Selecione o tipo de erro abaixo

Gu Jun já havia chegado ao seu próprio entendimento dos feitiços estrangeiros por conta própria. Este bilhete escrito por Landon foi um deles. O exemplo óbvio foi o feitiço na parede alta dentro do espaço anormal. Enquanto Phecda ainda estava explorando o local, eles não conseguiram fotografar, desenhar, imprimir ou mesmo memorizar o feitiço porque estava imbuído de poder quando foi escrito. Mas se Gu Jun, Xue Ba, Tio Dan ou qualquer outra pessoa fossem convidados a escrever o mesmo poema do Árabe Louco, sua criação não representaria o mesmo problema.

“É porque não possuímos a capacidade de transformar essas palavras em feitiços reais”, concluiu Gu Jun. “Assim como o que Landon disse, sem seu poder inerente, eles são apenas alguns caracteres feios.”

Da mesma forma, para o feitiço que Chandler havia presenteado o observador, era mais do que apenas um pedaço da linguagem zumbi. Para aqueles que não entendiam o poder do feitiço, mesmo que colocassem as mãos no pergaminho e o fotocopiassem um zilhão de vezes, acabariam apenas desperdiçando papel porque nenhum seria eficaz além do original.

A nota de Landon também forneceu essa pequena pepita de conhecimento. “É preciso poder não apenas ao escrever o feitiço, mas também ao conjurá-lo.” Isso explicaria por que apenas Gu Jun poderia desencadear o feitiço porque ele era o único que podia sentir o poder dentro do feitiço.

Com esta nota em mente, Gu Jun leu a página de feitiços do início ao fim. Ele estava faminto por informações, mas também percebeu o quão ridículo era. Magia e feitiços eram a antítese da ciência, a base da medicina moderna, mas no mundo estrangeiro, parecia que era preciso ser um mestre de ambos para ser um bom médico. Essa foi uma grande contradição. De qualquer forma, depois de terminar a página inteira, Gu Jun poderia supor que isso foi tirado das páginas iniciais do livro. Era um resumo do conhecimento de feitiços da civilização estrangeira.

“Estado mental…” Gu Jun se concentrou em uma seção específica, a relação entre feitiços e o estado mental do lançador. O estado mental de uma pessoa tinha uma enorme influência sobre os feitiços. Quanto mais afiado e focado o usuário era, maior o efeito de seu feitiço. Portanto, o treinamento da mente, através da limpeza e meditação, era extremamente importante. Infelizmente, a página não entrou em detalhes do treinamento, mas foi direto para a próxima seção, que era encabeçada por ‘Sacrifício’. Um parágrafo específico se destacou:

A humanidade é construída sobre a base do poder comum, então quando um indivíduo comum obtém poderes incomuns, eles se tornarão outra coisa, afastando-se cada vez mais da beleza e da feiúra que compõem a humanidade. Qualquer um que entre em contato com feitiços será mudado para sempre por ele.’

“Hum.” Gu Jun permitiu que esse parágrafo sinistro se infiltrasse em sua mente. Parecia ter uma implicação muito mais profunda por trás disso… ‘Humanidade e divindade… Os vários conceitos e perspectivas que compõem a humanidade, são eles derivados de fontes comuns e cotidianas?’

Gu Jun continuoi lendo para encontrar mais esclarecimentos. Ele percebeu que as pessoas da civilização estrangeira tinham essa percepção.

Interagir com qualquer tipo de feitiço, mesmo aqueles que foram extraídos do poder da Deusa da Vida, prejudicaria seu estado mental porque estaria utilizando um poder que não pertencia à humanidade. Era um desvio da natureza humana. Foi uma das principais razões pelas quais os Médicos Carlot eram tão respeitados pelo povo. Sim, eles salvaram vidas, mas também estavam tecnicamente se sacrificando para salvar outros. Isso acontecia porque o uso de feitiços mudava e às vezes corrompia o estado mental do usuário. Para colocá-lo no sistema de revisão de Phecda, a utilização de feitiços se manifestaria na queda do Valor S e na mudança de personalidade.

O uso de energia anormal vem com seu preço. É imperativo que os Médicos Carlot entendam que estão se sacrificando para melhorar os outros.

“Sacrifício…” Gu Jun resmungou. Ele quase morreu nas poucas vezes em que se obrigou a usar feitiços, então isso não era uma coincidência. Não era algo exclusivo dele. Parecia que a exaustão do feitiço afetaria a todos, seja Gu Jun, as pessoas da Companhia Lai Sheng, o Culto R’yleh e até zumbis como Chen Defa. Toda vez que eles utilizassem esses feitiços, independentemente do efeito ou intenção do feitiço, seria considerado um ‘sacrifício’ porque eles estavam invocando poder além de sua capacidade. O sacrifício normal era a própria saúde mental e física do conjurador, mas havia ocasiões em que outras coisas podiam ser usadas como sacrifício.

Portanto, foi enfatizado repetidamente que não se deveria usar feitiços inutilmente depois de aprendê-los, pensando que o efeito posterior poderia ser curado com um bom sono. A ideia de que um feitiço poderia curar todos os tipos de doenças também era um mito. Um feitiço tão poderoso não existia. Um Médico Carlot não deve acreditar em tal besteira e entender que cada instância de lançamento de feitiços era algo importante. No entanto, a crença mais importante que todo Médico Carlot deveria seguir era não usar os outros como sacrifícios; o sacrifício deve vir deles mesmos.

Nesta parte, Landon acrescentou uma nota. Como eu gostaria de poder servir Orlem como um sacrifício, mas sabendo o quão rabugento o homem é, provavelmente nem mesmo a Deusa da Vida o reivindicará como um sacrifício.

Gu Jun acreditava que quando Landon escreveu isso, a epidemia que ameaçava seu mundo não havia explodido. O Filho de Aço ainda era um estudante da Academia Carlot, um encrenqueiro pelo que parece…

Mas havia várias outras linhas abaixo dessa inferencial. Cada linha foi escrita em um momento diferente com base na diferença de caligrafia. Em outras palavras, Landon não escreveu o seguinte de uma só vez, mas continuou retornando para adicioná-lo.

De quantos sacrifícios mais precisamos? Não sacrificamos o suficiente?

Sacrifício, sacrifício.

Se eu pudesse pegar tudo de volta…

Não faço ideia se isso tem significado ou não.

Quanto mais se aproximava do fim, mais aleatória se tornava a caligrafia e mais profunda era a emoção da escuridão. Eles provavelmente foram escritos após o advento da hemoptise…

O que foi ‘isso’ na última frase? Gu Jun podia sentir a luta entre as linhas, a luta que veio de um breve momento de esperança. O que aconteceu com Landon depois de seu encontro com os Necro-peles? Seu suicídio também foi uma forma de sacrifício?

Gu Jun deu um passo para trás e leu as anotações de Landon na margem novamente. A mudança entre eles foi surpreendente. Desde o tom jocoso inicial até as palavras que pareciam sair da mente de um profeta do juízo final. Ficou claro que algo instrumental havia mudado dentro de Landon.

“Landon, você esqueceu que o aumento da interação com o poder do além irá arrastá-lo para mais longe da humanidade?”  Gu Jun suspirou.

A página não parecia tão curta, mas terminava depois da seção sobre sacrifício. Mesmo que ainda houvesse muitas perguntas, esse entendimento básico de feitiços esclareceu um pouco a mente de Gu Jun. Parecia que ele havia passado por outra sessão de rejuvenescimento;  ele se sentiu bastante revigorado. Ele se lembrou de compartilhar essa informação com o Ancião Tong e os outros quando se encontrassem da próxima vez. Agora, quando ele lançou o feitiço de R’yleh, deveria ter um efeito mais forte, mas isso também significava que causaria uma reação maior para ele?

“Parece que eu preciso me concentrar em treinar o Coração Forte, ou então eu posso realmente morrer disso. Ao expandir meu poder mental ao máximo, terei um maior estoque de energia para sacrificar.” Com isso em mente, Gu Jun tomou uma decisão. “Eu ainda preciso descobrir uma maneira de ativar a ilusão dentro do pergaminho do feitiço zumbi, ele deve me fornecer mais informações.”

Mas havia algo mais que precisava de sua maior atenção agora. Gu Jun se levantou do chão e voltou para o Prédio da Autópsia. No caminho, ele pegou o telefone para ligar para o comandante Yao. Ao revelar parte das informações dentro do diário do observador, Gu Jun solicitou que os pacientes da Doença do Pesadelo fossem isolados uns dos outros.

“Ah Jun, você tem certeza disso?” A hesitação foi clara na resposta de Yao Sinian. Havia centenas de pacientes na Divisão Allura do Estado Oriental.  Praticamente todos os membros da Allura teriam de ser mobilizados se os pacientes fossem transferidos para quartos isolados.

“Comandante Yao, não posso ter certeza. Isso é algo que precisamos fazer para conter a propagação da doença”, disse Gu Jun seriamente. Ele sabia que eles eram horrivelmente insuficientes nesta divisão, e as coisas estavam saindo do controle rapidamente, mas ele precisava fazer tudo o que pudesse para evitar que aquela ‘tragédia inimaginável’ ocorresse.

As lobotomias não resolveram realmente o problema. Do ponto de vista de Gu Jun, a única maneira de fazer isso era atingir a Doença do Pesadelo em sua fonte. E para conseguir isso, era preciso entrar no outro mundo para que todos os mistérios que o cercavam pudessem ser resolvidos.

“Mande-me para o Mar Ártico”, acrescentou Gu Jun. “Pode haver uma porta lá que está conectada a outro mundo. Talvez eu consiga encontrá-lo e abri-lo.”

Gu Jun não podia viajar para lá através do sonho, então sua única esperança era aquele pergaminho de feitiço de zumbi.

Olá, eu sou o Urso!

Olá, eu sou o Urso!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥