Capítulo 06- Devemos nos casar? (IV)

Lucia

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Devemos nos casar? (IV)


Lucia deixou Hugo esperar na sala de recepção, enquanto ela voltava ao quarto para se trocar.

“Princesa, onde estão suas criadas?”

“Hum… Como vê…”

Quando ela murmurou as razões para as criadas que a seguiam, seus rostos empalideceram em um tom azulado. As empregadas principais do palácio geralmente eram as responsáveis ​​por distribuir os deveres do palácio entre si. Assim, elas seriam as primeiras a serem punidas após os acontecimentos de hoje.

Enquanto ela se trocava, as criadas colocaram todos os esforços para cuidar dela. Elas estavam fazendo todo o possível para aliviar sua punição.

Lucia fingiu ignorância. Foram elas que optaram por não cumprir seus deveres. Ela não tinha nenhuma intenção de adverti-las por isso, mas ela não pretendia protestar se elas fossem punidas.

As criadas do palácio que estavam aqui hoje não estavam aqui porque estavam preocupadas com ela. Elas estavam aqui porque temiam o convidado de honra que a visitava. Em outras palavras, elas tinham medo da princesa que tinha o apoio de um duque poderoso.

Na sala de recepção, Lucia olhou para o chá servido pelas criadas do palácio com olhos maravilhados. Elas realmente tinham essas habilidades. Não havia chá neste palácio, mas elas conseguiram um pouco e prepararam tão rápido. Há quanto tempo ela havia bebido chá servido pelas criadas do palácio?

Ele olhou para os cantos da sala de recepção, duas criadas do palácio estavam em cada canto. Elas estavam prontas para cumprir qualquer ordem e estavam aqui para que uma princesa solteira não ficasse sozinha em um cômodo com outro homem.

“Você tem estado bem? Pela sua energia anterior, você parecia estar bem.”

O rosto de Lucia ficou vermelho com a saudação do duque.

“Sim, Sua Graça. Você tem estado bem? Fiquei chocada com sua visita repentina.”

“Acabei de seguir seu exemplo.”

Ele estava apontando sua ação anterior de visitar repentinamente a mansão do duque. Ela estava errada, então ela não podia dizer nada. Esse cara realmente guardava rancor.

‘Então, quando houver outras pessoas por perto… ele vai falar formalmente comigo.’

Não foi uma ação surpreendente, mas parecia que ele estava sendo muito gentil com ela. Parecia que sua mudança repentina de tom a chocou um pouco.

“Tenho algumas coisas importantes para discutir com você, então seria melhor se você pudesse substituir essas criadas por seus servos mais confiáveis.”

“Hã? Ah… não tenho empregadas domésticas comigo no momento…”

“Elas saíram para uma tarefa? Não há uma única?”

Para ser preciso, ela não tinha empregadas domésticas. No entanto, Lucia apenas acenou com a cabeça. Ele pensou em silêncio por um momento, então se levantou.

“Tudo bem para você dar uma caminhada brevemente?”

Lucia olhou para as duas criadas em espera e também se levantou. O único lugar onde podiam passear era o minúsculo jardim perto do palácio, mas se eles se distanciassem um pouco, poderiam conversar sem serem ouvidos.

“Por que você está supervisionando pessoalmente os deveres de suas empregadas? Você se confundiu com uma empregada doméstica? Você até deixa o palácio com uma permissão de empregada doméstica.”

Assim que ficaram sozinhos, ele abandonou todas as formalidades. Parecia que era seu próprio estilo falar casualmente quando estavam sozinhos. Foi chocante da última vez, mas ouvi-lo falar assim pela segunda vez, parecia que eles tinham se aproximado um pouco mais e não me senti tão mal.

“… Não há ninguém por perto para fazer isso.”

“O que as empregadas estão fazendo então?”

“Um… Isso é… Sinceramente… eu moro aqui sozinha.”

“… Você não tem empregadas domésticas?”

“Não tenho.”

“Neste palácio isolado, você mora sozinha?”

“Sim.”

“E suas refeições e limpeza? Você mesmo cuida deles?”

“… Sim. Não é muito cansativo. Não estou cuidando dos outros, só preciso cuidar de mim mesma…”

“Você acha que isso faz sentido?”

Ele estava suprimindo sua voz todo esse tempo. De repente, ele caiu na gargalhada.

“Desde quando?”

“… Já se passaram vários anos.”

“Inacreditável.”

Então foi isso o que quis dizer quando Fabian relatou que ela não tinha outras criadas residindo no palácio com ela. Ele tinha assumido que ela tinha uma personalidade única que fazia as pessoas fugirem.

Embora ela fosse de uma posição mais baixa, ela ainda era da realeza. Não fazia sentido que uma pessoa de ascendência real não tivesse um único servo. Esse foi um grande erro por parte dos administradores. Era incompreensível que lidassem com a administração dos trabalhadores do palácio de forma tão precária. Se os subordinados que trabalhavam sob ele cumprissem seus deveres dessa maneira, seriam mortos por ele no local, sem outra palavra.

“Que coisas importantes você gostaria de discutir comigo?”

“Sua majestade deu permissão para nosso casamento. Quando a data exata do casamento for decidida, avisarei com antecedência. Você não terá que esperar mais de um mês.”

Ele se sentia cansado depois de uma longa manhã lutando com o imperador para obter o controle. O imperador nunca havia se incomodado com a princesa antes, mas durante a discussão ele havia falado dela como a filha mais preciosa de seu palácio real. A mente do imperador estava cheia de intenções gananciosas enquanto a intensa guerra de nervos continuava por um tempo. No final, eles ajustaram os termos com os quais ambos concordaram.

Ela disse que o imperador não se lembraria de sua existência. Durante a discussão, ficou claro como o dia que o imperador não sabia quem ela era. Suas mentiras eram muito óbvias. Hugo havia se referido a ela como ‘a 16ª princesa’ do começo ao fim, tomando cuidado para não revelar seu nome. Como resultado, o imperador se referiu a sua filha como ‘a 16ª princesa’ até o fim, sem ser capaz de mencionar seu nome uma vez durante todo o processo.

Agora mesmo, o imperador estaria ocupado tentando descobrir a identidade da ‘16ª princesa’. Embora, na realidade, seriam os servos comandados por ele que estariam correndo pelo palácio como se seus pés estivessem em chamas.

Hugo não entendeu por que, mas sentiu grande irritação com o imperador. Ele nunca gostou dele para começar, mas também não guardou rancor contra ele. Mesmo sendo pai, quão negligente ele poderia ter sido que uma garota solitária teve que entrar na casa de um homem para pedir sua mão em um casamento daquele jeito. Dentro de seu próprio palácio, ela tinha que lavar sua própria roupa e limpar com suas próprias mãos. Ela estava claramente sendo discriminada, mesmo com sua identidade real.

Ele simpatizou um pouco com a angústia dela, embora concordasse com as críticas maliciosas de Kwiz ao imperador, o imperador só sabia como mijar sementes no palácio.

“… Você é incrivelmente… rápido ao cuidar dos negócios.”

Lucia demorou um pouco para entender suas palavras. Ela achou que levaria pelo menos meio ano para finalizar tudo. Essa velocidade era surpreendente.

“Vou averiguar o que aconteceu com as empregadas.”

“Você não precisa. Mesmo se você não agir, alguém será punido eventualmente. Se Sua Graça se envolver pessoalmente, todos acabarão com uma punição mais severa. Não desejo esse fim.”

“As pessoas que não cumpriram devidamente as suas funções devem ser punidas com justiça. Você está sendo inutilmente tolerante.”

“Você pode pensar assim, mas eu gostava de morar sozinha neste palácio. Eu tinha controle total da minha liberdade. No final, você também se beneficiou com isso.”

“… Como assim?”

“Este casamento. Você não está satisfeito com nosso acordo? Acredito que esse seja o motivo pelo qual você conseguiu fechar o negócio tão rápido. Se eu permanecesse em silêncio no palácio, também nunca teria sido capaz de oferecer este casamento.”

Ela tinha um espírito forte. De onde poderia vir uma força de vontade tão forte de um corpo tão pequeno? Ela parecia uma boa candidata para se tornar a dona da casa. Hugo começou a imaginar o futuro dela como a dama da casa do Ducado de Taran.

“Assim que nosso casamento se tornar oficial, pretendo voltar para o Norte. Ficaremos lá por um tempo.”

O território do duque de Taran estava localizado no norte. Era uma terra vasta e estéril com guerras sem fim.

“Não pretendo fazer uma cerimônia de casamento. Quais são seus pensamentos sobre isso?”

Sem a cerimônia, tudo o que eles precisariam fazer seria fazer com que algumas pessoas testemunhassem os dois assinarem seus nomes em uma certidão de casamento. Ela não queria andar pelo corredor da igreja segurando a mão do pai. A única pessoa que gostaria de parabenizar Lucia pelo casamento seria Norman, mas por causa de sua condição de plebeia, ela não poderia comparecer. Lucia não se importava como seu casamento seria resolvido.

“Assim está bom.”

Qualquer outra mulher teria pulado de raiva se seu casamento fosse composto de assinar documentos. Um casamento era algo com que as mulheres sonhavam durante toda a vida. No entanto, este não era um casamento comum, já que uma das partes o liderava descaradamente, enquanto a outra parte concordou como se fosse um assunto trivial.

“Sua Graça, eu tenho um pedido. É sobre Norman… a autora com quem você está familiarizado. Escrevi uma carta simples para ela. Estaria tudo bem se seu pessoal entregasse para mim? Não há nenhuma informação significativa nele. Está tudo bem se você ler o conteúdo também. Se formos para o norte, levará algum tempo antes que eu consiga contatá-la novamente. Não quero que ela se preocupe comigo.”

“Isso é bom. Me entregue sua carta, eu a entregarei para você.”

Tudo ficou estranhamente quieto e Hugo desviou o olhar enquanto suas sobrancelhas se contraíram. Lucia estava olhando para ele com olhos que fluíam com uma gratidão avassaladora enquanto ela segurava as duas mãos juntas. Aqueles eram os mesmos olhos que ele obteria das mulheres depois de presentear-lhes com colares e joias caros. Na verdade, os olhos de Lucia brilhavam com uma alegria ainda mais ofuscante.

“Obrigada, Sua Graça. Sua Graça é muito mais atenciosa do que eu pensava, quero dizer, você é uma pessoa graciosa como eu pensava originalmente.”

Esta mulher não o temia, mas ela pensava nele como um vilão sem vergonha. Parecia muito simples mudar sua visão preconceituosa dele como um vilão para a de um bom ser humano.

Ele estava confuso se era algo para comemorar ou não. De qualquer forma, ele se sentia muito estranho no momento. No entanto, não foi uma sensação desagradável.

‘Parece que não terei que gastar muito dinheiro.’

Ele pigarreou levemente e falou.

“Você precisará sair daqui. Este lugar é muito isolado e com pouca segurança. As notícias sobre mim vão viajar rapidamente. Quem está interessado em mim não a deixará sozinha. Muitos convidados virão para encontrar  você.”

“… Entendo.”

“Não se perca por conta própria, seja boazinha e fique em casa. Não concorde em encontrar todos que querem ver você.”

Como foi possível uma pessoa falar de forma tão grosseira? Como se ela fosse uma garota estúpida, como se ele estivesse falando com seu subordinado. Antes, Lucia o vira sob uma nova luz gentil, mas agora todos esses sentimentos não existiam mais. Todos os pontos charmosos que ele conseguiu reunir viraram negativos.

‘É estranho… que eu não o odeio…’

Era esse o encanto que fazia todas aquelas mulheres se agarrarem a ele? Ele era egoísta e rude, ele não se sentia desagradável.

“Sim. Você tem algum outro comando?”

Ele parou por um momento e respondeu, “Não”, com um sorriso.

Esta mulher era definitivamente diferente de alguma forma. Ela sempre falava o que pensava sobre tudo, mas permanecia obediente durante os momentos importantes. No entanto, ao mesmo tempo, ela não era bajuladora. Ele achava desagradável o bando desavergonhado e orgulhoso, mas desprezava aqueles que rastejavam enquanto lambiam seus sapatos. Foi difícil encontrar o equilíbrio perfeito entre esses dois pontos. Ela era uma pessoa satisfatória para o contrato.

* * * * *

O duque voltou para sua mansão e dirigiu-se à sala de recepção. Jerome e Fabian o seguiram. Hugo tirou o casaco, enquanto Jerome o pegou e saiu da sala. Fabian, que tinha ficado quieto o tempo todo, de repente abriu a boca e uma torrente de palavras saiu.

“Onde você foi? Eu disse que você não deveria sair sozinho em segredo. É tão difícil pelo menos nos deixar saber para onde você está indo?”

Fabian foi a única pessoa corajosa o suficiente para importunar Hugo. Mesmo os vassalos cujos cabelos ficaram grisalhos com a idade não tiveram a coragem de fazê-lo. Hugo costumava imaginar cortar o peito desse cara e vê-lo preenchido com nada além de vísceras. (1)

“Você não disse que era seu dia de folga hoje?”

Fabian manteve seu horário programado como se fosse a lei. Depois de trabalhar cinco dias, ele faria questão de tirar um dia de folga. Fabian afirmou que sua família era tão importante quanto seus deveres sob o duque. Ele era a única pessoa que diria isso descaradamente na cara do duque.

Mesmo assim, Fabian nunca hesitou em seguir o duque em guerras que duravam meses. Fabian não era um sujeito dissimulado ou calculista por natureza. Ele nunca recusou tarefas importantes, mas ainda assim se certificou de obter todos os benefícios colaterais e adicionais no processo. Desta forma, Fabian e Jerome, embora irmãos, eram opostos completos.

“Você não disse nada ontem sobre sair de casa. Se você tocasse no assunto, eu o teria ajudado.”

“Eu fui ao palácio.”

Fabian soltou um suspiro. Como poderia um duque entrar no palácio sem um único assistente ao seu lado? Ele não era assim porque estava preocupado com os perigos que aconteceriam ao duque. Provavelmente não havia uma existência sob os céus que pudesse se livrar do duque pela força física.

Este não era o campo de batalha. Mesmo sem uma espada, este lugar tinha inúmeras outras maneiras de matar uma pessoa. Um pequeno pretexto para um evento pode se transformar em um grande desastre.

A família Taran era originalmente neutra para todas as facções políticas. Mas foi diferente desta vez. Foi a primeira vez na história que a família Taran decidiu apoiar um lado. Ainda não foi anunciado publicamente, mas ficar de mãos dadas com o príncipe herdeiro era o mesmo que entrar no redemoinho das lutas pelo poder entre as diferentes facções.

O príncipe herdeiro tinha muitos inimigos. Todo mundo estava olhando para eles, procurando a menor falha para criar confusão. Os nobres com forte poder político nunca andaram sozinhos. Devia haver uma testemunha ocular por perto, caso algo acontecesse.

Havia momentos em que o duque seria muito insensível. A pessoa que teria que correr amarrando todas as pontas soltas era Fabian. O duque não demonstrou qualquer preocupação com as circunstâncias. Depois de ordenar a Fabian que resolvesse o problema, ele não quis voltar a pensar no assunto. Não havia nada mais irritante do que encontrar o duque andando sozinho.

“… Você foi visitar o príncipe herdeiro?”

“Hmm? Ah… eu deveria ter feito isso, já que estava por perto.”

“Se você não precisava visitar o príncipe herdeiro, qual foi o seu motivo…?”

“Irei me casar. Acabei de receber permissão de Sua Majestade.”

“…”

Fabian respirou fundo. Ele estava com a boca bem fechada, já que apenas palavras rudes sairiam no momento.

“Com aquela princesa?”

“Sim.”

“Quando?”

“Provavelmente dentro de um mês”

Um mês? Fabian tentou o seu melhor para suprimir seu peito esquentando de raiva.

Durante a guerra, ele era seu ajudante. Durante a vida normal do dia a dia, ele era seu ajudante. Ele sempre soube disso sobre o duque, mas o duque costumava colocá-lo em uma situação aleatória sem uma única explicação. Em outras palavras, o duque tomaria todas as decisões, então ele seria o responsável por fazer tudo acontecer.

“Não deixe isso se espalhar pelo Reino.”

“… Hã?”

“Assim que terminarmos os documentos necessários, partiremos para o Norte.”

‘E quando você decidiu isso?’ Fabian estava desanimado por ter de organizar as pressas a mudança para o Norte. Felizmente, ele tem um mês para cuidar de tudo.

“Não há razão para as pessoas do ducado virem para o casamento. Uma simples nota do meu casamento será suficiente.”

Ele decidiu que nenhum de seus retentores precisava comparecer ao casamento. Fabian pensou nas poucas pessoas que ficariam chocadas até perder os sentidos e sentiu pena delas.

O atual senhor e duque da família Taran governou como um ditador. Não havia ninguém mais que pudesse agir tão orgulhosamente e hipócrita quanto o duque de Taran.

Fabian honrou seu Senhor como o duque, mas como ser humano, ele não queria nada com ele. O duque facilmente ultrapassou a vida das pessoas. Não se deve esperar algo como consideração ou benevolência.

Ele sentia grande simpatia pela princesa que se tornaria a esposa do duque. Se a esposa do duque esperava alguma coisa desse casamento, ela levaria uma vida muito triste.

“Não tínhamos uma ilha? Com uma mina?”

“… Você está falando sobre a mina de diamantes nas ilhas dos arquipélagos em Saint?”

“Sim. Prepare isso como dote.”

“… Vossa Graça, isso é demais…”

Fabian não conseguia ficar quieto como sempre. Isso não era apenas extremo, era severo. Fabian estava encarregado de investigar, então ele estava ciente de todos os detalhes da situação. Era uma princesa humilde de quem o imperador nem conseguia se lembrar. A identidade de sua mãe biológica era ambígua e ela não tinha um único parente.

“Já concluí as discussões com o Imperador. Não vamos realizar um casamento separado. Vamos resolver tudo com os documentos.”

“…”

Ele estava sem palavras. Esta não era uma simples notícia, como poderia o duque da nação não realizar uma cerimônia de casamento? Embora ele não fosse alguém de nascimento real, ela ainda era uma princesa. Não seria o mesmo que zombar da família real? Mesmo assim, ele ficou igualmente sem palavras em relação ao pai que trocou sua filha por uma mina de diamantes com tanta facilidade.

Não era incomum que um casamento fosse concluído informalmente. Às vezes, a situação era muito urgente, como durante os períodos de guerra, casamentos informais eram comuns. Um único pensamento passou pela mente de Fabian.

“É por isso que você está retornando ao nosso território imediatamente?”

O território Taran fazia fronteira com um grupo muito violento de bárbaros. Nunca houve um momento seguro. Eles sempre tiveram a desculpa de negócios urgentes no Reino.

“Seria bom e forçaremos também.”

“… Há realmente algo acontecendo em nosso território?”

O duque respondeu com uma risada leve. Fabian o entendia bem. Não havia nada acontecendo no território Taran. O motivo pelo qual estavam pulando o casamento era porque o duque achava que era muito problemático. Um casamento de verdade levava pelo menos meio dia. Ele definitivamente não queria fazer algo tão irritante.

“Vou deixar algumas coisas para você cuidar. Eu não gosto de coisas irritantes, então certifique-se de que os boatos não se espalhem.”

“Sim, Sua Graça.”

Fabian se submeteu facilmente às decisões de seu senhor. Ele conhecia seu lugar muito bem. Ele simplesmente precisava ajudar a amarrar as pontas soltas das decisões do duque. Ele não tinha lugar para ajudar o duque a tomar essas decisões. Ele nunca cruzou a linha enquanto trabalhavam juntos, portanto, ele foi capaz de continuar servindo sob o duque por muito tempo.

‘É… por causa do filho dele…?’

Era a única razão pela qual o duque pensaria em casamento.

‘Que princesa lamentável.’

Ele desenhou a imagem mental de uma princesa solitária chorando todas as noites enquanto estava presa dentro da mansão do monstruoso duque. Se Jerome soubesse que Fabian considerava seu senhor um monstro, ele o puniria até a morte.

Foi porque Jerome nunca viu seu senhor em ação. Se ele visse o duque lutando por si mesmo… Fabian de repente estremeceu quando um calafrio percorreu sua espinha. Mas não era como se Fabian desejasse que Jerome um dia visse esse lado de seu senhor. Ele esperava que Jerome visse o duque de Taran apenas como seu nobre senhor.

Quanto tempo a princesa seria capaz de suportar sob aquele homem egoísta e sem coração? As mulheres eram seres que viviam para o amor. Isso foi o que a esposa de Fabian lhe ensinou todos esses anos. Ela se tornaria como uma flor murchando lentamente enquanto o duque continuava a ignorá-la.

Ela provavelmente se tornaria uma alcoólatra para suportar sua solidão. Talvez ela tentasse preencher o vazio dentro de seu coração com luxos. Só havia uma coisa que seria garantida. Não importava o quanto a esposa do duque mudasse ou se desesperasse, o duque não se importaria nem um pouco.

O dia em que o duque visitou Lucia foi o dia em que ela foi ordenada a se mudar. Ela foi transferida de seu palácio independente para um belo palácio pequeno que ficava dentro do palácio central, onde residiam pessoas de status elevado. Embora o lugar fosse considerado pequeno, era mais espaçoso do que o palácio isolado em que ela morou todos aqueles anos.

Era um pequeno canto do palácio central conhecido como Palácio da Rosa. O imperador tinha muito carinho por aquele lugar. O palácio representava o respeito e a honra que ele tinha por seus entes queridos. O pequeno palácio era cercado por um enorme jardim de rosas. No final da primavera, todos os tipos e cores de rosas podiam ser vistos em plena floração. As rosas abundantes espalhariam uma fragrância suave ao longe.

Lucia provavelmente não seria capaz de ver essa vista. Era uma pena, ela pensou.

Sua vida no palácio interno era muito confortável. Todas as criadas do palácio agiam como seus braços e pernas, e ela se sentia uma pessoa extremamente importante, cuja vida foi afogada por nada além do luxo. Diferente de seu aviso, os convidados não vinham visitá-la. Havia apenas uma pessoa que consistentemente vinha incomodá-la.

“Por favor, diga a eles que estou doente.”

Hoje, o Grande Camareiro esteve aqui. Lucia estava sentada à mesa do terraço e bebia chá como sempre. Não importa como alguém olhasse para esta situação, ela estava fingindo estar doente no momento. O grande camareiro estava passando por momentos difíceis.

“Princesa, Sua Majestade não está se sentindo bem e espera que a Princesa possa visitá-lo.”

“Que pena. Por favor, envie-lhe meus cumprimentos. Espero que ele recupere a saúde em breve. Também estou me sentindo mal e não consigo me mover.”

“Princesa.”

“Por favor, veja você mesmo. Não vamos desperdiçar nossa energia aqui. Você já sabe que não vou.”

Lucia não se importou que o grande camareiro recebesse uma bronca do Imperador. Embora fosse trivial, era sua própria maneira de se vingar.

‘Já que você nunca se virou para me ver, também não vou procurar por você.’

Quando o imperador mandou algumas pessoas para ela, foi isso que ela decidiu em seu coração.

O imperador não queria ver sua filha. A pessoa que ele queria conhecer era a noiva do duque de Taran. Essa posição teve grande prestígio. Embora ela fosse uma mera 16ª princesa, o imperador não conseguiu arrastá-la para fora a força.

As criadas ainda não pareciam saber que ela ainda era noiva do duque de Taran. Mesmo assim, ela foi capaz de tratar o imperador de forma tão rude, nada aconteceu com ela. Todas as empregadas do palácio lutaram para dar o melhor de si para evitar ofendê-la.

Era ridículo. Seu status mudou durante a noite. Ela começou a entender por que o duque era tão arrogante. Se alguém fosse cercado por tais pessoas durante toda a vida, qualquer um seria como o duque.

Tempo passou, ninguém sabia que essa garota se casaria no dia seguinte. Lucia achava que ele não desejava boatos sem sentido, por isso não disse uma palavra a ninguém sobre isso. Por mais que as criadas do palácio a sugassem, Lucia mantinha distância delas.

Já era tarde da noite, mas ela não conseguia dormir. Ela sentou-se perto da janela e olhou para a lua no céu noturno. Seu coração estava inquieto.

Todo esse tempo, ele não tinha vindo para visitar novamente. De vez em quando, ele enviava algumas pessoas para verificar se ela precisava de alguma coisa. Ela já tinha tudo que precisava neste lugar, mas apenas uma vez ela pediu algo.

‘Não quero me encontrar com o imperador. Por favor, me proteja dele.’

Ela temia que ele aparecesse como testemunha durante o casamento informal. Ela havia solicitado isso há dois dias e ainda não havia recebido uma resposta. No entanto, parecia que ele havia entendido a mensagem e enviado seu pessoal para que isso acontecesse.

A lua estava muito brilhante hoje. Ela se sentiu um pouco arrependida. Um de seus desejos na vida era viver uma vida feliz junto com seu futuro marido, rodeada de seus filhos.

‘Fui eu quem escolheu este caminho.’

Ela não iria se arrepender de nada. Não importa o que viesse correndo em sua direção, ela não faria algo como se arrepender. Ela já havia se arrependido mais do que o suficiente dentro de seu sonho.

* * * * *

“Você realmente será assim?”

Kwiz gritou com toda a força de seus pulmões. A abordagem suave e gentil não funcionou, então era hora de usar a raiva. Se falhasse mais uma vez, tentaria a abordagem gentil mais uma vez. Hoje em dia, foi uma repetição dessa situação.

“O que quer que você diga é inútil, eu vou.”

Hugo bebeu seu chá calmamente enquanto Kwiz continuava a pular em sua cadeira.

“Porque agora? Você não sabe quantas pessoas estão mirando na minha garganta…?”

Depois que Hugo informou a Kwiz que estava voltando ao seu território, ele agiu como uma criança mendigando. “Você não pode ir assim, vai ter que me matar antes de ir, como pode ser assim?” Se alguém soubesse, pensaria que ele estava tentando cortejar uma amante.

Os servos do príncipe herdeiro ficaram constrangidos, mas como Hugo, eles mantiveram uma expressão vazia.

“A família Taran é proprietária desse território no Norte há dezenas e centenas de anos. Só porque o duque tira uma licença por um tempo, a terra não vai desaparecer.”

“O dono de uma loja que deixa sua loja vazia terá problemas.”

Ele havia deixado seu território por muito tempo devido à guerra. Se ele quisesse descansar um pouco, Kwiz o seguraria sem soltar. Ele havia prometido ajudar o príncipe herdeiro, mas não pensava em protegê-lo de todo e qualquer inimigo político. Sua base ficava no norte.

“Então você vai embora em dois dias?”

“Já te disse muitas vezes.”

“Mesmo quando eu imploro neste estado?”

“Por favor, pare de chorar. Só porque não estou aqui, isso não significa que algo vai acontecer com você. Mesmo se eu permanecer aqui, não há nada em que possa ajudá-lo.”

“Por que não? Só de você ficar aqui, as pessoas vão ficar desconfiadas!”

“E você gosta disso? Eles deveriam desconfiar do príncipe herdeiro. Por que eles deveriam ficar desconfiados de mim?”

“É melhor assim. Depois que a guerra acabou, as pessoas começarão oficialmente a agir. Você sabe o quanto eles estão lutando pelos despojos de guerra neste momento?”

“Os despojos de guerra?”

Hugo riu pelo nariz.

“É tudo meu.”

“Sim, é tudo meu.”

“Eu já disse que é meu.”

“Tudo o que pertence ao duque pertence a mim.”

Hugo deixou escapar um pequeno suspiro. Sua mente provavelmente estava cheia de nada além de cobras diabólicas. Mas Hugo não desgostou do personagem do príncipe herdeiro. Era melhor do que aqueles que eram excessivamente cautelosos.

Entre os detentores do poder, Kwiz foi a primeira pessoa a tratá-lo da mesma forma na frente e nas costas. Até agora, ele era a única pessoa com tal personalidade. Assim, ele decidiu dar as mãos ao príncipe herdeiro.

“Vou ficar lá apenas dois anos.”

“Muito tempo! Apenas um ano!”

“Dois anos. Quem sabe o que acontecerá depois que o próximo imperador for entronizado. A saúde de Sua Majestade não parece boa atualmente.”

“Com todas as doenças crônicas, seu corpo deveria estar na casa dos 80 anos. Há poucos dias, ele tinha uma garota ao lado da cama. Aquele velhote. Ele só tem energia para essas coisas.”

O tenente do príncipe herdeiro fingiu tossir de vergonha. O príncipe herdeiro olhou feio para o tenente por interromper sua conversa.

O príncipe herdeiro sempre se referia ao imperador como: aquele velho, velhote, horrível vice-imperador. Não importa quantas vezes eles ouviram isso, eles nunca poderiam se acostumar com isso. A única pessoa que conseguia ouvir com uma expressão vazia era o duque de Taran.

“Vou me retirar.”

“Por que você não janta antes de ir?”

“Estou ocupado.”

“Você nunca deixa ninguém te segurar.”

“Oh. Eu vou me casar amanhã.”

Por um momento, o silêncio pairou sobre a sala. O príncipe herdeiro e todos os outros na sala estavam congelados.

“…O que você vai fazer…? Duque, o que você vai fazer?”

Um diamante em um monte de lixo ainda era um diamante. Como um imperador, ele era um por completo. O imperador prometeu que a data do seu casamento não seria conhecida por ninguém. Até o fim, nem mesmo o príncipe herdeiro soubera do casamento. Embora o príncipe herdeiro falasse mal do imperador, ele nunca agiu contra ele. Se ele agisse precipitadamente, ele sofreria apenas uma reação adversa.

“Já discuti isso com o imperador. O casamento será realizado informalmente, portanto não há necessidade de sua presença. Ah, a propósito, a pessoa com quem vou me casar é uma princesa.”

“Duque!”

O príncipe herdeiro gritou, mas Hugo apenas se curvou e saiu da sala. Assim que Hugo saiu da sala, o comportamento mimado de pirralho do príncipe herdeiro desapareceu imediatamente. Sua expressão era tão assustadora quanto a de um demônio. Ele rugiu para seu ajudante.

“O que você está fazendo?! Como o duque de Taran vai se casar amanhã, mas eu não sabia até que ele me contou pessoalmente?”

“Peço desculpas.”

O rosto do ajudante empalideceu.

“Apresse-se e descubra o que diabos está acontecendo!”

“Sim! Sua Alteza!”

Seus olhos queimavam de raiva enquanto ele fumegava, respirando com dificuldade.

“Princesa? Besteira. Quantas princesas estão neste lugar? Se ele estava interessado em princesas, deveria ter me contado antes. Eu teria alegremente dado a ele minha irmã.”

Quando Hugo o informou que se casaria com uma ‘princesa’, ele podia imaginar o que havia acontecido.

“… Aquele velhote miserável.”

Kwiz cerrou os dentes. O imperador parecia distante dos assuntos mundanos enquanto se mantinha sozinho dentro do palácio interno, mas atrás de portas fechadas, ele controlava tudo das sombras escuras. Ele imaginou o rosto presunçoso do imperador: ‘Não importa o que você faça, você permanecerá na palma de minhas mãos.’

Kwiz detestava o imperador. Ele o odiava até o âmago de seus ossos. Embora o imperador estivesse ciente desse fato, ele ainda deu a Kwiz a posição de príncipe herdeiro enquanto ria zombeteiramente, como se chamasse para lutar.

‘Vamos ver quanto tempo você conseguirá permanecer assim.’

Os olhos azuis de Kwiz queimaram de raiva.

Equipe:

Rolar para o topo