Capítulo 1170 – Ordens

Nascimento da Espada Demoníaca

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

Ordens


“O que você sabe sobre a minha dor?” O Deus Macaco explodiu em uma resposta alta. “Como você pode comparar a ganância com um sacrifício puro? Humanos e animais mágicos não têm nada em comum!”

“E ainda assim”, Noah respondeu depois de suspirar: “Sou um humano e uma besta mágica. Eu vivi no deserto e entre a política dos cultivadores. Eu vi ambos os lados, e eu sei que o seu sentimento não é nada mais do que inveja originária de sua fraqueza.”

“Inveja?”. O Deus macaco exclamou. “Não há nada para invejar em humanos!”

“Você queria um dantian até onde eu me lembro”, respondeu Noah. “Eu me pergunto por que você desejou um órgão humano.”

Noah revelou um sorriso naquele momento. Ele queria que a besta ficasse ainda mais irritada para que ele pudesse ver o quão profundo era o seu ódio.

Seu plano se tornaria inviável se o Deus macaco odiasse os humanos do fundo de sua existência. No entanto, havia esperança de cooperação se pudesse aceitá-los.

“Eu quero que o mundo seja justo!” O Deus Macaco reclamou.

“Eu sou contra o Céu e a Terra também”, respondeu Noah. “Temos dois inimigos comuns.”

O Deus macaco permaneceu em silêncio após essa resposta. Noah deixou claro que o rei Elbas era seu oponente, então a criatura poderia adivinhar que ele precisava de sua ajuda para derrotá-lo.

“Pequeno humano”, disse o Deus macaco, “Você ainda tem que olhar para o divino, mas você quer lutar contra seres que estão perto desse estágio. O humano dourado não é tão fraco como eu era.

Noah continuou a sorrir. Essa resposta tinha iniciado as negociações, mesmo que a besta não soubesse disso.

“Se o rei Elbas permanecer no poder”, disse Noah em um tom indiferente, “Sua espécie permanecerá escravizada. Não haverá nenhum Macaco Kesier livre neste mundo.”

O Deus macaco balançou a cabeça antes de expressar suas dúvidas. “Aposto que você quer oferecer liberdade à minha espécie. Você, o humano que destruiu nosso último covil do mundo.”

“Eu não sou humano”, Noah prontamente respondeu.

“Você também não é salvador”, continuou Deus macaco. “Você deve estar desesperado para procurar minha ajuda. Acho que vou gostar de ouvir seus gritos de morte da minha prisão. Quem sabe, você pode ter uma gaiola ao lado da minha.”

A besta mostrou um sorriso zombando, mas Noah não perdeu a calma. Ele tinha lidado com existências que eram muito mais ameaçadoras do que o Macaco. Ele sabia como aplicar pressão quando ele tinha a vantagem em uma negociação.

“Os híbridos correm livres em minhas terras”, explicou Noah. “Eles vivem, comem, procriam e morrem em total liberdade. Sua espécie pode obter o mesmo tratamento.”

“Não confiarei em um destruidor”, respondeu Deus macaco.

“Eu também não confio nesses híbridos”, respondeu Noah. “Eu mal confio em ninguém em geral. Não estou pedindo por isso. Eu só quero o seu poder, e você pode trocá-lo para o bem-estar de sua espécie.”

“Prefiro morrer”, disse a besta.

“Então você condenou sua espécie”, respondeu Noah e levantou-se para deixar a área.

Noah não se virou. Ele caminhou pelo corredor e alcançou as escadas que levavam à superfície sem hesitar. Ele sentiu os olhos do macaco em suas costas, mas não deu qualquer força por meio de seus gestos. A besta tinha que pensar que sua única esperança de liberdade estava prestes a partir para sempre.

“Quantos?” O macaco gritou antes que Noah pudesse subir as escadas. “Quantos Macacos Kesier existem em sua organização?”

Noah parou de andar, mas não se virou. Sua mente se concentrou em sua conexão com a cabeça com chifres, e uma lista de relatórios apareceu em sua visão.

“Mais de cem espécimes nas fileiras humanas”, disse Noah sem se virar, “uma dúzia nas fileiras heroicas.”

“Por que você pediu minha ajuda?” O Macaco o interrogou.

Noah se virou, mas não voltou para a entrada da prisão. Ele fingiu pensar em suas razões por um segundo antes de responder. “O Rei Elbas está prestes a atacar o mundo inteiro. Você é a criatura mais forte neste plano agora. Pedir-lhe para lutar conosco é natural.”

O Deus macaco caiu profundamente em seus pensamentos enquanto se sentava no chão. Noah não sabia o que estava considerando, mas sabia que a criatura aceitaria lidar com ele a menos que tivesse um desejo de morte.

Havia destinos piores que a morte, e o Deus macaco estava experimentando um deles. Sobreviveu à caça inicial de sua espécie apenas para ver Noah destruindo seu mundo.

Então, o rei Elbas capturou e prendeu-o na superfície. O Deus Macaco não tinha nenhum contato com o mundo exterior, então ele só podia passar seus dias imaginando sobre o destino de sua espécie.

Animais mágicos podiam dormir por muito tempo, mas a criatura estava parcialmente acordada quando Noah a visitou. Isso foi um sinal claro de que seu estado mental não permitia que ele dormisse corretamente.

O destino de sua espécie pesava em sua mente. Afinal, o Deus macaco tinha falhado com aqueles que haviam se sacrificado para empurrar seu poder para as fileiras divinas. A criatura não poderia entrar em um longo sono mesmo que tentasse.

“O que acontece se ele ganhar?” O Macaco Deus perguntou.

Noah encolheu os ombros novamente antes de dar uma resposta honesta. “A maioria dos especialistas se esconderá e esperará o rei Elbas ascender. Minha organização destruirá todos os recursos antes de recuar para uma área segura, incluindo os Macacos Kesier. Não podemos dá-los aos nossos inimigos.”

As palavras de Noah soaram como uma ameaça, mas ele não quis colocar suas palavras nesse tom. Ele só queria dizer a verdade à besta.

O Deus macaco permaneceu em silêncio por um tempo, mas eventualmente expressou suas condições para essa cooperação. “Quero os membros da minha espécie livres do seu controle. Não quero que eles interajam mais com os humanos.”

Noah balançou a cabeça e respondeu sem mostrar qualquer hesitação. “Os cultivadores precisam das runas Kesier. Eu posso garantir sua liberdade, mas eles devem cooperar com o mundo humano.”

“Esse é apenas um tipo diferente de prisão!” O Deus Macaco reclamou.

“É uma prisão com guardas que não realizará experimentos em você”, respondeu Noah. “Ninguém vai arrancar suas runas nem os forçar a procriar. Você sabe que os humanos são mais fortes que bestas mágicas. Você não vai conseguir um negócio melhor.”

“Isso é uma extorsão”, reclamou a besta novamente.

“Você pode contar essa história aos seus sub-membros se aceitar essas condições”, disse Noah. “Sua alternativa é uma vida inteira como a criatura última de sua espécie até que o rei Elbas o force a procriar.”

O macaco ficou com raiva e começou a gritar. “Você está usando minha dedicação em relação à minha espécie para me manipular!”

“Claro”, respondeu Noah. “Usarei todos os truques à minha disposição para melhorar a taxa de sucesso desta batalha. Você só tem que decidir o quanto você quer que sua espécie prospere.”

O Deus Macaco sentiu-se derrotado. Não poderia ganhar em uma discussão contra Noah, e ele tinha falado a verdade durante toda a negociação. A besta não tinha outra opção.

A única coisa que poderia impedi-lo de aceitar suas condições era seu orgulho. Ainda assim, o Macaco facilmente desistiria dele para proteger sua espécie.

Esse tinha sido seu principal propósito. O Macaco só queria que seus sub-membros vivessem sem medo de serem capturados. Não importava o quanto tinha que sacrificar para conseguir isso.

“Você é um monstro”, disse Deus macaco, mas Noah encolheu os ombros novamente.

“Eu tenho que lidar com seres que estão muito acima do meu nível”, disse Noah. “Eu só posso ser um monstro se eu quiser sobreviver.”

O silêncio caiu entre Noah e o macaco, mas a besta logo expressou sua decisão de aceitar essas condições.

“Vou mandar alguém para lidar com as defesas e criar um juramento”, disse Noah quando finalmente subiu as escadas. “Lembre-se de que você recebe ordens de mim agora.”

Aviso do Tradutor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Chave Pix copiada!
Rolar para o topo