Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 80/175


Klein e Leonard ergueram os olhos da carta e trocaram olhares. Eles murmuraram: — Ele é louco, certo?

— Lanevus é secretamente um lunático?

“Um lunático que realmente tem um distúrbio delirante e uma personalidade antissocial…” Klein pensou e sentiu um puxão no coração. Ele rapidamente redirecionou seu olhar para a carta.

“Senhoras e senhores, a dica é que coloquei uma bomba em Tingen, uma bomba que ficará mais forte com o tempo.”

“Procure e desative antes que exploda. Se você perder o jogo, haverá um boom e toda a cidade de Tingen será reduzida a ruínas. Acredite em mim, não estou mentindo sobre isso.”

“~Lanevus, que gosta de dar surpresas agradáveis ​​a seus amigos.”

— Uma bomba? — Klein olhou para Leonard e murmurou para si mesmo, perplexo.

Leonard ergueu a carta contra a luz do sol e olhou enquanto a virava. Ele não encontrou nenhuma outra pista.

— O termo ‘bomba’ é provavelmente uma expressão. Nunca ouvi falar de uma bomba que pode ficar mais forte.

Klein franziu as sobrancelhas e disse pensativo: — Não, quero dizer, ele pode estar usando ‘bomba’ para se referir a algo no misticismo. Tal como um ritual maligno que continuamente acumula poder…

Leonard inclinou a cabeça como se estivesse ouvindo algo quando, de repente, sua expressão facial ficou solene.

Ele assentiu enquanto seus olhos verdes se contraíam. — Talvez você esteja certo. Não há uma descrição no início da carta? Crianças trabalhadoras que morrem antes do tempo, operárias que raramente vivem mais de dez anos depois de entrar na fábrica por causa de suas condições de trabalho, trabalhadores que arriscam doenças graves por um salário miserável… Ressentimento sem limites em torno de cada fábrica… Talvez, essa possa ser a energia fonte que fortalece constantemente a bomba de Lanevus.

— Sim… isso é muito possível! — Klein de repente ficou tenso e disse: — Precisamos nos reportar ao capitão imediatamente!

Leonard riu e disse: — Não precisa ficar tão nervoso. Você deve saber que Lanevus é um vigarista. A parte em que ele disse que não mentiu pode ser uma mentira em si.

— Claro, independentemente disso, temos que retornar à Rua Zouteland para relatar ao capitão. É melhor que possamos solicitar à Santa Catedral que envie um especialista em misticismo e encontre a localização do altar através do acúmulo anormal de ressentimento.

“Alguém aparentemente está muito familiarizado com o protocolo… Mas por que a configuração de tal altar precisaria da ajuda de Hood Eugen? Qual o papel do Psiquiatra nisso?” Klein não se opôs à ideia. Ele deixou o prédio da Rua Howes com Leonard e voltou correndo para a a Rua Zouteland em uma carruagem alugada.

Assim que entraram pela porta da Companhia de Segurança Espinho Negro, Klein viu dois rostos familiares, um voluptuoso e outro esquelético. Eram esposa e irmã de Maynard.

Elas ainda estavam em vestidas com a cor predominantemente preta. A fina gaze preta quadriculada escondia seus rostos.

As duas mulheres estavam conversando com Rozanne e, quando de repente viram o retorno de Klein, se viraram e avançaram.

— Você realmente é a nata da cultura nesta indústria. — A Sra. Maynard assentiu ligeiramente e disse em voz baixa: — Estou muito satisfeita com o resultado e também impressionada com sua abordagem de trabalho. Aqui está a recompensa que você merece.

A mulher magricela passou uma bolsa marrom claro para Klein. Estava cheia de pilhas grossas de dinheiro. Havia notas de dez libras, notas de cinco libras, notas de uma libra e também cinco solis e um soli.

— É um total de 230 libras, — a mulher esquelética afirmou simplesmente.

Klein não estava disposto a prestar atenção ao dinheiro. Ele o passou para Rozanne e disse: — Leve isso para a Sra. Orianna. Duvido que as duas mulheres respeitáveis ​​cometeriam um erro ao contar o dinheiro.

Naquele momento, o canto de seus olhos viu o Jornal Honesto da Cidade de Tingen nas mãos da Sra. Maynard. No ponto mais chamativo da primeira página, havia duas notícias.

A viúva do velho barão morre em envolvimento com o assassinato de MP Maynard.

O prefeito Dennis assume a culpa pelo agravamento da segurança pública em Tingen nos últimos três meses e renuncia.

“Então essa é a desculpa oficial para o caso de Madame Sharon? Ainda não li o jornal hoje…” Klein acenou com a cabeça para as duas mulheres e seguiu Leonard através da divisória até o escritório do capitão.

— Como foi? Encontrou alguma pista? — Dunn Smith fechou o documento, ergueu a cabeça e olhou para Klein e Leonard com seus profundos olhos cinzentos.

— Encontramos uma carta que foi deixada por Lanevus. — Leonard não forneceu mais descrições e simplesmente passou ao capitão a carta cheia de loucura e provocação.

Dunn abriu a carta e a examinou rapidamente. Ele esfregou as têmporas enquanto dizia: — Ele é realmente um lunático.

— Ele é apenas uma Sequência 8, Sequência 7 no máximo.

Klein concordou do fundo do coração. — Lanevus é uma figura perigosa que pode prejudicar a estabilidade da ordem social. Mesmo que seja fraco, não podemos menosprezá-lo.

Então, contou ao capitão sobre a suposição dele e de Leonard.

Dunn tocou a linha do cabelo que começava a crescer e disse: — Esse também foi o meu pensamento. Enviarei imediatamente um telegrama para a Santa Catedral e pedirei que enviem um especialista em misticismo para ajudá-los.

— Quem sabe o quão perigosa a bomba de Lanevus pode ser. Temos que ser extremamente cuidadosos. Quando a Santa Catedral me responder, providenciarei o acompanhamento.

Klein e Leonard trocaram olhares e assentiram simultaneamente ao dizerem: — Tudo bem.

Aproveitando o momento em que o capitão estava enviando um telegrama para a Santa Catedral, Klein voltou ao salão de recepção para pegar uma cópia do Jornal Honesto da Cidade de Tingen de Rozanne.

Ele ficou na divisória e leu os dois artigos com total concentração.

“… A viúva do antigo barão da família Khoy, Madame Sharon, era suspeita de estar envolvida na morte repentina do Deputado Maynard… A polícia recebeu uma denúncia e agiu à noite. Eles descobriram que Madame Sharon e seu cúmplice haviam nocauteado seus servos para realizar uma cerimônia pagã em seu quarto. Eles se recusaram a se render e tentaram resistir à prisão, resultando na morte de um policial heroico.”

“Finalmente, Madame Sharon e seu cúmplice pagaram o preço por suas más ações com suas vidas.”

“… O prefeito Dennis assume a culpa pelo agravamento da segurança pública em Tingen e renuncia. Ele também anunciou que não concorreria à reeleição no próximo ano. Nos próximos meses, o vice-prefeito, Sr. Harry, assumirá as responsabilidades de prefeito.”

“Um policial heroico… Essa é a descrição de Kenley?” Klein suspirou e sabia que era a melhor maneira de lidar com a situação.

De acordo com as regras internas dos Falcões Noturnos, para evitar que as forças do mal se vingassem de seus familiares, seus nomes seriam mantidos em sigilo mesmo que sacrificassem suas vidas.

Ele dobrou o jornal silenciosamente e o devolveu à recepção. Klein de repente viu um visitante que caminhava pela entrada.

Ela era uma jovem mulher, na casa dos vinte anos no máximo. Estava com um chapéu de babados e vestido solto. Tinha traços faciais adoráveis, cabelos loiros, olhos verdes e também um temperamento deprimido, mas silencioso. Ela era uma beldade.

O que mais chamava a atenção nela era sua barriga saliente. Ela parecia estar grávida de mais de sete meses.

Klein ficou atordoado e sentiu que já tinha visto a jovem grávida antes.

De repente, ele ouviu Leonard dizer surpreso: — Senhorita Megose?

“Megose… Sim, a jovem que foi enganada por Lanevus! Ela está grávida do filho de Lanevus e, como tal, pode haver algo errado com sua saúde mental. Ela diz que seu filho canta em seu estômago e também assobia…” Klein de repente se iluminou e não ficou surpreso por Leonard conhecer Megose.

Quando eles relançaram as investigações de pessoas relacionadas a Lanevus, a foto da mulher foi vista por todos os Falcões Noturnos.

Klein a conheceu ainda antes. Sua tia Christina, cujas economias foram roubadas por Lanevus, a levou ao Clube de Adivinhação para pedir ajuda. Sua tia até perguntou se a criança em seu estômago poderia ser usada para adivinhação.

Então, quando Megose ouviu a voz de Leonard, ela olhou para os dois vagamente e respondeu educadamente: — Olá.

— Senhorita Megose, o que a traz aqui para a Companhia de Segurança Espinho Negro? Você tem alguma coisa que gostaria que fizéssemos por você? — Klein deu dois passos à frente e perguntou.

Ele ficou muito confuso com a visita repentina de Megose. Sentiu que era uma coincidência extrema.

“Acabamos de encontrar a carta de Lanevus e Megose vem nos visitar?”

Megose tocou o estômago e sorriu levemente.

— De uma forma ou de outra, de repente pensei em vir para a Rua Zouteland e de repente pensei em subir para dar uma olhada.

“Sua saúde mental parece ter piorado…” Klein lembrou que não havia conseguido ativar sua Visão Espiritual e verificar a situação de Megose anteriormente. Por isso, ergueu os dentes e estava prestes a bater nos molares esquerdos.

Só então, uma série de pensamentos gritou em sua cabeça em intensidade crescente.

“Não olhe!”

“Não olhe! Não olhe!”

“Você morrerá!”

“Você vai morrer se olhar!”

“Você vai morrer se olhar!”

Klein ficou enraizado no local como uma estátua enquanto sua testa estava coberta de suor frio.

Era como ter um pesadelo profundo e pesado do qual ele quase não conseguia acordar.

De repente, entendeu algo. Ele falhou em ativar sua Visão Espiritual da última vez porque sua espiritualidade notou um perigo inimaginável. Isso o atrasou subconscientemente, então perdeu a oportunidade e esqueceu o procedimento.

Nesse ponto, Klein ainda não havia digerido totalmente a poção do Vidente e ainda não havia avançado para a Sequência 8, de modo que os avisos da espiritualidade eram muito sutis e difíceis de perceber. Mas agora, a previsão espiritual de Palhaço era tão clara e óbvia!

Depois de quase vinte segundos, Klein finalmente se livrou de sua paralisia. Ele olhou de soslaio para Leonard e percebeu que o Poeta da Meia Noite também estava coberto de suor frio e seus olhos estavam cheios de horror.

De repente, Klein entendeu a que bomba Lanevus estava se referindo!

É o bebê na barriga de Megose!

É o bebê que ele deixou para trás!

Klein de repente associou a descrição na carta com as respostas de Hood Eugen, e de repente se lembrou de algo que leu no diário do imperador Roselle.

“Comecei a Revolução Industrial com minhas próprias mãos e inaugurei pessoalmente a Era do Vapor e Maquinaria, mas isso só se tornará o foco para a descida de um Deus Maligno a este mundo?”

As pupilas de Klein se contraíram ao pensar em uma possibilidade que instintivamente se recusava a admitir.

“Não! Isso não está certo!”

“O bebê no estômago de Megose não pode ser o filho de algum deus maligno ou um deus maligno esperando para descer sobre o mundo!”

“Não! Por que Hood Eugen faria uma coisa tão boba?! Embora seu poder de Psiquiatra possa ajudar Lanevus a enganar Megose e usá-la como um receptáculo de desova em seu estado semi-inconsciente…

“Não! O ressentimento das crianças trabalhadoras que morrem antes do tempo e das operárias e operárias que vivem menos de dez anos não estão ajudando o filho de um deus do mal a crescer rapidamente!”

“Não!”

“V-você não pode olhar diretamente para Deus…”

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥