MPE – Capítulo 110

Monster Pet Evolution

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo


Capítulo 110: Além da Superfície da Água (Parte Um)

Tradutor: Asu | Editor: Asu

A polícia chegou ao estúdio apenas três minutos depois que a Aranha Blindada do Escudo Demoníaco matou os dois ladrões.

Quando saíram do elevador, descobriram a porta e os pedaços de vidro espalhados pelo chão. A porta se abriu e as luzes se acenderam.

Alguns policiais na frente tiveram um mau pressentimento e imediatamente correram para dentro do prédio.

O cheiro de sangue encheu o ar.

“Coloque suas mãos no ar!” Alguns policiais levantaram a arma e apontaram para Gao Peng, a única pessoa viva no local.

“Não se mexa!”

“Fique aí! Coloque as mãos sobre a cabeça e ajoelhe-se!”

Gao Peng estava muito calmo. Não havia necessidade de ser um idiota e gritar por sua inocência neste momento. Ele cruzou as mãos e colocou-as atrás da cabeça enquanto se agachava. Ele disse: “Eu sou Gao Peng, eu sou a vítima. Você pode checar minhas informações”. Ao mesmo tempo, Gao Peng também se certificou de que Stripey não mostrasse nenhuma hostilidade.

“A polícia não agride os cidadãos cumpridores da lei e os chineses não atingem os chineses”. Gao Peng disse coisas assim enquanto se agachava lentamente. Na cabeça de Gao Peng havia uma ferida chocante. Sangue fresco saía da ferida sem cessar e metade do seu rosto estava tingido com ele.

Assim que garantiram que Gao Peng não exerceria hostilidade, os policiais aproximaram-se dele e algemaram as suas mãos.

Eles rapidamente se moveram e checaram os cadáveres no chão. Havia grandes buracos nas cabeças de ambos os corpos e na matéria cerebral, e o sangue fluía e se derramava no chão. Parecia horrível.

Os cadáveres ainda estavam quentes.

Do lado deles estava o cadáver de uma centopéia do tamanho de um braço. Ela foi rasgada em dois e o fluido verde e amarelo cobriu o chão. Do lado, havia mais um, um monstro parecido com uma plasticina que fazia barulhos gorgolejantes e se movia lentamente.

“A situação está sob controle. A situação está sob controle. Alguém está ferido, chame os médicos”, disse um policial em seu walkie-talkie.

―◊◊◊―

Dentro da sala de interrogatório, um oficial perguntou: “Por que você os matou?”

“O que eu fiz deveria ser considerado autodefesa”, respondeu Gao Peng. Sua cabeça estava enfaixada.

Vendo a calma no rosto de Gao Peng, o interrogador franziu a testa. “Com base nos resultados de nossa investigação, eles já haviam perdido a capacidade de lutar antes de morrerem!”

“Mas eu não sabia se eles tinham a capacidade de reagir ou não. Além disso, você vê que ele usou o martelo para bater na minha cabeça.” Gao Peng riu e apontou para a cabeça enfaixada.

É claro que isso não foi criado pela pessoa usando seu martelo, foi uma ferida falsa que Gao Peng criou depois de tê-los matado.

“Mas então, os dois foram dominados por seu Familiar. Você poderia ter entregá-los à polícia.”

Gao Peng permaneceu em silêncio. Eles queriam matá-lo, e ele realmente não queria deixar os dois irem embora.

Se ele deixasse para a polícia, no máximo, eles teriam sido acusados ​​de invasão e tentativa de homicídio.

Gao Peng suspirou em seu coração. Parecia que… ele não era uma boa pessoa. Ele não poderia ser considerado uma pessoa boa com base na definição tradicional de uma boa pessoa.

Mas. E daí? Ele nunca se importou com essas coisas. Se alguém quisesse continuar vivo neste mundo, seria necessário aprender a ser impiedoso. Além disso, ele havia dado uma chance aos dois.

“Essa foi a ação do meu Familiar. Porque os dois queriam me matar, meu Familiar entrou em um estado de raiva, e ele os matou como retaliação”, disse Gao Peng.

O interrogador franziu a testa e queria continuar fazendo perguntas, quando uma batida veio da porta.

O policial abriu a porta e viu que o chefe do departamento estava do lado de fora. Ao lado do chefe estava um homem velho que ele não reconheceu.

“Está tudo bem, o resultado desta investigação já saiu. Os dois quebraram e entraram, e tentaram assassinato. A vítima agiu apenas por autodefesa”, disse o chefe.

Uma vez que o interrogador viu que o chefe tinha feito uma aparição, ele sabia que o caso já estava fora de suas mãos. Ele assentiu e pegou as canetas e o papel antes de sair da sala de interrogatório.

“Tio Liu?”

Gao Peng reconheceu a pessoa ao lado do chefe. Ele estava verdadeiramente surpreso além da crença. Ele nunca teria imaginado que o Tio Liu apareceria ali.

Embora soubesse que o Tio Liu não tinha um passado simples, não pôde deixar de tentar adivinhar a verdadeira identidade do Tio Liu ao vê-lo ao lado do chefe do departamento de polícia.

“Está tudo bem. Está tudo bem agora. Vamos voltar”, disse Tio Liu a Gao Peng, sorrindo.

Gao Peng teve uma massa de perguntas que ele reprimiu quando ele saiu da delegacia de polícia. Ele continuava querendo perguntar, mas sempre que as palavras chegavam em sua boca, não sabia por onde começar.

Foi nesse ambiente estranho e silencioso que os dois chegaram ao final da escada.

“Eu fui comissionado por outra pessoa para protegê-lo”, disse Tio Liu, de repente, enquanto estavam no andar de cima.

Gao Peng ficou surpreso e virou-se. Ele focou os olhos no Tio Liu.

Tio Liu exibiu um sorriso no rosto, brilhante como um crisântemo em flor, e disse: “Você não quer saber quem é?”

Gao Peng olhou para o Tio Liu e perguntou com um pingo de dúvida: “É meu avô materno?”

Ele adivinhou tão facilmente! O sorriso do Tio Liu congelou.

“Pessoas normais não gastariam tanto esforço, afinal de contas… quem protegeria algum órfão?” Gao Peng se sentiu calmo. Desde que Stripey matou aqueles dois ladrões, suas emoções ficaram esquisitas.

“Desde o Cataclismo, a vida e a morte do avô são desconhecidas, mas isso não significava que era certo que o avô sofreu um acidente… A única pessoa em quem consigo pensar é ele. Eu realmente não consigo entender por que alguém mais gastaria tanto esforço para me proteger”, disse Gao Peng, zombando de si mesmo.

Tio Liu não respondeu. Mas, pela expressão do Tio Liu, ele sabia a resposta.

Ele suspirou. A expressão de Gao Peng parecia complicada. “O avô está bem?”

Não importa o que, ele era seu avô. O sangue era mais espesso que a água.

O avô deve ter suas próprias razões para não visitá-lo.

Não havia explicação lógica para o seu avô mandar alguém para protegê-lo por tanto tempo.

“O velho Ji ainda está bem e animado. Não deve ser difícil para ele viver mais algumas décadas”, Tio Liu riu e disse. “A única coisa é que algo aconteceu do lado da empresa. Ele não pôde vir e procurar por você nesses dois anos, mas a questão sobre a empresa está quase resolvida agora. O velho Ji ficou extremamente irritado quando soube que você foi mandado para a delegacia hoje. É raro vê-lo com tanta raiva. Ele não ficou com raiva, mesmo quando alguém da empresa tentou arrancar o poder dele.”.

“Sim…” Gao Peng ficou em silêncio. “Desde que ele esteja bem.”

Era incompreensível repentinamente descobrir que ele tinha um parente ainda vivo no mundo. Embora Gao Peng parecesse calmo na superfície, seu coração estava em completo caos.

Tio Liu sabia que era hora de deixar Gao Peng sozinho para se acalmar.

Quando chegou em casa, Gao Peng não conseguia mais ficar calmo. Ele acidentalmente cortou o dedo enquanto cortava legumes.

Da Zi, que estava dormindo na sala de estar, acordou depois de ser assustado. Alguém acabou de dar um soco nas minhas pernas?

Quem foi?

Quem foi? Da Zi pensou.

Ele levantou-se em alerta e deu a volta no quarto.

Gao Peng suspirou quando ele olhou para o pepino que foi cortado de forma desigual.

Ele casualmente jogou os legumes na panela e começou a cozinhar.

Hoje, um acidente ocorreu durante o processo de evolução de Stripey, Gao Peng acidentalmente encontrou informações de que seu avô estava vivo, e ganhou compreensão da verdadeira identidade da pessoa que cuidava dele em segredo durante todos esses anos.

Gao Peng estava um pouco cansado. Ele só queria descansar por um tempo.


Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo

Aviso do Tradutor:

Asu

Asu

Rolar para o topo