Capítulo 31 – Damian (II)

Lucia

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Damian (II)


Uma carruagem negra como azeviche cruzou as ruas de Roam.

Olhando mais de perto a pequena carruagem de madeira preta, pode-se encontrar o selo de um leão preto desenhado nela.

A carruagem preta era tão fascinante que as pessoas pararam o que estavam fazendo para olhar para ela quando apareceu pela primeira vez.

A madeira preta usada como material principal da carruagem era tão forte quanto o aço e, dizem, foi usada pelos militares no passado.

E porque muitas pessoas definharam até a morte por causa da doença contraída no habitat natural da madeira negra, o preço da madeira negra agora ultrapassava o do ouro.

Hugo fizera esta carruagem de madeira negra para a segurança da esposa, por isso Lucia costumava sair em uma carruagem digna de um rei.

A essa altura, as pessoas já sabiam quem estava lá dentro sempre que a carruagem preta passava.

A maioria das pessoas nunca conseguiria ver os rostos daqueles dentro de uma carruagem em sua vida porque os que estavam dentro estavam em uma posição muito elevada.

E então, quando a carruagem apareceu, eles apenas a observaram até que estivesse fora de sua vista.

Quando a carruagem cruzou a ponte e entrou nos portões, o som de uma buzina foi ouvido. A carruagem de cavalos pretos que levava Lucia continuou a correr e parou em frente à torre interna mais profunda do Castelo Roam.

Os criados estavam todos do lado de fora para saudar a Senhora. Quando Lucia voltou do passeio a cavalo, como de costume, ela tomou banho e se sentou na sala de recepção, bebendo o chá perfumado que Jerome serviu.

“Você gostou do seu passeio, Milady?”

“Eu gostei. Emily é uma criança muito gentil, ela seguiu minhas instruções desajeitadas muito bem.”

Seu cavalo favorito, Emily era uma bela e bem treinada égua que Hugo havia lhe dado.

Lucia realmente não sabia muito sobre cavalos, mas quando olhou para sua aparência lustrosa, ela percebeu que era um bom cavalo.

Sempre que Lucia ouvia elogios sobre sua beleza, ela apenas encolhia os ombros.

“Quem disse tal coisa? Mesmo se você tivesse 10 cavalos, você não pode substituir Emily. Ela é um cavalo muito caro.”

“Sim. Parece que sim.”

Como não era educado discutir o preço do presente de seu mestre, Jerome não disse os detalhes. Lucia também não perguntou, mas ela agradeceu que Hugo pensou nela e deu seu precioso cavalo de presente.

‘Sinto falta dele…’

“Quando ele volta?”

“Sim? Ah… não sei exatamente, mas pode demorar. Acho que vai demorar cerca de um mês.”

“Um mês…? O que exatamente está acontecendo? Eu sei que é trabalho no feudo…”

Antes, ela não estava interessada no que ele estava fazendo, mas agora ela queria saber mais sobre isso.

“Algumas partes são sobre o feudo, outras não. É algo que o Mestre faz anualmente.”

Jerome tentou enfatizar que a saída repentina de seu mestre foi apenas por motivos de trabalho e definitivamente não por motivos particulares. Ele não sabia da dramática reconciliação do casal.

“Milady já sabe que a fronteira norte fica perto dos bárbaros. Eles não são uma tribo central, então de vez em quando, eles cruzam a fronteira para saquear. O Mestre os subjuga uma vez por ano para mantê-los sob controle.”

“Então, todo ano, ele vai embora nesta época do ano?”

“Este ano é mais cedo do que outros anos. Ele geralmente sai no início do inverno. Ouvi dizer que chegou uma ordem de envio. Parece que os bárbaros não receberam muita atenção depois da guerra, então seus saques se tornaram mais frequentes.”

“Deve ser difícil para o povo do Norte, que fica continuamente ansioso por causa disso.”

“Se eles não morassem perto da fronteira, não acho que ficariam ansiosos. As coisas são bem diferentes quando você olha de longe.”

Lucia acenou com a cabeça, bebericando um pouco de chá e de repente exclamou.

“Ó meu Deus! Como eu poderia esquecer? Não é hoje o aniversário dele, Jerome?”

A data de aniversário que Jerome a havia lembrado antes era exatamente hoje. Ela tinha mantido isso em sua mente, mas tinha esquecido porque eles estavam brigados.

“Eu deveria ter contado a ele antes de ele partir. É seu aniversário, mas ele não receberá nenhum parabéns, ele estará apenas lutando contra bárbaros.”

Ela se sentiu tão triste por ele que seu coração doeu.

“Mmm… Milady, o Mestre nunca cuidou de seu aniversário separadamente.”

“Eu imaginei isso. Quem cuidaria do aniversário dele? Apenas as pessoas ao seu redor podem.”

“Isso… ele não gosta de ser lembrado disso.”

“… Por quê?”

“Eu realmente não sei muito. Mas muitas vezes tenho a sensação de que não é apenas sobre seu aniversário, o Mestre também não gosta de ser lembrado de sua infância.”

Jerome nunca falou de nada de que não tivesse certeza, nem disse o que pensava descuidadamente, mas como a senhora parecia muito triste, ele deu uma resposta sincera.

‘Então ele não tem nenhuma memória que queira lembrar de sua infância…’

Isso foi uma coisa triste.

Lucia viveu uma vida difícil, mas houve um momento em sua vida em que suas memórias foram cheias de alegria. Ela foi feliz até os doze anos. Os tempos em que ela viveu com sua mãe quando criança foram tempos felizes.

A história da tragédia do duque na torre oeste mais uma vez surgiu na mente de Jerome. Foi uma coisa terrível na época e ele não devia pensar nisso nem falar nisso, então tentou esquecer.

No entanto, o pensamento sempre surgia sempre que ele colocava os olhos na torre oeste e, com o passar do tempo, ele ficou mais interessado na história de fundo do que no próprio assassinato.

O duque morto abandonou um de seus filhos para impedir o infortúnio e o deixou entregue ao seu próprio destino. Como ele fez algo que nenhum pai deveria fazer, ele trouxe isso para si mesmo.

“Jerome, você disse que nunca conheceu o falecido duque antes, certo?”

“Sim. Eu sirvo ao mestre desde que ele se tornou um cavaleiro.”

“Isso pode ser apenas meu preconceito, mas acho que ele era um homem muito sem coração.”

Jerome hesitou por um momento antes de falar.

“Pelos pequenos fragmentos que reuni, não acho que meus pensamentos sejam muito diferentes dos de Milady.”

‘Seu passado está muito longe de ser comum.’

Ele não conhecia o rosto de sua mãe porque ela morreu pouco depois do parto, enquanto seu pai abandonava um filho após pesar as vantagens e desvantagens.

Era natural que ele crescesse e tivesse uma personalidade tão fria e sem emoções. Ou melhor, considerando seu passado, ele havia crescido de maneira excelente.

‘Abandonando um bebê recém-nascido? Simplesmente não consigo entender por que o falecido duque faria isso.’

Não foi como se nenhum problema tivesse surgido, mas porque um problema poderia acontecer, o falecido duque abandonou seu filho recém-nascido.

Foi genuinamente uma sorte de Hugo ter sido escolhido para ser o sucessor do duque.

‘Se ele fosse o abandonado… ele poderia ter falecido ou assassinado pelo irmão…’

Numerosas famílias nobres têm lidado constantemente com problemas de sucessores, seja no passado, presente ou futuro, mas não houve nenhum caso em que isso tenha sido resolvido dessa forma. Quando este assunto se tornou conhecido, muitas pessoas o criticaram.

‘Ele disse que descendentes eram raros na família Taran, certo? Se os filhos fossem raros, os gêmeos deveriam ter sido criados de maneira mais preciosa.’

Simplesmente não fazia sentido.

‘No caso de Damian, claro, ele é o filho precioso de uma família com descendentes preciosos.’

Damian era o único filho. Ele foi o sucessor.

Mesmo que se possa dizer que Damian foi mandado para um internato para criá-lo com rigor, não houve nem mesmo contato entre eles.

Havia indiferença demais.

‘Foi porque ele não recebeu muito carinho do pai quando era criança, que ele não sabe como dar?’

Quanto mais ela pensava sobre isso, mais ela achava estranho. Enquanto ela constantemente perguntava e respondia em sua mente, ela caiu em profunda contemplação.

‘Ele teve muitas mulheres. Não seria estranho se ele tivesse alguns filhos ilegítimos.’

Mas ela não tinha ouvido falar dele ter mais filhos em seus sonhos.

‘É tão difícil ter um filho que ele teve que fazer de Damian o sucessor?’

Então, não deveria haver razão para ele ficar relutante sobre Lucia engravidar. Faria mais sentido se ele quisesse ter o maior número possível de descendentes.

A razão pela qual muitos nobres preferiam a fertilidade e a competição pela herança entre seus filhos era pelo futuro de suas famílias.

Ter apenas um sucessor trazia riscos incomensuráveis.

Quando ela começou a discutir com ele, foi levada por suas emoções e foi incapaz de analisar suas palavras com calma, então agora ela contemplava suas palavras sem pressa.

[Eu não preciso de um filho.]

[Eu não quero deixar minha marca.]

Ele não disse isso porque temia o conflito pela sucessão.

‘Marca.’

A nuance da expressão continha uma repulsão subjacente.

‘E quanto a Damian? Será que ele não queria, mas a mulher nem contou que estava grávida e deu à luz?’

Era bem possível.

Em vez da remoção forçada de uma criança, os efeitos colaterais do parto eram muito mais fáceis para o corpo da mulher. Muitos filhos ilegítimos nasceram assim. Lucia nasceu assim também.

‘Se ele realmente não queria um filho, não deveria ter sido tão negligente.’

Ela só queria ver o lado bom do homem que amava, mas tinha que reconhecer que ele tinha um lado frio e cruel.

Ele teria forçado um aborto se realmente não quisesse o filho.

‘Apenas aborto? Ele poderia fazer ainda pior.’

Seu raciocínio sussurrou para ela, mas ela o ignorou. De qualquer forma, ela queria ver o lado bom do homem que amava tanto quanto possível.

‘Não. Se você pensar na idade dele quando Damian nasceu… ele era muito jovem, então poderia haver uma lacuna… Ele também é uma pessoa, pode cometer erros.’

Talvez porque ele havia revelado seus sentimentos internos por algum tempo quando eles brigaram pela última vez, ela poderia dizer que Damian não era uma criança nascida do amor.

‘Mesmo se você não quiser, a criança nascida não fez nada de errado. É como se ele tivesse abandonado Damian. Normalmente, os homens sentem profunda afeição por sua carne e sangue, mas… é como se Damian não fosse seu filho verdadeiro…’

Foi um pensamento aleatório que apareceu em sua mente, mas de repente ela foi tomada por uma suspeita intensa.

‘Isso é ridículo.’

“Milady, devo encher com mais chá?”

A voz de Jerome a tirou de seu devaneio e ela olhou para sua mão para encontrar sua xícara vazia.

“Ah?… Claro.”

O coração de Lucia batia forte enquanto ela observava a xícara de chá encher.

“Jerome… você já viu o jovem senhor?”

Jerome se encolheu e começou a estudar sua Senhora. – ‘Ela está começando de novo?’ sua expressão foi lida enquanto ele ficava nervoso.

“… Sim.”

“Ele… se parece muito com meu marido?”

“… Sim. Eles são muito semelhantes, em uma extensão muito chocante.”

‘Acho que meu salto na lógica foi demais… bem, é claro, é uma ideia ridícula.’

Permitir que alguém que não era nem mesmo seu sangue herdasse seu nome? Algo assim não aconteceria.

Ela tentou tirar a ideia tola de sua mente, mas ainda sentia que algo estava faltando.

“Você viu Damian quando ele nasceu? E como ele entrou na Casa Ducal?”

Jerome fez uma cara de preocupado. Não importava o quanto ele quisesse contar tudo para a senhora, havia um limite para as coisas.

“Peço desculpas, Milady. Não posso falar indiscretamente sobre nada que diga respeito ao jovem mestre. Acho que seria melhor perguntar ao mestre.”

Embora fosse uma pena, ela não queria colocar Jerome em uma posição difícil.

Lucia pensou muito nisso, parecia que ela havia percebido algo, mas, ao mesmo tempo, parecia que não, então, embora houvesse alguma suspeita, ela não conseguia chegar a uma conclusão definitiva.

Na noite do mesmo dia, uma empregada trouxe remédios para seu quarto quando ela se preparava para adormecer.

Anna ainda não tinha conseguido encontrar uma cura, então ela deu a Lucia um remédio que era benéfico para o útero de uma mulher.

Enquanto Lucia tomava um gole, o gosto singularmente desagradável e ligeiramente amargo das ervas entrou em sua boca.

‘O sabor daquele remédio também era único.’

Embora estivesse em seus sonhos, Lucia ainda se lembrava do gosto do remédio que havia tomado para tratar o envenenamento por artemísia em seu corpo, porque tinha um sabor único.

‘Cheiro de baunilha… tinha um cheiro parecido com isso.’

* * * * *

No dia seguinte, Lucia estava dando um passeio pelo jardim após uma refeição.

“Milady!”

Uma criada correu até ela cheia de urgência, sua expressão parecendo bastante confusa.

“O que foi?”

“O… o jovem senhor… ele está aqui.”

Vendo o garoto de olhos vermelhos e cabelos escuros com aparência muito semelhante a seu mestre, Jerome evitou que sua confusão aparecesse e deu a Ashin um olhar feroz quando o jovem lorde não estava prestando atenção.

Ashin se assustou e evitou culpadamente o olhar de Jerome.

“Já faz muito tempo, Jovem Mestre. Você tem estado bem?”

Como de costume, Damian não tinha nada a criticar sobre a saudação educada de Jerome. Mas.

‘Ele está confuso.’

Damian pensou consigo mesmo enquanto observava os modos distraídos de Jerome. Falando mais precisamente, a expressão e atitude perfeitas de Jerome não revelaram nada.

Porém, mesmo que Jerome não fizesse nada, todos os servos que estavam todos alinhados para recebê-lo quando ele chegasse, incluindo os cavaleiros da guarda, tinham a mesma expressão que dizia:

‘O que ele está fazendo aqui?’

“Já faz algum tempo.”

“Imagino que você esteja cansado de sua longa jornada. Você já almoçou?”

“Ainda não, mas eu o terei mais tarde. A carruagem ficava balançando, então meu estômago ficava desconfortável.”

“Eu entendo, jovem mestre. Então, vou acompanhá-lo ao seu quarto para que você possa descansar…”

Jerome parou de falar de repente e o ambiente caiu em um silêncio estranho. Damian esperava que alguém tivesse aparecido e ele poderia adivinhar quem era. Damian virou a cabeça na direção dos olhares de todos.

A mulher que entrou pela porta entreaberta da sala de recepção deve ter corrido, pois seus ombros se moviam para cima e para baixo. A mulher de cabelos castanhos parecia mais jovem e menor do que Damian esperava e ela parecia sem fôlego e tensa.

‘É ela…’

A Senhora da Casa Taran. A Duquesa e a madrasta de Damian.

* * * * *

‘Uau…’

Assim que Lucia ouviu a empregada dizer que Damian havia chegado, ela saiu correndo. No momento em que o viu, ela teve que parar para admirar.

‘Como eles poderiam ser tão semelhantes?’

Jerome não estava exagerando nada. Com olhos vermelhos e cabelos pretos, as feições do menino eram como se alguém pegasse o duque e o reduzisse a um tamanho menor. Ninguém seria capaz de duvidar de seu relacionamento com o duque.

‘Até mesmo duvidar disso é ridículo. Mas ele sabe que foi anunciado como sucessor… certo?’

Damian suspirou um pouco enquanto olhava para a duquesa que o observava com olhos arregalados. Ela acabou de se casar e só pode ficar sem fala porque o marido já tem um filho ilegítimo.

Ou ela se enrijece com o choque, dá a ele um olhar penetrante, foge de raiva, olha para ele como um verme nojento ou o surpreende com um tapa no rosto. Essas foram as reações mais fracas.

Se ela fizesse isso, Damian não se preocuparia com a duquesa. No entanto, se ela ficasse composta, mascarasse seus sentimentos enquanto sorria e o tratava como um filho, esse seria o plano mais sábio para ela.

Mas para Damian, não seria muito bom.


Tradução: Sa-chan

Revisão: Sa-chan

Obrigada pela leitura. ^-^

Junte-se a mim e outras pessoas que acompanham as obras da scan no discord: https://discord.gg/VADVVqbvec

Equipe:

Rolar para o topo