Selecione o tipo de erro abaixo

My Dragon System – Volume 8: Preparações Finais | Capítulo 429 – Uma Mentira ou a Verdade?


>> Tradutor: Metal_Oppa / Revisor: Yokobataki <<


Finalmente, Ray conseguiu. Ele havia contado a alguém quem ele realmente era. O sentimento que ele estava tendo agora era difícil para ele descrever. Este segredo profundo e sombrio que ele manteve com ele o tempo todo, foi liberado e de repente, um peso oculto foi tirado de seus ombros.

Era uma sensação boa e Ray, honestamente, não sabia por que não tinha feito isso antes. Foi tão bom que Ray tinha decidido que continuaria a contar tudo a Slyvia.

“Quando minha morte veio como o Grande Dragão Vermelho Sen, eu reencarnei em um corpo humano fraco e patético. Fui abençoado com dois pais maravilhosos, mas para mim eles eram completamente estranhos. Com o passar do tempo, acabei descobrindo que eu ainda era capaz de usar minhas habilidades de Dragão. Mas eu ainda estava preso neste corpo.

– No momento, estou em uma busca para ter meu corpo de volta, para retornar ao que eu era. O que eu não percebi, entretanto, foi desde minha morte e minha reencarnação em um humano, que o mundo mudou muito e ali tinha uma nova ameaça chamada Sombra.”

Ray decidiu parar por aí, qualquer outro detalhe sobre ele poderia ser preenchido e se ele falasse demais, talvez fosse demais para alguém aguentar. Ele precisaria ver sua reação inicial primeiro, antes de continuar falando sobre o Ser Divino e assim por diante.

Slyvia havia se levantado da cama, ainda estava parcialmente coberta pelos lençóis, seu rosto estava voltado para a cama e ela ainda não tinha feito contato visual. Seu corpo ainda tremia ligeiramente. Não pode ser devido à temperatura da sala, Ray pensou. Estava tudo bem mesmo sem os lençóis, o que significava apenas uma coisa. Ela estava reagindo ao que ele havia dito.

“Se você não deseja mais me seguir, eu posso desfa…”

Antes que Ray pudesse terminar a frase, o lençol foi jogado em seu rosto. Slyvia então rapidamente pegou as suas coisas e começou a se afastar, antes de se levantar e ir para a porta.

“Que infantilidade, Ray, reencarnado em humano? Achei que você fosse melhor do que isso!” Ela gritou. “Eu disse para você não mentir para mim e então você veio com uma mentira ainda maior!” A porta foi batida com tanta força que as vibrações puderam ser sentidas até na cama.

Rasgando os lençóis, Ray percebeu que ela realmente havia saído do quarto.

“Ela não acreditou em mim?” As boas sensações e o peso que ele sentiu foram retirados dele apenas alguns momentos atrás, de repente foram colocados de volta – ‘Eu acho que essa é a reação normal, huh, muito inacreditável, mesmo depois de tudo o que aconteceu.’

Slyvia continuou a sair furiosa da sala e foi até a porta ao lado dando uma batida forte antes de entrar. Assim que ela entrou, Harry e Martha foram vistos juntos de pé com uma expressão preocupada em seus rostos.

“O que há com vocês dois?” Slyvia falou vendo a expressão em seus rostos.

“Bem, não vou mentir para você, Slyvia, mas ouvimos você gritar. Acho que toda a pousada ouviu você gritar.” – Martha respondeu. “O que aconteceu?”

Slyvia foi até a cama de Harry. Ela poderia dizer qual era a dele, devido às armas que estavam embaladas perto da lateral. Ela começou a pular na cama enquanto estava de mau humor.

“Você pode ficar com o Ray, eu não vou dormir no mesmo quarto que aquele cara…”

Slyvia entrou em detalhes de sua conversa com Ray, contando tudo a eles. Ela não falou sobre a aparência que tinha visto, porque parecia um pouco pessoal, e sempre que ela pensava na imagem, seu rosto ficava confuso.

Em vez disso, ela disse que estava curiosa sobre o poder de Ray e perguntou sobre isso, e então disse a eles esta resposta sobre alegar ser o grande Dragão Vermelho Sen. Depois que ela parou de reclamar, Slyvia quase caiu no sono.

Era a única coisa que a acalmava. Harry saiu do quarto e foi dormir com Ray, e Martha ficou pensando no que tinham acabado de ouvir.

Embora a ideia parecesse absurda e maluca, ela começou a se perguntar se era verdade. Ela se lembrava de tantas coisas que não faziam sentido. Ray conhecia a grande Serpe e ela estava até mesmo atendendo ao seu comando. Como quando ele foi cortado, ele tinha sangue preto escorrendo dele, e calmante por ter passado pelo processo de bestialização antes deles, embora ele parecesse tão surpreso ao saber do processo de bestialização quanto todos os outros.

Se alguém olhasse para ele desse ponto de vista, a história faz sentido. Ray tinha cabelos ruivos e conhecia o Ser Divino. Os Dragões, de certa forma, eram considerados mitos tão fortes quanto deuses. De que outra forma Ray estaria tão perto do Ser Divino? E ainda por cima havia a última coisa. A crista que todos os membros do Asas Carmesim tinham.

Era um Dragão Vermelho, até o nome da organização. Se Ray não era o Dragão Vermelho Sen, era alguém obcecado por ele.

O dia seguinte havia chegado e um bilhete foi deixado para os meninos lerem. Aparentemente, Martha e Slyvia tinham saído juntas e ela decidiu fazer algumas explorações sem eles. A verdade era que Slyvia tentaria ajudar seu irmão neste curto período de tempo e ver se havia algo que ela pudesse descobrir sobre o líquido preto. Originalmente, ela queria ir como um grupo, mas ainda não queria olhar para Ray.

Os rapazes estavam livres para fazer o que quisessem, mas tinham uma única tarefa.

Para cuidar de Ray e garantir que ele não fizesse nenhuma loucura. Agora mesmo, Kyle e Harry leram o bilhete, que foi colocado debaixo das portas dos quartos.

No entanto, enquanto Harry olhava ao redor da sala, não havia nenhum sinal de Ray.

‘Por que você me deu uma tarefa tão impossível. Como vou controlar aquele louco?’ – Harry pensou.

Picture of Olá, eu sou o Metal_Oppa!

Olá, eu sou o Metal_Oppa!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥