Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 93/115


Após o completo desaparecimento do brilho astral circundante, Cattleya abaixou a cabeça e disse para Frank Lee, que estava se recuperando lentamente: — Deixe-os se acalmarem.

Ela estava se referindo aos marinheiros que ainda lutavam com dores.

Assim que ela disse isso, Cattleya encolheu seu corpo enquanto as janelas se fechavam.

Naquele instante, Klein viu vagamente uma videira verde crescer, cobrindo a Almirante das Estrelas em camadas.

Como ele não sentiu nenhum perigo ou maldade, intuitivamente acreditou que era um método de misticismo que a Madame Eremita usava para tratar seus ferimentos e recuperar sua energia.

“Um poder de seu caminho Beyonder? Ou é de algum item místico que ela possui? Ela começou o tratamento sem qualquer preocupação e permitiu que Frank lidasse com o caos no navio. Ela não tem medo de que o Anunciador da Morte possa nos perseguir? Até onde o Futuro voou naquele último ataque?” Klein não ergueu mais o pescoço quando se virou para olhar para Frank Lee.

Este primeiro imediato, que era ao mesmo tempo um especialista em venenos e um médico competente, já havia retirado um tubo macio enrolado do bolso de seu macacão. Estava conectado a uma pequena garrafa de vidro e do outro lado havia uma agulha fina e afiada embutida.

— Um sedativo que inventei, — disse Frank Lee com um sorriso forçado, embora ainda sentisse pontadas de medo.

“Já comprei algo parecido antes. Eles foram todos dados ao Zumbi Maric…” Klein examinou a área e disse: — Isso pode não ser suficiente.

— Não, não é para eles. Eu preciso de um ajudante. Eles receberão a ajuda da cerveja que tem efeito sedativo. Haha, eles costumam ser turbulentos quando estão bêbados, então adicionei os elementos necessários na maioria dos baldes de álcool, — explicou Frank.

“Modificando suas bebidas sem qualquer aviso prévio…” Klein quase torceu o canto da boca.

Naquele momento, apreciou profundamente a adequação do apelido de Especialista em Venenos.

Simplesmente porque achava os piratas turbulentos quando bêbados, Frank adicionara um sedativo modificado à maioria das bebidas alcoólicas, sem qualquer sentimento de culpa ou vergonha. Era como se ele estivesse fazendo algo muito comum.

“Esse sujeito é uma pessoa muito direta e calorosa em certos aspectos, mas em outros aspectos é mais assustador que um diabo. Isso porque ele não acredita que o que faz seja mau… Como a Igreja da Mãe Terra produziu um cientista tão maluco?” Klein controlou sua expressão e seguiu Frank Lee à distância e encontrou a contramestre, Nina, que se contorcia nas sombras.

Esta pirata com uma silhueta exagerada estava caída ali, se contorcendo de dor. Ela continuou arranhando o convés, produzindo sons ensurdecedores enquanto marcas de sangue eram deixadas para trás.

Só de assistir a cena fez Klein sentir dor nos dedos.

— Gehrman, ajude-me a pressioná-la para impedi-la de lutar. — Frank ergueu a agulha e o tubo na mão.

Klein não se opôs, mas não disse uma palavra. Calmamente se agachou ao lado e pressionou os ombros de Nina.

Ele sentiu suas mãos escorregarem no momento em que a tocou, achando difícil agarrá-la. Era como se ela não fosse uma dama, mas um peixe gigantesco coberto de escamas escorregadias.

Klein corrigiu instantaneamente suas ações. Usando o controle preciso de um Palhaço, agarrou Nina firmemente pelos ombros.

No entanto, a luta de Nina foi surpreendentemente forte, muito maior que a de Klein. Logo, ele sentiu seus dedos doerem, pois mal conseguia continuar.

“Como esperado de uma Beyonder da Sequência 7 do caminho do Marinheiro, embora eu não seja um Beyonder que se destaca quando se trata de força física… Se não fosse pela necessidade de alimentá-la, posso ativar a Fome Rastejante e mudar para a alma de Steel Maveti e usar a força de um Zumbi como resposta mais adequada…” Enquanto esses pensamentos passavam por sua mente, Klein viu Frank se aproximar, agachar-se e pressionar o joelho nas costas de Nina.

Seus músculos incharam quando ele rapidamente parou a luta de Nina.

“Um Beyonder do caminho do Plantador também tem muita força física… No entanto, Sr. Frank Lee, provavelmente será difícil para você conseguir uma namorada se você usa maneiras tão grosseiras contra uma dama… Claro, você definitivamente não se importa. Você poderia deixar seu filho crescer a partir do solo sem nem pensar…” Klein satirizou enquanto observava Frank Lee injetar a agulha nas costas da mão de Nina.

Quando o pequeno frasco de sedativos foi injetado, Nina interrompeu suas tentativas de lutar. Klein soltou as mãos e se levantou.

Depois de alguns segundos, Nina penteou o cabelo e ficou de pé. Ela resmungou para Frank Lee: — Por que você sempre é tão rude como um urso? Você não pode tentar um método diferente?

Enquanto falava, esticou os braços sem esconder a expressão de dor no rosto.

Ao contrário do mergulho anterior, ela agora usava uma camisa de linho e um casaco marrom. Não parecia diferente de um pirata comum.

Frank não se intimidou com as reclamações de Nina e perguntou perplexo: — Como fui rude?

— Tudo bem, não vamos discutir sobre esse assunto. Vamos ajudá-los primeiro.

— Tire o barril de cerveja. Vamos trabalhar juntos para fazê-los beber.

— Gehrman, você não se importa de participar disso, certo?

Klein lançou um olhar para os marinheiros no convés. Depois de refletir por alguns segundos, ele perguntou: — O objetivo é deixá-los se acalmarem?

— Isso mesmo. — Frank Lee assentiu pesadamente.

— Posso simplesmente deixá-los inconscientes? — Klein perguntou calmamente.

“Isto tem quase os mesmos efeitos que uma cerveja sedativa, e é mais eficiente…” acrescentou interiormente.

Nina virou a cabeça surpresa e ficou momentaneamente atordoada e sem palavras.

Frank Lee pensou seriamente por um momento.

— Sim.

— Tudo bem. — Klein foi até um cutelo que ele já havia notado há muito tempo, pegou-o e usou a ponta cega para golpeá-lo em seu dono.

Bang!

Através de seu controle preciso, o pirata que rolava de dor se acalmou e caiu inconsciente.

A expressão de Nina congelou por um segundo antes de ela se recuperar.

Ela então diminuiu a velocidade ao passar por Klein. Ela reprimiu o riso ao dizer: — Ouvi rumores sobre você, mas nunca esperei que você fosse mais exagerado do que os rumores. Normalmente, deveria ser o oposto.

— Sim… Seus pensamentos são muito, muito especiais. Completamente diferentes dos outros e mais próximos dos de Frank. Provavelmente é por isso que ele consegue tratá-lo como amiga em tão pouco tempo.

“Não, existem diferenças entre os lunáticos. Gehrman Sparrow ainda não atingiu o nível de Frank…” Klein observou silenciosamente e deu tal resposta em sua mente.

Ele ignorou Nina e segurou o cutelo e atravessou o convés, deixando os marinheiros inconscientes e esperando que acordassem naturalmente.

Frank queria fazer o mesmo, mas desistiu de seus pensamentos precipitados quando Nina lhe perguntou se ele poderia garantir que apenas os deixaria inconscientes em vez de matá-los. Ele entrou na cabine e tirou um barril de cerveja e agiu de acordo com seu plano original.

Bam! Bam! Bam!

Klein atacou enquanto caminhava até a proa. Neste momento, um velho na casa dos cinquenta anos com um chapéu pontudo gradualmente se recuperou.

Ao ver o aventureiro frio e louco se aproximando, ele tentou se levantar apressadamente e deixou escapar: — Não, não preciso disso!

— Eu já estou bem. Estou bem!

“Não há necessidade de explicar. Está muito claro…” Klein conteve sua diversão e virou-se para pegar o arco.

Neste momento, o mais velho se apresentou: — Eu sou o navegador do Futuro, Ottolov.

“Navegador?” Klein virou a cabeça e descobriu vários livros espalhados por Ottolov. Eles estavam espalhados no chão com a face para cima ou para baixo, de lado ou na vertical.

— Haha, eu caí de cima e os trouxe comigo. Eles quase enlouqueceram, — explicou Ottolov.

Klein desviou o olhar para os olhos e descobriu as cores do mar profundo em seus olhos azuis.

“Não é o par de olhos que me observava durante o dia… Mas esse sentimento é um pouco parecido com o da Almirante das Estrelas… Eles seguem o mesmo caminho?” Klein retraiu o olhar e observou Nina e Frank Lee acalmarem os outros marinheiros.

Quando estava prestes a olhar para trás para ver se o Anunciador da Morte havia continuado sua perseguição, Ottolov gritou de repente: — Tenha cuidado!

Vuuuuu!

Uma onda enorme atingiu a proa, fazendo o Futuro tremer vigorosamente.

Se não fosse por sua habilidade de equilíbrio como Palhaço, Klein teria caído como Frank. E quando o enorme borrifo d’água caiu como chuva, encharcou sua meia cartola e sua sobrecasaca trespassada.

“Deveria ter um ferro a vapor aqui, certo… O ato de um aventureiro maluco lavar suas roupas não viola sua personalidade. É estranho ele não lavar a roupa… Eu deveria ter usado roupas no estilo dos nativos do Arquipélago Rorsted!” Naquele instante, Klein sentiu uma série de dores no coração.

Ele viu uma tempestade à frente com ondas enormes vindo uma após a outra enquanto subiam alto como montanhas. Ele podia sentir os ventos loucos e o trovão estrondoso.

“Chegamos aos limites das rotas marítimas seguras? A fuga de agora pode ter nos permitido despistar o Anunciador da Morte, mas também desviou o navio de seu caminho?” Klein observou enquanto Ottolov, Nina e Frank, bem como o Bloodless Heath Doyle1, que havia aparecido em algum momento, acordavam os marinheiros enquanto tomavam seus lugares. Eles começaram a dirigir o Futuro frenética e ativamente.

Através de seu trabalho árduo, o Futuro mudou de direção no tempo e atravessou as ondas gigantescas e esquivou-se dos raios antes de retornar à rota marítima segura.

Depois que tudo se acalmou, Klein liberou o amuleto do domínio do Deus do Mar e deu um suspiro de alívio.

Olhando para trás, não viu sinais da perseguição do Anunciador da Morte. Ele finalmente se acalmou e descobriu que não havia nada de calmo naquela noite.

Depois de examinar a área e ver os piratas esfregando a cabeça ou ofegantes, parecendo exaustos e à beira do colapso, Klein deixou o convés, sentindo uma leve consciência culpada. Ele caminhou até seu quarto e suspirou interiormente.

“Acabamos de deixar o Arquipélago Gargas recentemente e o navio quase foi destruído. A busca por sereias realmente não parece simples…”

Seguindo a escada até o nível superior, Klein passou pela cabine do capitão e diminuiu a velocidade. Ele observou por um momento e viu folhas verdes cobrindo a fresta da porta. Tudo estava isolado.

Ele mudou o olhar e voltou para seu quarto. Considerou a questão de orar ao Louco antes de subir acima da névoa cinza para alcançar as águas próximas e procurar vestígios do Anunciador da Morte em perseguição. Ele queria permitir que o Rei da Imortalidade Agalito, que atacava outros sem nenhum motivo desconcertante, experimentasse o mesmo tratamento que ele.

“Não, existem olhos observando. Eu deveria tentar o meu melhor para não fazer essas coisas. Além disso, isso apenas ensinará uma lição ao Rei da Imortalidade e não o prejudicará gravemente. Não vale a pena correr o risco… Eu não deveria deixar minha raiva tomar conta da minha racionalidade… Vou pensar sobre isso novamente depois de avançar com sucesso!” Klein reprimiu seu impulso.

  1. como ja disse antes, vou deixar esse nome em ingles mesmo
Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥