Capítulo 118 – A Tempestade Vem Vindo

Capítulo Anterior
Próximo Capítulo

My Dragon System – Volume 3: Torneio da Academia Avrion | Capítulo 118 – A Tempestade Vem Vindo


>> Tradutor: Metal_Oppa / Revisor: Yokobataki <<


O som de passos e gemidos de alunos podiam ser ouvidos ecoando pelos corredores de todo o local. 100 alunos, todos gemendo ao mesmo tempo era algo assombroso de se ouvir.

O grupo continuou subindo as escadas sem olhar para trás com seus corações batendo freneticamente quase saindo pela suas bocas, suas respirações eram frenéticas e dois deles tinham ferimentos graves, mas eles não tinham escolha se queriam viver, eles precisavam ignorar suas dores e seguir em frente.

“Não olhe pra trás, não olhe pra trás.” Kyle continuou repetindo, mas ele rapidamente cedeu ao seu impulso e se virou para ver a horda de 100 alunos os perseguindo.

“Por que eu olhei pra trás!”

“Apenas continue correndo!” Slyvia gritou.

A escada permitiu ao grupo criar uma distância maior entre eles e os alunos. Os ‘Alunos-Zumbis’, como Kyle os apelidou mentalmente, lutaram para controlar seus corpos, fazendo com que caíssem por cima uns dos outros ao subir as escadas.

Finalmente, eles haviam chegado ao topo e estavam na área de recepção.

“Ehh pessoal, tenho mais notícias ruins!” Max disse.

Atualmente, havia uma fila de membros da Guilda das Trevas parados na frente da saída para o lado de fora. O grupo havia planejado originalmente ir para a cidade e, eventualmente, para a Academia Avrion. Embora eles pudessem lutar contra a Guilda das Trevas, se o fizessem, os ‘Alunos-Zumbis’ os alcançariam rapidamente.

“O que vamos fazer?” Nay perguntou.

Então Slyvia apontou para a entrada da arena.

“Não temos escolha, temos que ir para a arena. Tomara que os outros já tenham lidado com o resto e que possam nos ajudar!”

Não houve tempo para discutir, todos continuaram correndo em direção à arena.

 

―◊◊◊―

No telhado de um edifício alto fora da Academia Avrion. Ray estava parado olhando a situação. Os Cavaleiros estavam ocupados escoltando cidadãos para a Academia, mas não pareciam ter ninguém da Guilda das Trevas atacando.

O que preocupava mais Ray era o fato de que não havia ninguém voltando da Academia para ajudar os alunos na arena. Ray pensou que, assim que escoltassem os cidadãos para a Academia, eles iriam pelo menos enviar um pequeno exército para a arena.

Ray saltou do edifício, correu e passou furtivamente pelos guardas na entrada de Avrion. Eles estavam fazendo verificações rigorosas, já que muitos alunos e Cavaleiros eram membros da Guilda das Trevas, mas não foi problema para Ray passar por eles com todos em pânico na entrada, além de que Ray era um aluno de qualquer maneira, mas ele queria entrar rápido sem ter que esperar em uma fila.

Ray tinha planejado originalmente ir para seu quarto para recuperar a lança e então voltar direto para a arena com a ajuda dos outros Cavaleiros, mas algo o estava preocupando com toda a situação. Quase todos os cidadãos foram escoltados para a Academia, mas não parecia que eles iriam se mover para auxiliar na arena tão cedo.

Usando a habilidade de se esconder entre as sombra de Faixa-Preta, Ray foi capaz de se ocultar e parecer quase invisível. Ray então decidiu ir para o último andar da Academia onde os Anciãos moravam e frequentemente tinham suas reuniões.

Assim que Ray chegou ao último andar, ele se deparou com uma grande porta gigante. Ray usou sua habilidade de Olhos do Dragão e pode ver que havia 6 pessoas sentadas em cadeiras. Enquanto quatro estavam ao seu lado.

As seis pessoas nas cadeiras eram provavelmente os Anciões, mas Ray não fazia ideia de quem eram as pessoas em pé.

Ray foi até a porta e colocou o ouvido o mais perto possível para ouvir o que estavam falando. Desde que ele evoluiu, sua audição melhorou dez vezes. Demorou um pouco para controlar quando queria usa-la em capacidade máxima, e quando não usar, mas com o tempo, ele foi capaz de a aperfeiçoar.

“Precisamos voltar e resgatar os alunos!” Wilfred gritou enquanto batia com o punho na mesa.

“E se você for, quem ficará aqui para proteger a Academia?” Um Ancião disse.

“Eu posso ir sozinho, Delbert, Bernardo e Rose podem ficar aqui para protegê-la se você estiver com tanto medo.”

“Seu idiota, não estou falando sobre nós. Você sabe muito bem o que há por baixo desta Academia. O ataque à arena é provavelmente uma isca. Assim que enviarmos uma única tropa, eles mudarão seu alvo para este mesmo local.”

“E você sacrificaria as próprias vidas dos alunos pra isso?”

“Às vezes você deve sacrificar poucos para salvar muitos.”

O sangue de Ray estava fervendo com o que ele tinha acabado de ouvir. Os Anciãos não escoltaram os cidadãos aqui para protegê-los, isso era apenas uma desculpa. Eles queriam proteger qualquer segredo que esta Academia estivesse escondendo e, para isso, deixariam de bom grado os alunos morrerem.

Ray tinha ouvido o suficiente e saiu para ir para seu quarto. Ray se sentiu um tolo por pensar que pela primeira vez poderia contar com a ajuda da Academia. No fim das contas, tudo voltou a ser como antes, havia apenas uma pessoa em quem ele podia confiar e essa pessoa era ele mesmo.

Ray pegou a lança debaixo da cama e foi até o espelho do quarto.

“Habilidade – Metamorfo.”

Quando ele ativou a habilidade Metamorfo, seu corpo começou a mudar e se transformou no Aventureiro chamado Nes.

“Habilidade – Vazio Espacial.”

Ray então equipou as novas manoplas que ele havia obtido junto com a peça de peitoral do Tatu Armadilho e a lança de Killer em sua mão.

Então, um pensamento veio à mente de Ray. Se eles não fossem usar os Cavaleiros da Academia para ajudar. Então, pelo menos, ele poderia fazer uso desses Cavaleiros de alguma forma. Antes de Ray deixar a Academia, ele decidiu fazer uma visita ao maior número possível de Cavaleiros.

 

―◊◊◊―

Depois de executar seu plano sobre os Cavaleiros, Ray estava finalmente pronto para partir. Ele foi para o telhado do edifício de seu dormitório e podia ver a arena à distância. Logo acima da arena, nuvens negras escuras se reuniram, mas pareciam incomuns, quase não naturais e feitas pelo homem.

O relâmpago atingia continuamente a arena. Ray sabia que o que havia sentido um tempo atrás finalmente tinha chegado. Ele precisava se apressar, ele havia perdido muito tempo na Academia e precisava voltar para os outros o mais rápido possível.

Se não o fizesse, todos iriam morrer.

Ray então convocou Noir e foi na direção da arena esperando que não fosse tarde demais.

 

 

Capítulo Anterior
Próximo Capítulo