Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 67/175


Qilangos perdeu seus perseguidores com a ajuda do vento após cruzar um lago artificial.

Ele examinou os arredores, com a intenção de criar a ilusão de que havia entrado em uma vala para escapar no rio Tussock antes de virar para o centro financeiro de Backlund, Burgo Hillston.

Naquele momento, seu campo de visão de repente ficou turvo. Viu as cores ao seu redor saturadas na escuridão.

As árvores verdes ficaram mais verdes, seus frutos vermelhos ainda mais vermelhos. A escuridão escura da água tornou-se mais escura. Tudo parecia salpicado de tinta pastel.

Sob o céu onde a lua carmesim estava obscurecida, havia muitas figuras indescritíveis e transparentes, bem como diferentes esplendores lustrosos que continham conhecimento misterioso.

Qilangos se viu parando enquanto flutuava no ar. Sob seus pés, a água escura subia continuamente em sua direção. Sob a água havia palmas de um branco pálido, estendendo-se para ele.

“Não é bom!” Qilangos percebeu que havia sido emboscado.

E o emboscador definitivamente não era fraco!

Um esqueleto humanoide gigante apareceu de repente diante dele. O monstro tinha quatro metros de altura e queimando em suas órbitas havia chamas negras. Os ossos de seu corpo estavam embaçados e ilusórios.

Qilangos deu a seu inimigo um olhar inexpressivo enquanto soltava um sorriso de escárnio.

Ao mesmo tempo, a luva em sua mão esquerda liberou uma luz radiante, parecendo ter sido lançada em ouro puro.

Qilangos recostou-se e abriu os braços, como se estivesse tentando abraçar o sol.

Um raio de brilho puro e ardente desceu do céu, envolvendo o esqueleto gigante. O mundo saturado tremeu em resposta, e as mãos pálidas sob a água escura evaporaram uma a uma.

Este era o poder Beyonder do Sacerdote da Luz!

Era um poder Beyonder do caminho da Sequência do Sol!

Era o inimigo dos mortos-vivos!

O pilar radiante de luz se dissipou e as chamas negras do esqueleto gigante se extinguiram instantaneamente. Em seguida, tornou-se transparente quando se desintegrou no ar.

Antes que Qilangos tivesse tempo de usar as habilidades do Sacerdote da Luz para dissipar o mundo saturado, sua expressão abruptamente ficou rígida.

Ele viu outro esqueleto gigante aparecer à sua esquerda. Também tinha quatro metros de altura, seus olhos queimando com uma chama negra, idêntico ao monstro de antes.

Imediatamente depois disso, o mesmo monstro esquelético apareceu ao redor de Qilangos, um após o outro. Um, dois, três… eram mais de cem!

Mais de cem pares de chamas negras ardentes lançaram seu olhar sobre o alvo ao mesmo tempo.

Debaixo dele, a superfície da água escura subiu mais alto, quase entrando em contato com os pés de Qilangos.

Mãos pálidas se estenderam para fora, agitando-se constantemente, como se estivessem agarrando um salva-vidas.

— Espalhem-se e persigam-no. Tentem encurralá-lo, — instruiu o Cardeal Ace Snake. Ele conjurou um tufão e levantou voo, voando na direção de onde Qilangos havia fugido.

Duque Negan e o resto não se juntaram às fileiras dos Punidores Mandatários em consideração a seus status; em vez disso, ficavam nas janelas ou varandas para observar. Foi também nesse momento que os nobres comuns que corriam freneticamente lentamente se acalmaram.

Devido à escuridão e aos gritos ondulantes, não tinham certeza do que exatamente aconteceu. Tudo o que sabiam era que o Duque Negan poderia ter encontrado um assassino.

Alger Wilson apertou a mandíbula e saiu correndo da mansão do Duque Negan, seguindo o caminho do jardim municipal até o Burgo Hillston.

Ele não estava disposto a perder essa oportunidade, por menor que fosse a esperança!

De repente, ele ouviu uma voz que lhe foi trazida pelo vento: — Não há necessidade de continuar a perseguição.

“Não há necessidade de continuar a perseguição? A voz do Cardeal Cobra…” Alger parou depois de correr alguns passos à frente. Ele se virou para olhar para o céu, intrigado.

Ele viu o Cardeal Cobra, que usava uma túnica preta adornada com muitos símbolos de tempestade, flutuando sobre a floresta e o lago artificial e olhando para baixo.

Alger franziu as sobrancelhas e correu para onde o Cardeal estava sem considerar o motivo.

Ao se aproximar de sua posição, ele usou suas habilidades de Marinheiro para obter uma visão mais clara.

O Feiticeiro de Deus não mostrou expressão, mas sua postura deixou evidente que ele estava falando sério. Seu cabelo branco exposto que espreitava sob seu chapéu preto balançava com o vento, acentuando seus olhos prateados severos.

Alger retraiu o olhar e saiu correndo da floresta.

A cena do lago calmo refletindo o luar carmesim apareceu de repente em seus olhos. Na superfície da lagoa, uma figura alta flutuava perto da margem.

Essa figura tinha uma mandíbula larga única, seu cabelo castanho estava preso em um rabo de cavalo. Seus olhos verdes escuros eram frios, mas vazios.

“Qilangos!”

“Contra-Almirante Furacão, Qilangos!”

Alger ficou surpreso a princípio, depois sentiu surpresa e alegria. Ele não podia acreditar em seus olhos, e até suspeitou que a escuridão o estava causando alucinações.

Antes que ele pudesse reagir, de repente viu o rosto de Qilangos apodrecer rapidamente. Ele escorria um líquido amarelo-esverdeado, sua carne descascava pedaço por pedaço.

Pat! Pat! Pat!

Tudo o que restou do rosto de Qilangos foi uma caveira, seus dois globos oculares vazios caíram de suas órbitas e rolaram no chão ao lado do lago.

Qilangos desmoronou completamente. Suas roupas cobriam sua carne podre e ossos brancos, e bloqueavam o brilho cintilante.

Em menos de vinte segundos, um dos Sete Almirantes Piratas, Qilangos, morreu misteriosamente diante dos olhos de Alger.

Essa cena chocante ficou profundamente gravada na mente de Alger. Isso o fez suspeitar que estava tendo um pesadelo terrível.

“O que está acontecendo?”

“Qilangos não escapou com sucesso?”

“Por que ele morreu do nada, mas tão misteriosamente aqui?”

“O que ele encontrou, para perder a vida em tão pouco tempo…”

“Ele é um Sequência 6: Abençoado pelo Vento, o dono da Fome Rastejante!”

“Quem fez isso?”

“Qual foi o motivo para matar Qilangos…”

Assim como inúmeras ideias inundaram a mente de Alger, ele ouviu o Feiticeiro de Deus, a voz carismática de Ace Snake, — Você deu a informação para mais alguém?

— Existe mais alguém que saiba dessa informação?

Alger rapidamente se acalmou. Ele olhou para os restos mortais de Qilangos e deu uma explicação que havia preparado.

— Eu relatei a informação para você no momento em que descobri sobre isso.

Ele não pôde deixar de resmungar interiormente. “Se não fosse pelo fato da Ace Snake ter saído para passear ao longo do rio Tussock, me obrigando a gastar tempo procurando por ele, Qilangos poderia nem ter escapado da mansão do Duque Negan!”

Claro, ele não ousou dizer isso na frente de um Beyonder de alta sequência. Ele só podia continuar respeitosa e humildemente: — O pessoal que recebeu a informação diretamente até se sacrificou por ela, e ninguém abriu a carta durante a transferência, posso garantir isso.

— Mas não posso confirmar se houve vazamento na fonte dessa informação. Já que pudemos saber disso, outros também podem ter.

Enquanto Alger falava, formulava algumas suposições sobre quem matou o Contra-Almirante Furacão, Qilangos.

“A pessoa ou organização que encarregou Qilangos de assassinar o Duque Negan? Como Qilangos já havia escapado com sucesso e não havia ameaça de vazamento de informações, não há necessidade de matá-lo… Se fosse eu, faria Qilangos se esconder e tentar outra tentativa de assassinato quando todos tivessem certeza de que ele havia deixado Backlund…”

“Além disso, Qilangos só confia em si mesmo, então ele não contaria seu plano de assassinato a ninguém. O Duque Negan tem organizado reuniões ultimamente em preparação para sua proposta de lei em setembro, então há oportunidades abundantes. Além do próprio Qilangos, não há ninguém que possa prever corretamente quando ele atacaria. A-a menos que essa pessoa fosse um Profeta… Mas isso é improvável…”

“Outras facções? Não é possível. A Srta. Justiça rezou para que o Sr. Louco retransmitisse a informação no momento em que ela percebesse um problema. Não havia como outra organização receber as informações ao mesmo tempo…”

“Sr. Louco…” Alger ficou chocado ao pensar em uma possibilidade.

A pessoa que atacou era um adorador do Sr. Louco!

Ele estava em Backlund e deu uma mãozinha!

Quanto mais pensava sobre isso, mais Alger sentia que esse palpite estava próximo da verdade.

Somente os membros e subordinados do Clube de Tarô poderiam ter recebido as informações a tempo!

Só a ajuda do adorador do Louco poderia fazer com que parecesse tão misterioso e sem motivo!

Assim como ele estava imerso em seus pensamentos, o Cardeal Ace ficou em silêncio por um momento. Ele disse ao resto dos Punidores Mandatários que estavam se aproximando: — Qilangos está morto. Um Beyonder de alta sequência, ou alguém que usou um Artefato Selado de nível semelhante, o matou. Mas isso é bastante perigoso e altamente improvável.

— Após uma análise preliminar, acredito que o Beyonder de Alta Sequência é do caminho da Morte, talvez um membro do Episcopado Numinoso, mas não alguém que eu conheça. Também existe a possibilidade de ser membro de outra organização secreta.

— O motivo não está claro.

O Episcopado Numinoso originou-se no Continente Sul. Diz a lenda que foi formado pela primeira vez por um descendente da Morte em uma tentativa de reviver a Morte. Eles quase foram erradicados depois que o Continente Sul foi colonizado, mas eles teimosamente sobreviveram e se espalharam para os países do Continente Norte.

“Um Beyonder de alta sequência… Sim, apenas um Beyonder de alta sequência poderia matar Qilangos em tão pouco tempo! Apenas um mero adorador do Sr. Louco já está em uma sequência tão alta… Isso é um Semideus!” Alger mais uma vez olhou para a pilha de carne e osso. Sentia-se dissociado de tudo como se tivesse perdido toda a sua emoção. Ele ficou lá em transe, observando tudo.

“Se acontecesse de eu trair o Sr. Louco um dia…” De repente ele pensou isso.

Imediatamente, a cena aterrorizante de Qilangos apodrecendo rapidamente apareceu em sua mente.

Alger não pôde deixar de estremecer e abaixar a cabeça.

Ao mesmo tempo, relaxou.

Já que ele não podia escapar ou revidar, só podia escolher ser leal.

“Ufa… Com Qilangos morto, ninguém mais pode me ameaçar com esse segredo!” Ele exalou, suas preocupações desaparecendo completamente.

Na mansão do Duque Negan, Audrey Hall, que estava discutindo o assassinato com sua mãe e os outros nobres, viu seu pai aparecer na porta.

Ela encontrou uma desculpa e deixou a sala de descanso para a varanda do salão principal.

— Pai, há algo errado? — Audrey olhou para o Conde Hall com seus olhos verdes.

Seus olhos verdes vieram de sua mãe, não de seu pai.

O Conde Hall sorriu.

— Está resolvido, minha filha. Você não precisa mais se preocupar.

— Hmm… Você contou a alguém que o Barão Gramir era um impostor?

— Não. — Audrey balançou a cabeça com firmeza.

“Eu apenas contei uma existência quase divina…” Ela acrescentou em seu coração.

Ela pensou por um momento, então se explicou: — Depois que eu disse a você, fui ao banheiro e depois para onde mamãe estava. Você pode perguntar a ela.

— Eu entendo. — O Conde Hall assentiu e não disse mais nada antes de mencionar: — Qilangos está morto. Alguém o matou.

— Quem? — Audrey ficou tão chocada quanto animada.

— Não faço ideia. Não conseguimos nem descobrir por que o assassino matou Qilangos. É realmente incompreensível. — O Conde Hall fez uma pausa. — Talvez seja uma pessoa ou uma organização, uma organização secreta e poderosa.

“Motivo desconhecido… Uma organização secreta e poderosa… Poderia ser o adorador do Sr. Louco? Pode ser o nosso Clube de Tarot!” Audrey de repente teve uma epifania.

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥