Selecione o tipo de erro abaixo


Combo 18/50


“Por que o louco, Gehrman Sparrow, precisaria encontrar alguém para reivindicar a recompensa do Almirante de Sangue em seu nome? Isso não está certo. Por que ele seria capaz de reivindicar a recompensa?” Danitz de repente saiu de sua confusão e compreendeu o cerne da questão.

Ele imediatamente abaixou a cabeça para evitar expor seu choque e confusão.

Os aventureiros ao lado dele continuaram a conversa.

— Como aquilo seria possível? Ninguém se atreveria a reivindicá-lo em seu nome!

— Isso mesmo, a menos que queiram suportar a ira da Igreja das Tempestades ou trair Gehrman Sparrow!

— 42.000 libras… Se eu conseguir receber essa quantia em dinheiro, irei imediatamente para Backlund para ser um magnata!

— Haha, você não estaria se divertindo no Teatro Vermelho por meio ano primeiro?

— Talvez Gehrman Sparrow possa reivindicá-la de Intis, Feysac ou Feynapotter. Embora não seja tanto quanto 42.000 libras, definitivamente não é uma quantia baixa…

Enquanto os aventureiros conversavam, começaram a imaginar suas vidas após obterem 42 mil libras. Eles até tiveram um conflito de opiniões e começaram a discutir com os rostos vermelhos.

“De jeito nenhum… Eles estão insinuando que Gehrman acabou com o Almirante de Sangue? Não, embora aquele louco sempre tenha tido a intenção disso, falta-lhe o apoio necessário. Ele precisa trabalhar com a Capitã… Anderson Hood?” Danitz levantou-se, abaixou o boné e manteve a cabeça baixa. Ele correu em direção às salas de bilhar e cartas, onde havia jornais colocados.

Assim que saiu, os poucos aventureiros de antes olharam para suas costas e falaram em voz baixa.

— Você o reconhece? É óbvio que algo está errado com a forma como ele estava agindo de forma tão suspeita!

— Não dei uma boa olhada, mas acho que ele é um pirata que está aqui para coletar informações.

— Vamos… — Um aventureiro gesticulou, cortando a garganta com a mão.

— Talvez seja alguém que não podemos ofender. Vamos esperar e ver. — Outro aventureiro interrompeu as ações de seu companheiro.

Danitz entrou em uma sala de bilhar vazia, foi até o canto e pegou uma pilha de jornais. Ele rapidamente os folheou e, lentamente, sua expressão se distorceu.

“O que aquele louco fez? Ele realmente acabou com o Almirante de Sangue? Faz apenas alguns meses e sua força atingiu tal nível? Além disso, os jornais nem sequer mencionaram Anderson Hood…” Danitz ficou alarmado e agradecido por ter escolhido sabiamente se submeter na frente de Gehrman Sparrow. Caso contrário, as pessoas teriam visto há muito tempo a notícia de que ele foi caçado em troca de dinheiro de recompensa.

“Não, não. Naquela época, minha morte não teria sido publicada… Cara, Gehrman Sparrow é realmente membro de um culto…” Enquanto pensava, Danitz de repente congelou como uma estátua.

Isso porque ele aparentemente era provavelmente um membro daquele culto…

“Haha, a Igreja e os militares muitas vezes gostam de exagerar. Sim, é uma organização secreta, não um culto!” Danitz consolou-se antes de ter a sensação de que a organização que apoiava Gehrman Sparrow era surpreendentemente misteriosa e anormalmente poderosa.

O sucesso da caça ao Senor, um dos Sete Almirantes Piratas, foi uma prova!

Ufa…  Danitz exalou enquanto elogiava apreensivamente o Louco interiormente, expressando seu desejo de levar os assuntos a sério.

Num pequeno prédio perto do gabinete do governador-geral, Elland e Oz Kent saíram.

— Finalmente acabou… — Elland suspirou enquanto usava seu chapéu de capitão.

Oz Kent esfregou o nariz vermelho de conhaque e acrescentou com um suspiro: — Isso mesmo.

Eles foram interrogados separados por dois dias inteiros por causa de Gehrman Sparrow. Eles se depararam com interrogadores que eram os melhores nessas questões.

Felizmente, Elland nunca escondeu nada desde o início. Ele havia relatado aos seus superiores que Gehrman Sparrow era de origem desconhecida, mas que era amigo dos militares. Não teve nada a ver com ele, já que a decisão de tornar esse aventureiro maluco um informante enquanto seus antecedentes eram investigados foi tomada pelos superiores.

Quanto a Oz Kent, não houve nenhum problema. Ele seguiu o protocolo regular ao reivindicar a recompensa por Gehrman Sparrow.

Enquanto caminhavam lentamente em direção à entrada no meio do jardim, Elland disse com um suspiro: — Quem diria que Gehrman Sparrow era tão louco e poderoso…

De acordo com as poucas informações que sabiam, acabar com o Almirante de Sangue foi apenas um dos assuntos mais comuns e triviais que Gehrman Sparrow havia feito naquele dia.

E uma pessoa tão louca escolheu entrar no perigoso Bansy para salvar alguns passageiros e tripulantes que apenas expressaram sua amizade com ele.

Elland descobriu mais tarde que os perigos que espreitam em Bansy excediam em muito a sua imaginação. A Igreja das Tempestades destruiu diretamente o lugar inteiro!

“Se eu tivesse dito aos interrogadores que Gehrman Sparrow tem um coração gentil e caloroso, eles definitivamente pensariam que estou mentindo… Os humanos são realmente uma massa de contradições…” Elland balançou a cabeça silenciosamente.

Depois de ouvir o comentário comovente de Elland, Oz Kent respondeu com um sorriso irônico: — Naquela época, pensei que você me apresentou a um aventureiro relativamente forte. Mas no final, ele até acabou com o Almirante de Sangue! Caramba. Acho até que ele tem força para se tornar o quinto rei. Você não duvidaria do que eu digo se olhasse para a floresta e para as montanhas próximas!

— Aquele lugar é como… é como…

Elland olhou para Oz Kent e terminou a frase para ele: — É como se tivesse sido destruído pelas defesas costeiras mais de cem vezes.

— Isso mesmo! — Oz Kent concordou com a descrição de Elland.

A essa altura, os dois já haviam saído pela entrada principal.

Elland olhou para o céu noturno com estrelas cintilantes e a lua escura e carmesim. Após alguns segundos de silêncio, ele ajustou a gola e disse: — Esperemos que ele não volte ao mar novamente…

Bayam. Rua Esfera, nº 6.

Vestido com roupas de criança, Denton correu até o escritório e disse à irmã mais velha que estava praticando seus desenhos: — Donna, eles dizem que o tio Sparrow é um cara mau, um cultista e um assassino!

— Eles até me mostraram os jornais!

Donna virou a cabeça enquanto franzia o nariz.

— Sem chance!

— Tio Sparrow é um aventureiro justo, corajoso e gentil. Vimos isso com nossos próprios olhos. Eles são mentirosos!

Ela hesitou por um momento antes de dizer eloquentemente: — Embora ele tivesse uma aparência muito assustadora e feia, era o preço por seus sonhos e o poder de proteger! Denton, lembre-se, os jornais muitas vezes gostam de falsificar conteúdo com base em boatos.

— Sim! — Denton assentiu pesadamente. — Eu já os amaldiçoei!

Donna elogiou o irmão e inconscientemente olhou para fora. Ela viu que as lâmpadas da rua iluminavam o jardim. Era tranquilo, sereno e gentil.

Burgo Hillston, dentro de uma pousada de alta classe.

Klein dobrou um lenço branco e colocou-o no bolso esquerdo do peito, e levantou a mão para recuperar a meia cartola.

Hoje foi o dia do misterioso magnata Dwayne Dantès aparecer oficialmente em público!

Ele não esperou pela venda das ações da empresa de bikes ou dos itens místicos e planejou primeiro usar as 2.962 libras restantes que tinha para cobrir suas despesas iniciais.

Isto foi suficiente, pois equivalia a seis a sete anos de rendimento de uma família de classe média alta!

“Arrodes não entrou no meu sonho ontem à noite. Isso significa que ele não consegue sentir meu retorno a Backlund sem qualquer contato próximo. Isso é uma coisa boa. Sim, entrarei em contato com o transceptor de rádio esta noite para perguntar sobre o espírito maligno. Não precisarei passar por esse incômodo no futuro,” Klein murmurou interiormente enquanto segurava a bengala e saía do hotel.

Naquele momento, o sol brilhava através da névoa fina, exaltando o humor dos pedestres. Klein subiu em uma carruagem e foi direto para a Associação de Assistência aos Servos Familiares da Cidade no Burgo Cherwood, na Rua Canylowell, nº 9. Ele planejava contratar um mordomo experiente e fazer com que ele organizasse os empregados necessários para uma vila.

Na Associação de Assistência aos Servos Familiares da Cidade, Baylin encerrou uma conversa com um colega que veio conversar. Ela abaixou a cabeça para limpar as duas gotas de chá preto em seu vestido cor de folha de lótus.

Naquele momento, ela ouviu uma voz suave e pesada, caracterizada pelo tempo.

— Bom Dia, madame.

Baylin olhou apressadamente para cima e em direção à recepção. Ela viu um cavalheiro de quarenta e poucos anos, vestindo um fraque de seda e carregando uma bengala incrustada de ouro. Além dos três botões de suas roupas, havia uma corrente dourada que se estendia até seu bolso.

Este cavalheiro tinha um par de olhos azuis profundos e era bonito. Até mesmo as pequenas manchas brancas nas laterais de seu cabelo aumentavam o ar que ele exalava. Apenas um sorriso dele fez Baylin sentir suas bochechas esquentarem.

— Senhor, q-quantos servos? Ah, certo. Como posso me dirigir a você? — Baylin levantou-se apressadamente e disse.

— Dwayne Dantès, — Klein respondeu calorosamente com um sorriso. — Desejo contratar um mordomo, um bom mordomo.

— Senhor. Dantés, por favor, espere um momento. Sente-se. — Baylin conduziu Klein apressadamente até a área de hóspedes e ela estendeu a mão para apontar para um sofá de tecido.

Klein sorriu sem apressá-la ou incomodá-la. Ele sentou-se com muita paciência e esperou que a equipe lhe fornecesse uma lista com os nomes dos mordomos.

“Que cavalheiro… Ah não, esqueci de perguntar quais são os requisitos que ele tem!” Baylin ergueu a mão para tocar suas bochechas e disse: — Sr. Dantès, que tipo de mordomo você procura?

Klein já estava preparado quando respondeu com uma voz suave: — É melhor que eles já tenham servido em uma família nobre antes.

Isso ajudaria Dantès a ampliar seu círculo social.

Baylin gradualmente compreendeu seu conhecimento profissional ao dizer em detalhes: — Esses mordomos são raros. Como você sabe, os nobres raramente trocam de mordomo, a menos que sejam incapazes de prestar um serviço eficaz. Além disso, mesmo que não possam ser mordomos, podem ocupar outros cargos em uma família nobre.

— Além disso, os ricos muitas vezes têm um desejo considerável por esses mordomos e estão dispostos a oferecer salários mais elevados. Senhor Dantès, temos os tipos que você procura, mas seus salários anuais são superiores a 100 libras.

“Isso faz com que o salário semanal seja de cerca de 2 libras ou mais… O salário anual de um mordomo comum é de 40 a 80 libras, o que equivale a 15 solis a 1 libra e 10 solis por semana. Isso parece estar no nível do salário de um trabalhador técnico, mas o mestre fornecerá espaço, comida, roupas, carvão e outras necessidades. Um mordomo praticamente não tem despesas… Um salário anual de 100 libras ou mais é muito caro…” Klein rapidamente fez as contas e respondeu como se não tivesse prestado muita atenção: — Sem problemas. Contanto que sejam bons mordomos.

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥