Capítulo 236 – História Bônus (FIM)

Exaltem o Orc!

Não carregou? Ative seu JavaScript
Atualizar

História Bônus (FIM)


Naquele curto momento, Ian viu muito. Muitas informações fluíram em sua cabeça. Foi uma dimensão na qual Bagamadra estava profundamente enraizado. Bagamadra não sofreu nenhum dano. Ele apenas olhou com olhos curiosos enquanto se perguntava quando o brinquedo que se chamava Terra caiu em suas mãos. Bagamadra estava fazendo sua última arma para se livrar da resistência. Ninguém conseguiu parar a arma quando foi lançada. Não importa o que aconteça, a Terra seria transformada em uma pilha de cinzas fumegante.

A pior existência de destruição. Não havia como evitar. É por isso que Garuda, a presença na frente de Ian tinha vindo. O guerreiro Garuda que não cedeu nem mesmo diante do desespero. As imagens que ele transmitiu apontaram para um caminho.

“Vamos juntos?”

Garuda acenou com a cabeça. A única maneira dada a eles. Vá diretamente para a casa de Bagamadra e mate-o.

“Vim aqui para arriscar tudo.”

Garuda piscou uma vez.

Foi uma grande aposta. Garuda, que continuou a luta desesperada, inclinou-se sobre o terrível guerreiro que estava matando as armas de Bagamadra uma por uma. Ele tentou descer diretamente para a dimensão onde Bagamadra estava fazendo a arma. Garuda entrou no Partenon para encontrar um guerreiro na Terra. Era um mundo lindo. Seu mundo era assim antes de Bagamadra aparecer.

“Este mundo é fraco. Você é forte. Você não pode vencer sozinho. Precisamos unir forças.

Foi Garuda quem criou AziDahaka, que estava suspenso. Era para retornar à sua própria dimensão.

“O portão abrirá em breve.”

O mundo da Terra estava fraco. Este humano era forte. Ele era mais forte do que todo mundo. Garuda viu esperança. Ele apelou para as emoções de Ian.

“Você e eu. Salve nossos mundos. Humano. Não há tempo.”

Ian fechou os olhos. Foi uma situação repentina. Ele não teve tempo para pensar sobre isso. No entanto, ele entendeu que a proposta de Garuda era a única possibilidade. As informações de Garuda destruíram todas as suas previsões. O poder de Bagamadra estava se tornando mais forte.

Vá antes que seja tarde demais. Mas por que dessa forma? Naquela manhã, ele acreditava que logo retornaria à Coreia do Sul. Ele se livraria de AziDahaka e voltaria para a Coreia do Sul, encontrando amigos, tomando café juntos, curtindo seu tempo livre …

Ele pensou que estaria rindo. Foi um sonho irreal. Ele era um salvador. Ian sussurrou em direção a Deus.

– Você é muito duro.

Não houve resposta. O universo que ele mostrou a deusa de cinzas e aos guerreiros cujos punhos ele esbarrou. Eles pareciam entrar em colapso de alguma forma.

“Humano.”

“Vamos lá.”

Ian tomou sua decisão.

“Vamos lá.”

O portão estava se abrindo. Ian tentou não pensar mais. Essa era a única maneira. Não deu tempo. Mesmo se ninguém soubesse ou diabos ele iria saber, isso tinha que ser feito. Foi um pouco solitário. O deus esquecido. Ela estava olhando para ele? Ian sentia falta deLorde Ancião onde deuses e a magia estavam vivos e guerreiros se alinhavam com ele.

“Humano. Obrigado.”

Garuda falou. Ian acenou com a cabeça. Eles se mudaram juntos. A escuridão além do portão os acolheu.

“Ir.”

No momento em que estavam prestes a entrar em outra dimensão. Foi um acontecimento extraordinário. Garuda olhou para trás. Ian ergueu sua espada grande. A cortina estava sendo rasgada.

“O que está acontecendo?”

“Impossível.”

Garuda revelou emoções pela primeira vez.

“Não deveria ser aberto. É perigoso. É Bagamadra? Como você sabia?”

A cortina translúcida selando Uluru se abriu. Ele começou a se despedaçar. Energia demoníaca vinha do portão atrás deles. Uma nova situação foi criada. O inimigo apareceu. E. Ian duvidou de seus olhos.

Lá.

“Kiyoooooh ~!”

A cortina que cercava toda a área foi estilhaçada e um carro off-road apareceu no redemoinho de areia. Lá estavam eles.

“Temos correeeee-!”

O homem gritando no banco do passageiro era alguém que Ian nunca esqueceria.

“De jeito nenhum.”

Ian ficou chocado.

“Tiyo?”

Coisas ridículas aconteceram em sucessão. O carro que passava pelo solo flutuou no ar e voou até o topo do Uluru. A fonte de energia era o homem encapuzado sentado no banco de trás. Cada vez que ele acenava com a mão, uma força terrível agitava a atmosfera. Ele poderia saber a identidade apenas pelo grande tamanho e silhueta, sem precisar ver o rosto.

“Tashaquil?”

Assim que o carro parou, duas espadas brilharam. Garuda deu um passo à frente e brandiu suas garras. Ele ricocheteou as duas espadas.

“Por que balançar suas espadas?”

“Não é um inimigo?”

“Eles estão juntos!”

“Isso mesmo. Não morreu. ”

Uma voz áspera. A outra voz gritando era gentil.

“Driden e Anor?”

O carro desabou.

“Whooooooa!”

Finalmente, o homem segurando o volante.

“Hansung?”

Kwaaang! Kwang!

O carro desabou devido ao impacto da colisão. A poeira subiu.

“Uau! Foi muito bom dessa vez, Tashaquil! ”

“Vou dizer de novo. Sou o professor xamã Tashquil …”

“Peça desculpas rapidamente a esse amigo.”

“Eu não quero.”

“Uhweeeh …”

A poeira baixou e eles saíram. Garuda falou de maneira confusa.

“Forte. Eles são fortes. Eles não são humanos. Vocês se conhecem? Companheiros? ”

Ian não respondeu. Tiyo estava se aproximando. A aparência de Ian havia mudado, mas Tiyo sabia. Tiyo ficou na frente de Ian.

“Ei, Crockta.”

As duas pessoas se entreolharam. Eles pensaram que não seriam capazes de se ver novamente. Anos depois.

“Este rosto está melhor do que antes. Kahahat.”

Tiyo riu. Na época, Ian era um orc e agora era humano. Mas nada mudou. A alma estava intacta.

“Sua aparência mudou, mas seu espírito ainda está esplêndido como sempre. Você está vivo. Kuintact

Tashaquil tirou o capuz e riu.

“Wah. Este é Crockta? Você está bonito. De jeito nenhum!”

“O que é isso? Você parece fraco. Que decepcionante. ”

Anor e Driden, os dois elfos negros reagiram de forma diferente. Ian ainda não conseguia acreditar na visão à sua frente. Eles vieram. Neste momento, quando ele mais precisava deles. Eles vieram até ele.

“Todo mundo…”

Ele não sabia como isso aconteceu. Não havia muito tempo para conversar. Foi muito curto para dizer qualquer coisa. Uma paisagem se desenrolou na cabeça de Ian. Numerosas cenas passaram por sua mente.

Ian sorriu para eles.

Uma estrada se estendendo e um carro aberto. O pano de fundo era a Europa, o Oriente Médio, a África. Foi a Ásia e depois os Estados Unidos novamente. As imagens das várias cidades passaram. A Terra estaria segura. Bagamadra cairia por suas mãos. Não foi um caminho fácil. A luta estava mais perigosa do que nunca. Ele faria o trabalho, exatamente como quando derrotou a deusa decinzas.

Bagamadra não era nada. Salve o mundo de Garuda. Remova a ameaça à Terra e depois volte. Então ele poderia viajar pela Terra sem preocupações. Ele imaginou. Tudo estava certo. Ele sorriu feliz ao pensar no futuro.

Ian piscou. Ele não parou de sorrir. Ele mal conseguiu abrir a boca para fazer uma pergunta. Foram palavras curtas.

“Você gostaria de vir comigo?”

O portão estava totalmente aberto. A escuridão além os estava chamando. A energia demoníaca estava crescendo. Eles não sabiam qual era a situação. Eles não sabiam o que estava acontecendo ou quais inimigos os aguardavam. Ian não conseguia explicar nada neste curto momento. Ele apenas pediu que se juntassem a ele na perigosa estrada para o inferno.

Então eles responderam.

“Que interessante.” Tiyo acenou com a cabeça.

“É uma grande honra estar com um grande guerreiro. Bul’tar. ”

“Estou disposto a ir porque é o pedido de Crockta.”

“Eu dou boas-vindas a uma nova luta.”

Os lábios de Ian se curvaram. Ele queria rir, mas a risada não surgiu. Agora ele não estava sozinho.

Ian disse a Garuda: “Garuda. Estes são meus amigos.”

“Amigos.”

Garuda acenou com a antena.

“Entendido.”

Ian parecia estar sorrindo.

“Seu amigo. Humano pequeno. Existe uma semelhança. ”

“Semelhança com quem?”

“Depois que Bagamadra começou a invasão. Um pequeno humano da Terra. Ele veio para a minha dimensão. Ele nos ajudou. Ele me falou sobre você …”

“Quem é ele?”

“Aquele pequeno humano. Hedor. ”

Tiyo estava correndo em direção ao seu objetivo. O resto suspirou e balançou a cabeça. Ian finalmente riu alto. Ele pensou que havia caído na pior situação. Todas as suas esperanças para o futuro se espalharam em pedaços na frente dele. Mas, neste momento, as peças começaram a se encaixar novamente.

“Humano. Não há mais tempo. A porta está fechando. ”

“Espere um minuto.

Ian ergueu a cabeça.

“Tashaquil. Você poderia impedir que feche? ”

“Não vai durar muito.”

“Eu só preciso de um breve momento.”

O professor xamã orc, o xamã mais forte de Lorde Ancião, Tashaquil. Ele usou sua força. O portão, que parecia estar desaparecendo lentamente, parou. O poder mágico se apoderou do portão. Ian foi até ChoiHansung.

“Hansung.”

“Ei o que está acontecendo?”

“Não há tempo para explicar. Você pode me emprestar seu telefone? ”

ChoiHansung entregou seu telefone. Ian respirou fundo e digitou um número. Era o número de Yeori. O mundo não voltaria a ser o que era. Ele entendeu isso desde o início. Ele não chorou quando soube da morte de seu pai. Ele era um adulto.

Os adultos também às vezes sonhavam que tudo sairia perfeitamente. Ele tinha esperanças infantis. Seu sonho havia voltado novamente. Seus amigos, que ele pensou que nunca mais veria, vieram procurá-lo. Ele não tinha medo de Bagamadra. Eles iam salvar o mundo com Garuda. Finalmente, Ian iria conhecê-la. Sim, ele voltaria à Terra com um sorriso. Ele cumpriria a promessa que não cumpriu. Ele iria apresentar a bela natureza da Terra para seus amigos, viajar pelo mundo juntos e então …

Mais uma vez, a paisagem em seu coração. Um lugar onde Yeori estava.

“Yeori.”

“Oppa?” Como sempre, ela respondeu em voz alta.

A conversa não foi longa. Não houve conclusão. Mas isso foi o suficiente. Ian devolveu o telefone para ChoiHansung.

“Você tem que ir?”

“Sim.”

“Não sei o que é … mas sempre lamento e sou grato a você. Não deixe de voltar.”

Ian riu. A nova luta foi decidida. Ian parou na frente do portão com seus amigos e Garuda.

Ian refletiu sobre o passado.

Sua vida foi uma jornada árdua. As coisas que ele desejou sempre escaparam de suas mãos. As coisas que ele pensava ter obtido eventualmente deixaram suas garras. Mas não podia ser evitado. Cabia a uma criança reclamar. No campo de batalha, em Lorde Ancião e na Terra onde os monstros apareceram, ele carregou todo o fardo.

Porém, desta vez foi diferente. De alguma forma, uma vaga previsão o disse.

Pouco antes de entrar no portão. Ian olhou para trás. Era um mundo onde ele tinha negócios pendentes. Ele queria dizer algo.

Ian abriu a boca. Foi com um sorriso e foi contagiante.

“Eu retornarei. Vejo você então.”

Ele foi em frente. A resposta foi que não cabia a ele suportar sozinho.


Infelizmente essa aventura acabou mas Crockta continuará e para sempre lutará como um verdadeiro guerreio, muitas vezes desistimos de nossos sonhos sem nem mesmo tentar, por isso peço que sejam como Crockta para seguirem os seus sonhos……nem que seja necessário lutar contra os deuses para tal objetivo, Enfim a jornada apenas começou e Crockta para sempre será nosso grande guerreiro Bul’tar!!

Aviso do Tradutor:

Vento_Leste

Vento_Leste

Rolar para o topo