Capítulo 1: A chegada, o começo do fim da era pacífica

Mutagênico

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Volume 1: Dentro do Shopping

Capítulo 1: A chegada, o começo do fim da era pacífica

Tradutor: ♦ AJ ♦   |   Revisor: ♦ AJ ♦

 

 

Dia 1 – 5:22 AM – Triângulo Sul, Diliman, Quezon City, Metro Manila, Filipinas

 

Um lugar agitado, tanto durante o dia ou à noite. Edifícios pequenos e grandes são vistos em todos os lugares, junto com as pessoas cuidando de seus próprios negócios.

Infelizmente, neste dia, a manhã pacífica de todos foi severamente perturbada. Diferentes sons de sirenes ecoaram por toda a área grande da cidade. Alguns podem achar mais aceitável se um crime aconteceu e o barulho foi feito pela polícia perseguindo o criminoso.

Entretanto, não foi o caso.

A mídia, a polícia, equipes de resgate, bombeiros e muitas outras pessoas com o mesmo campo de trabalho se reuniram. Eles foram o mais rápido possível para este lugar, mesmo que fosse tão cedo.

Mesmo assim, mesmo em seu campo de trabalho, todos se sentiram arrasados ​​com a cena que tinham diante de si.

Prédios, sejam comerciais ou residenciais, desabaram. As chamas se espalharam por quase todos os lugares misturadas com os destroços espalhados pela área. Várias ruas foram bloqueadas e inacessíveis por causa da destruição.

O número de mortes não podia ser estimado apenas olhando a cena à sua frente.

E a causa, não foi um terremoto como qualquer um poderia esperar. Um enorme avião de passageiros, um Airbus A350[1] … Continuar Lendo, caiu no meio da cidade. Seu enorme corpo se chocou contra os prédios, causando o colapso de muitos, enquanto o próprio avião foi partido em pedaços.

Alguns prédios amortecem a queda do avião, grandes partes de seu corpo ainda conseguiram manter sua forma. Parte da fuselagem do avião ainda estava intacta e imóvel entre os escombros. As pessoas ao redor esperavam que houvesse sobreviventes entre os passageiros do avião.

Eles nunca pensaram que mudariam de ideia mais tarde.

O resgate começou imediatamente enquanto eles tentavam lidar com o desastre. Procurar sobreviventes nos prédios desabados e no avião, extinguir o incêndio, transportar os feridos para as ambulâncias e registrar a situação para cobertura da mídia.

O quão rápido que eles foram, o desastre que seguiu veio mais rápido ainda.

Pessoas começaram a sair tropeçando das partes intactas do avião. As equipes de resgate correram em seu socorro. Todos gritaram de felicidade pelo milagre que testemunharam. Foi como um sonho.

O sonho, no entanto, tornou-se um pesadelo em um piscar de olhos.

Gritos de gelar o sangue foram ouvidos pelas equipes de resgate. As pessoas que estavam saindo das partes do avião avançaram sobre eles. Os supostos “sobreviventes” começaram a morder e rasgar os resgatadores e todos os demais nas redondezas.

Como se isso não bastasse, uma abominação de 2,5 metros de altura irrompeu de um dos destroços do avião com sua pele infeccionada e com rugidos estridentes.

Tiros foram ouvidos quando a polícia finalmente entrou em ação.

No entanto, não foram suficientes para lidar com a situação atual.

Todos que fugiram para salvar suas vidas só podiam pensar em uma coisa.

‘Por que aquele avião não explodiu em pedaços em vez disso?’

«◊◊◊◊»

 

Dia 1 – 9h27 – Rodovia Emilio Aguinaldo, Bacoor City, Cavite, Filipinas

 

Mark suspirou enquanto subia as escadas da passarela. Seu suspiro não continha nenhum sentimento de decepção ou tristeza, mas foi cheio de aborrecimento. Ele estava tão irritado que poderia simplesmente dar um soco em alguém que caminhava à sua frente, e seu aborrecimento ainda tinha se dissipado.

Ele não era o tipo de pessoa que saía de casa com muita frequência. E mesmo que ele saísse, ele não iria para muito longe de casa. Só que hoje, ele foi forçado a fazer uma viagem de uma hora, apenas para chegar ao seu destino.

Sua conta de luz vencia hoje. Mesmo com preguiça de sair de casa, ele acabou vindo.

Como precisava pagar a conta, ele acordou às 6h e saiu para ir a lotérica antes das 7h. Ele queria terminar sua tarefa o mais cedo possível e ir para casa.

Por causa do inesperado tráfego intenso , já passava das 8h quando ele chegou. Mark teve sorte porque, quando chegou, apenas quatro pessoas estavam esperando na fila. Ele chegou um pouco tarde, então esperava que houvesse mais pessoas. Entrando na parte de trás da fila, ele pensou que poderia voltar para casa mais cedo.

No entanto, esses pensamentos foram destruídos quando ele percebeu que nenhum dos clientes, que chegaram antes dele, foi chamado por um bom tempo.

O tempo foi passando e mais gente chegou. Ainda assim, nenhuma transação foi feita desde a hora em que o escritório abriu de manhã.

Mark começou a ficar impaciente, mas não podia deixar o pagamento para outro dia. Se não teria que ficar sem energia amanhã. Não era apenas Mark, mas os outros clientes também sentiam o mesmo. Muitos deles já começaram a reclamar e passaram a pedir ao pessoal do escritório que passava de vez em quando.

Logo, Mark percebeu que a equipe do escritório estava preocupada com alguma coisa. Eles estavam indo e voltando enquanto faziam seu trabalho com expressões nervosas.

Às 9h27, o problema foi finalmente revelado aos clientes.

“Nossas desculpas, mas parece que houve um problema com o nosso sistema. As transações serão atrasadas até que consertemos os problemas.”

O gerente da filial explicou.

Muitos dos clientes fizeram perguntas. Eles disseram que o problema atual estava relacionado ao escritório central e ninguém podia dizer quando as transações continuariam.

Como eles não tinham outra escolha, os clientes irritados deixaram o escritório reclamando sobre a quantidade de tempo que perderam esperando.

Mark se sentiu frustrado porque precisava pagar a conta de luz. Ele saiu pensando em verificar o escritório novamente à tarde. Ele realmente não podia atrasar o pagamento por mais um dia. Se as coisas não corressem bem, ele com certeza ia passar alguns dias sem luz em casa e também vai que pagar uma taxa de religação.

Ele resmungou baixinho enquanto caminhava pela passarela.

Com passar o tempo, decidiu passar no shopping a alguns quarteirões de distância. Ele podia muito bem jogar no fliperama enquanto esperava. Seria uma boa maneira de esfriar a cabeça.

Ainda assim, ele precisaria esperar algum tempo, porque o shopping só abria às 10h.

Mark desceu as escadas do outro lado da passarela e caminhou na direção do shopping.

Talvez, por se sentir muito frustrado ou por não ter ido muito a este lugar, não tenha percebido os estranhos acontecimentos na área.

Antes de subir as escadas da passarela, muitas pessoas caminham na mesma direção. Quando ele estava meio da passarela, ele deveria ser capaz de ver que o fluxo de carros estava bem mais pesado do que o normal. Numerosas e irritantes buzinas de carro ecoaram pela rodovia enquanto os motoristas dos carros presos no tráfego expressavam sua frustração.

Ainda mais estranho era que o tráfego pesado afetava apenas a pista norte da rodovia, enquanto a pista sul tinha muitos poucos carros do que o normal.

Ninguém percebeu. Quase todos os carros que se deslocam para o sul não vieram da extremidade norte, mas das estradas que se ramificam no lado oeste da rodovia. Além disso, os carros que realmente vieram do lado norte da rodovia estão ultrapassando o limite de velocidade. Os carros estão se movendo tão rápido como se estivessem tentando escapar de algo.

«◊◊◊◊»

 

1º dia – 10h04 – Rodovia Emilio Aguinaldo Cr. Rodovia Tirona, Panapaan IV

 

Um motorista de jeepney muito frustrado não conseguiu mais esperar o fluxo do tráfego. Ele dirigiu lentamente seu jeepney em direção à pista sul da rodovia em uma tentativa de dirigir na contramão e ultrapassar os veículos à sua frente.

Foi então que um ônibus do lado sul da rodovia estava em alta velocidade. Como o tráfego nesta faixa estava tranquilo, o ônibus conseguiu andar rápido evitando acidentes, apesar de ser perigoso.

Por um acaso do destino, o motorista do jeepney não viu o ônibus vindo e saiu de sua pista no exato momento em que o ônibus chegou.

Quando metade do jeepney já tinha saido de sua pista, o ônibus que nem tentou evitar, bateu contra o ele com força.

Ele foi lançado e bateu novamente nos veículos atrás dele.

O ônibus, por outro lado, foi lançado devido ao impacto. Rolou várias vezes esmagando tudo em seu caminho, tanto veículos menores como pessoas. Ele só parou depois de colidir com outro grande ônibus.

Todo o evento foi horrível para todos os que o testemunharam. As dezenas de veículos envolvidos no acidente agora se transformaram em caixões de metal destroçados com sangue pingando do que restava deles. Partes quebradas e mutiladas dos veículos se espalharam pela estrada ao lado dos corpos dos infelizes que foram dilacerados e esmagados pelo ônibus.

Cortado, esmagado, afundado e mutilado eram apenas algumas das palavras que descrevem a aparência horrível dos cadáveres que jaziam no meio da estrada.

Muitas testemunhas sentiram seus joelhos fraquejarem e algumas desviaram os olhares da aparência nauseante dos cadáveres. O choque e o medo que sentiram ao ver tudo o que aconteceu não puderam ser explicados com apenas algumas palavras.

Aqueles com mentes mais claras imediatamente pegaram seus telefones para pedir ajuda freneticamente. No entanto, por algum motivo estranho que ninguém sabia, tudo o que ouviram de seus telefones são sons de bipe. Ninguém conseguiu conectar suas chamadas nas linhas diretas de emergência que conheciam.

O fluxo de carros parou totalmente e as pessoas começaram a se aglomerar em torno do local do acidente. Aqueles que pegaram o telefone para pedir ajuda continuaram tentando enquanto outros tiraram fotos e vídeos.

Ninguém sabia quem gritou, mas a atenção de todos foi chamada para os destroços que não podia mais ser reconhecido como um ônibus. Foi porquê…

Mesmo que eles estivessem rastejando, cambaleando e tropeçando, mesmo feridos e com ossos quebrados saindo de seus corpos, os supostos passageiros mortos emergiram lentamente daquele ônibus.

Os “bons samaritanos” correram imediatamente em direção ao ônibus para ajudar os feridos. No entanto, a primeira coisa que os “feridos” fizeram fez foi pular na direção da pessoa mais próxima que tentava ajudar. Foi então que gritos de gelar o sangue ecoaram pela estrada para todos ouvirem.

O que todos viram foi uma pessoa tentando ajudar, ser mordida até a morte pelas pessoas “feridas”. As outras pessoas ao redor que tentaram ajudar sofreram o mesmo destino.

As pessoas que viram o local do acidente não conseguiram nem se recuperar do choque, quando um grande número de pessoas pôde ser visto fugindo do lado norte da rodovia. O pânico estava aparente nos rostos de todos enquanto fugiam. Atrás deles, mais gritos de gelar o sangue podiam ser ouvidos.

 

Notas

Notas
1 https://www.google.com/search?q=Airbus+A350&client=opera-gx&hs=I52&sxsrf=AOaemvKtSa6Pt0WEcNBrGj40fHMMI4UiXw:1632067595863&tbm=isch&source=iu&ictx=1&fir=cjo9GGxTElUwJM%252CC5BE7gKWAEpMoM%252C%252Fm%252F03yn10&vet=1&usg=AI4_-kTC0MNLrbwweofp26zuwOJZRei_Uw&sa=X&ved=2ahUKEwiewrPKtYvzAhVjGbkGHaoPCc0Q_B16BAhEEAE#imgrc=cjo9GGxTElUwJM

Tradutor:

Aj

Aj

Rolar para o topo