Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 06/50


Com medo de que Gehrman Sparrow voltasse atrás em sua palavra, Anderson pegou a nota de cinco solis enquanto cenas de carne comum fervendo sobre chamas e bebidas alcoólicas sem quaisquer sedativos adicionais surgiam em sua mente.

“Bem, bem, bem, esse sujeito realmente aceitou. Eu só estava dizendo isso de passagem para acentuar minha personalidade, bem como para deixá-lo entender que não é tão fácil pedir dinheiro emprestado de mim para impedi-lo de caçar piratas e retornar ao Mar da Névoa depois de pegar um empréstimo grande…” Klein murmurou interiormente.

Para ele, um Sequência 5 do caminho do Caçador não morreria de fome ou não teria onde ficar quando colocado em um lugar com muitos piratas, mesmo que não tivesse um único centavo.

Ele balançou a cabeça indiscutivelmente e estava prestes a deixar o cais quando de repente ouviu um grito grosseiro: — Gehrman!

— …

Ao ouvir a voz de Frank Lee, Klein estremeceu ao se virar, com os nervos à flor da pele.

O primeiro imediato do Futuro, o Especialista em Venenos com uma recompensa de 7.000 libras, ficou ao lado do navio e levou as mãos à boca. Como se estivesse transmitindo sua voz, ele perguntou: — Onde você estará a maior parte do tempo? Para onde devo escrever cartas?

— Desejo compartilhar com você os últimos resultados da minha pesquisa.

“Não quero saber… Esse sujeito provavelmente não tem muitos amigos. E me atrevo a ser uma das muitas pessoas que ele considera amigos, mas não o trata como tal… Sim, a Almirante das Estrelas ainda tem consideração pela Rainha Misteriosa, e ela não pertence ao Clube do Tarô. Para desenvolver abertamente um informante ao seu lado, não — uma fonte de informação. Isso ajuda na minha tática de choque e admiração em relação a ela, e é uma espécie de punição de nível Gehrman Sparrow imposta a ela…” Com isso como base, seria razoável e natural para o Sr. Louco puní-la. Ele tirou do bolso um bloco de notas e uma caneta-tinteiro usados ​​para adivinhações.

Ele rabiscou o ritual de invocação necessário para convocar sua mensageira e não se esqueceu de incluir o requisito adicional de uma moeda de ouro.

Com um assobio, Klein sacudiu o pulso, enviando o papel voando para Frank Lee como um dardo, caindo com precisão em sua mão.

— Excelente! — Frank Lee olhou as informações no pedaço de papel e acenou com a mão, satisfeito.

Klein não demorou mais, pegou sua mala de couro, saiu do cais e começou a procurar um hotel.

Durante esse processo, ele foi originalmente muito inflexível em se opor ao pedido de Anderson para ficar no mesmo hotel, mas pensando bem, concordou.

Ele temia que esse sujeito atormentado pela má sorte se metesse em problemas novamente, provocando um desastre para os clientes e servos inocentes; portanto, ele decidiu monitorá-lo de perto e resolver o problema de forma decisiva, se necessário.

Após o check-in, Anderson entrou em seu quarto com a chave.

Bang! Ele sentou-se em uma cadeira reclinável como se um fardo pesado tivesse sido liberado.

Depois de deixar aquelas águas perigosas, ele finalmente se sentiu humano novamente. Não precisava se preocupar em morrer repentinamente.

Depois de ficar ali em silêncio por um tempo, Anderson Hood levantou-se lentamente. Ele pegou um frasco com revestimento externo de ferro, virou um copo de vidro e serviu-se de um pouco de água quente.

Ele acreditava que deveria se recompor e começar a frequentar os bares.

Depois de beber um pouco de álcool e encher o estômago, ele poderia procurar alguns patrocinadores!

Depois que a água quente esfriou um pouco, Anderson ergueu a xícara e engoliu-a confortavelmente.

De repente, ele tossiu intensamente e seu rosto ficou um pouco roxo.

Coff! Coff! Coff! 

Anderson estendeu a mão para a garganta, mas não parecia capaz de respirar.

Com um som estridente, o copo de vidro caiu de sua mão no chão, quebrando-se no chão.

Coff! Coff! Coff! A  tosse de Anderson enfraqueceu quando seu rosto ficou roxo.

Naquele momento, seus olhos pareceram produzir uma faísca enquanto as veias nas costas de suas mãos se contorciam como se estivessem vivas.

Bang!

Anderson caiu no chão, convulsionando um pouco antes de ficar imóvel. Sua respiração até pareceu parar.

Segundos depois, o cadáver de Anderson levantou-se de repente enquanto esfregava o rosto de medo.

— Droga, quase morri sufocado por beber água…

— Se isso realmente acontecesse, então eu poderia ser o caçador com a causa de morte mais ridícula!

— Felizmente, comprei este item com um ótimo custo antes de entrar nessas águas. Finalmente foi útil hoje…

Enquanto falava, Anderson tirou um boneco em forma de palha, de um bolso secreto do colete. A tinta foi usada simplesmente para desenhar dois olhos, um nariz e uma boca.

A superfície do boneco já havia sido corroída enquanto um líquido escuro escorria, gota após gota.

Em cerca de oito segundos, foi completamente reduzido a líquido, transformando-se em uma mancha no chão.

— Minha má sorte não diminuiu em nada e piorou ainda… Cara, Gehrman Sparrow uma vez me contou sobre uma profecia, dizendo que o perigo mais letal geralmente reside na vida cotidiana. — Anderson andava de um lado para o outro enquanto evitava cuidadosamente os fragmentos de vidro a seus pés, com medo de que isso lhe causasse outra morte.

— Não, eu preciso me salvar! Eu preciso me salvar! — Anderson abriu a porta e saiu com cuidado.

Ele foi direto para o quarto de Klein, estendeu o dedo e bateu na porta.

Logo, a porta de madeira, que não era nem muito sólida nem dura, abriu sem fazer barulho. Gehrman Sparrow, que havia apenas tirado o casaco, apareceu diante de Anderson.

Anderson forçou um sorriso e disse: — Você está agradavelmente surpreso?

Swoosh!

A porta se fechou bem na sua frente.

— …

Ele ficou surpreso antes de murmurar para si mesmo com uma expressão rígida: — Eu deveria mudar a maneira como falo.

Toc! Toc! Toc! 

Ele bateu na porta de Klein novamente.

A porta se abriu rapidamente quando um revólver foi apontado para ele.

— Haha, eu só queria perguntar se você conhece algum Beyonder que possa melhorar minha sorte? — Anderson ergueu as mãos no meio do caminho, insinuando descontroladamente que Gehrman Sparrow lhe fornecesse os detalhes da potência que o informou sobre a profecia.

“Tarde demais. Não tenho ideia de onde a Rainha Misteriosa está… Eh? Ela não me deixou uma maneira de contatá-la? Mas como o ritual de invocação da minha mensageira é conhecido por Frank Lee, isso também significa que a Almirante das Estrelas sabe dela. E isso significa que Bernadette sabe disso. Além disso, depois de voltar para Backlund, posso procurar a ajuda da Srta. Sharron. A Rainha Misteriosa está em seus grupos, embora a frequência de sua aparição não seja alta…” Klein lançou um olhar de pena para Anderson Hood.

Ele não gostava desse Caçador Mais Forte, muitas vezes zombando dele interiormente e expressando todos os tipos de pensamentos nefastos em relação a ele. Afinal, Anderson foi parcialmente responsável pela perda da abotoadura; no entanto, limitou-se apenas aos seus pensamentos. Ele não tinha intenção de realmente cobrá-lo. Se Anderson realmente procurasse sua ajuda, ele também não o rejeitaria.

Klein pensou por um momento antes de dizer: — Posso ajudá-lo a perguntar e lhe darei a resposta amanhã de manhã.

— Mas suspeito que você não tenha como me pagar.

— Vou dar uma volta nos bares mais tarde! Além disso, tenho muitos esconderijos no Mar da Névoa, — respondeu Anderson sem hesitação.

Klein assentiu e, ao fechar a porta, disse: — Encontro você amanhã de manhã. Espero que você possa sobreviver até então.

Crik!

A porta estava trancada mais uma vez.

— Isso é uma maldição ou ele estava me desejando sorte? — Anderson sussurrou com um sorriso irônico. — De acordo com minha experiência, provavelmente não haveria nenhum acidente nos próximos dois ou três dias.

Dentro da sala, Klein voltou para sua mesa.

Nela havia uma carta que já tinha a introdução escrita, além de uma garça de papel desdobrada.

Em relação ao problema de Anderson, Klein já havia pensado em um alvo para perguntar antes mesmo de concordar.

Não havia dúvida de que para resolver os meios de uma Serpente do Destino, questionar outra Serpente do Destino era a melhor solução!

Ele ponderou sobre o espaço que estava disponível após desdobrar a garça de papel e as perguntas que gostaria de fazer antes de escrever um rascunho mentalmente. Finalmente, ergueu o lápis e escreveu:

“Como a maldição da má sorte de um mural do Anjo do Destino deve ser removida?”

“Qual é o nome da poção da Sequência 4 para o caminho do Vidente? Onde posso obter a fórmula e os ingredientes principais?”

Largando o lápis, Klein examinou cuidadosamente as perguntas antes de dobrar cuidadosamente a garça de papel de acordo com as dobras e colocá-la na carteira.

Depois de fazer tudo isso, continuou escrevendo para o Sr. Azik.

Na carta, Klein mencionou pela primeira vez que recebeu a ajuda da Almirante das Estrelas para entrar na perigosa frente oriental do Mar Sônia; completou o ritual com sucesso; e, mudando de assunto, mencionou seu encontro com o inexplicável ataque do Almirante Infernal Ludwell no meio da viagem e como ele quase sofreu perdas terríveis.

Ainda neste tópico, começou a descrever o anel na mão do Almirante Infernal, que era suspeito de ser uma relíquia da antiga Morte. Ele perguntou muito sutilmente se o Sr. Azik tinha alguma lembrança dele, ou se precisava obtê-lo para estudá-lo, a fim de invocar mais lembranças.

Depois de mencionar isso, Klein mencionou de maneira casual sobre o projeto Morte Artificial do Episcopado Numinoso, bem como perguntou a esse figurão se era viável, ou se havia algum registro que registrasse os detalhes reais.

Por fim, ele mencionou que não conhecia as sequências subsequentes do seu caminho e não sabia como continuar progredindo. Klein começou a fornecer uma descrição do resumo das coisas a serem observadas ao viajar por aquelas águas perigosas.

O objetivo era fornecer ao Sr. Azik informações para impedi-lo de repentinamente desejar procurar a aura remanescente da antiga Morte, sem perceber os perigos ocultos.

“… Há rumores de que essas águas estão cheias dos delírios do Verdadeiro Criador. Quanto mais alta a Sequência, mais claro será ouvido, tornando mais fácil ser influenciado e resultando em loucura ou perda de controle. Isso foi dito por alguém de Sequência 4… Mas um pequeno número de semideuses encontrou os meios para agir livremente lá…” Klein escreveu no final de sua carta.

Depois de dobrar o papel, pegou o apito de cobre de Azik e convocou o enorme mensageiro esqueleto.

O mensageiro saiu do chão e olhou educadamente para Klein de uma altura nivelada antes de abrir a palma da mão.

“Nada mal…” Klein elogiou silenciosamente e entregou a carta.

Então, escovou os dentes e tomou banho antes de ir para a cama confortavelmente.

Depois de um período de tempo desconhecido, ele acordou em um sonho e viu as planícies desoladas e o campanário escuro como breu.

Caminhando familiarmente pelas profundezas do campanário, Klein descobriu a resposta de Will Auceptin entre as cartas de tarô espalhadas.

“Lembrete amigável: a garça de papel está prestes a rasgar!”

“A maldição do azar provocada pelo mural pode ser resolvida por Ricciardo.”

“As fórmulas de alta sequência para o caminho do Vidente só podem ser obtidas com o louco Zaratul ou na cordilheira Hornacis. Se você é o um adorador da Meia Noite, trate como se eu não tivesse dito isso.”

“A Sequência 4 do caminho do Vidente é Feiticeiro Bizarro!”

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥