MPE – Capítulo 122

Monster Pet Evolution

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo


Capítulo 122: Um Presente do Avô

Tradutor: Asu | Editor: Asu

Quando Gao Peng saiu do local do exame, ele viu uma longa fila de candidatos esperando sua vez para fazer o exame.

Os candidatos olhavam para o local do exame sempre que ouviam sons de batalha.

Gao Peng estava sentado em cima de Stripey. Sua bunda estava doendo. Stripey era muito duro, e havia muitas protuberâncias que saíam de sua cabeça.

“Silly, deixe-me pegar alguma coisa”, disse Gao Peng para Silly, que estava sentado em seu ombro.

Ele pegou uma almofada que estava dentro de Silly e colocou debaixo de sua bunda.

Parecia muito mais confortável. Gao Peng ajustou sua posição e pareceu perfeitamente correto. Ele começou a cantar alegremente. Ele foi muito bem neste exame, então ele estava de muito bom humor.

Gao Peng chegou a sua vivenda nos subúrbios. A vivenda que o Tio Liu construíra em frente a sua casa já estava pronta. No passado, o Japão tinha uma técnica de construção muito famosa. Isso fez com que a construção parecesse com brincar com Lego. Essa técnica se espalhou para o resto do mundo, e cada cultura adotou e adicionou seus próprios elementos culturais. A construção da casa exigiria apenas algumas horas se os materiais já estivessem preparados com antecedência.

Havia um gramado em frente à casa do Tio Liu e um gato grande e gordo deitado preguiçosamente no gramado, banhando-se ao sol. Gao Peng lembrou que o gato se chamava Softy. Era uma pena que sua personalidade não fosse nada suave. Na verdade, tinha um temperamento um pouco espinhoso.

Quando o gato percebeu que Gao Peng havia retornado, bocejou. Em seguida, rolou no gramado, passando para o outro lado para tomar sol.

Quando Gao Peng entrou no jardim de sua vivenda, ele notou alguma coisa. A varanda da frente costumava estar cheia de Grama-bermuda que estava bem aparada pela manhã. No entanto, Gao Peng viu que agora havia buracos em todos os lugares. A grama havia sido cavada e lama amarela estava em todo o pátio. Estava uma bagunça.

A porta de sua casa fora danificada. A forma da porta de madeira foi mudada, e havia pedaços de madeira branca por toda parte.

Um buraco expôs o interior da vivenda. Gao Peng tinha um mau pressentimento sobre isso.

Ele imediatamente correu para a casa. Ele viu que os móveis que acabara de comprar estavam todos quebrados no chão. Os sofás da sala estavam todos empilhados juntos, e havia até buracos neles. Gao Peng quase desmaiou.

Senhor tenha piedade! Gao Peng pensou. Ele era uma pessoa diligente e parcimoniosa. Pode-se imaginar como isso foi doloroso para ele.

Gao Peng sentiu-se contraindo-se e usava uma expressão muito complicada no rosto.

Uma centena de huskies passou pela casa dele?

Um som de arranhão podia ser ouvido no meio da sala.

Gao Peng imediatamente ficou alerta.

O cara que destruiu minha casa tem coragem de ficar no local do crime? Ele tem a ousadia de me desrespeitar?

Com um aceno de mão, Da Zi e Stripey saíram da esquerda e da direita.

Dumby olhou em volta e, em seguida, caminhou lentamente em frente ao seu mestre para protegê-lo.

Silly caiu e então pousou na cabeça de Gao Peng.

“Quantas vezes eu tenho que dizer! Fazer isso não me faz mais forte!” Gao Peng tirou Silly de sua cabeça. Silly fez um barulho para demonstrar insatisfação, torcendo o corpo cor de esmeralda.

Da Zi e Stripey avançaram.

De repente, Stripey foi atingido por um raio. Recuou e gritou de dor, e cobriu a parte do corpo que estava machucada. Suas outras pernas também se moveram para segurar a parte machucada.

Da Zi foi para o sofá. Um som forte veio do local e Gao Peng viu algumas penas brancas voando no ar.

Tudo se acalmou. Gao Peng ouviu Da Zi dizendo em sua cabeça: Posso comê-lo?

Que tipo de monstro é esse? Gao Peng adiantou-se e olhou para baixo.

Havia um monstro branco no centro do sofá. Um par de asas estava saindo de seu corpo. Havia penas brancas por todo o chão.

Um pássaro?!

Gao Peng imaginou que poderia ter sido um cachorro, um macaco ou mesmo algo feroz como um tigre ou um leão. Ele nunca teria pensado que as coisas em sua vivenda tinham sido destruídas por um pássaro.

Shriek! Shriek!”

Um zumbido agudo continuava vindo do corpo de Da Zi.

“Pequeno Peng.” O rosto de alguém apareceu de repente na janela. Quase matou Gao Peng do coração. Ele só percebeu que era o Tio Liu depois de olhar de perto.

“Este monstrinho é um presente do seu avô. Você deve ficar com ele se quiser. Seu avô fez um grande esforço para conseguir essa criaturinha”, O Tio Liu sorriu. Deu um aceno para Gao Peng e saiu.

Ah… esse familiar foi um presente do seu avô.

Gao Peng olhou para baixo para olhar para o pássaro branco que estava sob Da Zi. A ave continuou batendo as asas e gritando.

“Dumby, levante-o”, Gao Peng ordenou Dumby.

Dumby obedeceu e avançou. Inclinou o braço esquerdo para segurar as asas do pássaro branco e depois levantou-o.

Na verdade, era um grou branco, branco como a neve. Havia uma mancha de penas vermelhas no peito e uma linha vermelha-sangue na cabeça. O mais estranho foi que só tinha uma perna.

Um Grou-da-manchúria com apenas uma perna era muito especial[1].

Dumby segurou o grou pelo pescoço, de modo que não conseguiu emitir nenhum som e continuou batendo as asas. Seus olhos começaram a ficar brancos, como se estivesse ficando sem fôlego. Sua cabeça descia e sua língua saía de sua boca.

Gao Peng ergueu ligeiramente as sobrancelhas. “Dumby, relaxe um pouco. Não o estrangule até a morte.”

Dumby relaxou sua mão significativamente.

O grou de repente ficou vivo. Abriu a boca, bateu as asas e soltou uma gargalhada orgulhosa para Gao Peng. Kaw! Kaw! Kaw!

Gao Peng ficou sem fala.

“Vamos ter um grou assado para o jantar”, disse Gao Peng ao se virar para Da Zi.

Os olhos de Da Zi se iluminaram. Rapidamente assentiu.

O grou entendeu o que ele disse e gritou. Usou sua única perna para chutar Dumby. Estava lutando por sua vida.

Ha. Você ainda vai agir como valentão, seu idiota? Gao Peng riu em sua cabeça. Claro, o que ele disse foi uma piada. Ele não era tão desperdiçador a ponto de assar um filhote de Lorde.

Na verdade, Gao Peng já havia olhado os atributos deste grou quando Dumby o levantou.

Ele não ficou chocado com seus atributos, mas ficou chocado com a forma como seu avô foi capaz de lhe dar um Familiar com tais status.

Gao Peng não pôde deixar de pensar profundamente…

[Nome do Monstro]: Grou Vermelho Flamejante (Infância)

[Nível do Monstro]: Nível 6

[Classificação do Monstro]: Épica (Classificação atual. Quando promovido a Tier Comandante, sua Classificação se tornará Perfeita. Quando promovido a Tier Lorde, sua Classificação mudará para Excelente.)

[Atributo do Monstro]: Fogo

[Característica Especial]: (não desperta)

[Requisitos para Promoção]: 500 jin de Cristais de Céu Ardente, pelo menos três Frutos do mistério Primordial e uma Polpa de Medula de Fogo.[2]

Quando Gao Peng viu os itens necessários para a promoção, ele decidiu ignorá-la. Ele não sabia o que diabos aquelas coisas eram. Ele nunca ouviu falar delas! Ele não tinha ideia de onde encontrá-las.


Capítulo Anterior || Índice || Próximo Capítulo


Nota:

[1] O visual desse pássaro lembra muito o Bi Fang, um criatura da mitologia chinesa.

[2] 500 jin = 250 quilos.

Aviso do Tradutor:

Asu

Asu

×
Rolar para o topo