Selecione o tipo de erro abaixo

Uma voz familiar soou atrás, então Fernando virou seu rosto apenas para ver Wedsnagauer e Alfie parados atrás dele, não muito longe, viu Thom correndo o mais rápido que podia para chegar até ali.

“Senhor Wedsnagauer…” O jovem Tenente disse.

“Veja, aquelas linhas.” O velho homem disse, apontando para o céu. Em direção às linhas que Jack Vigari controlava. “Isso é Magia de Plasma, é uma das magias mais complicadas de controlar. É necessário um certo domínio em subelementos, como eletricidade e gás.”

Fernando ouviu aquilo com certa curiosidade, tanto pela informação, quanto o porquê o homem estar dizendo isso. Enquanto ponderava, Thom finalmente chegou, ofegante.

Nos olhos do jovem Sargento havia um certo misto de espanto e choque. Quando ele entregou a mensagem, ambos os homens desapareceram em um piscar de olhos.

Com exceção de Theodora, Ilgner, Emily, Karol e o próprio Fernando, poucas pessoas do Batalhão Zero sabiam a extensão verdadeira de quem realmente era Wedsnagauer e Alfie. 

Mesmo que membros do alto escalão tivessem ouvido falar uma ou duas coisas a respeito do que houve em Belai, Fernando havia ordenado que os detalhes não fossem divulgados. Aos olhos da maioria, eles eram realmente apenas consultores que estavam ali a serviço do jovem Tenente, para aconselhá-lo.

Na realidade, essa não era uma situação incomum. Mesmo pessoas sem aptidão para Magia ou Habilidade poderiam exercer funções importantes nas Legiões a depender de seus conhecimentos na Terra, ou em Avalon.

Um exemplo são os Administradores dos Salões das cidades. Mesmo que uma parte fosse composta de pessoas ricas ou poderosas, muitos também eram pessoas comuns, que ascenderam apenas devido ao seu conhecimento ou perícias.

Em Avalon o poder era algo realmente importante e fundamental, mas o conhecimento jamais poderia ser negligenciado, estudiosos sempre tinham espaço nas Legiões.

A batalha no céu do General e Majores contra o Xamã estava cada vez mais violenta. Ao mesmo tempo, a parede de chamas no leste também estava diminuindo, Fernando sentiu que não tinha muito tempo.

“Senhor, eu sei que você não tem intenção de se envolver com as Legiões, mas preciso de ajuda.”

Wedsnagauer parecia não ouvir, continuando a olhar para o céu,

“Tenente Fernando, você sabe da situação do doutor, mesmo assim o coloca contra a parede dessa forma.” Alfie disse, olhando para o rapaz fixamente, demonstrando desagrado, enquanto arrumava os óculos.

Ouvindo isso, o jovem Tenente ficou em silêncio, pois não tinha nada a responder. O acordo que haviam feito não dizia nada a respeito de ajudá-lo em batalhas.

“Se o senhor não ajudar, provavelmente iremos perder essa batalha, muitos morrerão.” Fernando insistiu, olhando para o velho.

“E qual o problema disso?” De repente, Wedsnagauer respondeu, seus olhos que pareciam confusos olhando para o céu, se viraram para o rapaz. “As Legiões sempre lutam por poder e recursos, isso é algo que nunca vai mudar, medo e ganância sempre moveram e continuarão a mover o mundo.”

Ouvindo isso, Fernando franziu a testa.

“Eu entendo que vocês têm algum tipo de rancor com as Legiões e eu realmente não me importo com elas, mas atualmente estamos aqui e precisamos sobreviver.”

O velho homem levantou a sobrancelha, como se estivesse em dúvida.

“E quem disse que para isso eu preciso me envolver nisso tudo garoto? Eu posso simplesmente ir embora daqui e claro, levar você e a garota ruiva comigo.”

Quando Wedsnagauer disse isso, tanto Fernando, quanto Thom, sentiram um calafrio. Alfie, que parecia apenas um homem comum e sem nada de especial, começou a emitir um mana pesado, denso e ameaçador.

O jovem Tenente instintivamente recuou dando um passo atrás, enquanto sua expressão ficava fria. Ao mesmo tempo, Thom começou a circular seu mana, pronto para usar sua magia. Mesmo sem saber da força real desses dois, sentiu-se ameaçado.

A situação incomum não passou despercebida pelos Soldados ao redor, incluindo o Assistente das Balistas, Rafael, que olhou para o que estava acontecendo com alguma cautela.

Toda a área caiu num silêncio mortal, mesmo os homens que estavam abastecendo os cristais nas Balistas pararam seus passos.

Wedsnagauer não disse nada ao ver a reação de Fernando, mas tornou a olhar para o céu.

“Aqueles homens, eles estão em vantagem, mas não podem parar aquela coisa. Um Lorde Xamã não é um inimigo simples, eles são escorregadios e cheios de surpresa, uma hora aquilo vai romper o cerco e seu alvo vai ser esse lugar.” O velho disse, de forma calma, sem mostrar qualquer sinal de sua confusão habitual, então retornou seu olhar ao jovem Tenente. “Garoto Fernando, mesmo que me odeie, eu não posso permitir que um talento como você morra nesse fim de mundo, irei tirá-lo daqui, mesmo que a força.”

Fernando sentiu todos os pêlos de seu corpo se arrepiar, não parecia que Wedsnagauer estava brincando.

Atualmente todos os Majores e Dimitri estavam batalhando, a maior força que existia na Nona Brigada no momento eram os Capitães Combatentes que estavam defendendo o espaço aéreo, mas de alguma forma, ele sentiu que essas pessoas seriam incapazes de parar Alfie e o doutor.

O jovem Tenente sabia que se ele fosse capturado por Wedsnagauer e levado embora, sobreviveria, mas seu Batalhão, sua esposa e muitas outras pessoas importantes para ele com certeza morreriam. Ele jamais permitiria isso!

“Senhor Wedsnagauer, você disse que me queria como seu aprendiz e me pediu para chamá-lo de professor. Essa deveria ser uma relação de mentor e aprendiz, uma relação de confiança. Mas você realmente acredita que haverá alguma confiança entre nós se você fizer isso?” O jovem perguntou, com uma expressão fria.

Ao ouvir isso, as sobrancelhas do velho homem franziram.

“Eu tenho uma professora em Vento Amarelo e posso garantir que ela jamais faria algo que me prejudique de alguma forma e muito menos negaria um pedido de ajuda meu.” Fernando falou, olhando fixamente para o velho homem. Suas palavras soavam frias e ríspidas, mas, ao mesmo tempo, exalavam um tom sentimental.

Vendo isso, a expressão de Wedsnagauer mudou, principalmente ao ver a forma como o jovem rapaz falava.

Suspira.

“Chega Caiman.” O velho homem disse, levantando a mão.

Ao ouvir isso, Alfie Caiman, que estava emanando um mana ameaçador, recolheu sua aura. Logo sua presença diminuiu, fazendo com que voltasse a parecer um mero estudioso comum.

“Há quem tema a morte, mas há também quem viva para encontrá-la.” O velho disse, com uma expressão complicada, como se estivesse recordando-se de algo do passado. “Muito bem rapaz, como seu professor irei ajudá-lo dessa vez, mas essa decisão de hoje, provavelmente você se arrependerá dela no futuro.”

Fernando ficou surpreso com a resposta positiva do velho. A verdade é que o mesmo era um velho monstro que até Ferman, um Cavaleiro, conhecerá no passado. Não havia chances de Wedsnagauer ou Alfie terem uma força simples. Se eles quisessem arrastá-lo por aí, sabia que não teria forças para resistir.

“Entretanto, não me envolverei diretamente, deixe-me ver…” O homem disse, coçando a barba, deixando o jovem Tenente ansioso. Então, de forma despreocupada, caminhou lentamente em direção as Balistas.

“Pa-parado, ninguém pode chegar perto das armas!” Rafael, o Assistente, disse, gaguejando.

“Abra caminho, eu permito.” Fernando ordenou, com uma expressão complicada.

Ele não conhecia Wedsnagauer por muito tempo e nem sabia se havia sido uma boa escolha aceitar se tornar seu aprendiz, mas no momento ele não tinha muitas opções além de confiar nele.

Apesar de a contra-gosto, o homem saiu da frente. Os Soldados e Operadores também não impediram sua passagem.

“Deixe-me ver…” O doutor falou, enquanto andava em volta de uma das Balistas, observando-a cuidadosamente. “Um trabalho rústico e despretensioso, a matriz energética também é muito mal feita e desperdiça muito mana, essas coisas foram claramente feitas as pressas e sem cuidado. Caiman, o que você acha?”

Alfie, que estava em silêncio até então, aproximou-se. Então, ao olhar em volta, colocou a mão no queixo, um rápido e imperceptível feixe de mana brilhou em seus olhos.

“Assim como o Doutor disse, é um trabalho de baixo orçamento, provavelmente quem comprou não tinha muito dinheiro para os custos de produção, então os fabricantes usaram materiais de terceira categoria assim como evitaram caprichar nas runas e matrizes, isso causa uma instabilidade que faz com que seja necessário estabilizá-la antes de cada disparo. Ao que parece, esse é um trabalho da Guilda Artesã Hélica.” falou, tocando na superfície de madeira, incrustada com um brasão.

Quando Rafael, os Operadores e os outros Soldados ouviram o sujeito chamar as Balistas Explosivas, uma arma de guerra de altíssimo preço, de ‘trabalho de baixo orçamento’, não puderam de deixar de soltar uma lufada de ar frio, enquanto pensavam: ‘Quem são essas pessoas?’

“Você pode cuidar disso?” O velho homem perguntou.

Alfie ergueu a mão, empurrando seu óculos caído para mais próximo do rosto.

“É claro, não é necessário que o Doutor coloque as mãos em sucatas como essa.” disse, com confiança.

Ouvindo isso, tanto Fernando, quanto todos os outros ficaram boquiabertos. As armas de guerra, a única coisa que estava dando uma chance ao exército de Wayne nessa batalha eram ‘sucatas’?

Picture of Olá, eu sou Glauber1907!

Olá, eu sou Glauber1907!

Comentem e avaliem o capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥