Capítulo 85 – Um homem

Knight of Chaos

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Fernando sentiu seu corpo pesado, então ele abriu os olhos, ao abri-los foi surpreendido por uma visão inacreditável.

Então não foi um sonho…Fernando pensou consigo mesmo ao ver a mulher que ele gostava adormecida em um sono profundo sobre seu peito esquerdo, ela estava completamente nua, apenas os lençóis cobriam seu corpo delicado. Fernando conseguia sentir o contato direto entre seus corpos por baixo do pano, ele nem conseguia acreditar que aquilo havia realmente acontecido.

Fernando observou silenciosamente Karol em seu sono, ela estava com o rosto recostado sobre seu peito, seu braço envolvendo seu torso em um abraço apertado, como se ele fosse um ursinho de pelucia, seus cabelos bagunçados cobriam parte de seu rosto, então Fernando levantou a mão e cuidadosamente os afastou, permitindo que ele observasse sua expressão tranquila. Suas bochechas estavam levemente vermelhas, o que faziam um lindo contraste com sua pele branca e cabelos negros longos. Ele conseguia sentir a respiração de Karol, na verdade o contato deles eram tanto que ele conseguia sentir a totalidade de seu corpo. Isso fez o corpo dele próprio se acender de desejo, mas ele conteve a si mesmo, ele já tinha tido algo incrível algumas horas antes, ele não queria estragar aquele momento por algo banal, ele só queria ficar ali, a observando tranquilamente.

Infelizmente para Fernando as coisas não aconteceram como ele queria, enquanto a observava, como se reagisse ao olhar dele, Karol vagarosamente abriu os olhos, ambos ficaram ali se encarando em silêncio, Karol sorriu depois de alguns segundos.

“Você estava me olhando enquanto dormia?” Karol perguntou com um leve sorriso.

“Sim, eu queria continuar assim por mais um tempo, você fica tão linda enquanto dorme.” Fernando respondeu com um certo carinho em sua voz.

“É difícil continuar dormindo com algo pressionando contra mim.” Karol disse com uma leve risadinha ao olhar para baixo.

Ao ouvir aquilo o rosto de Fernando ficou vermelho como um tomate, ele desviou o olhar sem saber como responder, apesar de apenas querer ficar ali em silêncio, seu próprio corpo não respeitava sua opinião.

Karol não conseguiu evitar de rir ao ver a reação de Fernando. Inicialmente ela também estava bem tímida, mas depois de ficarem juntos ela sentiu que não tinha nada para se envergonhar em frente a ele.

Enquanto Fernando estava ainda meio envergonhado, ele ouviu som de vozes, foi só então que ele percebeu que dormiu muito tempo e os outros já deveriam ter chegado.

“Acho que os outros chegaram.” Fernando disse um pouco apreensivo, ele se levantou rapidamente, deixando Karol sozinha na cama.

Isso deixou Karol um pouco perplexa.

Por que ele ta agindo como se fosse um amante e eu a mulher casada? Karol se perguntou sem entender a reação de Fernando, ela ficou de boca aberta quando viu ele abrindo a janela e se preparando para pular ainda nu.

“Ei, ei, ei! O que você tá fazendo??! Olha a altura em que estamos!” Karol disse se levantando enrolada no lençol.

“Eu planejava sair por aqui e entrar pela entrada da frente.” Fernando disse um pouco nervoso.

“Desse jeito?” Karol disse apontando para ele.

Foi só então que Fernando percebeu que estava sem roupas, ele rapidamente cobriu certas partes com as mãos numa tentativa de diminuir o embaraço.

Karol franziu as sobrancelhas com essa situação.

“Fernando, por que está tentando se esconder do resto do pessoal? Por acaso está com vergonha de sair do meu quarto?” Karol perguntou com uma voz de desgosto.

Fernando parou por um momento, sem entender o que Karol queria dizer com isso.

“Não é estranho se os outros perceberem sobre nós?” Fernando perguntou em dúvida.

Ao ouvir isso Karol colocou a mão na testa, ele estava claramente irritada.

“Escuta aqui Fernando, você me pediu em namoro antes, então você tem que entender uma coisa, agora eu sou sua e você é meu, nós somos namorados! Primeiro, entre nós não deve existir mais vergonha.” Karol disse largando o lençol que cobria seu corpo, permitindo que o mesmo deslizasse até o chão, revelando tudo de si mesma, ao mesmo tempo ela se aproximou de Fernando e segurou sua mão, o impedindo de se cobrir.

Fernando ficou sem palavras ao ver o corpo de Karol por inteiro novamente, mesmo que ele já tivesse feito isso pouco tempo atrás, a visão não deixava de lhe impressionar.

“Fernando, agora você é um homem, em todos os sentidos.” Karol disse vagarosamente deslizando sua mão até seu peito, falando a última parte baixinho, causando um arrepio em Fernando por onde sua mão passava.

“Então você não pode agir como um garoto, se você for ficar com medo de outros saberem que estamos juntos, então eu só posso entender que você tem vergonha de mim.” Karol disse.

“Não, eu não tenho vergonha de você, é… só que eu não estou acostumado a isso.” Foi só agora que Fernando entendeu que realmente estava sendo muito infantil, ele não estava numa escola ou algo do tipo, outras pessoas não tinham nada haver com seu relacionamento pessoal.

“Se é isso mesmo, então me escuta, eu e você, vamos sair por aquela porta juntos!” Karol disse em um tom de ordem.

“S-sim senhora! Q-quer dizer…ok.” Fernando disse quase gaguejando.

Karol que estava se fazendo de durona, não conseguiu evitar de cair na gargalhada com o jeito de Fernando, fazia muito tempo que ela não via esse lado dele, devido às situações de crise uma após a outra, Fernando sempre tinha uma expressão em seu rosto que dava uma sensação opressora em quem o visse, mesmo ela se sentia intimidada as vezes, então ela gostava muito de ver esse lado embaraçado dele, a lembrava de quando se conheceram.

Algum tempo depois Fernando e Karol estavam vestidos, ele se entreolharam e sorriram.

“Está pronto?” Karol perguntou com a voz carinhosa.

“Sim.” Fernando assentiu.

Karol segurou a mão de Fernando e abriu a porta, ambos saíram juntos. Assim que saíram, eles puderam ouvir o som de vozes vindas da sala na parte térrea. Quando Fernando e Karol apareceram no topo das escadas de mãos dadas, todos que estavam conversando alegremente na sala ficaram em silêncio.

Fazia algum tempo que eles chegaram e não viram nenhum sinal de Karol ou Fernando, o fato deles terem aparecido de repente vindo da direção do quarto de Karol só poderia significar uma coisa.

Ronald coçou a cabeça confuso, ele sabia que Fernando e Karol tinham alguma ligação entre si, mas ele não achava que a relação deles ja havia chegado em tal ponto, principalmente com a personalidade de Fernando. Lance por outro lado não conseguia deixar de sorrir, um sorriso cheio de malícia.

Emily por outro lado ficou pálida ao ver Fernando e Karol juntos, ninguém sabia o que se passava em sua cabeça. Noah por sua vez apenas sorriu, ao contrário dos outros ele não ficou muito surpreso. Tom apenas assentiu, em sua visão parecia apenas lógico que a pessoa que ele admirava fosse popular com as garotas. Kelly por sua vez tinha uma expressão complicada e um olhar um pouco triste, mas que logo sumiu, substituído por um sorriso de aceitação.

Vendo todos olhando em sua direção, Fernando ficou um pouco nervoso. Nesse momento até mesmo Karol ficou ansiosa, mas mesmo assim ambos desceram as escadas de mãos dadas.

“Olha só, parece que temos dois pombinhos aqui.” Lance disse rindo.

“Ei, para de provocar eles Lance!” Ronald disse, mas ele mesmo não conseguiu conter o riso.

Depois da comoção inicial todo e de mais algumas piadas e risos os outros voltaram a conversar normalmente, como se não fosse nada demais. Ao ver isso, Fernando não pode deixar de suspirar de alívio, só agora ele percebeu que suas preocupações eram realmente infantis.

“Ei Fernando, ouvi um boato do meu instrutor hoje, de que sua professora assumiu o comando da Guarnição, sera que é verdade?” Noah perguntou de forma curiosa.

“Sim, é verdade, tentei falar com minha professora quando fiquei sabendo que ela acordou, mas ela estava ocupada e não consegui ve-la.” Fernando disse calmamente.

Enquanto Fernando e os outros conversavam, Karol notou que uma pessoa estava agindo de forma incomum, Emily, normalmente ela estaria fazendo piadas ou implicando com alguém, mas ela parecia cabisbaixa. Karol naturalmente sabia o motivo disso, apesar de sempre implicar com Fernando das mais diversas formas, ela sabia o que Emily realmente sentia, afinal elas eram amigas, mas mesmo sendo amigas e sentindo um pouco de pena de Emily, ela não tinha intenção de ceder.

Depois de conversarem por mais um tempo, Fernando foi até seu quarto tomar um banho, enquanto se aprontava para jantar, alguem bateu na porta do seu quarto.

Toc Toc

Fernando estranhou que alguém estivesse batendo a porta, afinal ele avisou que iria se banhar e iria descer novamente.

“Fernando! Ja acabou o seu banho?” Fernando ouviu a voz de Lance do outro lado da porta.

“O que houve?” Fernando curioso abriu a porta e viu Lance do lado de fora.

“A Tenente Gallia esta aqui, ela quer vê-lo.” Lance disse  animado e um pouco assustado ao mesmo tempo, esse era o sentimento que aquela mulher lhe causava.

Fernando ficou surpreso por um momento, mas depois assentiu.

Quando Fernando desceu as escadas, um rosto familiar cumprimentou sua visão, Gallia estava parada próxima a porta, com seu típico rosto sério que lhe rendeu o apelido de Bruxa Gélida.

“Professora! Você esta bem? Tentei procurá-la mais cedo, mas você não estava.” Fernando disse descendo apressadamente as escadas.

Gallia sorriu ao ver Fernando.

“Eu estou bem, mas eu devia te dar uma surra pelo que você fez, como se atreve a atacar um Major? Você ficou louco?” Gallia disse tentando parecer irritada, mas ela sabia que Fernando havia feito isso por ela.

Fernando não sabia o que responder, no calor do momento ele acabou não pensando na situação.

Todos na sala ficaram apreensivos ao ouvir a Tenente repreender Fernando dessa forma, afinal ela sempre parecia mimá-lo. Um tratamento bem diferente do que eles recebiam, mesmo Emilly, Kelly e Tom que ocasionalmente recebiam algumas aulas não eram muito bem tratados, eles ja ficavam contentes quando ela pelo menos os tratava com indiferença.

“Enfim, esqueça isso, o General Kalfas o perdoou, mas é melhor você ter aprendido sua lição, jamais desafie alguém poderoso, se fosse alguns dos outros generais da Legião não só você teria sido morto, talvez eles tivessem eliminado toda a Décima Terceira.” Gallia disse com um leve medo em sua voz.

Os outros tremeram ao ouvir isso, eles não imaginavam que os generais tinham tanto poder nesse mundo e que poderiam fazer tal barbáries a vontade. Isso era assustador de muitas formas.

“Bem, vamos ao assunto principal, lembra dos cristais de Orc que você me pediu para vender? O velho Papi finalmente conseguiu vendê-los depois de entrar em contato com alguns comerciantes que iam para a capital, la o valor desses cristais é muito alto e as pessoas pagam uma quantia razoável para comprar esse tipo de coisa. Infelizmente ele teve que vender por um valor abaixo do preço de mercado, afinal ele não tem interesse em ir até a capital apenas para vendê-los, depois de deduzir a comissão dele isso é o que rendeu.” Gallia disse tirando um grande saco cheio de moedas de sua Pulseira de Armazenamento.

Fernando e os outros ficaram chocados ao ver o enorme saco caindo no chão e o som das moedas.

“Cada cristal saiu por 350 moedas de prata, no total ai tem 2100 moedas de prata, o equivalente a 2,1 moedas de ouro, pedi para que ele pagasse em moedas de prata, afinal seria inconveniente para você conseguir trocar moedas de ouro depois.” Gallia disse sorrindo, ela estava orgulhosa que seu aluno já conseguiu tal montante de dinheiro em tão pouco tempo.

Os outros não puderam deixar de ficar chocados ao ouvir o valor, se isso fosse quando chegaram a esse mundo eles não pensariam muito a respeito, mas depois de entenderem a economia desse mundo e como é tão difícil e perigoso conseguir dinheiro para sobreviver, eles ficaram abismados, essa quantia era equivalente ao que 210 recrutas receberiam em um mês!

Ao contrários do resto de seus companheiros, Fernando não demonstrou muita reação, ele se abaixou e abriu o saco gigante de moedas e começou a contá-las, o que fez Gallia franzir a testa.

“Eu já verifiquei, tem exatas 2100 moedas de prata.” Gallia disse.

Fernando ignorou isso e continuou contando, isso fez todos ficarem incomodados, afinal ele continuar a contar as moedas mesmo após o aviso de Gallia, dava a impressão de que ele não confiava em sua professora. Até Gallia se sentiu estranha com a situação, mesmo sabendo que Fernando normalmente não seria esse tipo de pessoa.

“Fernando, é suficiente, não é necessário contar isso agora.” Karol disse tentando apaziguar a situação.

Fernando ignorou até mesmo Karol e continuou a contar, todos não sabiam o que dizer.

Depois de cerca de um minuto, Fernando se levantou com parte das moedas em um outro saco que ele achou na Pulseira de Armazenamento do Subtenente que ele matou.

“Obrigado por tudo, professora, eu disse que você deveria ficar com um dos cristais para você, mas como você vendeu, você pode ficar com as moedas dele.” Fernando disse dando um saco com 350 moedas de prata.

Só agora todos entenderam o que Fernando estava tentando fazer.

Aviso do Autor:

glauber1907

glauber1907

Chave Pix copiada!
PicPay copiado!
Rolar para o topo