Selecione o tipo de erro abaixo

Plague Doctor – Volume 1 – Capítulo: 58 – Os Rostos Dentro Da Fotografia Monocromática


>> Tradutor: Metal_Oppa <<


O pôr-do-sol coloriu o céu de vermelho, como se um estranho mar de sangue se espalhasse por todo o mundo.

O Edifício Cirúrgico concluiu as operações com uma taxa de sucesso de 82% para todos os 624 pacientes desse grupo de portadores da Peste da Figueira Deformada. A equipe médica que vinha lutando nas linhas de frente nos últimos três dias foi dispensada para descansar. Gu-Jun, Wang Ruoxiang e os outros estagiários também puderam voltar para o dormitório para descansar.

Esta foi a primeira vez que eles saíram do Edifício Cirúrgico nesses últimos três dias. Todos estavam exaustos, mas, em comparação com os anos de estudo de medicina, as experiências dos últimos dias os moldaram muito melhor.

Cai Zixuan já havia preparado uma linda e fragrante panela de sopa com porco picado e vegetais verdes exuberantes no dormitório para confortar suas bocas e estômagos. Depois de comer a sopa, as pessoas cansadas saíram para descansar, relutantes em falar sobre as experiências dos últimos dias.

Gu-Jun foi primeiro tomar um banho e se dirigiu para seu quarto. Ele deitou na cama e queria dormir antes de qualquer coisa.

No entanto, assim que ele fechou os olhos, as cenas dos últimos dias ressurgiram em sua mente.

A morte da velha senhora, os gritos de morte do menino, aqueles membros estranhos e retorcidos, os vasos sanguíneos estufados e sinuosos, a pele com uma substância negra fluindo por baixo…

“Huff… huff…” – Gu-Jun abriu os olhos e olhou para o teto branco imaculado. O vazio era de fato uma beleza efêmera às vezes.

“Depois de ficar no Departamento Phecda tão pouco tempo, não me diga que já fiquei louco?”

Ele murmurou para si mesmo. A taxa de melhoria que ele experimentou aqui foi várias vezes mais rápida do que se ele estivesse aprendendo em escolas de medicina e hospitais gerais, mas os desafios que ele enfrentou também era um confronto num nível totalmente diferente.

Conscientemente, sentiu que tinha passado por uma experiência e tanto. Mesmo pensando que sua vida tinha muitos altos e baixos, ele agora estava determinado e de mente clara. Mas ele ainda era incapaz de controlar as pressões sobre o seu coração, e as mudanças que aconteciam no seu subconsciente. Ele não podia sentir essas mudanças, mas elas definitivamente estavam moldando sua mente subconsciente.

Agora ele entendia melhor o que o tio Qiang tinha dito: “Quanto mais as pessoas expandem sua cognição interna, mais pesadas as algemas internas pesam em seus corações”

Depois de olhar para o teto por mais algum tempo, Gu-Jun reuniu todas as suas forças para controlar as funções do sistema.

Vinte operações em três dias. Houve muitos sucessos e fracassos, e a proficiência da Mãos da Destreza atingiu o nível-2 (20.000 / 30.000). A proficiência aumentou em um total de 13.000, e sua contribuição cirúrgica foi ficando cada vez maior. No entanto, a proficiência permaneceu como tal. Ele aumentou rapidamente no início, mas tornou-se um desafio incomparável continuar a progredir durante a última parte.

Ele ainda não tinha 10.000 de proficiência para atingir o terceiro nível. Ele acreditava que, se continuasse no ritmo atual, não demoraria muito.

Tendo visto dos dados da Mãos da Destreza, Gu-Jun fechou a aba e abriu a Lista de Trabalhos Cirúrgicos. Todas essas foram experiências cirúrgicas valiosas, mas ele não queria olhar para trás agora.

Ele abriu o registro da missão novamente. Nesses três dias, ele completou uma missão NORMAL e as recompensas ainda não foram recebidas.

No momento, Gu-Jun puxou a colcha e se cobriu. Ele primeiro aceitou a caixa de “anti-inflamatórios humano” que eram semelhantes às drogas direcionadas a tumores. Não havia nada de especial nisso. A embalagem ainda era feita do mesmo material, mas dentro, vieram um total de 10 comprimidos. Não havia manual de instruções e ele não conseguia entender a língua estrangeira escrita na embalagem. Ele colocou a caixa de remédios no bolso primeiro e a manteve consigo mesmo.

Então sua mente olhou para a missão ESCONDIDA.

[As recompensas da missão estão esperando para serem coletadas: Uma fotografia desfocada e dilapidada]

>[Clique para receber sua recompensa!]<

Gu-Jun acenou mentalmente com a cabeça, e de repente houve uma fusão feroz e caótica de luz e sombra que veio de alguma área desconhecida inundando sua mente. Embora ele estivesse mentalmente preparado, a intensidade era sem precedentes. Ele não pôde deixar de pressionar as duas mãos contra a cabeça, que parecia que estava prestes a se partir, e gemeu amargamente de dor.

Acima de seu mar de conhecimento, a luz e a sombra gradualmente se condensaram e se tornaram um objeto semelhante a uma imagem.

“Ahh…” – Gu-Jun suportou a dor e precisou abaixar a voz o máximo que podia. Essa foi a recompensa que ele recebeu após consumir a maior parte de sua energia mental.

Ele não recuou e olhou com atenção, mas ele poderia dizer de longe que era uma foto monocromática. A parte de trás da foto estava amarelada pelo tempo, com manchas e áreas borradas, e a borda estava desgastada. Parecia que essa foto vinha de uma época antiga. Na foto, havia dezenas de pessoas dispostas em quatro ou cinco fileiras, sentadas ou em pé, todas de frente para a câmera. Esta foi uma foto de grupo.

As roupas que usavam pareciam vestidos de estilo longo, modelados no estilo da República da China semelhante aos adoradores na visão da Figueira-de-Gralha.

‘Esta era uma foto de grupo dessa organização? Quando foi tirada? Quem são essas pessoas?’

Gu-Jun olhou para os rostos borrados de dezenas de pessoas e sentiu uma tensão nervosa tomando conta dele. – ‘Será que o meu pai ou minha mãe estão nesse grupo na fotografia?’

Ele prestou mais atenção à parte do fundo mostrada na imagem. Parecia estar na frente de uma árvore gigante na encosta de uma praia. A superfície do mar estava muito turva. A árvore estava entrelaçada e os ramos de vários tamanhos estavam enrolados e distorcidos. Era outra Figueira-de-Gralha.

Ele parou por um momento, mas ainda assim clicou na foto para ampliar a imagem com o resto de força de vontade que sobrou. A foto monocromática foi aberta e ampliada.

Gu-Jun olhou para ela, e foi como se um relâmpago atingisse seu coração. Seus olhos se arregalaram em descrença.

As dezenas de pessoas na foto, altas ou baixas, musculosas ou magras, velhas ou jovens, todas tinham o mesmo rosto; o rosto do homem velho e careca.

Embora as formas de seus rostos fossem ligeiramente diferentes, eram apenas variações mínimas com o mesmo conjunto de características faciais. Os rostos pareciam desidratados. Suas bochechas estavam encovadas e algumas pessoas eram tão magras que pareciam que estavam prestes a ter suas orbitas oculares afundando para dentro do crânio, como esqueletos. – ‘Eles todos possuem a mesma cara!’

“…” – Gu-Jun olhou para a foto em silêncio. Esta situação estava totalmente além de suas suposições anteriores.

‘Por que isso estava acontecendo? Esta era uma foto que passou por photoshop num PC? Não, não, essa coisa dá um sentimento maníaco inexplicável de que não é esse o caso.’

‘Uma máscara? Isso era claramente realista demais para ser uma máscara. Talvez uma cirurgia?’ – Outro pensamento selvagem surgiu em sua mente. ‘Será que essas pessoas passaram por cirurgia plástica facial para ficarem assim?’ – Ele olhou para a fotografia novamente, mas não achou que fosse esse o caso. Esses rostos pareciam naturais. Todos estavam emitindo um arrepio assustador e não havia sinais de deformidade.

‘Por quê?’ – Ele olhou para eles e teve uma sensação incômoda de que dezenas de pessoas também estavam olhando para ele. Ele contou o número de pessoas na fotografia, cinquenta e duas.

Gu-Jun reconheceu o homem de vermelho pela visão do sacrifício na Figueira-de-Gralha. Ele tinha a mesma proporção de características faciais, enquanto as outras 51 pessoas podem ser as que se ajoelharam ao redor da Figueira-de-Gralha.

O que queria dizer que o ‘recepcionista’ não era o homem de vermelho, nem era ninguém na foto. Ele era uma pessoa totalmente diferente.

Gu-Jun pensou sobre isso. O sorriso torto e as palavras misteriosas que o ‘recepcionista’ disse ressurgiram em sua mente. (“Eu sou uma pessoa sem importância, alguém fácil de lidar. Alguém que você ainda pode ver. Não como aqueles que são invisíveis.”) – Agora que ele pensou sobre isso, o tom que o homem usou foi falado atrevidamente e até continha zombaria.

Agora ele percebeu que era porque mesmo se os visse, ele não seria capaz de distingui-los.

Ele teve muitas impressões vagas de ver o homem ao longo dos anos. Os homens com a estrutura murcha em suas memórias nebulosas eram realmente a mesma pessoa?

“Companhia Lai Sheng, Lai Sheng…” – Gu-Jun murmurou várias vezes. “Qual é o significado por trás deste nome?”

Essa pergunta havia circulado em sua mente muitas vezes, mas ele ainda estava inseguro. Lai era uma planta, um vegetal silvestre frequentemente comido pelos pobres nos tempos antigos. Este era o significado do dicionário por trás da palavra.

Olhando para esta foto, Gu-Jun sentiu uma vaga noção se formando gradualmente em sua mente, “E se ‘Lai Sheng’ fosse meramente um homônimo? E se realmente significasse ‘Vida após a morte’?” [1]

‘Esta vida, aquela vida, a próxima vida… cada vida do homem era uma de suas reencarnações.’

Todos eram a mesma pessoa, assim como a Figueira-de-Gralha mesclaria todas as pessoas e todos os seres vivos em uma única entidade.

“Lai Sheng… Vida após a morte… Seita da Pós-Vida?” – Gu-Jun de repente murmurou o nome, e a compreensão enlouquecida em seu coração ficou cada vez mais violenta. Algo enterrado em seu subconsciente profundo estava lutando para acordar.

‘Essas pessoas da Seita da Pós-Vida buscaram forças debaixo do mar e acabaram convocaram a desconhecida Figueira-de-Gralha? Mas o que eles estavam perseguindo? Imortalidade?’

Gu-Jun sentiu-se como um barco solitário no vasto mar tentando encontrar a costa e pode finalmente ver uma luz fraca de um farol à distância. Ele parecia ter encontrado a direção certa, mas quando virou o barco, tudo o que o enfrentou foi uma névoa densa que envolvia tudo.

Ele olhou para esta foto por um longo tempo, e levou muito tempo antes de fechá-la. Seus olhos mantiveram um brilho determinado.

‘Tenho que encontrar uma maneira de desencadear a ilusão desta foto. Devo entender qual é a verdade.’

Depois que Gu-Jun ter estabelecido uma resolução na sua mente, ele decidiu fechar os olhos e dormir. Ele teve que rejuvenescer seu espírito para lidar com o desconhecido. Gu-Jun ajustou sua respiração e abandonou seus pensamentos perturbadores para poder adormecer. Apenas um manto de silêncio encheu o quarto. Sabe-se lá quanto tempo depois disso, mas ele parecia ter caído num estado de sonho, como se…

Ele ouviu um sussurro misterioso, que era difícil de entender. Às vezes fala em tom agudo, mas também incomparavelmente baixo. Ele parecia estar caminhando em uma estrada lamacenta em direção a uma enorme Figueira-de-Gralha.

O sussurro soou cada vez mais alto em seus ouvidos, e de repente ele pôde entender essas palavras.

“Eu sou o Filho da Desgraça. Mas você, você tem que saber, você é criação da sujeira, criação da tolice, criação da perversidade…”


[1] Em Mandarim, Lai Sheng também significa “Renascimento”

Olá, eu sou o Urso!

Olá, eu sou o Urso!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥