MP – Capítulo 108

CAPÍTULO ANTERIOR   ||   ÍNDICE  ||   PRÓXIMO CAPÍTULO

Capítulo 108: Item Desconhecido

Era tarde da noite, e as ruas estavam nuas sob a luz da lua. Em um beco calmo do Município de Xiagong, um homem com um manto preto esfaqueou um homem de meia idade bêbado no peito. O homem nem conseguiu dizer nada quando caiu diretamente no chão. O homem com a túnica negra tirou a faca e pressionou a mão na ferida do cadáver. Sua mão limpa pareceu ser coberta por uma camada de asfalto, quando um líquido preto fluiu na ferida.

Pouco depois, o homem de roupão preto tirou a mão e levantou-se. Ele tirou o chapéu e tirou a pele do rosto que parecia casca de árvore. Seu rosto transformou-se para revelar uma camada de pele humana.

“Ahh!” Uma senhora gritou quando viu o homem no beco. O homem de roupão preto a perseguiu.

“Ajuda! Um monstro está matando pessoas!” A senhora continuava gritando.

Depois de alguns momentos de perseguir a senhora, o homem de túnica preta viu alguém se aproximando, então fugiu. Um par de guardas de segurança que estavam fazendo suas rondas bloquearam o caminho…

De manhã, Lin Huang estava sentado na mesa de jantar, lendo as notícias na Rede do Coração após o café da manhã. Ele viu um artigo local destacado, então ele clicou nisso e lê-lo.

“Antes do amanhecer de hoje, um guarda de segurança do Município de Xiagong pegou um assassino. Do cadáver no local, o assassino parece ser um dos culpados dos recentes casos de assassinato na cidade. A identidade do assassino e o motivo do assassinato ainda são desconhecidos e ainda estão sob investigação…”

“Irmão, o que você está lendo?” Lin Xin, que se sentou em frente dele, perguntou quando o viu franzindo o cenho para a notícia.

“Eles pegaram um assassino que cometeu um assassinato recente”, Lin Huang olhou para Lin Xin, e então percebeu que seu prato estava vazio.

“Você está cheia? Se você não está, você pode ter mais”, ele disse para ela.

“Vou pegar algumas frutas”, disse Lin Xin e levantou-se para pegar um prato de frutas.

“Irmão, por que você franziu o cenho para a notícia agora? Não é bom que eles pegassem o assassino?” Lin Xin perguntou com curiosidade enquanto comia os frutos que obteve.

“Nada, só sinto que o assassino não é humano, mas do que as notícias relataram, o culpado que pegaram era um ser humano”, Lin Huang fechou a página de notícias. Embora ele pensasse que a notícia era estranha, ele não queria se deter sobre isso.

“Talvez eles tenham o cara errado”, murmurou Lin Xin. Ela confiava nos instintos de seu irmão.

“Não vamos mais falar sobre isso, não tem nada a ver conosco”, disse Lin Huang e jogou um fruto vermelho em sua boca. “Parece que a segurança do Município de Xiagong ainda é instável. Vamos explorar a cidade durante o dia e voltar antes de escurecer. Vamos tentar terminar nossa viagem por volta das quatro ou cinco horas e voltar para o jantar. Talvez devemos ficar no quarto a noite”, disse ele a Lin Xin.

“Então, teríamos que mudar nossa agenda…”, disse Lin Xin em desilusão.

“Nós podemos espalhar as atividades. Será bom se nós tomarmos nosso tempo para explorar a cidade. Você tem quase dois meses de férias de verão. Excluindo nosso tempo de viagem, você terá pelo menos um mês e meio de férias Não há muitas atrações no centro da cidade. Podemos terminá-los, mesmo que estendamos a nossa viagem apenas por mais uma semana. Antes de resolver os assassinatos, é melhor ficar no hotel à noite”, explicou Lin Huang.

“Tudo bem então…” Lin Xin disse, com um beicinho. Embora ela estivesse relutante, ela aceitou a sugestão de Lin Huang, pois sabia que não era seguro estar no Município de Xiagong à noite.

Os dois deixaram o hotel depois do café da manhã. Sob a orientação de Lin Xin, eles cavalgaram no Lobo Viridiano e chegaram à primeira atração no centro da cidade – o Museu Xiagong.

“O Museu Xiagong apresenta principalmente itens que foram escavados das ruínas. A maioria deles era da antiga cidade nos tempos antigos. Algumas coleções vieram das Ruínas Xiagong e atualmente é a atração central do Salão Principal…” Lin Xin explicou a Lin Huang.

Lin Huang sabia sobre toda a informação que ela estava dizendo, já que as lia todas na Rede do Coração. Como sua irmã parecia gostar de ser um guia turístico, ele ouviu sem interrompê-la. Ele teve pouco interesse pelos museus. Quando ele estava na terra, ele só pensou em museus – Os itens lá custam uma bomba! Era por isso que ele quase não visitava nenhum museu sempre que viajava. No entanto, era diferente neste mundo, pois havia muitas coisas interessantes para ver. Ele poderia aprender mais sobre este mundo estudando os itens históricos no museu.

O Museu Xiagong teve entrada gratuita, mas a verificação de identidade era obrigatória. Depois de completar sua verificação na entrada, eles entraram no museu e perceberam que havia muitos visitantes.

“Olá, vocês dois estão juntos?” Uma jovem senhora de uniforme branco perguntou enquanto se aproximava deles. Ambos assentiram em uníssono.

“Se for esse o caso, eu posso ser sua guia de turismo”, continuou ela.

Lin Huang sabia que os guias de turismo aqui eram um serviço gratuito, mas algumas pessoas preferiam estar por conta própria em vez de seguir um guia turístico. Ele se virou para Lin Xin e perguntou: “Você quer um guia de turismo?”.

“Isso seria bom…” Lin Xin respondeu enquanto olhava as coleções de artefatos. Havia muitos deles e alguns deles não eram apresentados na rede.

“Nós vamos nos juntar a você então”, disse Lin Huang enquanto ele assentia para a guia.

“Por favor, siga-me…” A senhora levou ambos juntos para as exposições.

Lin Huang aprendeu muito com a guia turístico. Lin Xin também estava curiosa. Ela fez muitas perguntas e a guia conseguiu dar explicações detalhadas a todos e cada um deles. Uma hora depois, finalmente chegaram ao Salão Principal. O Salão Principal não era tão grande e tinha apenas um pouco menos de 300 metros quadrados. Lin Huang viu a coleção que foi apresentada como a atração central, uma vez que entrou no Salão Principal. O que estava no meio do salão chamou a atenção, mas fez com que ele esticasse para confirmar o que via. Ele caminhou apressadamente para o centro e, ao se aproximar, seus olhos se arregalaram de surpresa. Os dois o viram e seguiram.

“O que há de errado, irmão?” Lin Xin perguntou curiosamente a Lin Huang.

“Nada, estou apenas curioso sobre esses itens”, Lin Huang suprimiu o quão atordoado ele realmente estava. Ele observou o item no meio por muito tempo.

Era um laptop. Foi aberto e colocado dentro de uma caixa transparente. A tela do computador estava completamente quebrada e havia um buraco no meio do teclado que era do tamanho de um punho. Foi queimado nos lados, mas os botões do teclado ainda estavam intactos. Ele ficou atordoado porque nunca viu um computador ou um laptop desde que ele chegou a este mundo.

“O que é isso?” Lin Huang não pôde deixar de pedir a guia de turismo. Foi sua primeira pergunta desde que ele entrou no museu.

“Esses itens foram escavados das ruínas de Xiagong. Ambos os itens nos lados são decorações. Quanto ao do meio, os arqueólogos tentaram descobrir o que era, mas nenhum deles sabia o que é. Como ninguém sabe o que era, eles chamaram isso de item desconhecido”, explicou o guia, com vergonha de que ela não tivesse resposta para a primeira pergunta que ele havia pedido naquele dia.

“O item desconhecido…” ele murmurou. Ao ouvir a resposta do guia turístico, Lin Huang quase confirmou que este laptop foi trazido por outro viajante que entrou neste mundo.

‘Parece que tenho que fazer uma viagem às Ruínas Xiagong então!’ Ele pensou para si mesmo.


CAPÍTULO ANTERIOR   ||   ÍNDICE  ||   PRÓXIMO CAPÍTULO
Rolar para o topo