Selecione o tipo de erro abaixo

Se eu fosse você, não prolongaria isso por muito tempo.

Xi o lembrou com tato, seus olhos desfocados e comportamento ausente eram um sinal claro de que ele estava se distanciando.

Claro, ele não estava. Jake estava pensando em como extrair os dois palhaços da barriga do Titã. Se possível, ele preferiria que o cefalópode apenas os regurgitasse, e todos poderiam seguir caminhos separados sem ressentimentos.

Se essa opção falhasse, então ele teria que forçá-lo, e mesmo que isso fosse impossível, cortar sua barriga seria o próximo passo. Sem dúvida, este gigante marinho não aceitaria isso bem.

Ainda assim, ele devia pelo menos dar uma chance justa. Implacável, Jake fechou a lacuna de várias centenas de metros entre o monstro gigante e o rio atrás dele com um passo rápido e, olhando lentamente para cima, confrontou-o com compostura firme.

“Você entende o que eu estou dizendo?”

O enorme cefalópode, cuja cor da pele e das ventosas mudava constantemente, misturando-se com as árvores que estava arrancando e com a rocha quase translúcida da margem, cessou momentaneamente sua tentativa de rastejar de volta à água. Então, com um peso lento e insuportável, voltou seu foco para o minúsculo inseto que se dirigia a ele.

Para o gigantesco monstro marinho, conhecido como Titã Maldição do Rio pelos nativos da Planície Lustra, isso é de fato o que Jake e todos os outros humanos eram aos seus olhos: micróbios. E se fossem um pouco maiores e mais gordos, comida.

Ao contrário de outras Bestas Titânicas e Regressos Abissais que Jake tinha ouvido falar ou encontrado até agora, este Titã não obedeceu a nada nem a ninguém, representando uma ameaça até mesmo para outros Titãs. Esta era, de fato, a norma, com Titãs e Regressos colaborando com os humanos sendo a minoria.

Isso era ainda mais verdadeiro porque sem esses Titãs e Regressos aliados aos humanos, suas sociedades já teriam entrado em colapso há muito tempo. Isso era menos verdade para o Conclave Radiante, que tinha o poderoso Celestial no comando e quatro outros santos para enfrentar esses monstros, mas uma verdade inegável em relação às Terras do Crepúsculo.

Antes da ascensão do Rei dos Manipuladores de Alma, eles eram de fato apenas uma miríade de tribos que guerreavam constantemente entre si por recursos escassos. Assim que uma tribo crescesse o suficiente para estabelecer uma nação ou reino próspero e estável o suficiente para governar seus vizinhos, ela se tornaria alimento maduro para todas as almas errantes e bestas sencientes que dominavam tiranicamente seu território.

Aconteceu de forma tão sistemática e periódica que nenhum Bárbaro do Sub-Mundo ainda acreditava na hipótese de simples azar. Para sobreviver, eles tiveram que limitar intencionalmente a sua própria expansão. As guerras incessantes não se deviam, portanto, apenas à simples ganância destas tribos, mas também aos seus meios mais honrosos e legítimos de regular as suas populações.

A ascensão do Rei dos Manipuladores de Alma pôs fim a esta estagnação decadente em que estavam atolados, o que explicava a reverência unânime que os nativos das Terras do Crepúsculo tinham por ele.

Encarar o cefalópode que se elevava diante de Jake, a Maldição do Rio, foi de longe a mais famosa dessas calamidades que devastaram a Planície Lustra. O fato de este ‘kraken’ ter monopolizado os trechos mais altos do Rio Lumyst tornou-o um verdadeiro espinho no lado tanto do Conclave Radiante quanto de outras feras que desejavam se aproximar do rio para tomar banho ou beber.

Jake não sabia, mas o Conclave Radiante há muito proibia seus cidadãos de se aproximarem da Cascata Celestial e dos trechos mais altos do Rio Lumyst sem autorização. Não para monopolizar o acesso à mais pura Água Lumyst, embora essa fosse uma das razões tácitas, mas para sua própria segurança.

Mesmo quando o Celestial viajou para a Cascata do Submundo, com Featherfall ao seu lado e sob os ramos vigilantes de Antásia, a cautela era fundamental. Extrair energia das profundezas insondáveis ​​exigia uma vigilância constante, pois um momento de distração poderia levar a ser enredado e arrastado para o abismo tenebroso.

Tão perto da Cascata Celestial, o batismo de Lumyst que se seguiu sem dúvida o mataria. Havia horrores nessas águas que mesmo o mais poderoso Manipulador de Vida de Twyluxia não poderia suportar levianamente.

E esse kraken era um deles… Enquanto Jake ainda esperava a reação do monstro do rio, o cefalópode se moveu de repente.

Com um movimento lento e deliberado, o kraken levantou-se de repente, seus tentáculos gigantescos erguendo-se do chão, lançando sombras longas e ameaçadoras pela paisagem. Cada tentáculo, uma entidade monstruosa por si só, era revestido por fileiras de ventosas pulsantes, capazes de esmagar metal e osso.

À medida que subia, Jake teve uma visão clara de sua cabeça, uma fusão indutora de pesadelo de um polvo e algo muito mais antigo e malévolo. Sua boca, um abismo aberto cercado por dentes afiados, pingava um líquido escuro e viscoso, como se estivesse salivando com a perspectiva da batalha iminente, ou melhor, da próxima refeição.

Os olhos do kraken, agora no mesmo nível dos de Jake, penetraram nele com uma inteligência que era ao mesmo tempo estranha e enervante. Eram poços escuros de inimizade, fixando-se nele com uma intensidade arrepiante. Naquele momento, Jake sentiu como se não estivesse apenas sendo visto, mas minuciosamente examinado por um ser cuja existência desafiava as leis da natureza.

Apesar de sua forma monstruosa, havia uma majestade inegável na forma como o kraken se comportava. Ele permaneceu como um conquistador, um titã deslocado de seu reino aquático, mas inflexível em seu poder. O ar estalava com a tensão do confronto iminente, um impasse silencioso entre homem e monstro, cada um avaliando o outro.

Jake, encarando este adversário primordial, soube imediatamente que as negociações tinham falhado.

‘Não se pode conversar com esse monstro…’ Jake suspirou cansado. “Então é uma luta.”

De qualquer forma, uma olhada no estômago cheio de ácido da criatura o lembrou impiedosamente de que não lhe restava muito tempo. Crunch e Lorde Fênix finalmente começaram a se dissolver, seus músculos e esqueletos efervescendo como uma pastilha no líquido hostil. Ao vê-los cerrar os dentes, enrolados um contra o outro para suportar melhor a dor, até mesmo Jake sentiu uma pontada de simpatia pelos dois encrenqueiros.

“Esses dois idiotas…” Jake murmurou, balançando a cabeça exasperado. Mas então, num instante, seu comportamento mudou dramaticamente.

A luta não deveria acontecer tão cedo… Em um piscar de olhos, a pressão espiritual anteriormente subjugada, mas indomada, de Jake explodiu ao seu redor, agora feroz e letal, marcando uma mudança drástica da calma antes da tempestade. Foi combinado com sua aura Lumyst avassaladora e unificada, agora muito próxima da conclusão.

A liberação de sua aura detonou com a majestade destruidora de uma bomba nuclear de pelo menos um megaton, afetando tudo num raio de três quilômetros. O enorme kraken foi atingido com força total pela explosão psíquica, atordoado, mas isso foi apenas o começo.

Entendendo que os Titãs da Planície Lustra tinham físicos e forças vitais insanos, mas mentes comparativamente fracas, Jake teve que aproveitar isso para encerrar a luta rapidamente.

Não foi apenas uma explosão omnidirecional isolada, mas uma liberação descontrolada de energia espiritual. Desacostumado a controlar uma quantidade tão selvagem de Poder Espiritual ao mesmo tempo, Jake levou apenas um milésimo de segundo para canalizar tal liberação, mas quando o fez, a pressão espiritual radiante desapareceu completamente, descendo como um torno celestial sobre o kraken.

“Desculpe, mas não tenho tempo para uma luta justa.” Jake declarou, com as duas palmas levantadas na frente dele apontando para o cefalópode gritante. “ESMAGAMENTO DA ALMA”

Seu punho direito cerrado e sob o comando de sua Verdadeira Vontade, uma parte significativa de seu Poder da Alma foi drenada de seu corpo, fundindo-se com a densa energia espiritual com múltiplos atributos esmagando o espírito do Titã inimigo.

O kraken soltou um uivo angustiante em resposta e, imediatamente depois, seus enormes olhos maliciosos e odiosos tornaram-se vidrados, o monstro aquático claramente perdeu a consciência. Jake sabia, no entanto, que por mais fraco que o monstro fosse comparado à qualidade de seu corpo, seu Corpo Espiritual não era menos titânico. Seria preciso muito mais do que isso para limpar sua alma, embora sem dúvida demorasse meses ou anos para se recuperar.

Apesar disso, menos de um segundo depois, olheiras encheram os olhos de Jake e ele logo ficou pálido. Sua Aura Lumyst começou a piscar como uma vela prestes a ser apagada pelo vento, e ele sabia que não poderia manter seu Esmagamento da Alma indefinidamente. Sua mente se recuperou rapidamente, o que era seu maior trunfo, mas não a ponto de manter um Feitiço dessa magnitude baseado na Verdadeira Vontade.

Focado em sua tarefa, Jake ignorou o fluxo de sangue safira que lembrava um relâmpago líquido fluindo de seu nariz e finalmente cerrou o punho esquerdo.


Em honra a essa luta, teremos uma nova capa amanhã, com ilustração oficial do autor!!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥