Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 175/175

Combo comprado → 25/25

Com isso finalizamos os combos, obg a todos por compartilhar, ler e apoiar essa maravilhosa novel! Caso desejem mais combos, basta entrar no nosso server discord e me contatar.


Quando voltou para a sala, Klein pegou um abridor de cartas e abriu o envelope antes de retirar a carta de Isengard Stanton.

O famoso detetive escreveu:

— Sua ideia nos ajudou muito. Por favor, permita-me agradecer aqui primeiro.

— Depois de receber sua carta, imediatamente organizamos algumas pessoas para verificar áreas cruciais. Como era de se esperar, encontramos algumas pistas, e alguns animais vadios que apareciam com frequência e eram lembrados pelos moradores haviam desaparecido.

— No processo, também notamos uma coisa interessante. Quatro anos atrás, no caso de assassinato em série, sim, os alvos eram prostitutas solteiras com uma criança. Muitas pessoas que moravam perto da cena do crime mencionaram que, embora o adolescente mais suspeito fosse excêntrico e cruel, ele gostava muito de animais, especialmente um grande cachorro preto.

— Depois que o menino morreu no tiroteio da gangue, as pessoas que moravam perto dele nunca mais viram o cachorro.

— Estou curioso. Quem é seu dono atual? Foi o culpado de algum caso de assassinato em série não resolvido ainda mais atrás?

— Todos os fatos acima foram comprovados como verdadeiros na cena do 12º caso de assassinato, e isso desempenhou um papel fundamental em dar à polícia uma ideia preliminar do suspeito. Se tudo correr bem e o culpado for preso, poderemos receber a maior parte do dinheiro da recompensa.

— Meu amigo, lembro-me claramente de sua contribuição. Não esquecerei sua parte.

“Isengard Stanton parece suspeitar que eu sabia a verdade sobre o Diabo, então ele deliberadamente insinuou alguma coisa?” Klein largou a carta e murmurou silenciosamente.

No entanto, esta carta também o deixou aliviado.

Os Beyonders oficiais não estavam procurando a pessoa errada!

Se o gigantesco Cão Diabólico não recebesse nenhuma ajuda adicional, era apenas uma questão de tempo até que fosse capturado e morto.

Quanto à previsão de Isengard Stanton de que havia outro mestre, Klein não tinha evidências suficientes para confirmar o assunto, então só poderia ser dito que havia uma certa probabilidade.

“Em suma, minha missão termina aqui. O trabalho agora é deixado para os esquadrões de Falcões Noturnos, Punidores Mandatários e Mente Coletiva da Maquinaria.” Klein puxou uma nova folha de papel, pegou uma caneta-tinteiro e respondeu a Isengard Stanton com uma carta cheia de humildade. Ele também ignorou suas dicas sutis como um verdadeiro detetive particular comum.

Depois de fazer outra estatueta de papel e enviar a carta, Klein caminhou até a parada de carruagens para esperar. Ele pensou de forma relaxada, “A próxima coisa a fazer é esperar pelo dinheiro…”

“Leppard disse que visitaria a Exposição do Memorial de Roselle por três dias seguidos. Vou ter que esperar até sábado antes de visitá-lo e fazer o pagamento final. Esperançosamente, a patente da bicicleta será registrada até então. Fuuu, o Escritório de Patentes de Backlund parece ser conhecido por sua ineficiência.”

Klein já havia feito planos para o dia. Como não havia reunião de Beyonder, resultando na impossibilidade de comprar os itens apropriados, de repente ele teve muito tempo livre. Não precisava se ocupar por um curto período de tempo.

“De manhã, irei ao Clube Quelaag, praticarei minha pontaria, praticarei meus poderes de Beyonder, almoçarei lá e depois encontrarei um circo melhor para observar a atuação de um mágico e ver se consigo alguma inspiração.” Ele pegou seu relógio de bolso dourado e olhou para ele. Embarcou no vagão público de bom humor.

Burgo Hillston, Clube Quelaag.

Como Klein vinha pelo menos duas vezes por semana, os atendentes se lembravam dele e não exigiam que ele mostrasse seu comprovante de associação ou seu distintivo da constelação Geada.

Era quarta-feira de manhã e, como a maioria dos membros do Clube Quelaag pertencia à classe média, onde ainda tinham empregos fixos e decentes, era difícil para eles visitar o clube, a menos que fosse domingo, hora do chá ou folga do trabalho.

O salão espaçoso e luminoso parecia anormalmente vazio. Havia apenas algumas pessoas sentadas no canto onde ficavam as mesas de centro e os sofás.

Olhando ao redor, Klein avistou um conhecido e foi cumprimentá-lo: — Talim, com um clima tão bom hoje, você deveria estar no clube de relva.

O conhecido era Talim, o aristocrático professor de hipismo que o havia apresentado ao clube a pedido da Sra. Mary Dumont. Certa vez, ele trouxe negócios para Klein — a proteção do repórter do Observador Diário, Mike Joseph, em sua viagem à Rosa Dourada para investigações.

Talim olhou para cima, tocou seus curtos cachos castanhos e sorriu.

— Oh meu Deus, é o grande detetive honrado. O que você tem feito? Faz muito tempo que não te vejo. 

“Isso é porque você não vem ao clube há dias…” Klein sorriu enquanto se sentava no sofá ao lado de Talim.

— Tenho ajudado a polícia com o caso de assassinato em série. Embora possa não produzir necessariamente nenhum resultado, a recompensa é bastante tentadora. Além disso, estabelecer boas relações com a polícia é muito importante para nós detetives particulares.

“O que acabei de dizer foi me gabar. Eu sou apenas uma pessoa normal que foi convocada…” ele zombou de si mesmo por dentro.

Entre os poucos membros sentados na mesma área do sofá atrás deles, um homem que parecia ser um corretor da bolsa iniciou uma discussão sobre as últimas ações da Ferrovia Ocidental e as ações da Plantação Leste de Balam.

Talim não duvidou da resposta de Klein. Ele riu e disse: — Isso é realmente algo que vai ocupar um grande detetive.

Depois de trocar algumas gentilezas, ele gradualmente entrou em um estado pensativo.

Quando Klein estava prestes a se despedir dele e partir para o campo de tiro subterrâneo, Talim de repente olhou para ele e disse: — Sr. Moriarty, posso fazer uma pergunta?

— Uh, você pode me cobrar uma taxa de consulta.

— Este é gratuito. Além disso, apenas me chame de Sherlock. — Klein riu.

Talim assentiu gentilmente e disse, hesitante: — Tenho um amigo que se apaixonou por alguém que não deveria. Como ele deve lidar com tal situação?

“Embora eu sempre tenha acreditado que qualquer pessoa que faz uma pergunta precedida de eu tenho um amigo significa basicamente eu mesmo, as cores emocionais de Talim implicam que não é para ele mesmo. Ele está em um dilema, mas não consigo ver nenhum traço de dor…” Depois de ativar sua Visão Espiritual, Klein inclinou-se ligeiramente para trás, juntou as mãos e disse: — Sinto muito, mas não sou psiquiatra ou qualquer um dos especialistas em jornais, ou revistas que são bons em resolver problemas emocionais.

— Meu único conselho é não infringir a lei.

— Heh heh, isso foi uma piada. Primeiro, precisamos entender como surgiu esse ‘não deveria’. Existe uma rixa entre a família?

Talim olhou para ele e disse resignado: — Não, isso não é Romeu e Julieta!

Ao ouvir a resposta de Talim, Klein pareceu ouvir um murmúrio ilusório em seus ouvidos.

“Autor: Roselle Gustav… Autor: Roselle Gustav… Autor: Roselle Gustav…”

Balançando a cabeça, ele se desculpou com Shakespeare e sorriu.

— Esta obra do imperador Roselle é clássica demais. Quando se trata de amor que não deveria existir, não posso deixar de pensar nisso.

— Então por que eles não deveriam ficar juntos?

Talim ficou em silêncio por alguns segundos antes de dizer: — Tenho que manter isso confidencial. Me desculpe, apenas finja que não perguntei.

“Confidencial? Deve ser alguém de certa posição… Apaixonado por alguém do mesmo sexo? Apaixonado por alguém que é parente de sangue?” Klein conteve sua curiosidade e disse com as mãos estendidas: — Então só posso lhe dar mais uma sugestão. Leia os best-sellers sobre o amor apaixonado, como Vila da Montanha Vento Raivoso e Amor e Ciúme.

Talim tremeu os lábios algumas vezes, suspirou e disse: — Fuuu, isso só pode ser usado como último recurso. Na minha opinião, os sentimentos presentes nesses romances best-sellers simplesmente não parecem ocorrer entre pessoas normais.

— Eu também acho! — Klein ecoou em pleno acordo.

Depois de trocar um sorriso com Talim, ele se levantou e foi para o campo de tiro subterrâneo para praticar seu tiro e poderes de Beyonder. Quando era quase meio-dia, voltou ao primeiro andar e foi direto para o refeitório.

Ele havia notado antes que a comida que estava em oferta limitada hoje era foie gras frito com vinho tinto, combinado com maçãs fatiadas e pão embebido em manteiga.

Depois de comer, Klein levou sua bandeja até a mesa onde Talim estava sentado. Nesse momento, havia outro conhecido seu, que, da mesma forma, havia recomendado sua adesão. Ele era o cirurgião, Aaron Ceres.

Antes que ele pudesse se sentar depois de colocar a bandeja para baixo, Klein notou uma muleta encostada na cadeira do famoso cirurgião.

— Aaron, o que há de errado? — ele perguntou com preocupação.

O homem alto e magro usava óculos de aro dourado e tinha uma aparência fria. Ele deu um tapinha leve na perna direita e disse: — Não, não mencione isso. É muito azar! Caí da escada e sofri fraturas bastante graves, então só consegui consertar com gesso.

— Você realmente teve azar. — Klein suspirou em concordância, cortou um pedaço de foie gras, mergulhou no molho e colocou na boca. A fragrância que foi emitida no momento em que derreteu em sua boca estimulou todas as suas papilas gustativas.

— Estou sem sorte há muito tempo. — Aaron cutucou a armação dos óculos e esfregou as têmporas ao passar.

Ele então olhou para Klein, depois para Talim antes de perguntar hesitantemente: — Sr. Moriarty, você… você…

— O quê? — Klein ergueu os olhos.

Aaron baixou a voz.

— Você é um detetive famoso. Você deve conhecer muita gente, certo?

— Sim… — Klein não entendeu o que Aaron estava fazendo enquanto respondia superficialmente.

Aaron olhou para Talim novamente e respirou fundo.

— Você conhece alguém que é como um feiticeiro de aldeia? Não, quero dizer, alguns dos adivinhos mais capazes ou entusiastas do misticismo. Eu acho… eu sinto que minha recente onda de má sorte é muito anormal…

— Eu sei que é provável que seja uma farsa ou fraude, mas não há outra maneira de evitar minha má sorte. Já tentei ir à igreja, rezar, doar, ir à missa, mas não deu em nada.

“Adivinho capaz e entusiasta do misticismo… Você parece estar falando de mim…” Klein ponderou e disse: — Aaron, conte-nos em detalhes sobre o que aconteceu com você.

Ao seu lado, Talim também assentiu.

— Não se preocupe, posso ser um crente do Senhor, mas não rejeito as coisas relacionadas ao misticismo.

Aaron suspirou em aflição.

— São muitas coisas. Por exemplo, cometer erros na mesa de operação. Encontrando um acidente na locomotiva a vapor. Descobri que minha casa havia sido assaltada quando voltei para casa. Quando fui para o hospital, acabei caindo da escada… Você acha que alguém me amaldiçoou?

“Sim, já ouvi Aaron mencionar algo assim antes…” Klein franziu a testa ligeiramente.

Como um ex-Falcão Noturno, era fácil para ele associar essa descrição a um Artefato Selado: Boneco de Pano do Infortúnio!

“Poderia ser um item semelhante?” Ele ativou sua Visão Espiritual e perguntou seriamente: — Aaron, pense bem. Antes que esses eventos infelizes começassem a acontecer, um após o outro, você ou sua família — sim, sua família — se deparou com algum evento infeliz?

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥