serem criados, visando os três Tenentes que ela enfrentava, Gallia ela era basicamente um tanque com artilharia pesada, causando uma sensação de desespero nos três Tenentes.

“Maldita Bruxa Gélida!” Um dos Tenentes atacou lançando chamas em direção a Gallia.

Tssss!

A chama atingiu a barreira externa de Gelo e rapidamente se dissipou, como se um balde de água fosse jogado numa fogueira, apagando qualquer resquício de fogo.

Gallia sorriu de forma arrogante, ela sentiu que mesmo se enfrentasse mais um Tenente inimigo não seria tão difícil, porém ao olhar para Raul que lutava contra 4 Tenentes simultaneamente, ela franziu a sobrancelha.

“Esse Urso exibido, só porque se exibiu antes, agora o inimigo acha que ele é o mais forte.” Gallia disse irritada, mas logo sua irritação sumiu, ela olhou em direção a Fernando que estava atrás das tropas de defesa próximas ao portão, ao ver que ele estava em segurança seu rosto se suavizou e ela continuou atacando os inimigos.

Fernando por outro lado estava ansioso, ele estava logo atrás da confusão de tropas embaladas, alguns soldados pessoais de Viktor disseram que eram ordens dele para que Fernando não saísse de perto dos portões, pois era o local mais seguro.

Fernando estava chocado com a luta em alta velocidade dos Capitães e Tenentes, era a primeira vez que ele testemunhava a verdadeira força de Gallia, Raul e Viktor, a luta de Raul era a que Fernando melhor conseguia acompanhar, afinal cada vez que ele ativava os Passos Tirânicos, Fernando mais ou menos sabia onde ele iria aparecer, quando Fernando usou seu Disparo Neural para acompanhar os movimentos de Raul ele percebeu que mesmo com essa habilidade ativa ele só conseguia ver o contorno vago de Raul se movendo devido a sua grande velocidade, não era nada comparado a quando Raul treinou com ele, no máximo Fernando conseguia deduzir onde Raul aparecia, mas não seus movimentos precisos.

A luta de Viktor era a mais incompreensível para Fernando, as luzes ofuscantes, lâminas invisíveis e outras magias eram difíceis de identificar para Fernando, principalmente pela posição longínqua que ele estava.

Apesar de tudo, a batalha que mais chamou a atenção de Fernando era a de Gallia, ela parecia divina enquanto flutuava levemente com escudos azuis e cinzéis de gelo girando ao seu redor, os inimigos nem conseguia se aproximar antes de serem atacados por todos os lados pelos cinzéis, o máximo que conseguiam fazer era lançar ocasionalmente uma magia de longo alcance, que era completamente inefetiva ao aterrissar em seu escudo.

“Incrível!” Fernando exclamou ao ver o quão poderosa sua professora era.

Bang!

Enquanto Fernando estava distraído, um soldado inimigo passou pela barreira de defesa e foi em sua direção.

“Morra recruta!” O homem disse com um sorriso brutal.

Fernando olhou na direção do homem que vinha em sua direção com um sorriso sanguinário, mas ao contrário das expectativas do homem, Fernando não esboçou medo ou pavor, pelo contrário, ele olhou calmamente e balançou a cabeça, confundindo o atacante. Antes que ele pudesse entender o porquê de seu alvo agir assim, ele foi empalado por flechas, fazendo-o parecer um porco espinho, caindo no chão sem sequer conseguir chegar a 10 metros de Fernando.

Fernando não pôde deixar de olhar admirado para os soldados da Décima Terceira Guarnição, comparados a eles, Fernando e seus companheiros eram amadores completos, mesmo estando em menor número, cada soldado lutava corajosamente e com habilidade, assim que o soldado inimigo passou pela linha de defesa os arqueiros na muralha imediatamente mudaram seu alvo para ele. Fernando que estava com seu Disparo Neural ativo há muito tempo já sabia do fim que teria esse soldado inimigo.

Quando o soldado caiu a poucos metros dele, sangue vermelho cobriu o chão, fazendo Fernando sentir um mal estar e um forte aperto no peito. Não é que ele fosse mole a ponto de não conseguir ver alguém morrer, na missão do Vale de Flaviore ele viu muitos corpos dos recrutas mortos pelos Orcs, mas nesse caso Fernando sabia que essa pessoa havia morrido de forma indireta por causa dele, afinal foi apenas ele quem ofendeu Jean, mas aqui estavam diversas pessoas sendo implicadas nisso. O coração de Fernando ferveu de raiva, o sentimento de ser incapaz de fazer algo em relação a isso tudo estava consumindo-o por dentro.

Fernando percebeu que apesar dos soldados da Décima Terceira serem fortes e organizados eles estavam aos poucos sendo empurrados para trás, a luta dos Subtenentes também estava se aproximando cada vez mais do campo de batalha dos soldados, provavelmente devido a disparidade numérica os 9 Subtenentes da Décima Terceira finalmente não estavam mais suportando o conflito direto e resolveram recuar para ganhar fôlego.

Enquanto recuavam um dos Subtenentes que enfrentava 3 Subtenentes das Guarnições teve um deslize e se feriu, ele viu dois dos seus oponentes atacando em sua direção, mas ao olhar para o terceiro percebeu que ele não estava focado em si, mas ia na direção do jovem recruta que era a causa disso tudo, coincidentemente esse Subtenente era Dave, subordinado a Gallia, ele se viu num dilema, ele poderia interceptar esse inimigo e salvar o recruta que sua Tenente tanto gostava, mas se o fizesse ele provavelmente acabaria muito ferido ou morto no processo, já que teria que dar as costas aos outros dois inimigos. No final Dave resolveu ignorar o terceiro oponente, ele já achava sem sentido esse conflito, ele achou que se o garoto morresse talvez fosse a melhor solução, Dave sabia que havia selado o destino desse rapaz ao fazer essa escolha.

Enquanto estava focado nas lutas ao seu redor, Fernando viu um Subtenente inimigo escapando do alcance do subordinado de Gallia e vindo em sua direção, os soldados em volta também perceberam isso e começaram a suar frio, muitos deles teriam que morrer para matar esse oponente.

Gallia mesmo lutando ferozmente com seus inimigos sempre checava a situação de Fernando na parte traseira, porém o que ela viu a deixou horrorizada, ela viu um Subtenente inimigo avançando em direção a Fernando. Quando ela viu isso todo seu corpo se arrepiou, ela queria imediatamente correr em direção a Fernando e matar esse inimigo, mas sabia que era impossível, apesar de estar em vantagem agora, se ela desfizesse seus escudos para correr em direção a Fernando, os Tenentes inimigos certamente aproveitariam esse momento para se aproximar e atacá-la.

“Não!” Gallia gritou em plenos pulmões ao ver o Subtenente inimigo cada vez mais próximo de seu aluno, pouco a pouco ela tentou recuar, mesmo sabendo que era inútil.

Os Capitães que lutavam ferozmente notaram o comportamento anormal de uma das Tenentes mais poderosas da Décima Terceira, ao ver a situação de Fernando, Viktor franziu a testa, mesmo sabendo da força que ele tinha ao ativar o Anel Domus, isso mal era o suficiente para ameaçar um Subtenente, muito menos derrota-lo.

Os Capitães das três Guarnições sorriram ao ver isso, o final da batalha estava próximo.

“No final seu querido recruta vai morrer pelas mãos de um dos meus Subtenentes, Viktor! Hahaha, qual é a sensação?” Gravel riu enquanto lançava massas de luz amarela de seu machado em direção a Viktor.

“Tsk, me poupe, ainda está bravinho porque tomei aquela mina de cobre de você dois anos atrás Gravel? Quem manda você ser tão fraco.” Viktor disse com um sorriso arrogante.

“ Seu…Vou acabar com você!” Gravel disse atacando novamente.

Os outros dois capitães seguiram de perto pressionando Viktor, para o caso dele de alguma forma tentar intervir.

Fernando que viu o Subtenente correndo em sua direção estava com um rosto frio, ele olhou para os soldados ao seu redor que tremiam levemente de medo, já que sabiam qual seria seu fim, com seus números era possível matar esse oponente, mas certamente muitos deles morreriam no processo.

Ao ver a situação dos soldados, Fernando correu.

“Ei! Você, o que está fazendo?!” Ao ver a pessoa que deveriam proteger, correr para longe, os soldados ficaram estupefatos.

Por mais que quisessem seguir atrás, os soldados não puderam, já que Fernando correu muito rápido e a maioria deles estava com armaduras pesadas, seria impossível alcançá-lo.

“Ele esta realmente tentando fugir sozinho? Ele não era o gênio que o Capitão recrutou pessoalmente? Não é por causa dele que estamos lutando?! Que poha!” Um dos soldados exclamou irado.

“Aquele idiota, ele está correndo para uma área vazia, isso só vai fazer o inimigo mata-lo mais facilmente!” O outro soldado disse ao perceber que Fernando fugiu em direção a uma área onde não havia aliados próximos.

O Subtenente da Oitava Guarnição havia acabado de passar pela linha de defesa e viu seu alvo fugindo, assim que viu a direção para a qual ele corria, um sorriso preencheu seu rosto.

“Esse coelhinho assustado, mal sabe ele que facilitou minha vida.” O homem disse enquanto lambia os lábios, assim que avistou a direção de Fernando, ele disparou feito uma bala.

Os soldados da Décima Terceira tentaram impedi-lo, mas o Subtenente da Oitava facilmente os contornou com sua alta velocidade, deixando um punhado de soldados sem saber o que fazer.

“Ele está morto, com certeza.” O soldado disse balançando a cabeça, mesmo que esse recruta fosse um gênio, no final sua covardia fez ele morrer, se ele tivesse ficado, mesmo que houvesse baixas, eles poderiam protegê-lo, mas agora não havia nada que pudessem fazer.

O Subtenente depois de correr por alguns segundos estava a 50 metros de seu alvo, o jovem que corria freneticamente percebeu sua aproximação e parou, o rosto do rapaz estava pálido e assustado.

“Heh, desistiu? Pelo menos você é inteligente, no lugar de prolongar isso, vamos acabar rapidamente.” O subtenente disse sorrindo, assim que disse isso ele disparou, uma arma semelhante a uma lança em sua mão, o alvo da ponta de sua arma era a cabeça do jovem pálido.

Fernando que viu o Subtenente inimigo vindo em sua direção estava com uma expressão de pânico, mas assim que viu o mesmo disparar em sua direção, sua expressão afrouxou e um rosto frio tomou lugar.

Disparo Neural!

Assim que Fernando ativou seu Disparo Neural ele viu o homem correndo em sua direção de forma extremamente devagar se comparado a antes. Em relação a Raul, o homem parecia uma lesma, Fernando conseguia vê-lo chegando cada vez mais próximo com extrema clareza, apesar de ainda estar numa velocidade considerável, mesmo assim ele não se moveu no mínimo, assim que o homem estava a 5 metros dele, os olhos de Fernando se encheram de determinação.

Anel Domus!

Swish!!

Gallia, Viktor, os três Capitães das Guarnições e os altos escalões estavam todos olhando na direção do recruta sendo perseguido, pois isso determinaria o fim dessa luta, muitos até afrouxaram o ritmo da batalha já que seria sem sentido, todos sabiam que o resultado era inevitável assim que o rapaz havia se afastado de seus aliados.

“NÃO!!!” Gallia gritou ensandecida, lágrimas inundavam seus olhos azuis e percorriam seu rosto até suas bochechas.

De repente, o Subtenente que atacou o recruta passou direto por ele como um raio, essa ação surpreendeu a todos, eles esperavam que o jovem fosse apunhalado imediatamente.

O Subtenente e o jovem recruta estavam de costas um para o outro, apenas dois metros os distanciando, então o Subtenente da Oitava olhou para trás, medo e pavor estavam estampados em seu rosto.

“Quem é voc-…” Antes que ele pudesse completar a frase, uma fina linha de sangue apareceu em seu pescoço, momentos depois sua cabeça deslizou e caiu no chão, deixando um corpo decapitado empunhando uma lança, que caiu logo depois.

Fernando olhou para o corpo do homem com um rosto inexpressivo.

“Eu sou, Fernando.”

Aviso do Autor:

glauber1907

glauber1907

Chave Pix copiada!
PicPay copiado!
Rolar para o topo