Capítulo 44: Reverência

Mana Infinita no Apocalipse

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Combos Pago
–  5 – R$ 10,00 (R$2,00 por cada) (2 Capítulos por dia) (4 Por dia +25%)
-10 – R$ 16,50 (R$1,75 por cada) (3 Capítulos por dia) (4 Por dia +20%)
-20 – R$ 33,00 (R$1,65 por cada) (3 Capítulos por dia) (4 Por dia +20%)
-30 – R$ 48,00 (R$1,60 por cada) (3 Capítulos por dia) (4 Por dia +20%)
-50 – R$ 77,50 (R$1,55 por cada) (3 Capítulos por dia) (4 Por dia +15%)

Reverência

___

Eu flutuei no meio da parede quebrada que conduzia para as Terras Mortas onde os monstros continuavam correndo. [Expurgação Infernal] e [Impermanência Frígida] continuaram a cair sobre eles, mas nenhum se virou para me encarar enquanto eles escapavam com todas as suas forças.

As coisas começaram a se acalmar até que apenas um ou dois puderam ser observados correndo aqui e ali, com a maioria deles já nas profundezas das Terras Mortas. Eu não poderia deixar a cidade agora, pois não sabia o que mais aconteceria, e ainda havia masmorras de Rank B que estavam vermelhas e se aproximando de outra quebra de masmorra.

Movimentos podiam ser ouvidos atrás de mim conforme caçadores começaram a aparecer, o primeiro sendo Elizabeth. Ela ficou em cima de sua águia ferida que estava lambendo as feridas por todo o corpo enquanto ela me olhava com uma expressão complicada.

Elizabeth se aproximou por trás enquanto dizia: “A cidade está gradualmente se estabilizando, com algumas equipes já limpando as masmorras na categoria de alto risco que não tiveram uma pausa nas masmorras.”

Ela estava me olhando de forma diferente e falando em um tom muito mais reservado do que o normal. Eu balancei a cabeça enquanto ela continuava, “Estamos tentando entrar em contato com outras cidades do império, mas não temos uma estimativa de mortes e quais cidades ainda estão de pé.” Ela conteve a dor ao dizer isso, e pensei em seu novo tom em relação a mim e nos olhares que tenho recebido.

Desde que comecei a me mover pela cidade destruindo os monstros implacavelmente, as pessoas começaram a me olhar de forma diferente. Isso foi ainda mais para os caçadores de Rank A e superiores que viram meu poder em primeira mão quando liderei com o TITAN e seus asseclas da quebra de masmorra de Rank A.

Aceitei a mudança com a mente calma, pois havia muitas coisas em que pensar para me preocupar com o que as outras pessoas estavam pensando. Esperamos na parte da parede destruída até que mais caçadores viessem e estivessem posicionados para reconstruir e proteger o buraco que levava para as Terras Mortas, e voltamos para a cidade.

No setor militar, houve danos significativos em muitas áreas, mas ainda havia funcionalidade, já que as pessoas em seus respectivos cargos faziam as coisas funcionarem novamente. Eu não sabia nada além de ser um caçador, então continuei a voar sobre a cidade enquanto usava [Olhos de Águia] para pegar qualquer coisa que eu perdesse.

Quatro monólitos de masmorra de Rank B estavam agora na cidade, com dois na categoria de alto risco vermelho brilhante e dois laranja brilhante. Já havia times configurados e eliminando os dois que eram de alto risco, mas eles ainda estavam vermelhos. Eu pensei um pouco e optei por limpá-los rapidamente algumas vezes para que outra quebra de masmorra não ocorresse se a taxa de limpeza fosse muito lenta.

Nas duas horas seguintes, mergulhei em cada uma das duas masmorras da categoria de alto risco três vezes antes de sua cor mudar para laranja claro, ganhando mais [Núcleos] e [Habilidades]. Nada desastroso aconteceu enquanto eu estava entrando e saindo da masmorra.

Uma vez que não havia masmorras que teriam qualquer quebra de masmorra imediata, eu voltei para o setor militar onde haveria um Interrogatório. Eu ignorei os olhares de agradecimento e reverência dos soldados e caçadores que eu tinha curado ou salvo e entrei em uma grande sala de conferências, encontrando o único assento vago no centro da frente da sala, com todos os outros esperando.

Suspirei e me sentei quando o interrogatório começou. A discussão foi sombria desta vez. Perdemos muitas das conexões com as cidades vizinhas e não pudemos entrar em contato nem mesmo com a Cidade Abençoada.

O consenso era que isso ocorria em todo o mundo, e ainda não sabíamos a extensão dos danos. Mas uma coisa estava clara, agora havia muitos mais monstros vagando pelas desoladas Terras Mortas.

Seria muito mais perigoso passar de uma cidade para outra, sem muita esperança para as pessoas postadas em postos de guarda ao longo das estradas que vão de e para as cidades.

O próximo passo era o que faríamos a partir daqui. Quando chegamos a esse ponto, a sala se aquietou e muitas pessoas se viraram em minha direção. Era com isso que eu estava pensando em como lidar antes de vir para cá. Nas cidades, os que detêm o maior poder são os que ocupam cargos de chefia e têm grande influência na direção e na vida de todas as pessoas que nela vivem. Atualmente, eles tinham visto com seus próprios olhos que eu era o mais forte, e por uma grande lacuna nisso, então mais influência foi empurrada para mim.

Eu conhecia meus pontos fortes e fracos, e liderar pessoas não era algo em que eu confiava. Pensei um pouco e disse: “Tudo o que posso fazer é caçar as feras, então vou contar com a ajuda e as ideias de todos os outros em assuntos sobre os quais não tenho conhecimento. ”

Os caçadores na sala de conferências acenaram com a cabeça enquanto esperavam por minha opinião sobre o que faríamos de agora em diante. Eu continuei, “A primeira coisa é a informação. Precisamos descobrir quais cidades ainda estão entre nós e quais cidades ainda precisam de uma mão amiga que ainda não foi sobrecarregada.”

Os funcionários na sala assentiram enquanto começavam a se movimentar ocupadamente. As questões depois disso foram logística sobre a cidade, seu povo, comida e água, e muitas outras coisas que eu não sabia ou tinha um grama de conhecimento que deixei para os departamentos relevantes para cuidar.

Depois que a direção foi decidida e os funcionários começaram a agir, fui até a melancólica Elizabeth que estava parada no canto da sala de conferências. Olhei para a visão dessa pessoa sobre a qual não sabia como me sentir e disse: “Você está bem?”

Ela olhou para mim e sorriu ao responder: “Sim. Achei que estávamos perto de terminar, mas parece que as coisas estão apenas começando.”

Olhei para a mulher cansada que parecia estar dando o melhor de si. Ela tinha perdido outro amigo hoje, alguém que ela conhecia há muito mais tempo do que eu. O rosto de Magnar brilhou em meus pensamentos quando observei a expressão triste em seu rosto e respondi: “Descanse um pouco, amanhã será um novo dia.”

Ela acenou com a cabeça enquanto olhava ao redor da sala e foi em direção aos aposentos. Nenhum outro pensamento passou pela minha mente enquanto eu saía do prédio e voava para os céus da cidade mais uma vez. Olhei para os edifícios destruídos e as pessoas que estavam se movendo e lamentando as perdas daqueles que conheciam. Meus pensamentos mudaram para algo que eu não queria imaginar agora, que era o povo de Outer Bank X. Com a Rank mais alta sendo a Rank B… Estremeci ao pensar no possível número de mortes que ocorreram lá e em outras cidades semelhantes.

Continuei a voar cada vez mais alto até que os edifícios parecessem minúsculos e o contorno da cidade pudesse ser visto totalmente por mim. Eu esperaria a informação sair após o que restou dos atos militares para mover seus drones e outras coisas para obter informações, mas eu ainda poderia me mover e estar pronto para o que quer que possa ocorrer.

Os arredores das muralhas da cidade estavam limpos e eu não conseguia ver muito mais na escuridão tão alta, mesmo com [Olhos de Águia]. Mas eu instintivamente senti que havia algo naquela escuridão. Eu fiquei no ar, observando e esperando o amanhecer para ver o que estava esperando por nós nesta escuridão.

Aviso do Tradutor:

EvertonBTK

EvertonBTK

Rolar para o topo