Capítulo 65. Um servo travesso e um mestre gentil

O Sistema Íncubo

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

O Sistema Íncubo

Capítulo 65. Um servo travesso e um mestre gentil

Tradutor: ♦ AJ ♦   |   Revisor: ♦ AJ ♦

 

 

Toquei em Foxy e ela estava tensa. Eu a puxei para os meus braços.

“Relaxe seus músculos. Não fique muito tensa. Essa vai ser a sua primeira experiência, não serei muito duro.” Abraçei sua cintura, enquanto toco a ponta de sua orelha macia.

“Me- Mestre …” Um pequeno gemido saiu misturado com sua voz. Seu rosto começou a ficar vermelho quando comecei a esfregar e fazer cócegas em sua orelha. Fiquei atento a ela, observando e apreciando cada mudança em sua expressão.

Sua respiração começou a ofegar, segurando a sensação de formigamento em seu ouvido. Aproximei meu rosto de sua outra orelha.

“Me abrace,” eu sussurrei com uma voz doce.

Lentamente, suas mãos se moveram, me abraçaram, mas pelo jeito que ela me abraçava, eu podia dizer que ela ainda estava tensa.

Eu soprei em sua orelha suavemente.

“Ngg…” ela me agarrou com mais força.

Um sorriso malicioso começou a aparecer no meu rosto.

‘Ela é tão fofa. Eu não fiz nada com ela, mas ela já está assim. ‘ Aproximei-me da orelha dela e a beijei.

“Ngghh….” um gemido abafado escapou de sua boca, ela me agarrou com mais força.

Abri minha boca e comecei a lamber a sua orelha lentamente.

Ela se encolheu.

“Ahh … Me- Mestre …” Ela cerrou ainda mais os punhos.

Quando minha língua alcançou as pontas de sua orelha, a mordi suavemente.

“Ahh … Ahh …” sua mão agarrou-me com força agora.

Eu ignorei seus gemidos. É comecei a tirar sua camiseta e a joguei na cama.

“Faça o mesmo comigo”, eu ordenei.

Ela liberou o abraço e tirou minha camiseta obedientemente. Agarrarei as mãos dela, colocando-as no meu peito até meu abdômen e na frente do meu zíper.

“Você ainda se lembra do que aquela mulher fez naquele vídeo?”

Ela acenou com a cabeça. Suas mãos baixaram meu zíper e tiraram minha jeans. Seu rosto estava bem na frente do meu pau, que estava começando a endurecer. Ela estava prestes a se levantar, mas coloquei minha mão em sua cabeça, impedindo-a.

“Você tem que deixar minha ‘estaca cega’ dura, lembra?” Eu disse em um tom relaxado. Minhas mãos brincaram com seus ouvidos novamente. Suas orelhas continuaram a se retrair quando eu fazia cócegas nelas.

“Ah … O que – O que devo fazer, mestre?” Eu podia ver seu rosto ficando ainda mais vermelho, sentido a estimulação em seus ouvidos. Ela olhou para mim com um olhar suplicante.

“Lamba”, eu respondi simplesmente.

Seu olhar voltou para o meu pau quando um som de engolir veio dela. Eu podia sentir sua respiração ficando mais pesada entre a minha virilha enquanto ela lentamente se aproximava. Sua língua ficou para fora e se moveu para lamber meu pau em hesitação. Mas então ela parou, seus olhos brilharam de excitação.

“Tem um gosto bom, certo?” Eu já podia adivinhar a resposta pela expressão dela.

“Sim.” Seu rosto se aproximou e ela continuo lambendo meu pau.

Os movimentos de sua língua, que antes eram rígidos, estavam ficando cada vez mais selvagens à medida que ela se acostumava. Ocasionalmente, ela se encolhia e soltava um pequeno gemido devido ao meu toque. Enquanto isso, a sensação de formigamento entre minha virilha deixou meu pau ainda mais duro e tenso.

Sem hesitar, ela engoliu meu pau enquanto sua língua continuava se movendo para lambê-lo. Suas mãos deslizaram das minhas coxas até a minha cintura.

“Esse vídeo realmente ensinou você bem.” Fiquei muito satisfeito com o que ela fez.

Eu a deixei lamber meu pau como um pirulito, apreciando a deliciosa sensação de formigamento que rastejou do meu para todo o meu corpo.

“Foxy, mova sua cabeça para frente e para trás”, eu disse com a respiração áspera.

Ela parou e olhou para mim em confusão, sem tirar meu pau de sua boca.

Percebi sua confusão e segurei os dois lados de sua cabeça com as mãos.

“Assim,” eu disse enquanto movia sua cabeça para frente e para trás, empurrando meu pau em sua garganta.

Depois que ela se mexeu sozinha, eu soltei minha mão e escovei seu cabelo.

“Não se esqueça de mexer a língua.” Ela se concentrou muito no movimento de sua cabeça, então sua língua permaneceu imóvel.

Ouvindo minhas palavras, ela moveu sua língua.

“Muito bom”, eu a elogiei.

Satisfeito com seu boquete, coloquei minha mão no topo de sua cabeça para parar seus movimentos e a afastei. Esfreguei o lado de seu rosto antes de meus dedos entrarem em sua boca e começar a explorar.

“Você é realmente fofa…” Sorri maliciosamente, meus olhos estavam fixos no rosto corado de Foxy.

Minha mão que estava acima de sua cabeça mudou para sua orelha e fez cócegas nela.

Ela se encolheu.

“Ah… Ah… Me-Mestre…” A saliva dela encharcou minha palma e pingou no chão. Meus olhos se fixaram nos dela, sua expressão realmente me excitou.

Alguns segundos depois, eu soltei minha mão e puxei sua mão para ajudá-la a se levantar. Então, sem mais delongas, eu bati meus lábios nos dela, levantei seu corpo sem interromper o beijo e nós jogamos na cama.

Eu estava em cima dela, meus beijos descendo por seu pescoço e seios. Minha mão apertou seu pequeno monte macio enquanto a outra mão acariciava sua entrada.

“Ah … Ah – hah – hah – me-mestre … Eu – eu me sinto estranha…” Um doce gemido misturado com respirações pesadas saiu de sua boca enquanto eu engolia outro monte macio. Minha língua fez cócegas em seu bico endurecido.

Meu dedo se moveu, conectou-se na sua “caverna oculta” e deslizou mais fundo. Ela engasgou quando meu dedo entrou, fazendo cócegas dentro dela. Eu podia sentir sua parede interna quente e estreita.

Eu inseri meu segundo dedo e continuei a me mexer entre suas paredes internas. Seu buraco lentamente ficou molhado e se soltou, esperando que algo maior entrasse nele. De repente, meu dedilhado ficou mais áspero e rápido, pois eu podia sentir sua parede interna continuar a se contorcer, chamando por mim.

“Ahnnn …” ela suspirou alto. Eu podia sentir seu corpo ficando mais quente enquanto ela ficava impaciente, querendo que eu colocasse o meu no dela. Mas ainda não… Mesmo sabendo que sua parede interna estava se soltando, eu sabia que ainda era muito pequena para mim.

Eu coloquei meu terceiro dedo e continuei a me mover dentro dela. Seu líquido transbordou e pingou entre suas coxas. Enquanto isso, continuei segurando minha luxúria e o desejo que queimavam meu corpo.

Depois que senti que ela estava pronta para me aceitar, puxei meus dedos.

“Me-Mestre …?” Sua decepção estava clara em sua voz.

Mostrei minha mão diante de seus olhos, seu líquido pingando entre meus dedos e eu o lambi. Meus olhos a encararam com um olhar sedutor enquanto o doce sabor do néctar enchia minha boca. Prendi as mãos dela na cama. Desci minha cintura, esfregando meu pau entre suas coxas, substituindo sua saliva que o cobria com seu líquido.

“Estou entrando”, disse a ela para preparar o que eu faria a seguir.

Com minhas palavras, ela abriu as pernas, dando-me mais acesso.

“Boa menina”, eu a elogiei mais uma vez.

Quando comecei a inseri-lo, engasguei e apertei meus punhos. Enquanto Foxy se encolheu de dor. Eu imediatamente parei e respirei fundo algumas vezes. Isso foi realmente incrível, ela era realmente estreita ainda mais estreita do que Perola e Diamond quando eu fiz isso com eles pela primeira vez.

“Foxy, controle-se”, ordenei. Meus olhos brilharam de luxúria e sede por ela.

Ela acenou com a cabeça.

Eu deslizei meu pau em seu calor lentamente.

“Ngghhh …” Eu grunhi ao quebrar sua resistência. Um grande prazer varreu minha mente e corpo.

 É uma sensação tão boa …’ Eu queria tanto penetrá-la com um empurrão rápido…, mas é claro, eu me segurei porque sabia que Foxy estava tendo dificuldade para conter o meu colosso.

“Ah… Ahnn… Mestre…” Os olhos de Foxy estavam bem fechados e seu rosto ficou vermelho.

Tentei acalmar ela a beijando, enquanto minha cintura continuava empurrando mais fundo.

Interrompi meu beijo e respiramos rapidamente depois que coloquei todo o meu comprimento dentro dela.

“Mestre – hah – hah – eu posso sentir você… – hah – hah- eu posso sentir você dentro de mim…” disse Foxy com dificuldade.

“Sim … Está tão quente dentro de você.” Eu não mudei de posição, esperando que ela se acostumasse enquanto eu continha meus instintos de íncubo desesperadamente.

Mas ela de repente moveu sua cintura.

“Ai!” ela se encolheu de dor e parou.

“O que você está fazendo? Não se mova ainda.” Eu sabia que ela não estava acostumada.

“M- Mas o mestre não disse que temos que mexer os quadris?”

Eu disse isso antes, mas não esperava que ela fosse tão estreita.

“Deixe-me dar o exemplo primeiro, ok?” Eu raciocinei. Eu tinha certeza que segurar o meu sozinho exigia muito esforço, muito menos se eu pedisse a ela para se mudar comigo

Ela acenou com a cabeça.

Minha cintura começou a se mover em um ritmo lento, meus olhos observando cada mudança em sua expressão facial. No início, ela fez uma careta e cerrou os dentes. Meus lábios desceram para beijar sua testa e orelha, tentando dar a ela algum conforto. Logo, sua expressão parecia mais relaxada à medida que ela se acostumava. Eu acelerei minha velocidade pouco a pouco e deixei isso se acostumar até que eu pudesse finalmente ouvir o som de nossa carne se chocando cada vez que empurrava meu pau na boceta dela.

“Ahh… – hah – ah – Mestre …” ela gemeu alto. Seus olhos se fecharam com força, sentindo o prazer misturado com a dor se espalhando por todo o seu corpo.

Enquanto isso, levantei minha cabeça no ar enquanto movia minha cintura. Eu estava completamente imerso em um grande prazer, minha mente estava em branco. Eu realmente gostei disso…

A cabeça de Foxy balançou de um lado para o outro.

“Ahh … Me – Mestre — eu … eu sinto … Ahh — Hahhh … algo prestes a sair,” ela disse em uma respiração irregular.

“Sim… deixe sair…” Eu disse enquanto acelerava meu ritmo.

Eu podia sentir meu pau se contraindo muito, eu sabia que ela não aguentava mais, eu nem eu também. Gemidos saíram de nossa boca quando gozei dentro dela.

“Anghh!”

* Ting *

[Seu poder demoníaco está totalmente carregado.]

Percebi que não ganhei EXP fazendo isso, mas imaginei que isso aconteceria porque fiz isso com meu servo, não com minhas parceiras.

Respiramos pesadamente, nossos olhos se encontraram. Eu escovei seu cabelo suavemente.

“Você fez bem”, eu a elogiei mais uma vez. E ela sorriu timidamente com o meu elogio.

Foxy estava prestes a se mover, mas eu a impedi.

“Espere, não se mova ainda.” Peguei minha camiseta e a coloquei sob sua bunda.

Lentamente, puxei meu pau para fora e o líquido vermelho imediatamente pingou na minha camiseta. Foxy entrou em pânico ao ver.

“Me – Mestre …”

“Está tudo bem. Isso vai parar em breve”, eu a acalmei enquanto dava tapinhas em suas coxas para limpar o sangue virgem restante.

Mais tarde, vendo que o sangue tinha começado a parar de sair, coloquei minhas roupas de volta, me aproximei do meu guarda-roupa e comecei a procurar outras roupas para ela. Enquanto Foxy me olhava confusa.

“Mestre, o que você está fazendo?” ela perguntou.

“Procurando outra roupa para você.” Minhas mãos estavam ocupadas vasculhando a pilha de roupas na minha frente.

*Puff!*

Parei de procurar depois de ouvir um som. Me virei e vi que Foxy já estava usando as mesmas roupas quando a vi na faculdade pela primeira vez. Um moletom amarelo com uma minissaia preta.

“De onde você tirou essas roupas?” Perguntei em confusão

“Todos os demônios podem criar suas próprias roupas”, ela respondeu na mesma confusão que a minha. Parece que ela estava confusa porque eu não sabia disso.

Suas palavras me lembraram que, depois que fiz amor com Lilieth, ela tirou as roupas do cabelo.

 Ha … Então é assim…’ Eu me virei e fechei meu guarda-roupa atrás de mim.

Vendo que eu não respondi, Foxy adivinhou que eu não sabia disso e imediatamente me provocou.

“Mestre não sabia disso?” ambas as caudas balançaram de felicidade.

Eu me aproximei dela e dei-lhe um sorriso malicioso.

“Este servo travesso está tentando provocar seu mestre?” Eu provoquei suas costas.

“Claro que não”, disse ela com um sorriso tímido.

Uma risada curta saiu da minha boca.

“Acabei de descobrir por você. É por isso que tenho que aprender mais sobre os demônios com você”, admiti.

Foxy ficou em silêncio depois de ouvir minha confissão. Eu sabia que ela estava confusa, por que eu poderia admitir isso, embora eu fosse seu mestre.

“Mas para outras coisas você tem que aprender comigo.” Peguei minha camiseta, que estava manchada com o sangue dela, e me virei.

“Vamos, temos que limpar isso.”

“Sim mestre.” Foxy imediatamente saiu da cama e me seguiu.

 

Aviso do Tradutor:

AJ

AJ

Deus do +18. (Por enquanto)
Rolar para o topo