Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 132/175

Combo comprado → 20/25


À noite, Klein sentou-se em uma cadeira reclinável em sua sala de atividades. Aquecido pela lareira, ele pegou a informação que o assistente de Isengard acabara de entregar.

Assim que sua ideia recebeu elogios do grande detetive pela manhã, Kaslana imediatamente afirmou que precisava da mesma informação. Stuart havia murmurado que acreditava que Klein era um excelente detetive, dada sua calma e compostura ao enfrentar o caso de Adol, mas não esperava que ele fosse tão notável.

Ao mesmo tempo, disse a Klein que, se precisasse de ajuda, poderia encontrá-lo. Ele conhecia muitas pessoas nos círculos de detetives em Backlund.

Isengard Stanton também prometeu entrar em contato imediatamente com a polícia e tentar fornecer as informações correspondentes aos detetives que precisavam antes do anoitecer.

Ele realmente era muito confiável.

“No próximo Clube de Tarô, terei que perguntar ao jovem Sol através do Mundo sobre as características do Diabo de Sequência 6 e quais poderes os Beyonders desta Sequência possuem… Não planejei me envolver antes, então esqueci de reunir a quantidade correspondente de informações. No entanto, como decidi ajudar, é melhor estar preparado. No mínimo, eu saberia o que está acontecendo quando o perigo surgir…” Klein pensou por alguns segundos, então abaixou a cabeça e, sob a luz do lampião a gás, começou a examinar os assassinatos em série não resolvidos nos últimos vinte anos do Reino de Loen.

Havia menos do que ele esperava.

Havia um total de quatro em Backlund, cinco nas outras cidades, um total de nove no total!

“Sim, embora este mundo ainda não tenha o conceito de DNA e careça de muitas habilidades de detetive necessárias, com o ímpeto do Imperador, já existe uma forma rudimentar de investigações de impressões digitais. Além disso, há mediunidade, adivinhação, busca por sonhos e outros métodos de Beyonder! A polícia geralmente não procurava equipes Beyonder das três principais igrejas para casos de assassinato individuais que não envolviam nobres, ricos ou oficiais. No entanto, um assassino em série tem repercussões muito negativas. Isso facilmente causa pânico, então eles definitivamente farão a escolha mais sábia… Dessa forma, ter apenas alguns assassinatos em série não resolvidos nos últimos vinte anos é razoável e lógico.” Klein rapidamente entendeu o motivo.

Ele reuniu seus pensamentos e começou a folhear os casos, um após o outro.

Na ausência de informações suficientes para realizar uma adivinhação, ele inicialmente selecionou dois assassinatos em série que poderiam estar relacionados ao incidente atual e pretendia usá-los como ponto de partida inicial.

Um caso ocorreu há quatro anos. Havia cinco vítimas, todas prostitutas solteiras com uma criança. Elas haviam sido espancadas antes de morrer, mas não tinham nenhuma evidência de relação sexual.

A polícia encarregada do caso na época pensou que o assassino deveria conhecer as prostitutas, ou então seria impossível selecionar com precisão os indivíduos com uma criança. Eles identificaram os suspeitos entre as pessoas que moravam nas proximidades e os clientes regulares de várias prostitutas, mas no final não conseguiram encontrar o verdadeiro assassino.

Embora o dossiê fizesse apenas uma breve anotação, Klein percebeu claramente que eles haviam pedido a ajuda de Beyonders das três principais Igrejas. Infelizmente, ainda não conseguiram resolver o caso.

“Com os poderes Beyonder do Abismo, ser capaz de entender sinais de que uma mulher já foi degenerada não vai contra a lei do misticismo. Da mesma forma para reconhecer um indivíduo como prostituta, mas não faz sentido que eles saibam que a mulher era solteira e tinha apenas um filho… A polícia estava certa. Qual era o problema? O verdadeiro assassino era como eu, capaz de resistir a sonhos, adivinhação, mediunidade e fugir das investigações de Beyonders de Média Sequência dos Falcões Noturnos e Punidores Mandatários?”

“É possível. Embora não falte conhecimento à Igreja sobre o assassino em série, o assassino pode ter tido alguns encontros fortuitos!” Klein percebeu alguns problemas de seu próprio ponto de vista.

“Estou analisando-os por fazer parte de sua espécie… Realmente não deixei de fazer jus ao nome de Moriarty…” Ele fez um comentário autodepreciativo e decidiu que o primeiro alvo ainda seriam os quatro de Backlund.

“Sim, vou pedir ao Sr. Stanton que confirme o endereço atual e a condição dos suspeitos por meio da polícia, e pedirei a Stuart que peça ajuda a outras pessoas. Dessa forma, eu não apareceria diretamente, para evitar encontrar qualquer Beyonder oficial. Depois que a situação for esclarecida, posso reunir os pertences dos suspeitos e movê-los acima da névoa cinza para fazer deduções metafísicas.” Klein rapidamente elaborou um plano.

O segundo caso ocorreu onze anos antes. Quatro casos de cadáveres desmembrados aconteceram sucessivamente. Originalmente, esses casos eram considerados casos isolados até que a polícia começou a ter suspeitas sobre a forma como os corpos foram manuseados. Só então foi confirmado que se tratava de um caso de assassinatos em série. As vítimas eram homens e mulheres que trabalharam até tarde da noite antes de voltarem para casa. Elas não foram roubadas e não havia nenhuma conexão comum entre elas.

Devido à demora — tempo que era muito valioso quando o crime foi cometido pela primeira vez — o caso não produziu nenhuma pista que apontasse para um suspeito.

“Este é um problema causado pelo manuseio incorreto do caso. Se eles tivessem recebido rapidamente a ajuda de um Médium Espiritual, o fantasma do falecido poderia até se seguir o assassino… Claro, também é possível que o fantasma possa ser morto pelo assassino, assim como neste caso… Provavelmente sobraram apenas as cinzas dessas vítimas. Será difícil fazer qualquer investigação por meio delas…” Klein esfregou as têmporas e, quando viu que já era noite, parou de pensar no caso e se levantou de sua poltrona para sair da Rua Minsk.

Ele tinha algo para fazer naquela noite!

Ele queria ir para a área ao sul da ponte, para a Igreja da Colheita na Rua Rosa, para encontrar o Bispo Utravsky em uma tentativa de obter a fórmula Boticário. Ele já havia adivinhado para ver se era perigoso ou não.

Para Klein, ter um Boticário como subordinado era extremamente útil.

Ele poderia se machucar ou adoecer. Poderia encontrar inimigos que poderiam prejudicá-lo, e um Boticário que ele pudesse encontrar a qualquer momento seria alguém em quem poderia confiar.

Depois de fazer um desvio para o Burgo Leste, Klein se disfarçou e pegou o metrô a vapor para cruzar o rio Tussock e chegar ao distrito ao sul da ponte.

Ao longo do caminho, a escuridão ao longo da linha do metrô e os correspondentes lampiões a gás formavam um cenário inesquecível.

Enquanto estava no vagão público, Klein chegou à Rua Rosa e encontrou a pequena Igreja da Colheita, que era facilmente reconhecível.

A catedral dourada tinha uma torre mais impressionante e um Emblema Sagrado da Vida gravado em sua parede externa. Era um bebê cercado pelos símbolos de trigo, flores e água. Destacou-se dos edifícios circundantes.

Naquele momento, as luzes da catedral estavam fracas e não havia um único devoto lá dentro.

Klein se esgueirou pelo lado, enxugando cuidadosamente seu rosto pintado, em vez de confiar apenas em sua capacidade de criar ilusões.

No corredor da catedral, as fileiras de bancos estavam organizadas ordenadamente. Bem no topo, na frente, havia um grande Emblema Sagrado da Vida. Velas foram acesas em ambos os lados dele.

Um homem alto na casa dos quarenta ou cinquenta anos vestindo um traje marrom de clérigo estava sentado no banco da frente.

Sentado ali, ele era como uma pequena montanha, emitindo uma sensação extremamente opressiva.

O homem usava um chapéu de Bispo e suas sobrancelhas eram claras e finas. Havia rugas óbvias nos cantos dos olhos, nas bochechas e nos cantos da boca. Ele tinha os olhos bem fechados, as mãos entrelaçadas enquanto as pressionava contra o queixo, como se estivesse na mais piedosa das confissões.

De repente, ele abriu os olhos, revelando uma pupila azul claro.

— A Igreja da Mãe não vai rejeitar ninguém. Por que você não pegou a entrada principal? — O homem de quarenta a cinquenta anos não levantou a cabeça enquanto falava em voz baixa e gentil.

— Você é o Bispo Utravsky? — Klein saiu das sombras.

O homem alto com traje marrom de Bispo respondeu gentilmente: — Prefiro ser chamado de padre. Padre Utravsky.

— Tudo bem, Vossa Graça. — Klein riu deliberadamente. — Seu nome e sua altura me dizem que você é de Feysac. Por que você acredita na Mãe Terra?

O Bispo Utravsky levantou ligeiramente a cabeça e olhou para o Emblema Sagrado da Vida à sua frente e disse emocionado: — Nasci ao longo da costa de Midseashire, Indaw. Eu era um homem apaixonado por combate e matança.

“Indaw? Ele realmente é do Império Feysac…” Klein assentiu indiscernivelmente.

Midseashire era a fronteira natural entre Loen, Intis e Feysac. A costa leste pertencia a Loen, a maior parte da costa oeste pertencia a Intis; e ao norte ficavam as famosas cidades portuárias do Império Feysac, como Indaw.

Além disso, Midseashire se espalhou para o nordeste, penetrando no território do Império Feysac e conectando-se com o Mar do Norte. Havia muitas ilhas naquela parte do mar que eram habitats de ursos polares e leões marinhos.

Caçar ursos polares e leões marinhos era um festival tradicional para os cidadãos de Feysac.

Assim que seus pensamentos começaram a vagar um pouco, o Bispo Utravsky continuou olhando para frente e disse: — Eu cometi um crime grave e fugi para o mar Sônia, onde me tornei um pirata implacável.

— Tive a sorte de conhecer um missionário da Mãe Terra antes de cair no verdadeiro inferno da alma.

— Depois daquele dia, compreendi o valor da vida, compreendi os encantos de todas as coisas vivas e ganhei a alegria que brota puramente da própria vida. Jurei diante do Emblema Sagrado da Mãe Terra que espalharia sua fé em outros países para compensar meu passado sangrento.

— Assim, aqui estou. Eu vim aqui.

Em meio à sua voz calma e emocionada, o Bispo Utravsky se levantou. Ele tinha mais de 2,2 metros de altura e sua constituição era robusta. Suas vestes eram apertadas e ele parecia um gigante das lendas que reapareceram no Continente Norte.

“Um gigante de verdade tem de três a cinco metros de altura, com um único olho vertical… Os cidadãos do Império Feysac são geralmente altos… Não é de admirar que eles sempre tenham afirmado serem remanescentes de gigantes, acreditando que eles têm sangue de gigantes…” Klein teve que levantar o pescoço para olhar o rosto do padre.

— O que você está fazendo aqui? — Bispo Utravsky perguntou com a cabeça baixa.

— Ouvi dizer que você tem um pedido e que a recompensa é a fórmula do Boticário? — Klein, que usava um disfarce, foi direto ao ponto.

O Bispo Utravsky ficou em silêncio por alguns segundos antes de dizer: — Sim.

— Embora eu não tenha certeza de onde você aprendeu isso, é verdade.

— Então, que tarefa é essa? — Klein perguntou com um sorriso.

Utravsky o avaliou seriamente por um tempo antes de dizer: — Acho que você não pode atender ao meu pedido.

— Talvez eu possa? Preciso saber os detalhes antes de fazer uma avaliação. — Klein franziu a testa.

Utravsky ficou lá como um pilar gigante. Depois de alguns segundos, ele disse: — Meu pedido é…

Nesse ponto, ele fechou os olhos e disse: — Mate-me.

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥