Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 169: Navio Branco


Editor: Pam pam

Embora Gu Jun não pudesse avistar o sol ou mesmo um fio de nuvem, o céu estava incrivelmente brilhante, estendendo-se como uma tela em branco. O mar estava envolto na névoa, mas, estava surpreendentemente calmo. Não havia nada que sugerisse ondas ou atividade aquática. Definitivamente havia algo sobrenatural naquela neblina porque sempre que Gu Jun tentava olhar através dela, a névoa parecia impenetrável, mas se ele tentasse olhar para o céu, a sua linha de visão não era obstruía.

A partir do momento em que Gu Jun pisou no convés, até parecia que havia sido transportado para a Terra do Nunca. Com um pouco de pó mágico e pensamentos felizes, ele começaria a pairar no céu. No entanto, o piso de madeira do convés sob seus pés parecia real e concreto; ao que tudo indica, aquilo não era um sonho.

Tanto ele quanto Wu Siyu embarcaram no navio portando um fuzil de assalto MD97. Eles entraram no navio de costas um para o outro, cobrindo o ponto cego do outro conforme sua formação profissional. Os canos das armas varreram os arredores.

Aquilo parecia um navio pirata da era medieval. O espaçoso convés estava bastante deserto. Havia três mastros de madeira, alguns barris de madeira sem tampa, cordas de náilon de aparência robusta e portas que pareciam levar mais fundo às cabines. A porta da cabine estava enegrecida pela exposição prolongada aos elementos. Ela foi deixada entreaberta, para que Gu Jun pudesse ver a forma das escadas que levavam abaixo.

“Tenha cuidado, eu sinto que não somos os únicos…” Gu Jun sussurrou para Wu Siyu.

Ao mesmo tempo, Wu Siyu se engasgou. “Sua arma.”

“A sua também.” Gu Jun viu o que ela queria dizer. As armas que eles seguravam estavam se dissolvendo rapidamente em fiapos de fumaça antes de desaparecerem completamente.  Não apenas as automáticas, as espingardas de precisão nas costas, as pistolas presas na cintura, as granadas e explosivos, as armas brancas como punhais e facas, todo o armamento se dissolveu em fumaça e se tornou parte da névoa.

Gu Jun alcançou apressadamente o kit de ferramentas em volta de sua cintura e soltou um suspiro de alívio. Os três instrumentos médicos Carlot ainda estavam lá, mas quando ele se virou para o kit médico maior, percebeu que todos os instrumentos cirúrgicos normais haviam desaparecido. Apenas os remédios, bolsas de sangue e seringas foram deixados para trás. Eles rapidamente fizeram um inventário de seus outros pertences. Seus telefones, binóculos, lanternas, isqueiros, relógios, garrafas de água, bússola… tudo isso havia desaparecido. Atualmente, além das roupas nas costas e as raquetes de neve nos pés, bem como alguns suprimentos médicos, a dupla não tinha nada.

“Ok,” Gu Jun disse sombriamente, “parece que nós desembarcamos oficialmente no mundo dos sonhos.”

“Por que pegar todas essas coisas, mas deixar os suprimentos médicos para nós?”  Wu Siyu expressou a pergunta em voz alta.

“Eu não tenho ideia.”  Gu Jun balançou a cabeça.

Sem a arma em suas mãos, a ansiedade apertou seu coração. Ele se lembrou do que o Sr. Chandler havia dito no diário do observador: ‘É um mundo glorioso, mas a glória vem com seus riscos… vocês. Você não vai querer nada lá.’

Este era um mundo perigoso, e a ilha que eles estavam procurando seria povoada por cultistas e zumbis. Sem a proteção de seu armamento e o estoque esgotado de poder mental para lançar mais feitiços, Gu Jun se sentiu instantaneamente esvaziado.

“Pegue isso.”  Gu Jun entregou a tesoura cirúrgica para Wu Siyu enquanto segurava o bisturi. “Pelo menos eles vão se sair melhor do que nossos punhos nus.”

Depois que Wu Siyu aceitou a tesoura, ela continuou quebrando-a. Clique, clique, a tesoura foi. “Desculpe, de repente senti vontade de cortar alguma coisa.”

“Talvez devêssemos ir até a cabana para dar uma olhada.” Gu Jun liderou cuidadosamente à frente. Ele estava sintonizando seus ouvidos ao redor, bem como colocando seus sentidos para qualquer coisa sobrenatural. A dupla moveu-se passo a passo para a porta da cabine. À medida que se aproximavam da porta, eles podiam ouvir algum tipo de lamento estranho vindo do fundo. Havia mais de uma voz;  muitas vozes estavam gritando, seus gritos se sobrepondo. O coração de Gu Jun se apertou lentamente. Parecia haver algumas criaturas trancadas no fundo.

Assim que ele estava prestes a se inclinar para dar uma olhada melhor, Wu Siyu atrás dele de repente gritou de surpresa.  “Ah.”

Gu Jun instantaneamente virou a cabeça e viu que onde eles estavam, bem ao lado dos barris de madeira vazios, estava uma pessoa que não estava lá antes.

“Eu pisquei,” Wu Siyu disse, “e ele estava lá.”

O recém-chegado era um velho de barba cerrada. Ele vestia um velho manto de estopa sem qualquer decoração estilística que delineasse seu corpo magro. Embora o velho tivesse um rosto humano, ele não se parecia com nenhuma raça humana conhecida. Ele tinha olhos fundos, nariz achatado e a barba grisalha caída até o peito. Mas as características mais estranhas eram as rugas que pregueavam seu rosto. Por uma fração de segundo, Gu Jun pensou ter visto as rugas se mexendo ao longo de seu rosto como vermes.

Gu Jun lançou um olhar para Wu Siyu enquanto lentamente virava seu corpo. Ele fez uma pergunta em chinês. “Velho senhor, como vai?  Você pode nos entender?”

“Neste mundo, a comunicação é baseada na intenção. Enquanto o falante estiver disposto a ser entendido, o ouvinte naturalmente entenderá.” O ancião de barba grisalha respondeu casualmente. A resposta exemplificou perfeitamente o que o veterano estava dizendo porque o velho estava respondendo em algum tipo de idioma desconhecido. Não se assemelhava a nenhuma língua humana, a língua estrangeira, a língua zumbi ou a língua R’yleh, mas a dupla se viu entendendo o ancião perfeitamente. No entanto, quando tentaram responder na mesma língua, viram-se incapazes de o fazer.

“Velho senhor, você se importa em nos dizer quem você é?”  Gu Jun sondou novamente.

“Acho que você pode me ver como o capitão deste navio. Sou responsável por interceptar os viajantes de diferentes lugares.” A expressão do velho não mudou. “Então, para onde você quer ir?”

Gu Jun pensou um pouco antes de dizer: “Podemos olhar para um mapa?”

Ele queria obter uma compreensão rápida da geografia deste mundo.

“Não há mapa”. O velho parecia olhar através deles para a névoa. “Você só precisa me dar o seu destino.”

Gu Jun sabia que não conseguiria mais nada com o velho. “Estamos indo em direção a uma ilha estéril. Com base nas coordenadas do nosso mundo, está localizado na latitude norte 74°31’12” e longitude leste 176°.”

“Claro…” O velho respondeu assim que terminou. “Eu posso levar-te lá.”

Instantaneamente, as velas no mastro viraram e ajustaram sua direção mesmo sem vento. Então o navio acelerou e a névoa começou a desaparecer. Isso deu a Gu Jun uma explosão de confiança. Pelo menos eles estavam no caminho certo. A ilha pode ser encontrada neste mundo.

“Senhor, por que você decidiu vir para nós? Você não está curioso sobre nós? Estou curioso sobre você.” Wu Siyu encheu o velho de perguntas. “Este é o seu trabalho? Você é autônomo ou tem chefe? Como você é pago?”

Ela se lançou em um bombardeio de perguntas, e Gu Jun a deixou em paz. No entanto, o velho não parecia tê-la ouvido. Wu Siyu deu de ombros no final. Era como se ela fosse parte da névoa quando se tratava desse velho.

“Velho Senhor.” Gu Jun decidiu entrar na conversa, seu tom rico em respeito e sinceridade. “O lugar para onde estamos indo é muito perigoso, mas não temos uma única arma conosco, nem mesmo comida ou água. Gostaria de saber se você pode nos dar alguma coisa ou nos dizer como encontrar alguma.

“Há muitas coisas no navio.” O velho finalmente respondeu. “Mas com tudo vem um preço.”

“Foi você quem levou nossas coisas mais cedo?” Wu Siyu suspeitou que o velho fez isso para aumentar sua parte do acordo. Seus dedos se contraíram e ela sentiu vontade de esticar a mão para cortar a barba do velho.

“Não, é simplesmente assim que este mundo funciona”, explicou o velho. “Nenhum viajante é capaz de trazer nada aqui com eles.  Mas há exceções especiais…”

O velho não deu mais detalhes.

 Gu Jun assentiu silenciosamente. Combinado com o que o Sr. Chandler disse, não parecia que o velho estava mentindo para eles. Então, os instrumentos Carlot e outros suprimentos médicos eram as “exceções especiais”, mas por quê?

‘Para obter algo desse velho, temos que negociar com ele… a teoria da troca equivalente.  É assim que os feitiços funcionam?’

Com esses pensamentos borbulhando em sua mente, Gu Jun perguntou: “Velho Senhor, você pode nos mostrar que tipo de itens você tem disponível primeiro?”

“Claro.”  E com isso, os barris de madeira anteriormente vazios foram subitamente preenchidos com vários itens. Alguns barris continham armas com design exclusivo. Havia espadas, lâminas, arcos. Outros barris tinham comida e álcool. Eles exalavam um cheiro delicioso. Outros tinham algumas ferramentas como lamparinas a óleo e pedras de sílex.

Os olhos de Gu Jun foram imediatamente atraídos para um dos barris que estava transbordando de livros, pergaminhos e rolos (Tipo um pergaminho, só que mais “solto”.) do que pareciam feitiços…

Os outros itens podem ser valiosos, mas esses escritos eram preciosos, e eram as coisas que Gu Jun estava procurando o tempo todo. Eles poderiam guardar os segredos e as respostas para muitas de suas perguntas. Gu Jun podia sentir seu coração acelerado.

 Por outro lado, os olhos de Wu Siyu ficaram grudados naquele barril de comida e vinho.

“Então,” o homem de barba grisalha perguntou com desinteresse, “o que você deseja?”

Olá, eu sou o Urso!

Olá, eu sou o Urso!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥