Selecione o tipo de erro abaixo

Combo → 29/55


Na casa dos Berg na Cidade de Prata.

Olhando para o couro cabeludo manchado de sangue, Derrick de repente se lembrou de como era antes. Era um cogumelo lindo e sedutor, que ele quase não conseguia se controlar para não engolir.

As Frutas da Perdição, que Darc havia compartilhado com ele e produziam sons crocantes quando eram mordidas, eram, na verdade, pedaços sangrentos de dedos humanos com pele ligeiramente pálida!

Naquele momento, Derrick teve um violento espasmo no estômago antes que um jorro de ácido subisse à sua garganta.

Resistindo à vontade de vomitar, ele rapidamente resmungou uma frase: — Deus, por favor, faça seu reino descer sobre esta terra. Seus inimigos se dispersarão e seus seguidores se deliciarão com a alegria!

Havia um toque de calor e santidade no pedido, e Derrick sentiu todo o desconforto em seu corpo enfraquecer. Sua espiritualidade também se tornou plena e viva.

Sua coragem, sua força e sua agilidade foram muito aprimoradas por essa oração.

Esses eram os poderes de Beyonder de um Sequência 9: Bardo.

Darc olhou para seu ex-colega de classe e companheiro de equipe que recitava com uma expressão cada vez mais sombria. A maneira como ele falava tornou-se cada vez mais desumana.

— O que é isso no seu corpo…

— O que é isso no seu corpo?

— O que é isso no seu corpo!?

De repente, as roupas de Darc foram esticadas em tiras de corneta, como se um ninho de cobras venenosas rastejantes estivesse embaixo delas.

Whoosh! Tiras de carne ensanguentadas perfuravam a roupa preta apertada, e sua superfície tinha pele áspera coberta de pelos.

Fios de carne começaram a se espalhar, fazendo com que Darc parecesse um ouriço peludo e ensanguentado!

Com um swoosh, os fios de carne subiram em direção a Derrick, que ainda estava em seu local original.

Derrick era um membro do esquadrão de patrulha que tinha visto um grande número de monstros, então não estava muito perturbado com esta situação.

Ele torceu a cintura, ergueu o braço e brandiu o Machado do Furacão que já segurava na mão.

Ufff!

O Machado do Furacão cortou alguns fios sangrentos de carne, dividindo-os diretamente ao meio e fazendo-os cair no chão.

Porém, por ser noite na Cidade de Prata, esse golpe não provocou nenhum raio. Tiras ainda mais sangrentas de carne começaram a surgir, envolvendo-se em torno do Machado do Furacão repetidamente enquanto se agarravam implacavelmente a ele.

Vendo que sua arma não podia ser retirada, uma luz pura de repente se iluminou nos olhos de Derrick. Era como se dois pequenos sóis tivessem descido para a sala, e sua outra mão segurava algo perto de sua boca e nariz como se estivesse rezando.

Sem um som, um pilar de fogo de pura luz desceu do céu, atingindo a carne ensanguentada que estava enrolada em uma bola.

Darc soltou um grito incontrolável, e muitas tiras sangrentas de carne caíram no chão, carbonizadas.

Elas se contorceram, lutando como se estivessem vivas.

A espiritualidade contida nessas tiras de carne sangrentas não estava mais sob o controle de seu dono original e, gradualmente, elas se fundiram com o poder natural derivado do encantamento do ritual de sacrifício, formando uma onda rosa cada vez mais brilhante.

Essa onda foi iluminada pela chama da vela amarela fraca, fazendo com que a luz brotasse repentinamente, formando uma porta ilusória e misteriosa.

Derrick há muito desenhou o símbolo secreto do Louco na vela!

Tudo isso foi preparado com antecedência.

Tudo isso constituiu uma cerimônia de sacrifício simples, mas completa!

Kacha!

Quando o assento se despedaçou, Darc se lançou contra Derrick enquanto agitava as tiras de carne ensanguentadas. Não havia medo ou tensão em seus olhos, apenas o desejo mais puro e fervoroso.

Nesse momento, Klein, que estava acima do nevoeiro, respondeu.

Com um rangido, a porta ilusória que tinha muitos padrões estranhos abriu uma pequena fresta.

Atrás da fenda havia uma escuridão profunda na qual residiam inúmeras sombras transparentes e indescritíveis.

Bem acima dessas sombras havia sete luzes puras de cores diferentes que continham conhecimento infinito.

Acima do brilho havia uma névoa branco-acinzentada sem fim, e acima dela havia um antigo palácio que dava para a névoa cinza.

De repente, uma sombra saltou de um canto escuro, cobrindo Darc que estava mais próximo dele.

As tiras de carne ensanguentada de Darc estavam todas envoltas por um líquido viscoso e escuro como breu, enquanto ele parecia se transformar em um gato que havia entrado em uma bolsa opaca.

A sombra não parou e rapidamente se estendeu pelo chão, correndo em direção a Derrick, que já havia se esquivado para outro local, e gritou severamente: — Pare! O que você está tentando fazer!

Como observador, seu plano original era observar do lado de fora e registrar as anomalias correspondentes. Ele só agiria para impedir as duas partes estranhas quando a situação se tornasse incontrolável.

Mas quando viu a porta ilusória coberta de símbolos estranhos se abrir com um estalo, ele se sentiu intimidado pela cena profunda, misteriosa, distante e majestosa lá dentro. Ele instintivamente acreditava que isso estava relacionado a um terrível deus do mal, então só poderia tomar ações precipitadas, dando ordens na tentativa de interromper à força as tentativas de Derrick de realizar um sacrifício para aquele ser.

No entanto, Derrick já havia escolhido sua localização para ficar o mais longe possível da sombra; portanto, para parar o menino que estava possuído pelo misterioso Amon, a sombra teve que contornar ou derrubar Derrick Regence primeiro.

No entanto, sua escolha foi a última. Por causa da óbvia anormalidade com Darc. Deixar as costas para este ser era um movimento absolutamente estúpido.

Aproveitando a oportunidade, Derrick tirou a caixa de ferro de seu bolso oculto e atirou-a em direção à porta ilusória conjurada pela chama da vela, em direção à fresta que apresentava uma cena mágica.

À medida que a caixa de ferro desaparecia, a porta, que estava coberta de símbolos e características estranhas, fechou-se com um estrondo, antes de desaparecer rapidamente.

Neste momento, Derrick lembrou-se das palavras do Sr. Enforcado, e ele deliberadamente distorceu seus músculos faciais e moveu-se selvagemente em direção à sombra.

Antes que a sombra o cobrisse, ele de repente tossiu violentamente e cobriu a boca com a mão antes de cair no chão.

A sombra negra emanou e o cobriu completamente.

A sala voltou ao silêncio, mas agora havia duas enormes crisálidas negras no chão.

Depois de um tempo, o líquido viscoso e escuro como breu se retirou e se transformou em uma sombra.

Com a crisálida, as silhuetas de Derrick e Darc apareceram mais uma vez.

O primeiro ficou inconsciente, mas um pequeno e estranho verme com doze anéis transparentes caiu de sua mão. Este último já havia se transformado em um pedaço de carne, se contorcendo e rugindo enquanto se preparava para atacar.

Diante dessa situação, o observador não teve escolha a não ser poupar um pouco de suas forças e mais uma vez o envolveu, usando seu líquido negro semelhante a uma sombra para envolver Darc Regence, que havia se transformado em um monstro.

Olhando para os dedos pálidos espalhados e para o couro cabeludo ensanguentado com cabelo preto, o observador não pôde deixar de respirar fundo. Usando seus poderes de Beyonder para controlar as sombras do lado de fora, ele criou maremotos para informar o chefe dentro da torre.

Só depois de fazer isso examinou cuidadosamente a situação de Derrick e viu o estranho e translúcido verme.

— Isso… o avatar que Amon escondeu no corpo de Derrick está morto? — o observador murmurou surpreso.

Ao relembrar a estranheza de Darc, a mutação aterrorizante, o cogumelo e as Frutas da Perdição, ele começou a ter uma ideia aproximada do que havia acontecido.

Talvez Amon fosse arqui-inimigo do mentor por trás da corrupção de Darc. Para frustrar a manobra da outra parte, Amon estava disposto a sacrificar seu avatar. A visita de Derrick ao campo de treinamento para observar a equipe exploratória e seu relatório sobre eles ao chefe foram tentativas de Amon de livrar seu inimigo sem se expor.

O cérebro por trás da corrupção de Darc notou a estranheza de Derrick, então ele enviou Darc para assumir o controle dele. O couro cabeludo e os dedos ensanguentados eram adereços para atingir seu objetivo.

Enquanto pensava nisso, o monitor de repente concordou com a preocupação do chefe — o apocalipse ou um desastre ainda maior estava prestes a acontecer na Cidade de Prata. Era por isso que a Cidade de Prata ultimamente encontrava tantos eventos estranhos e existências misteriosas que espreitavam nas profundezas da escuridão.

Dentro do quarto do chefe na torre.

A sombra contou tudo o que havia acontecido.

O grisalho Colin Iliad, com cicatrizes faciais, acenou com a cabeça gentilmente depois de ouvir a recontagem.

— Derrick, ou devo dizer, Amon, realmente se preparou com antecedência.

— A vela com o símbolo gravado nela, o objeto maligno que pode expor o problema de Darc e a desculpa de Derrick de derramar água para sussurrar uma oração, bem como finalmente enviar o item em um ritual de sacrifício… tudo isso indica que toda a situação foi desenvolvida de acordo com seu plano.

— Duas questões. Primeiro, a quem se refere o símbolo oculto na vela? O próprio Amon ou o deus por trás dele? Dois, por que Amon está disposto a expor a anormalidade da equipe exploratória às custas de seu avatar? É porque ele é arqui-inimigo do mentor? Então, por que ficou na Cidade de Prata por quarenta e dois anos?

— Será que ele previu esse assunto com antecedência, e é por isso que ele se encontrou especificamente com a equipe exploratória de quarenta e dois anos atrás e plantou seu avatar neles para frustrar os planos daquele mentor? Ele esperou quarenta e dois anos por aquele único momento?

Ao ouvir as perguntas do Chefe, a sombra de repente disse em iluminação: — Talvez seja assim!

— Sua Excelência, pense nisso. Por que Amon esperaria pacientemente por quarenta e dois anos antes de fazer Uddel perder o controle quando Derrick estava preso ao lado dele? É porque o tempo predito estava se aproximando e ele precisava desesperadamente mudar para uma pessoa livre a quem pudesse se agarrar para frustrar os planos daquele mentor!

— De fato… Estávamos apenas pensando no que havia de diferente com Derrick e não prestamos atenção ao momento, — respondeu o chefe da Cidade de Prata, Colin, em pensamento.

A sombra disse imediatamente: — Excelência, por favor, bloqueie imediatamente todos os membros da equipe exploratória. Eles são definitivamente problemáticos! Além disso… Anciã Lovia, ela tem uma possibilidade não trivial de também estar corrompida!

Colin franziu a testa e disse: — Antes de você relatar esse assunto para mim, e mesmo antes de Darc sair, Lovia veio até mim e me disse que suspeitava que os membros da equipe exploratória foram contaminados por alguma coisa. Ela recomendou que nós os monitorássemos secretamente e, se necessário, que eles guardassem o mausoléu invertido do Ancião Hawick.

Hawick era o ex-chefe da Cidade de Prata e construiu para si um mausoléu. Depois disso, viveu naquele mausoléu e suas aparições começaram a diminuir lentamente. Finalmente, as portas foram fechadas, impossíveis de abrir novamente.

— A Anciã Lovia há muito mencionou uma anormalidade? — a sombra perguntou surpresa.

Depois de receber uma resposta positiva, ele murmurou para si mesmo, meio duvidoso e meio relaxado: — Que bom que a Anciã Lovia não tem nenhum problema…

— … Já enviei pessoas para prender os membros da equipe exploratória, mas não podemos ignorar outras possibilidades. — Chefe Colin soltou um suspiro. — Deixe Aiflor vir até mim. Vou interrogar Derrick Berg junto com ela.

Picture of Olá, eu sou Vento_Leste!

Olá, eu sou Vento_Leste!

Comentem e avaliem o capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥