Capítulo 67. Jogos Serelepes I

O Sistema Íncubo

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

O Sistema Íncubo

Capítulo 67. Jogos Serelepes I [1]O Titulo foi ideia do Asu

Tradutor: ♦ AJ ♦ | Revisor: ♦ AJ ♦

 

 

“Bem-vindos ao Sea Devil Club, Sr. Damian, Sra. Mia”, disseram os dois seguranças que abriram a porta de vidro na minha frente. Embora ainda fosse o início da noite, já que era sábado, o som fraco de música podia ser ouvido do salão de dança.

“Lady Perola está esperando por você na sala V.I.P”, disseram novamente.

“Ok, obrigado.” Caminhamos até a sala V.I.P.

Minha atenção foi desviada para o salão de dança que agora estava lotado de convidados. No palco principal, alguns homens bem constituídos vestidos como príncipes medievais dançaram no ritmo da musica. De vez em quando, eles se agarravam e giravam em torno dos postes do palco. À medida que o ritmo da música ficava mais rápido, eles começaram a tirar as roupas um por um enquanto caminhavam em direção aos convidados.

“Kyaaaa —!” Os gritos das mulheres foram ouvidos enquanto a dançarino posava por alguns segundos antes de caminhar em outra direção e repetir a mesma coisa. Às vezes, eles tiravam a roupa bem na frente dos olhos dos convidados com expressões sedutoras.

‘Uau, eles realmente são dançarinos de strip-tease profissionais’, pensei enquanto continuávamos a andar.

Enquanto caminhávamos pelo salão de dança, a atenção de várias mulheres se voltou para mim. Uma delas apontou para mim com o queixo enquanto falava com as outras. Mesmo que elas não desgrudassem o olhar de mim, elas não ousaram se aproximar de mim, pois Mia estava ao meu lado.

Mia deu uma olhada para elas e deu uma risadinha.
“Parece que você tem muitos fãs.”

Eu apenas sorri em resposta. Com minha forma íncubo, eu poderia facilmente atrair a atenção de qualquer mulher, sem precisar dançar como aqueles dançarinos ou tirar minhas roupas. Mas assim que minhas duas asas e chifres apareceram, eu tinha certeza que elas fugiriam de mim mesmo que meu rosto não mudasse.

Assim que entramos na sala V.I.P, Perola já estava sentada no sofá, esperando por nós.
“Eu estiva esperando por você. Por favor, sente-se”, disse ela com entusiasmo. Sua mão fez um gesto para que nos sentássemos.

Sente no longo sofá entre elas, meus olhos estavam fixos nas garrafas de Tequila, Whisky, copos na mesa, dois dados em um copo e duas pilhas de cartas vermelhas e azuis. Enquanto isso, elas sorriam maliciosamente para mim.

“O que vocês estám planejando?” Eu perguntei enquanto olhava para elas.

Perola se inclinou sobre mim e apoiou a cabeça no meu ombro com indulgência.
“Nada,” ela disse em um tom mimado.

Uma risada saiu da minha boca. Eu sabia que não havia como eles não estarem tramando algo.

“Então para que servem essas bebidas? Você está planejando me embebedar?” Imaginei. Presumi que eles pensaram que, se me embebedassem, seria mais fácil para eles me domar. Mas como eu tinha habilidade de dissipar, isso com certeza não iria acontecer.

Mia se aproximou de mim e prendeu meu braço entre seus picos gêmeos. Eu podia sentir seus montes macios sob suas roupas, já que ela estava usando apenas um sutiã fino. Sua mão agarrou o lado do meu rosto e o virou para ela.

“Calma, vamos acompanhá-lo para beber. Além disso, tenho certeza que este será um jogo divertido para nós três.”

“Este jogo inclui amarrar e vendar os meus olhos?” Eu poderia imaginar que, desde que percebi ao lado da ‘mesa de tortura’ de Pearl, havia vários lenços pretos, palitos de penas, protetores de ouvido e um cronômetro.

Perola deu uma risadinha, com as mãos em volta do meu pescoço.

“É apenas um jogo”, disse ela.

Eu me virei para Perola enquanto suspirei e fiz uma careta.
“Se isso significa que você quer me fazer seu brinquedo. Não é mais um jogo para mim, mas tortura.” Ontem fiz isso só para acalmar a briga deles, não que eu gostasse de ser submisso. Além do mais, meu Instinto Demoníaco queria que eu fosse um dominante e também gostava de minha posição mais como dom do que como sub.

“Não somos tão egoístas. Além do mais, cada um tem sua vez”, disse Mia novamente.

“Mesmo?” Eu duvidava que eles me dessem uma chance se me amarrassem lá.

“Não estamos mentindo. Este jogo tem um limite de tempo.” Pearl pegou três cartões azuis e me deu.

“Você pode ler você mesmo.”

Peguei o cartão da mão dela e li.
‘Dê ao seu parceiro beijos sensuais nas costas por 3 minutos.’ Eu li as outras cartas.

‘Lubrifique a parte privada do seu parceiro sensualmente por 3 minutos.’

‘Vende os olhos do seu parceiro. Em seguida, comece a contar algumas coisas perversas para seu parceiro por 3 minutos. Diga o mais claramente possível. ‘

Outra risada saiu da minha boca.

“Cartões de sexo?” Mesmo que eu nunca tivesse feito isso antes, não significava que eu não sabia nada sobre isso.

“Você já jogou antes?” perguntou Perola.

“Ainda não”, respondi simplesmente, colocando as cartas de volta em seus lugares.

Depois de ouvir minha resposta, Mia e Pearl trocaram olhares e sorriram maliciosamente mais uma vez.

Percebendo seus sorrisos, senti que havia algo mais que eles não tinham me contado. Minha atenção mudou para a pilha de cartões vermelhos ao lado dele, peguei alguns e os li por curiosidade.
‘Seu parceiro lhe dá ordens sexuais e você deve obedecer (tipo,’ fique de joelhos ‘,’ abaixe-se ‘, etc) por 10 minutos.’

‘Seu parceiro amarra você como ele / ela gosta e usa você por 15 minutos.’

‘Permita que seu parceiro amarre suas mãos atrás das costas e deixe-os lhe dar prazer oral por 6 minutos.’

Ficou claro que os cartões azuis eram apenas um aquecimento, na verdade, seu objetivo eram os vermelhos. Tirando isso, este foi definitivamente um jogo injusto, já que eram dois contra um. Eu receberia estimulação dupla deles, além de que pretendiam me embebedar. Sob tais circunstâncias, qualquer homem normal não seria capaz de resistir às suas tentações. Ele certamente imploraria para ficar satisfeito o mais rápido possível. Mas é claro, eu não estava com medo de perder, na verdade, eu tinha mais medo se perdesse o controle de mim mesmo. Um sorriso malicioso apareceu em meus lábios novamente.

‘Parece que elas estão tentando muito me domar.’

Perola tirou as cartas da minha mão.
“Se você ler todos eles, não será mais divertido”, disse ela, colocando-o de volta no lugar.

“Isso significa dois contra um de novo?” Eu disse em um tom relaxado.

Mia deslizou e se inclinou atrás de mim, a parte de trás da minha cabeça entre seus seios, suas mãos rastejaram por trás do meu pescoço e lentamente caíram no meu peito. Eu podia sentir seu batimento cardíaco claramente.

“Do que você tem medo? Não nos venceu facilmente ontem?” ela desafiou com uma voz doce. Seu tom de voz fez o desafio soar mais como uma sedução do que um desafio.

Eu inclinei minha cabeça para trás, minhas mãos agarraram os lados de seu rosto e a fizeram me encarar. Seus olhos estavam em mim.

“Claro que estou com medo. Você tem a sua cauda e Perola tem tentáculos. E ainda quer usar essas ferramentas comigo. Quer me torturar a noite toda?” mas, apesar das minhas palavras, meu tom soou mais como um desafio do que um pedido de misericórdia.

Um sorriso malicioso apareceu no rosto de Mia.
“Você sabe? Seu desafio – me faz realmente querer domá-lo”, ela sussurrou.

Eu também respondi com um sorriso malicioso.
“Você consegue?”

Lentamente, pude sentir os tentáculos de Pearl começando a subir pelo meu peito até meu rosto e puxando meu rosto em direção a ela.
“Desta vez, com certeza vamos ter sucesso.” Ela me olhou com determinação.

Vendo sua determinação, fiquei curioso.

“Eu não entendo por que vocês dois de repente ficaram tão obcecados em me domar?” Eu perguntei de repente. Eu podia entender Perola, pois, quando a conheci, ela mostrou claramente seu domínio sobre os homens, tornando-os seus brinquedos.

Mas, desde que conheço Mia, ela nunca demonstrou esse tipo de atitude. Embora às vezes gostasse de provocar a mim e a Celia, ela era uma pessoa madura, apaixonada e confiável. Ela nos ajudou muito em nossos momentos difíceis. Enquanto isso, quando dormi com ela pela primeira vez, fiz isso apenas para aliviar seu período de acasalamento, não por diversão.

Mia e Perola trocaram olhares com expressões confusas. Então eles ficaram em silêncio e franziram a testa para pensar. Depois de um tempo, Mia voltou seu olhar para mim.

“Eu também não entendo. Mas mesmo que você não mostre diretamente, posso sentir algo dentro de você. Algo selvagem… Quer me submeter a você e admitir que você é meu dono, mas eu sou uma princesa herdeira, não posso me submeter a ninguém. De alguma forma, isso me faz querer domar você e faz você admitir que não tem poder sobre mim “, explicou Mia.

Ao ouvir as palavras de Mia, Perola também percebeu algo.
“Agora, você mencionou isso. Eu também me sinto da mesma maneira. Você se lembra quando eu disse que há dois lados em você? Seu lado gentil me faz sentir tão confortável, mas seu lado selvagem que continua querendo me dominar perturba meu orgulho como descendente de um Kraken “, disse Perola.

“Isso é tudo?” Eu perguntei, franzindo a testa em dúvida. Eu sabia o que eles queriam dizer era meu alter ego. Na verdade, quando eu fiz isso com eles pela primeira vez, eu principalmente deixei meu lado selvagem assumir o controle, mas sua obsessão tinha sido mais óbvia desde ontem.

“Você sabia que a sua expressão quando fizemos isso ontem, realmente me irritou? Você nem parecia cansado”, Perola fez beicinho.

“Isso mesmo. Eu nunca tinha visto nada assim antes. Normalmente, todos os meus ex-namorados ficaram moles depois que fizemos isso uma vez, mas você — nem mesmo suou.” Mia fez uma pausa e desviou o olhar irritada.

“Isso me faz sentir como uma Lamia fracassada.”

Depois de ouvir a explicação deles, entendi por que eles estavam agindo assim.

‘Eu vejo. No final das contas, tudo tem a ver com seu orgulho. ‘ Com os tentáculos de Perola e a cauda de Mia, eles deveriam ser capazes de me controlar facilmente, mas o que aconteceu foi o contrário. Eu poderia controlá-los, embora não sugasse nem pouco da minha resistência. Claro, isso realmente feriu seu orgulho.

“Ok, eu entendo agora”, eu disse calmamente.

Perola voltou a colocar a cabeça no meu ombro, as mãos em volta do meu pescoço.

“É por isso, espero que você possa nos acompanhar nesse jogo”, ela flertou.

“Tudo bem, vamos lá”, respondi com um sorriso.

‘Mas não me culpe se eu perder o controle.

 

Notas

Notas
1 O Titulo foi ideia do Asu

Aviso do Tradutor:

AJ

AJ

Deus do +18. (Por enquanto)
Rolar para o topo