LDK — Volume 1 — Capítulo 1


Capítulo Anterior


Índice


Próximo Capítulo

Volume 1: Despertar

Capítulo 1: Dia do Despertar

Traduzido por: Erufailon

 

Fronteira da Glória é uma pequena cidade que se localiza na borda entre o oceano e a costa leste da Federação Soluna.

Hoje é um dia excepcionalmente movimentado na cidade, o anual Dia do Despertar.

Todas as pessoas que residem no Continente Douluo possuem uma peculiaridade chamada de “alma marcial”. A alma marcial é uma parte do corpo que pode ser despertada quando um indivíduo completa seis anos de idade, seja ele um animal ou planta. Através da cerimônia do despertar, esse indivíduo é capaz de libertar sua própria alma marcial. Esse é precisamente o propósito do anual Dia do Despertar: libertar a alma marcial das pessoas da cidade.

Se a alma marcial de uma pessoa for uma enxada, então sua habilidade de arar os campos irá exceder a de outras. Se ao invés disso ela tiver um animal como alma marcial, ela pode acabar despertando algumas das habilidades do dito animal. Graças à isso, a alma marcial há muito se tornou o mais importante fator para determinar o futuro de alguém.

Entretanto, o aparecimento do poder anímico é ainda mais importante. Poder anímico é um tipo de energia que nutre e aprimora a alma marcial. Embora todos possuem uma alma marcial, apenas uma a cada mil pessoas é capaz de possuir poder anímico.

O ranque do poder anímico representa o futuro e o poder de uma pessoa. Assim que sua alma marcial é desperta, essa pessoa pode começar a cultivar seu poder anímico para nutrir e aprimorar sua alma marcial. Portanto, nos cem mil anos de existência do Continente Douluo, a mais nobre dentre todas as profissões sempre foi a de Mestre Anímico.

Graças à isso, mesmo camponeses aguardariam ansiosamente que seus filhos completassem seis anos de idade e despertassem sua alma marcial, na esperança deles possuírem poder anímico. Se eles o possuíssem, então suas vidas seriam transformadas, beneficiando toda a família.

Assim que amanheceu, as ruas na frente da Academia Montanha Vermelha ficaram lotadas. Elas estavam abarrotadas de país e seus filhos que tinham vindo participar do Despertar.

— Pai, o que você acha que a minha alma marcial vai ser? — um pequeno garoto de não muito mais do que seis anos de idade disse animadamente enquanto olhava para seu pai. Ele amava ouvir as histórias dele sobre Mestres Anímicos. Seus olhos grandes e expressivos estavam repletos de anseio pelo futuro.

O jovem garoto tinha cabelo preto curto, sendo um pouco mais alto do que outros garotos da mesma idade. Entretanto, sua característica mais atrativa eram seus olhos negros, grandes e brilhantes, bem como seus cílios — que eram tão longos quanto os de uma garota. Mesmo com suas vestes de camponês a sua aparência conseguia facilmente atrair a atenção de terceiros.

Seu pai era um homem de meia idade que compartilhava uma aparência similar. Sua compleição era mediana e sua altura era normal; tudo à respeito dele era comum.

— Seu pai também não sabe. Esse tipo de coisa depende da sorte — o homem soltou um suspiro melancólico em seu coração. Em verdade, o Dia do Despertar era um momento decisivo que decidia a vida e o futuro de uma pessoa. Possuir ou não poder anímico seria responsável por decidir a trajetória de sua vida. Felizmente, nesta Era aqueles que não são capazes de se tornarem Mestres Anímicos ainda podem ter um futuro muito bom.

— Eu definitivamente vou ter poder anímico, não vou? — os belos olhos do jovem menino estavam cheios de esperança.

O homem acariciou o cabelo do garoto e sorriu. — Quer você tenha ou não, seu pai sempre irá amar você.

Havia uma onda interminável de pais e filhos saindo da academia. A grande maioria deles partia com suspiros de decepção, mas ocasionalmente um deles aparentaria estar imensamente feliz. Não havia porque perguntar o motivo: sua alma marcial tinha dado à luz a poder anímico. Isso imediatamente atraía os olhares invejosos e ciumentos de outros.

Com o passar do tempo, o esplendor do sol se intensificou, enquanto que o entusiasmo do belo garotinho continuava a esmaecer.

— Tang Wulin! — um professor caminhou para fora da Academia Montanha Vermelha com uma lista em mãos, chamando o próximo nome.

— Aqui! — com os olhos arregalados, o belo garotinho pulou, cheio de entusiasmo.

Tang Ziran ficou ligeiramente assustado enquanto seu animado filho o puxava para frente com suas mãozinhas.

— Me sigam. — Talvez fosse por conta da excessiva carga de trabalho durante o Dia do Despertar, mas o professor parecia um pouco apático ao se virar e ir na frente sem esperá-los. Tang Ziran conduziu Tang Wulin, apertando o passo para alcançar o professor.

Conforme eles caminhavam ao longo do curto caminho dentro da academia, Tang Wulin estava observando seus arredores animadamente. Como ele tinha dito, tudo aquilo era novidade. Academia Montanha Vermelha era uma academia de ensino fundamental capaz de suportar simultaneamente dois mil estudantes. Os edifícios dentro da academia eram simples e sem qualquer tipo de adorno, com telhados brancos e paredes vermelhas. As dependências da academia eram excepcionalmente limpas. O Dia do Despertar acontecia um pouco antes do início do período letivo. Em comparação com o clamor no lado de fora, a academia parecia estranhamente pacífica. O coração agitado de Tang Wulin deu a impressão de ter se acalmado por conta desse ambiente.

O professor trouxe-os até a entrada de um prédio circular antes de dizer para Tang Ziran:

— O pai da criança poderia esperar aqui por um instante?

Tang Ziran assentiu e disse para seu filho:

— Obedeça aos comandos do professor e tenha uma boa sorte, filho! Seu pai estará te esperando bem aqui.

— Eu definitivamente terei uma poderosa alma marcial, pai! — disse Tang Wulin, assentindo rigorosamente.

Enquanto observava seu filho seguir o professor para dentro do edifício circular, um vestígio de desapontamento e frustração apareceu nos olhos de Tang Ziran enquanto ele relembrava o passado.  Todas as academias fundamentais possuem esse tipo de prédio circular. Ele é chamado de Câmara do Despertar e é especificamente usado para auxiliar uma criança de seis anos de idade a despertar sua alma marcial. Um pouco antes do dia da cerimônia do despertar, a academia convocaria um Mestre Espiritual do Pagode Espiritual para conduzir a cerimônia. Décadas atrás, ele também possuía as mesmas esperanças ao entrar na Câmara do Despertar.

Não havia apenas uma única área de despertar dentro do prédio, mas sim inúmeros andares e dentro de cada um deles havia uma Câmara do Despertar distinta. Tang Wulin foi levado até a câmara no terceiro andar.

Assim que ele entrou na Câmara do Despertar, Tang Wulin ficou deslumbrado. As paredes, o piso e mesmo o telhado estavam decorados com maravilhosas inscrições entalhadas, criando um design elegante.

Dentro da Câmara do Despertar estava um homem de meia idade vestido com um simples manto laranja que destacava a forma bordada de uma besta anímica.

Desde a infância, Tang Wulin adorava ouvir as histórias de seu pai e, dentro dessas histórias, Mestres Anímicos sempre apareciam. Os Mestres Anímicos do Pagode Espiritual eram existências poderosas e envoltas de mistério. Eles são um grupo excepcionalmente especial de Mestres Anímicos que desfrutam de uma posição majestosa no Continente Douluo. Entretanto, essa era a primeira vez que ele vira um.

— Olá — disse Tang Wulin timidamente.

— Venha aqui, criança. Fique no meio — disse o Mestre Anímico, com um sorriso gentil em seu rosto.

Tang Wulin piscou por um momento antes de meigamente caminhar em direção ao meio da câmara. Ele não pôde deixar de perguntar — Senhor Mestre Anímico, que tipo de alma marcial eu terei?

— Oh, isso eu também não sei! Depois que você despertar, você naturalmente irá saber que tipo de alma marcial possui. De qualquer forma, seus olhos são muito bonitos, então seria perfeito se você conseguisse uma alma marcial relacionada aos olhos, não seria? — O Mestre Anímico respondeu com um sorriso.

Os olhos de Tang Wulin brilharam. — Olhos anímicos? Eu ouvi falar que o primeiro mestre do Pagode Espiritual também possuía olhos espirituais…

— Agora se acalme. Eu estou prestes a começar — interrompeu o Mestre Anímico.


Capítulo Anterior


Índice


Próximo Capítulo

%d blogueiros gostam disto: