Capítulo 226 – Cosmos (2)

Exaltem o Orc!

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

 

Cosmos (2)


Crockta estava na escuridão. A deusa de cinzas não estava presente. Um abismo o cercou.

“O cosmos” alguém sussurrou. O dono da voz não podia ser visto. Crockta olhou ao redor e viu uma pequena chama na escuridão. O que foi isso? Seu corpo se moveu em direção a chama.

“O último sol.”

Era vermelho brilhante. Ele viu um planeta azul orbitando o sol. Lorde Ancião. O mar, o céu e o continente podiam ser vistos. A vasta terra de Lorde Ancião estava espalhada como um mapa.

Crockta olhou de novo para o sol. Um deus estava dormindo no meio dele. Seu sacrifício levou o sol a sobreviver. Depois que ele entrou em um sono longo e profundo, o sol ganhou força e conseguiu emitir mais calor. O sol estava dormindo.

Crockta olhou para trás. Havia um vasto universo. Nenhuma luz estava presente. O sol de Lorde Ancião foi a última chama deixada nesse universo. A cena do universo esfriando para sempre. No meio dela, Crockta encontrou um deus morto. Os olhos vazios do deus das estrelas morto.

O tempo passou rapidamente. O mundo gradualmente esfriou. A luz final foi apagada. O sol não podia mais manter o planeta. Lorde Ancião se tornou um planeta morto e desviou-se da sua órbita. O universo se expandiu. As galáxias, as estrelas e os planetas que estavam

longe. Assim, o universo entrou em um congelamento eterno e o planeta afundou em um vazio eterno sem poder.

Zero absoluto. O grande congelamento. O fim do universo.

Crockta fechou os olhos. Era o fim do mundo, e algum dia o mundo de Jung Ian alcançaria o mesmo fim.

Não havia nada lá. Nada.

Ele manteve os olhos fechados. A escuridão atrás de suas pálpebras era mais brilhante que a escuridão diante de seus olhos. O silêncio eterno continuou.

Alguns segundos.

Ou alguns dias.

Ou vários anos.

Talvez centenas de milhões de anos. O significado do tempo foi esquecido quando Crockta caiu.

Nessa eternidade. Crockta ouviu algo.

Duguen.

Duguen.

Ele abriu os olhos. Ainda estava escuro na frente dele. No entanto, o som de algo pulsando continuou a tocar nas orelhas de Crockta.

Duguen.

Duguen.

Em pouco tempo, uma linha apareceu na escuridão. Era uma cor indescritível e estava pulsando com um ritmo lento. Estava lá. No universo onde todas as estrelas morreram, os planetas foram destruídos e tudo ficou congelado. Essa linha sozinha brilhava brilhantemente.

Ela conectou o vasto universo. Ela penetrou através do vazio e da desesperança. O passado e o presente estavam conectados por essa única linha.

Em um ponto da linha, Crockta e a deusa de cinzas estavam de pé. Eles estavam encarando-se quando Belzebu os engoliu. A linha penetrou a deusa de cinzas, Crockta, Belzebu, todos eles. Eles estavam dançando naquela linha.

Ele moveu o olhar dele. Outro ponto na linha era Jung Ian na Terra. Ele estava parado como se estivesse morto em uma cápsula. Sua irmã Yiyu estava caminhando ao redor dele. Eles ainda estavam na mesma linha. Um pouco mais longe, Han Yeori estava apoiada no balcão. Ela cantarolava com uma expressão em branco. Ela estava olhando o chão do café como se estivesse esperando por alguém.

Além disso, viu as multidões pararem nas ruas. Todos estavam olhando para a tela. Nela, Crockta e a deusa de cinzas estavam atacando um ao outro. Essas multidões e o mundo estavam em uma única linha. Esse universo ainda era novo. A Terra teve muito tempo. Mas algum dia, isso iria acabar. Desde o início do Big Bang até a paisagem do afundamento eterno, tudo estava nessa linha.

Ele voltou aqui, para Lorde Ancião. A linha bateu mais rápido.

Crockta viu tudo. O rosto cansado de Antuak. A expressão calma de Gushantimur. Grant, Thompson, Jeremy. Enyanis, Elsanad, Ilya. Eileen, Kapur, Rakuta. Yona e Zelkian. Akantor e Zakiro.

Muitas pessoas que ele conheceu. Ela viu todos eles. Mesmo os deuses não conseguiram escapar dessa linha. Era uma linha colorida que penetrou tudo, pulsando com um ritmo lento.

Ele se perguntou oque era essa linha. Além disso, a cor. Por que era tão brilhante? A linha continuava. O vasto universo, a dimensão de Lorde Ancião e a dimensão da Terra, estavam todos nessa linha.

Universos e mundos desconhecidos, ele não sabia que eram penetrados por essa linha. O passado e o presente permaneceram nessa linha. Dirigiu-se a um novo lugar.

Crockta seguiu essa linha. Tempo e espaço se moveram para trás. Ele alcançou uma parede. A linha passou pela parede. Crockta não conseguiu vislumbrar ela. Era uma parede sólida de identidade desconhecida. Ele olhou para o buraco onde a linha penetrou na parede.

Mas ele não conseguiu ver nada. Ele aproximou os olhos e franziu a testa. Então a linha pulsou mais rapidamente.

Duguen.

Duguen.

Vibrou nessa imagem por um tempo. Após um breve momento, Crockta conseguiu ver além dessa pequena lacuna.

Lá.

Ahh.

Isso.

Além disso.

As lágrimas brotaram dos olhos de Crockta. Quem saberia?

Mais uma vez, Crockta estava na escuridão.

A voz disse: “Meu filho, que jurou me honrar.”

Ele veio para a voz e os olhos. Uma existência esquecida que ninguém lembrou. No entanto, ela sempre estava sussurrando. Ela sussurrou para o universo.

‘Prove-se.’

Crockta agarrou o cabo de sua espada. Matador de Deuses. Mas não era o que ele conhecia. A linha brilhante que atravessava o mundo estava envolvida em torno do Matador de Deuses. Toda vez que o mundo se agitou, Matador de Deuses também saltou. O tempo lento do universo foi transmitido ao Matador de Deuses nas mãos de Crockta.

Agora, ele estava de pé na frente da deusa de cinzas novamente. O momento em que Belzebu os engoliu com a enorme boca. Eles eram os únicos que estavam ali. Crockta sentiu a linha penetrar no mundo, empurrando as costas dele. Ela pulsou em ritmo lento, mesmo no início e no fim do universo.

Na frente dele, seu desespero não era nada.

“Deusa de cinzas.” Crockta gritou para o inimigo.

Ele voltou aqui da paisagem do universo. O tempo começou a fluir novamente. Matador de Deuses já não emitiu chamas, espalhava uma luz brilhante em vez disso. Era uma cor que não existia no mundo.

A deusa de cinzas viu.

“Ahh.”

Ela estava certa. O fim do mundo era inútil. O fim era um poder absoluto que convergia para um congelamento eterno. Mas, ao mesmo tempo, ela não sabia. Mesmo aquele grande vazio era apenas um punhado de poeira sob as grandes leis do universo.

As existências que vivem no universo eram apenas grãos de poeira, mas mesmo esse universo era um pequeno ponto sob uma grande harmonia. Esse tempo eterno foi mantido no seio de uma eternidade maior. A vasta paisagem do universo estava dançando nessa linha.

Essa linha faria um corpo tridimensional e entraria em um novo estágio. Foi um aumento e afundamento repetidos de novas dimensões.

“Você viu?”

Por um breve momento, ela testemunhou o mesmo cenário que Crockta devido à luz brilhante do Matador de Deuses.

Ela percebeu isso. “Eu…”

Seu espírito, desgastado pelo medo, não via além do afundamento. Ela viu a morte que todos não viram; No entanto, ela não viu, não podia ver além da morte. Estava lá.

“Mas é tarde de mais.”

Seu rosto distorceu. O feitiço já havia começado. Um trem correndo não pode ser interrompido. Estava em constante mudança para a inversão da entropia.

“Muito tarde.”

As lágrimas brotaram de seus olhos. Por que ela nunca tinha visto? Se ela soubesse um pouco antes, ela teria percebido a verdade de que nada no mundo era em vão. Esse mundo continuaria.

“Deusa de cinzas.” Então ele gritou para ela novamente.

Ela viu o guerreiro orc na frente dela. Crockta estava claramente de frente para o mundo como sempre.

“Você ainda não viu isso corretamente.”

Seus olhos estavam avermelhados, mas ele viu o mundo muito mais claramente em comparação com sua visão turva.

“Na verdade, nada é muito tarde.”

Os olhos da deusa de cinzas se arregalaram.

Em breve.

Crockta balançou o Matador de Deuses. Sua lâmina se moveu lentamente. Separou a divindade da deusa de cinzas. Ele quebrou a boca voraz de Belzebu envolvida em torno deles. O universo se inclinou ao longo da trajetória do Matador de Deuses. O mundo se curvou. Atravessou a esfera branca no céu.

O mundo tornou-se uma cor indescritível. A luz brilhante encheu seu campo de visão.

Ahh.

Nessa paisagem maravilhosa, Crockta olhou para a linha do universo. Ela pulsou lentamente do início ao fim. Para sempre.

Duguen.

Duguen.

A pulsação do mundo. Nessa linha pulsante, Crockta encontrou um ponto. Então ele percebeu. Por que ele chegou a esse lugar.

“Assim.”

O sol foi para baixo. O vento soprou. Havia uma árvore. Uma folha caiu da árvore. Essa uma folha. A queda da folha foi o começo de tudo.

“Oh meu.”

A mulher pegou a folha no ombro dela. Ela parou e olhou para as folhas caindo. Essa foi a estação. A amiga andando com ela explodiu em risos.

“As folhas estão caindo. Isso não é um bom sinal?”

“Sim. Hoje eu até vi um homem bonito.”

Pararam de andar. Elas se olharam por um momento.

“Você quer tomar um café lá?”

Elas logo se separariam. A folha no ombro levou-as a ver um café. Não havia muitos clientes no café. Havia um homem bonito sentado no banco da janela. Ele estava falando com um homem de meia-idade estranho em um Hanbok melhorado.

Quando ela imaginou o relacionamento deles, a amiga falou: “Em relação a Lorde Ancião, consegui subir de nível devido ao Oppa me ajudar. E você?”

“Wah … eu tenho inveja. Ele mudou ontem.”

“Mudou?”

“Esse porco de repente tocou minha bunda … Eu tenho verdadeiramente má sorte.”

“O que você fez? Você relatou isso? Por que ele faria isso? Mesmo?”

As mulheres não viram. O homem bonito sentado no assento da janela tornou-se duro depois de ouvir suas palavras. Ele falou com o homem sentado em frente a ele.

“Mestre.”

“O que?”

“Lorde Ancião, como eu me conecto?”

“Você mudou de ideia?”

“Eu mudei.”

A brisa empurrou a folha, a folha empurrou a mulher e sua voz empurrou Jung Ian para o mundo de Lorde Ancião.

“Certo.”

Então, de onde veio essa brisa?

“Hrmm?”

Lenox estava no campo de treinamento de Orcrox. Ele não parou de praticar, mesmo quando ele envelheceu. De repente, ele balançou o machado.

Duguen.

“É uma sensação estranha.”

Era um balanço normal. Através dele, Lenox tocou a linha penetrando no mundo. Mas ele não sabia o que era. Foi porque ele ainda não chegou a esse domínio.

“Eu não sei. Se você continuar treinando, um dia você alcançará.”

O grande guerreiro Lenox.

“Talvez um bom recruta apareça e alcance o reino que eu não poderia. De qualquer forma, não importa.

Então ele balançou o machado novamente. O mundo estava tudo em uma linha. Seu toque ordinário tocou a linha do mundo. No começo, era insignificante. Era um balanço sutil que ninguém sabia. Mas a ondulação cresceu e se espalhou, fazendo uma pequena flutuação em um planeta distante.

A linha tremia e havia uma leve brisa. Aconteceu por acaso. No entanto, essa ondulação fluiu na linha e criou uma pequena brisa em um planeta distante. Essa brisa. No máximo, era apenas uma brisa fraca que quase não empurraria contra as bochechas de alguém.

Essa brisa fez com que uma folha caísse. A folha logo pousou nos ombros de uma mulher. Tudo estava conectado.

Crockta perguntou: “Você arranjou tudo?”

Ele respondeu.

“Não o arranjei. Eu apenas assisti.”

“Ele” era uma voz, uma ideia. Foi a resposta do mundo que entrou em sua alma.

Crockta encarou-o. “Ele” esperou por Crockta. Havia muitas coisas que Crockta queria perguntar. “Ele” saberia todas as verdades e leis do mundo. No entanto, Crockta percebeu que apenas uma pergunta lhe era permitida.

O tempo perdeu todo o significado. Alguns segundos, minutos, dias, talvez centenas de milhões de anos.

Crockta pensou sobre isso. No meio dessa luz brilhante, Crockta fez uma última pergunta, “O que acontece com o fim do universo?”

Crockta testemunhou o mundo além da parede e os universos distantes ao longo da linha brilhante. Ele não podia acreditar que havia um lugar no universo. Enquanto houvesse tal lugar, o universo nunca terminaria. A paisagem do fim que a deusa de cinzas viu foi apenas uma brisa.

A vida sempre foi significativa. Não acabou com a morte.

A linha começou a vibrar.

“Ele” riu. O mundo riu. Todo o universo estremeceu. “Ele” respondeu.

“Todas as civilizações nesse universo se autodestruíram antes que seus sóis se esfriassem.”

“Eles se odiaram e eventualmente se mataram.”

“Ciúme, inveja e roubo.”

“Não tenha medo do futuro distante, mas amem bastante nesse momento.”

‘Amem-se uns aos outros.’

“Espalhem o amor, não o ódio.”

“Não é o fim.”

‘Amem uns aos outros.’

‘Então.’

“Há luz.”

A voz colocou uma mão no ombro de Crockta. “Ele” tocou o ombro de Crockta e sussurrou em seu ouvido.

“Você provou isso. Meu filho.’

Aquela voz.

Ahh.

Um deus esquecido que ninguém lembrou. Aquele que sempre os observava.

Ele não estava sozinho. Crockta sorriu. Assim, sua missão acabou. Foi uma luta longa. Seus ombros cansados caíram. Crockta sussurrou com um suspiro.

“Foi muito difícil.”

Ele respondeu: “Eu sei.”

Crockta completou a missão final.

***

A boca gigante de Belzebu engoliu Crockta e a deusa de cinzas. Depois, houve um raio de luz brilhante. Tudo rachou. A primeira coisa que desapareceu foi Belzebu. Seu corpo foi dividido. A deusa de cinzas ali parada também foi cortada ao meio.

A última coisa que afundou. Atravessou a esfera branca flutuando no céu. A grande espada de Crockta, Matador de Deuses, apagou-a. À medida que a esfera colapsou de repente, a luz branca começou a surgir. Ela encheu o mundo.

A luz branca envolveu o mundo. Ela pintou o mundo inteiro de Lorde Ancião. Em pouco tempo, desapareceu como se não existisse desde o início. Então, uma ou duas pessoas começaram a se levantar do chão. Os mortais que perderam a vida contra a deusa de cinzas, bem como os deuses com divindades danificadas, levantaram dos seus lugares.

A grande magia. Ela continha o poder de recriar o universo. Seu verdadeiro propósito era a regeneração. O poder, que colapsou antes de destruir o mundo, restaurou todo o dano que criou.

Todos os heróis e deuses que se levantaram para salvar o mundo voltaram a se levantar. Eles olharam para um lugar. Foi onde Crockta estava de pé. Na frente dele estava a deusa de cinzas, que se sentou e chorou.

Tudo terminou. Crockta venceu.

“Deusa de cinzas.”

A deusa de cinzas, que ficou desesperada depois de ver o fim do universo, e depois dirigiu o mundo à beira da destruição, olhou para Crockta com olhos cheios de lágrimas.

“Nunca esqueça o que você acabou de ver.”

Crockta virou-se. Já era hora. A missão final acabou. Era hora de ir embora.

“Você salvou o mundo.”

“Nós salvamos ele juntos.”

O deus da guerra, que lutou com ele até o fim, enrolou um braço ao redor do ombro de Crockta. Crockta apertou a mão da deusa da magia. O deus da luz e a deusa da misericórdia se curvaram. Tartatod levantou o polegar. Todos os deuses lhe pagaram homenagens.

Ele bateu os punhos com Hoyt. Kumarak bateu no ombro dele. Zankus ficou ombro a ombro com ele. Anya beijou sua bochecha. Tashaquil apertou sua mão. Wallachwi riu. Todos os orcs pagaram homenagem a ele.

Driden bateu no ombro dele. Adandator olhou para ele com uma cabeça desgrenhada. Gushantimur e Antuak sorriram. Os heróis humanos, elfos, valentes anões e gnomos inteligentes o saudaram. Todas as espécies lhe pagaram homenagem.

Ele finalmente ficou diante de Tiyo e Anor.

“Agora é hora de partir.”

“Onde você está indo dot? Nós decidimos viajar o continente juntos!” Exclamou Tiyo.

O poder da mudança de percepção da deusa de cinzas havia desaparecido. Agora eles mal sabiam o que era a maldição dos deuses. Aqueles amaldiçoados pelas estrelas eram viajantes de outra dimensão, convidados pela deusa de cinzas.

“A deusa de cinzas me chamou aqui. Eu não pertenço a essa dimensão.”

Tiyo tinha lágrimas nos olhos. Era a primeira vez que ele parecia assim. Crockta riu e disse: “Desculpe, eu não poderei cumprir a promessa.”

“Um orc que não pode cumprir promessas …”

“Um homem não chora.”

Crockta tocou seu ombro. Então ele olhou para Anor, que também tinha lágrimas nos olhos, mas tentou sorrir.

“Eu vou lhe ver indo embora com um sorriso.”

“Obrigado.”

“Obrigado. Crockta me salvou. Nunca esquecerei.”

“Eu também nunca vou esquecer.”

Crockta abraçou Tiyo e Anor. O gnomo e o elfo negro foram puxados para o amplo peito do orc.

“Então.” Crockta apertou os dentes. Quanto mais curta a despedida, melhor. “Adeus.”

Crockta olhou em volta a todos enquanto seu corpo gradualmente se transformou em partículas brancas. Ele viu cada rosto olhando para ele. Ele sorriu para o chorão Tiyo, o sorridente Anor, os companheiros com os quais ele lutou e os aliados que costumavam ser inimigos.

‘Hey, Aprendiz!’

Eles estavam lá. Eles nunca morreram.

“Não, agora você é o grande guerreiro Crockta.”

Eles sorriram e estenderam os punhos em direção a Crockta.

‘Bom trabalho. Bul’tar!’

Dentro de um curto período de tempo, o campo de visão de Crockta ficou branco. Foi um adeus. Pouco antes de voltar para a Terra, o grito de Tiyo ecoou em seus ouvidos,

“Eu vou lhe ver novamente, Crocktaaaaaaaaaa!”

***

O incidente de Lorde Ancião foi encerrado por Crockta. Sua identidade era o mais alto no ranking “Mistério”, mas não era exatamente claro quem ele realmente era.

A missão final foi alcançada. As pessoas conectadas a Lorde Ancião retornaram.

Aviso do Tradutor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Rolar para o topo